Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 16 de dezembro de 2017

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Halo Wars 2 – Análise

Halo Wars 2 – Análise

Review

O melhor RTS nos consoles

Enredo cativante, controles precisos, ótimos gráficos e um novo modo inédito e inovador fazem de Halo Wars 2 o melhor jogo de estratégia nos consoles.

Halo Wars 2 é a sequência do jogo de estratégia em tempo real baseado no universo de Halo.

Produzido em parceria entre a 343 Industries e Creative Assembly, responsável pelos jogos de estratégia da série Total War, Halo Wars 2  se passa 28 anos após os eventos de Halo 5: Guardians, sendo o primeiro jogo da série a avançar a história do universo sem contar a história de Master Chief.

Até então, os spin-offs Halo 3: ODST e o primeiro Halo Wars eram todos prequels e se passavam em períodos anteriores aos jogos da série principal, Halo Wars sendo o primeiro da cronologia e ODST entre os eventos de Halo 2 e Halo 3.

 

História

hw2_leaderimages_cutterUm dos pontos mais importantes da franquia Halo é o desenvolvimento do enredo e após as críticas deste aspecto em Halo 5: Guardians a 343 Industries decidiu apostar em Halo Wars 2 para seguir com o universo da série em um jogo diferente dos tradicionais FPS.

A história do game é novamente focada na Spirit of Fire, uma das principais naves da frota da UNSC, e sua tripulação comandada pelo Capitão Cutter. A embarcação esteve à deriva por 28 anos após os eventos do primeiro jogo e sua tripulação ficou em sono criogênico durante todo esse período, sem ter o conhecimento de nenhum dos eventos entre Halo Combat Evolved e Halo 5: Guardians.

Agora, Capitão Cutter e seu Red Team de Spartans 2 (o mesmo programa que criou o Master Chief), composto por Jerome, Douglas e Alice enfrentarão a nova ameaça dos Banidos, um grupo de Brutes comandado pelo fanático líder Atriox, um chieftain muito mais forte e cruel do que qualquer uma das raças do Covenant e, portanto, uma ameaça real que os Spartans ainda não enfrentaram.

Jogabilidade

Sendo o RTS um gênero que surgiu nos PCs, falar que a versão de Halo Wars 2 no Windows 10 tem controles melhores seria chover no molhado, mas isso não significa que jogado no gamepad o game seja necessariamente pior. Apenas perde nas opções inerentes ao teclado e mouse como criação de grupos, seleção e deslocamento de tela mais rápido e preciso.

Adaptar todas as possibilidades de gameplay de um RTS para o gamepad não é tarefa fácil e esse foi um dos maiores pontos de acerto do primeiro Halo Wars. Como em time que está ganhando não se costuma mexer, a Creative Assembly optou por jogar seguro e seguir o sistema de controles do primeiro jogo, fazendo alguns ajustes finos e melhorando o que já era bastante eficiente.

Na versão de Xbox One o game continua muito dinâmico e proporciona total controle do seu exército. O sistema da base fixa em pontos específicos no mapa com pads de construção adicionais a cada nível de tecnologia proporciona agilidade na criação de sua fortaleza e uma preocupação a menos para os jogadores.

Com poucos toques nos botões você cria suas construções e exército rapidamente preocupando-se mais com as batalhas e menos com o posicionamento da base. Praticamente todas as unidades e atualizações do jogo original voltam no novo título com algumas novidades. A principal delas é a inclusão de uma nova moeda para a economia. Os geradores agora produzem  Energia e não somam mais um nível de tecnologia como no primeiro jogo. A nova moeda serve para pesquisar atualizações e construir tropas mais avançadas. Outra novidade é que as atualizações de cada tipo de unidade são feitas em suas respectivas construções. Dessa forma, Scorpions, Wolverines e outros veículos receberão atualizações na Garagem, Infantaria nos Quartéis, Naves na base aérea, e assim por diante. Os poderes dos líderes também podem receber atualizações e a cada nível melhoram suas habilidades, mas também custam mais caro.

Com mais recursos pra administrar e mais opções onde investi-los, Halo Wars 2 amplia bastante as possibilidades estratégicas e essa quantidade de construções e unidades pode parecer massiva e afastar jogadores menos acostumados com jogos do gênero. Mas a mecânica principal da série se mantém baseada na lógica de pedra, papel e tesoura, onde unidades aéreas batem veículos terrestres que por sua vez batem infantaria que são melhores contra os aéreos (obviamente com exceções que quebram essa dinâmica de maneira inteligente) e uma vez que você entenda esse sistema descobrir o que seu inimigo está construindo vira a sua principal missão para atacar ou defender com sucesso.

Infelizmente alguns problemas inerentes ao gênero não foram sanados, sendo o principal deles o “pathfinding” (em tradução literal “achar o caminho”) onde seu exército em maiores números fica perdido ao ser deslocado com todas as unidades para um mesmo ponto, demorando mais do que deveria para chegar ao local desejado.

Outra decisão que não é exatamente um defeito mas ainda irrita é a insistência de limitar a velocidade das unidades selecionadas com base no participante mais lento do grupo. Isso significa que ao mandar Scorpions e Warthogs selecionados ao mesmo tempo você ficará assistindo seus velozes warthogs seguirem na mesma velocidade dos tanques. Para evitar esse problema é necessário algum microgerenciamento com cliques e rolagens de tela extras até que você selecione apenas os Warthogs para mandá-los acelerar na frente.

