Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 17 de agosto de 2017

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Space Hulk: Deathwing – Análise

Space Hulk: Deathwing – Análise

Review

FPS no universo de Warhammer 40.000

Space Hulk: Deathwing é um FPS imersivo e com belos gráficos. Fãs da série Warhammer vão se divertir com o título.

Space Hulk: Deathwing é um game de tiro em primeiro pessoa, desenvolvido pela Streum On Studio e distribuído pela Focus Home Interactive. Lançado para Xbox One, PS4 e Steam, a versão desse review foi testada no PC.

Space Hulk: Deathwing é um FPS baseado em um boardgame do clássico Space Hulk que se passa no universo de Warhammer 40,000.

Nós controlamos um Space Marine da temida e respeitava força tarefa de Deathwing of the Dark Angels, e temos como objetivo a terrível batalha contra os Genestealers, na claustrofóbica Space Hulk, que se encontra nas correntes do Warp, um túnel feito de detritos espaciais, pedaços de naves, que podem ser do tamanho de uma lua e escondem tesouros e tecnologia arcaica, há muito perdida.

Nosso Space Marine pode atirar, usar uma lâmina, bater enquanto corre, usa poderes psíquicos enquanto um Librarian e poderes de choque, consegue hackear portar e comandar companheiros. No game possuímos uma espécie de build até que complexa, com três possibilidades de árvore de melhoramentos. O marine ainda possui uma “Terminator“, armadura extremamente potente e pesada e temos em tempo real no canto direito inferior da tela um monitoramento da armadura, que nos diz o quão danificada ela está e o local dos danos.

O jogo ainda conta com um modo cooperativo sensacional, ambos com a armadura terminator e fazendo os devidos melhoramentos e prosseguindo juntos, é muito divertido e altamente recomendado o uso do multiplayer.

O jogo usa a Unreal Engine 4 e os gráficos estão excelentes. Como sempre essa engine mostra todo seu potencial, e não achei o jogo pesado até para os gráficos belos que possui. A trilha sonora e a ambientação em questão de sons que deixa a desejar, não ficando a altura do universo grandioso do game.

Com ação desenfreada, tiroteio e porradaria, sem muito blá-blá-blá o jogo é um prato cheio para os amantes do gênero. Enquanto matamos as criaturas Genestealersvocê se sente imerso no tiroteio, é uma experiência e tanto.

Space Hulk: Deathwing agrada mesmo quem não conhece a franquia ou o boardgame, e é um FPS imersivo e com belos gráficos. Fãs da série Warhammer vão se divertir com o título.

spacehulk_deathwing-16

Prós

  • Imersão no universo de Warhammer 40.000
  • Ótimos gráficos
  • Cooperativo divertido

Contras

  • Trilha sonora genérica
  • Alguns bugs
Pedro Kakaz

Pedro Kakaz

Pedro Kakaz é apaixonado por Dark Souls, eterno hero of time, jogador de Dota que ama o trabalho que faz.