Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 16 de dezembro de 2017

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

WipEout Omega Collection – Análise

Review

3 games de WipEout em 1

Se você gosta de corrida, não há como recomendar mais! Wipeout Omega Collection é um remaster excelente e sustenta um gênero praticamente extinto.

Produzido pela Sony XDev Europe, Wipeout Omega Collection é uma espécie de coletânea de três jogos da série: Wipeout HD (PS3), Wipeout HD Fury (PS3) e Wipeout 2048 (PSVITA).

Apesar do título, não podemos afirmar que se trata de uma coletânea dos jogos, pois você não tem acesso aos games diretamente mas sim a um único jogo com as pistas, veículos e modos de jogo dos três games. Basicamente um remix de 3 jogos em 1.

VISUAL IMPECÁVEL

Algo que sempre me chamou atenção na série é a qualidade visual. Desde o original para o PlayStation até os jogos portáteis, Wipeout se destaca nesse departamento e sempre faz um bom uso do hardware. Wipeout Omega Collection obviamente não faz por menos e é com toda certeza um dos mais belos jogos de corrida já produzidos, rodando sempre a 60 quadros por segundo independente da quantidade de naves, explosões e afins.

Todas as pistas tem um visual único. Sol 2 por exemplo foi construída praticamente nas nuvens e sob um lindo céu azul, criando um contraste com o uso de neons e partículas e é sem sombra de dúvidas a minha pista favorita. Não somente as pistas mas os naves (ou veículos voadores, como preferir) foram meticulosamente desenhados, com detalhes de cair o queixo. São tantos que parece que o modo foto foi criado justamente para que o jogador consiga enxergar esse nível de detalhes. Desbloqueie o Feisar Prototype para entender melhor isso que estou escrevendo.

A qualidade de imagem aqui é de tirar o chapéu. Na versão base o jogo roda a 1080p, mas se você tiver um PlayStation 4 PRO poderá usufruir de uma resolução 4k dinâmica com toda a glória dos 60 frames e um dos melhores usos do HDR disponíveis no mercado até então.

Para quem quer aquele jogo vitrine para exibir a melhor qualidade da sua televisão nova, Wipeout Omega Collection é um ótimo candidato. Algo que não dá para deixar de mencionar é que no modo multiplayer com tela dividida os gráficos continuam com toda pompa dos modos para um jogador. Felizmente aqueles tempos onde dividir a tela significava uma experiência medíocre são coisa do passado.

Muitos podem falar que já jogaram Wipeout HD/Fury em 1080p no PlayStation 3 e que isso não é novidade mas e quanto ao Wipeout 2048 que era um jogo de lançamento do PSVITA? Essa é sem sombra de dúvidas a melhor adição da coletânea. Não mais restrito aos limites do poderoso portátil da Sony, finalmente podemos correr nas pistas exclusivas dessa versão com a melhor qualidade possível.

Texturas melhores, vários efeitos novos, alguns elementos visuais totalmente refeitos, Wipeout Omega Collection é um colírio para os olhos. Não se sinta mal se sentir vontade de ficar parando o tempo todo para tirar fotos durante a jogatina.

DEIXE A BATIDA CONTROLAR VOCÊ

Na minha humilde opinião, essa série sempre teve o melhor uso de músicas licenciadas em um jogo de videogame. Desde o original a seleção era incrível com um Techno de fazer o jogador querer comprar um sound system dedicado só para ouvir melhor a paulada das batidas.

Omega Collection traz uma trilha sonora com um mix de músicas que já apareceram nos jogos anteriores e algumas faixas novas, num total de 28. O repertório está mais variado do que nunca, passando de Drum’n Bass, para algo mais comercial (Club House) e até Big Beat. Artistas famosos como Prodigy, Sweedish House Mafia e Chemical Brothers dão as caras nessa playlist.

O jogador pode escolher o gênero musical que prefere entre as opções Club e Drum’n Bass e pode deixar para tocar todas as faixas. Se ainda sim música eletrônica não for sua praia, o jogo permite que você ouça suas faixas favoritas apenas escolhendo o Media Player dentro da interface do próprio console ou mesmo pelo Spotify.

Algo bem bacana de mencionar é que no modo Zone, a pista tem uma espécie de gráfico de equalização que “bate” conforme a música. Uma espécie de jogo de luz fica “dançando” dando um efeito legal pra caramba. Perdi as contas de quantas vezes liguei o jogo só para ouvir músicas que baixei para curtir com toda essa psicodelia.

OS INVASORES DEVEM MORRER

Controles precisos, muitos modos de jogo e uma extensa campanha completa o pacote de Wipeout Omega Collection. Além das tradicionais corridas, o jogo conta com time trials e até modos de combate usando e abusando das mais variadas armas da série.

O meu modo favorito é sem sombra de dúvidas o modo Zone que transforma a pista numa espécie de mundo virtual dos anos 80 com muito neon e luzes fortes. Nesse modo o que vale é a sobrevivência, pois a nave acelera sozinha e a velocidade vai aumentando de maneira progressiva.

No começo parece fácil mas se torna uma montanha-russa assim que passamos da velocidade Phantom (que é a mais rápida dos modos tradicionais). A velocidade dificulta a visibilidade das curvas obrigando o jogador a ter reflexos apurados e um bom conhecimento da pista para prever os desafios.

Por sorte contamos com um controle praticamente perfeito que usa todos os recursos do Dual Shock 4 dando a impressão de que até mesmo o L2 e o R2 (os gatilhos de freio) foram feitos pensando nesse jogo. A curvatura dos gatilhos ajuda para que os dedos não escorreguem como acontecia direto quando jogávamos no Dual Shock 3. Pode parecer um pouco de exagero mas a dificuldade da série sempre foi bem elevada e esse tipo de facilidade melhorou bastante a experiência e jogabilidade.

Se ainda assim tiver achando o jogo muito fácil experimente jogar online em servidores europeus. Os jogadores do velho continente costumam ser bem profissionais e eu suei muito para ganhar algumas corridas mesmo me considerando veterano na série. Brincadeiras à parte, a experiência online com Wipeout Omega Collection funciona bem, com corridas para até 8 jogadores e lag mínimo.

O game traz 25 pistas e uma infinidade de “coisas” para desbloquear e vai deixar os jogadores entretidos por muito tempo. Mais ainda aqueles mais insanos que tentarão pegar os troféus e correr atrás da platina. Já adianto que tem um tal de Beat Zico que vai deixar muita gente de cabelo em pé!

UMA CORRIDA ANTI-GRAVITACIONAL

WipEout Omega Collection é um produto excelente dentro de um gênero que está praticamente extinto e por isso ficamos na torcida para que venda bem e desperte interesse na produção de um jogo da série realmente novo.

Se você gosta jogos de corrida, não há como recomendar mais. É praticamente obrigatório! Não são todos os dias que vemos um remaster nesse nível.

Agora me dá licença que ainda tenho alguns troféus para desbloquear!

Pontos Positivos

  • Visual animalesco e performance em 60 FPS travados
  • Controle perfeito e conteúdo até dizer chega
  • Trilha sonora espetacular

Pontos Negativos

  • Ainda é uma coletânea portanto nada de novidades relevantes
  • Modo foto poderia ter mais opções
  • Muitos troféus online
David Signorelli

David Signorelli

Amante de jogos japoneses, foi responsável por derrotar os Weapons de Final Fantasy VII que iriam afundar a Ilha da Rainha da Morte, conhecida como Florianópolis. Se arrepende disso até hoje.