Bugs menores de AI com unidades paradas sob ataque sem reagir ocorrem as vezes mas felizmente são exceção durante os confrontos.

hw2_cinematic-officialtrailer36

Atriox é o Brute líder dos Banidos e a nova ameaça em Halo Wars 2

Card Game + RTS = Blitz

A principal novidade de Halo Wars 2 é o modo Blitz, um novo estilo de multiplayer que consiste na mistura dos gêneros card game colecionável dentro de um jogo de estratégia em tempo real.

scorpionNessa mistura um tanto quanto peculiar, o jogador será um dos líderes e montará um deck de 12 cartas, escolhendo entre cartas de criaturas, itens ou poderes. O modo tem algumas variantes de jogo: Blitz Firefight contra a AI, onde o jogador tem que encarar ondas de inimigos e competir por pontos ganhos por sobreviver mais tempo, e o modo PvP para até 4 jogadores, onde existem 3 pontos de dominação que cada equipe deve manter por maior tempo sob o seu controle. Com 4 cartas nas mãos, você vai ter que liderar suas tropas de maneira estratégica enquanto junta energia para aumentar seu exército e garantir o domínio dos pontos de controle por mais tempo que seu oponente.

Pode parecer confuso, mas a grande sacada de Blitz é permitir que jogadores que não estão acostumados com a complexidade de um RTS possam se divertir com batalhas rápidas de no máximo 12 minutos, onde não precisam gerenciar economia ou linha de produção, duas demandas chave em jogos de estratégia em tempo real.

jump-pack-bruteA jogabilidade aqui evidencia o dinamismo do sistema do jogo através das cartas e do combate direto. É possível invocar suas cartas em qualquer local do mapa, mas ao decidir trazer suas unidades no meio do campo de batalha elas começam causando menos danos e com metade da barra de vida temporariamente, que se recupera se a unidade não sofrer danos no período inicial de invocação.  O local seguro para trazer suas tropas é na base e ali elas entram em jogo com 100% de vida. Essa limitação desmotiva o jogador a apenas gastar cartas sem pensar no meio de uma batalha, quando recuar momentaneamente para montar seu exército e contra-atacar pode ser a opção mais sensata e que garanta a vitória. Jogadores de Magic ou Hearthstone entenderão isso como uma variante do “enjoo de invocação”, onde suas cartas não podem atacar no turno que entram em jogo, limitando a eficiência de suas unidades se você as trouxer no calor da batalha.

hw2_blitz_multiplayerpvp_01

Uma cena de batalha do PvP de Blitz. Note os 3 pontos de controle no mapa.

Gráficos

Definitivamente todos os problemas de performance do Beta foram sanados e o que a Creative Assembly entrega em Halo Wars 2 é um dos jogos de estratégia mais bonitos de todos os tempos. Os modelos e animações são impressionantes e as cores dos cenários tornam a experiência viva. As construções têm animações detalhadas e não mais nascem do chão, sendo trazidas do espaço e entregues por uma nave Pelican para só então iniciarem as instalações. As CGs da Blur são um show a parte e quem gosta de cinematics vai se deliciar com o Red Team de Spartans lutando contra os Banidos.

A experiência gráfica no Xbox One é satisfatória e o jogo roda a 30 quadros por segundo geralmente estáveis principalmente se mantivermos os controles de câmera estáticos. As maiores flutuações ocorrem justamente quando o jogador opta por rotacionar a câmera com diversas unidades na tela.

Halo Wars original finalmente no PC

halo wars definitiveUma das maiores críticas ao primeiro Halo Wars foi a falta de uma versão de PCs, principalmente porque na época ele foi o último jogo do estúdio Ensemble, responsável por produzir Age of Empires 3, justamente um jogo de estratégia da Microsoft exclusivo dos PCs.

A edição Ultimate de Halo Wars 2 vem corrigir esse deslize incluindo uma versão remasterizada do primeiro Halo Wars no pacote, tanto no Xbox One quanto no PC.

Rodando a 1080p e 60 FPS no console com muitas das texturas e alguns efeitos atualizados para a geração atual, Halo Wars Definitive Edition proporciona uma experiência mais bonita e com performance superior a do original no Xbox 360.

Um respiro aliviado para um gênero quase extinto

É interessante ver a Microsoft investindo tão forte e seguir com o enredo de sua franquia principal em um título AAA de um gênero que após Starcraft 2: Legacy of the Void não parecia ter muito futuro.

A campanha principal tem 12 missões e levou cerca de 10 horas para finalizar no nível de dificuldade Normal e apesar de não ser perfeito Halo Wars 2 é o melhor jogo de estratégia já criado para consoles.

A parceria entre 343 Industries e Creative Assembly se mostrou preocupada em criar formas de atrair novos jogadores com um modo completamente inédito e inovador, facilitando o acesso ao gênero RTS, algo que outros títulos mais tradicionais não se preocuparam em fazer e levaram a quase extinção do gênero para os MOBAs, jogos geralmente menos complexos e mais convidativos ao público geral.

hw2_campaign_01

Diversas unidades na tela com belos modelos, iluminação e efeitos. Os gráficos de Halo Wars 2 são os melhores do gênero.

Com lançamento para 21 de Fevereiro de 2017, o game é obrigatório para os fãs de Halo e de jogos de estratégia e também faz parte do selo Xbox Play Anywhere onde a compra garante as versões de Xbox One e PC na loja do Windows 10.

Pontos Positivos

  • Gráficos, modelos, animações e efeitos de primeira 
  • Controles excepcionais. Melhoraram o que já era ótimo
  • Enredo começa a retomar as rédeas da série com um novo antagonista

Pontos Negativos

  • Grandes exércitos ainda se confundem para traçar caminhos e prejudicam sua estratégia as vezes
  • Agrupamentos sempre se deslocam na velocidade da unidade mais lenta, requerendo microgerenciamento adicional
  • Loadings demorados no Xbox One

Átila Graef

Átila Graef é fanático por conquistas do Xbox 360, General aposentado em Halo Wars, colecionador de placas de Arcades, e apaixonado por F-Zero GX.