Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 18 de outubro de 2017

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Mass Effect Andromeda: entrevistamos o produtor

Mass Effect Andromeda: entrevistamos o produtor

Tivemos a oportunidade de entrevistar Fabrice Condominas, produtor de Mass Effect: Andromeda e jogar alguns minutos do game em sessão fechada para a imprensa.

Na conversa Fabrice falou sobre as novidades do game, mais RPG na série e também sobre a polêmica das animações faciais.

Leia abaixo a entrevista na íntegra:

Kakaz: O game está perto do lançamento e estamos ansiosos para visitar Andromeda, o que você pode adiantar da nova galáxia?

FabriceAndromeda é obviamente uma galáxia muito vasta, com muitas raças novas e diversos locais novos para descobrir. Podem ficar tranquilos que não vou dar nenhum spoiler, mas se você curte a ideia de exploração, incluindo a exploração de culturas e da história de raças inteiras, você vai encontrar tudo isso em Andromeda.

Kakaz: E quem nunca jogou Mass Effect antes, irá perder muito da experiência da série se começar pelo Andromeda?

FabriceNão, nem um pouco. Foi por isso que escolhemos começar com um novo herói, um novo personagem. Iremos introduzir a galáxia pouco a pouco para o jogador, assim como todo o universo de Mass Effect. Então se você não jogou a trilogia anterior não irá perder nada do enredo aqui, mas se você jogou, terá easter eggs e traços desse universo que você reconhecerá.

Kakaz: Quanto de RPG iremos encontrar no game?

FabriceBom, o que tentamos fazer nesse game foi rebalancear o quanto de RPG teríamos. Falando da trilogia anterior nós passamos de um jogo quase que completamente um RPG para cada vez mais um jogo de ação. Nesse game nós queremos trazer o RPG do primeiro, então terá uma história com bastante progressão, customização do personagem. Trazemos de volta o crafting por exemplo. Basicamente o que fizemos foi pegar o melhor de cada game da trilogia anterior, a mecânica de RPG e progressão de Mass Effect 1, os relacionamentos entre os personagens de Mass Effect 2 e o gameplay de Mass Effect 3, e tentamos balancear tudo isso.

Kakaz: Teremos um sistema de consequências? E o quanto isso irá impactar no gameplay?

Fabrice: Terá sim. Como em todos os games da BioWare as decisões tomadas vão ter um grande impacto no game. A história irá mudar de acordo com as escolhas que tomamos, mas também tentamos incorporar isso na mecânica em si, por exemplo o jogador não irá escolher uma classe assim que o game iniciar. Uma gama de classes será atribuída a ele de acordo com as escolhas que ele tomou no progresso do game. A noção de escolha estará em volta de tudo nesse game.

Kakaz: Pra finalizar queria perguntar o quanto você pode falar sobre a polêmica das animações faciais do game.

FabriceMass Effect é um game gigante, é imenso e isso reflete diretamente na quantidade de cinematics que temos no game, ainda mais quando todos os diálogos tem sua própria cinematic. Imagine a quantidade de cenas que temos aqui, ainda mais quando damos o espaço para o jogador não só escolher o gênero do seu personagem mas também a possibilidade de criá-lo. Isso cria diversas possibilidades e Mass Effect é o game que mais tem possibilidades de cinematics na indústria hoje. Com isso temos muitos acertos mas também alguns erros. De qualquer maneira estamos sempre de olho no feedback do público e procuramos melhorar a experiência cada vez mais.

No fim da gravação ainda teve espaço para piadas sobre as animações faciais e Fabrice disse o quão isso é pequeno diante do tamanho do game em si.

Mass Effect: Andromeda sai hoje para PC, Xbox One e PS4.

Pedro Kakaz

Pedro Kakaz

Pedro Kakaz é apaixonado por Dark Souls, eterno hero of time, jogador de Dota que ama o trabalho que faz.