Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 21 de novembro de 2017

Ir para o topo

Topo

Um Comentário

Resident Evil Revelations – Análise PS4/Xbox One

David Signorelli

Review

A versão definitiva de Revelations

Resident Evil Revelations na nova geração traz a versão definitiva do game. Para os fãs que ainda não jogaram é obrigatório, mas não há muitos motivos para retornar caso já tenha zerado

Resident Evil Revelations foi lançado originalmente em 2012 para o Nintendo 3DS e na época foi considerado o título que trouxe de volta as origens da série, trazendo o terror e o suspense como prato principal.

Revelations foi lançado posteriormente para diversas plataformas e agora a Capcom decidiu trazer esse ótimo jogo para os consoles atuais. Nessa análise você saberá se essa nova empreitada da empresa compensa para os donos do console ou se realmente Resident Evil Revelations é mais um produto do passado.

RAINHA ZENOBIA

A história de Revelations não traz grandes revelações como o título implica. Os terroristas lançam um vírus numa cidade alimentada por uma matriz solar num satélite e muitos acreditam que isso nada mais é que parte de uma conspiração tramada por eles mesmos, mas que saberemos somente nos finalmentes. A trama é bem parecida com a dos 3 primeiros jogos só que se passando num barco, a Rainha Zenobia.

Toda história é contada através de episódios com recapitulações e cliffhangers. Jogamos com Jill e Chris, dando uma variada bacana na perspectiva dos acontecimentos. Apesar de remeter a era de ouro da série, isso acaba se voltando para o próprio título pois nada de muito relevante acontece e sensação de dejá vù é notável.

O ENVOLTÓRIO

Sem muitas surpresas no departamento técnico, a Capcom conseguiu dar uma pincelada no visual do jogo, deixando tudo muito mais limpo e claro. Não é justo comparar com o original de 3DS, mas para aqueles que deixaram Revelations passar, agora é uma boa oportunidade para jogá-lo com a melhor qualidade possível.

O game roda a 1080p e 60 FPS constantes no PS4 e Xbox One e todas as texturas foram retrabalhadas e os efeitos de luz ganharam uma melhoria considerável, principalmente as animações dos monstros que ficaram excelentes.

Ninguém é doido de esperar que esse jogo tenha um visual a altura dos jogos atuais, mas se existe algo que dá prazer é experimentar algo que já era bom só que de forma muito melhor apresentada. Sem exageros, a taxa de quadros fez uma diferença enorme aqui.

RASTRO DE ENIGMAS

A música é aquilo que nós esperamos de um jogo da série. Corredor escuro? Música tensa. Inimigo poderoso vindo em sua direção? Música agitada. Ela cumpre seu papel mas não tem uma faixa que consigo me recordar, o que é uma pena pois depois de Resident Evil: Code Veronica a série nunca mais emplacou uma trilha sonora de destaque.

Nos demais aspectos nada a reclamar, a dublagem é muito boa e durante os diálogos por aparelhos de comunicação à distância saem pelo próprio controle do PS4, algo simples mas bem implementado.

Assim como no original, o uso de fones de ouvido são bem recomendados, com uma percepção melhor do som você conseguirá ter uma experiência bem mais marcante. Falar isso parece chover no molhado, mas parece que o jogo foi desenvolvido para usar os fones.

DESOLAÇÃO

Se a apresentação do jogo já havia melhorado nesta versão em relação ao original, a maior melhoria mesmo fica nos controles, a diferença é da água pro vinho. Joguei Revelations no 3Ds usando aquele acessório que adiciona um análogico a mais, permitindo um controle de câmera bem superior e ainda sim digo que nada se compara com o que vimos aqui.

Pra quem nunca jogou o game antes ele é essencialmente um jogo de tiro em terceira pessoa só que desprovido de um sistema de cover, não há correr muito e nossos heróis não fazem muito malabarismo. No entanto contamos com uma habilidade de esquiva que consiste em apertar um botão específico durante o ataque do inimigo, que apesar de não funcionar com todos, ainda pode acabar salvando sua pele em momentos de aperto.

A maior novidade aqui é o Genesis Scanner, que permite você procurar por itens secretos, impressões digitais, objetos de interesse ou mesmo escanear monstros para ganhar ervas extras. Isso adiciona uma pequena funcionalidade ao jogo, onde você pode escanear todos os cantos do barco na esperança de achar algumas balas para sua arma. É totalmente opcional e de certa forma deixa o jogo mais lento, porém as recompensas acabam valendo a pena.

A campanha não é muito longa e se você ainda ficar com vontade de jogar mais saiba que existe aqui a opção mais viciante da série, o modo Raid. Esse modo lembra o modo Mercenaries e contém 20 estágios com 3 níveis de dificuldade lotado de inimigos em lugares diferentes e o objetivo é simplesmente sobreviver, muito divertido!

ACIDENTE BIOLÓGICO

Resident Evil Revelations na nova geração é com toda certeza a versão definitiva. Para os fãs da série que ainda não jogaram é obrigatório e para aqueles que curtem um terror de qualidade, pode chegar sem medo… bem, talvez com um pouco, afinal essa é a ideia aqui.

Pontos Positivos

  • Gráficos e texturas retrabalhados em 1080p e 60 FPS fazem dessa a melhor versão do game
  • Modo Raid continua sendo muito divertido
  • Ótimos controles

Pontos Negativos

  • Poucas novidades para quem já jogou no 3DS ou na geração passada
David Signorelli

David Signorelli

Amante de jogos japoneses, foi responsável por derrotar os Weapons de Final Fantasy VII que iriam afundar a Ilha da Rainha da Morte, conhecida como Florianópolis. Se arrepende disso até hoje.

  • Clark2k

    Bom review!
    Acabou que eu larguei o do 3DS. Mesmo com o segundo analógico do New 3DS, achei muito ruim controlar o jogo. Queria que a versão Switch, que será combo do Rev 1+2, fossem ambos físicos, mas o segundo será digital code. Mesmo assim, devo dar uma chance.