Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 21 de novembro de 2017

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Fallen Legion – Análise

Fallen Legion – Análise
David Signorelli

Review

RPG Action 2D com belos gráficos

Apesar do sistema confuso Fallen Legion é muito bonito e traz uma proposta interessante que pode agradar os fãs de games da Vanillaware e de Action RPGs no geral.

Fallen Legion é o primeiro jogo desenvolvido pelo estúdio independente YummyYummyTummy e traz ideias bem interessantes. O jogo foi lançado em versões diferentes, uma para PS4, que é a versão dessa análise com o subtítulo “Sins of an Empire” e outra para o PlayStation VITA, com o subtítulo “Flames of Rebellion”, que contam uma história partindo de dois pontos de vista diferentes.

HISTÓRIA

Os dois jogos contam diferentes caminhos de uma mesma história, em Sins of an Empire controlamos a princesa Cecille e em Flames of Rebellion ficamos com o posto do imperador Legatus. No começo do jogo ambos personagens estão do mesmo lado, tendo que lidar com a ameaça do império Fenumian.

Existe um desenvolvimento de universo bem feito em Fallen Legion, mas grande parte dele não afeta a história de modo significativo. O jogo também conta de forma meio pobre a rota que os protagonistas tomam para alcançar seus objetivos mas é interessante ver como as duas histórias terminam e o game oferece ao jogador um final satisfatório.

GRÁFICOS

A arte de Fallen Legion teve uma clara inspiração nos jogos da Vanillaware como Odin Sphere e Dragon’s Crown, especialmente esse último. Dá para dizer que foi uma ótima inspiração pois o game é muito bonito e roda de forma excelente no PS4.

Os personagens são bem detalhados, com uma animação em sua maioria de qualidade. É possível afirmar que a arte do jogo consegue criar uma ambientação melhor do que a própria narrativa, onde os cenários variados transpiram energia com suas cores fortes e efeitos de camadas dando uma profundidade bacana para um jogo totalmente 2D.

Fallen Legion é lindo e vindo de uma produção menor é realmente de tirar o chapéu Nesse departamento o estúdio não deixou a desejar mesmo.

SOM

Uma pena que a dublagem esteja restrita apenas aos monólogos das personagens e quando os demais personagens aplicam seus golpes especiais, pois ela é ótima e eu queria ouvir mais.

Pelo menos em matéria de música o jogo não desaponta, a trilha sonora lembra bastante os trabalhos de Motoi Sakuraba para a série Valkyrie Profile, que curiosamente tem um sistema de jogo bem parecido com esse dessa análise. Os efeitos sonoros não se destacam, algo que infelizmente tem sido praxe no gênero.

GAMEPLAY

Fallen Legion é uma bagunça e tem vezes que fica difícil compreendê-lo. O jogo é dividido em uma sequência de fases, com cada fase dividida em dois componentes; o combate e as decisões políticas que precisamos tomar. Cada fase jogamos num plano 2D, onde Cecille e seus companheiros de armas espirituais se movem automaticamente da esquerda para direita até que eles encontram um inimigo ou um grupo de inimigos. Nessa parte que entramos, o jogador precisa controlar os ataques de cada personagem até que os inimigos morram e possamos continuar e não há como fugir dos combates aqui.

As batalhas ocorrem em tempo real e em alguns momentos tudo parece muito confuso. Você tem que ir colocando os ataques numa espécie de fila e algumas combinações vão descarregar ataques especiais. Já está achando complicado? Você não viu nada.

Se o seu inimigo ataca seu grupo no meio de um dos ataques da sua equipe ele é cancelado. Você tem que ficar de olho o tempo todo no movimento de ambos os lados para achar uma brecha e se não tiver como avançar, o jogo permite que você bloqueie alguns ataques do adversário como rebater uma bola de fogo com o escudo. Tem que ter muita paciência para dominar esse sistema de jogo e para aqueles que gostam de uma aproximação mais tática, Fallen Legion é um prato cheio.

E as decisões políticas? Entre as batalhas você será chamado para tomar decisões para situações que estão ocorrendo no mundo. É apresentado como um questionamento ou uma declaração como “Alguém foi pego roubando dinheiro de um comerciante” e você terá 3 respostas diferentes com um breve tempo para escolher e isso vai refletir no tipo de líder que você queira que Cecille seja. Pena que isso afeta muito pouco e tem um impacto quase nulo na história.

Se melhorarem esse sistema em uma futura versão, vai ser muito legal pois é uma ideia bem executada em matéria de jogo mas que ficou pecando só na parte de desenvolvimento do universo.

VEREDITO

Fallen Legion veio com uma proposta interessante que pode agradar alguns tipos de jogadores mais específicos. Eu não consigo recomendar completamente, mas ficarei de olho numa sequência caso venha a existir. Tomara que sim!

Pontos Positivos

  • Sistema de jogo muito interessante
  • Arte linda e tecnicamente competente
  • Uma boa trilha sonora

Pontos Negativos

  • Poderia ter mais cenas dubladas
  • Combate um pouco confuso
  • Decisões afetam quase nada na história geral
David Signorelli

David Signorelli

Amante de jogos japoneses, foi responsável por derrotar os Weapons de Final Fantasy VII que iriam afundar a Ilha da Rainha da Morte, conhecida como Florianópolis. Se arrepende disso até hoje.