Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 19 de novembro de 2017

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Gran Turismo Sport – Análise

Gran Turismo Sport – Análise
Pedro Kakaz

Review

Ótimos gráficos, pouco conteúdo

Com poucos carros, online obrigatório e menos opções que os anteriores, GT Sport ostenta gráficos maravilhosos, mas peca em conteúdo, principalmente se comparado aos concorrentes

Gran Turismo Sport é o mais novo game da já consagrada franquia de jogos de simulação de corrida da Sony. O jogo foi produzido pela Polyphony Digital, responsável pela marca desde o PS1, e é exclusivo do PS4.

2017 é um grande ano para os amantes de jogos de corrida e Gran Turismo Sport chega em uma época onde temos o espetacular Forza Motorsport 7 e o poderoso Project Cars 2. Isso me deixou ansioso para colocar as mãos no título que desde sempre ostenta nas suas capas a frase de efeito “o verdadeiro simulador de corrida”.

Preciso começar dizendo como o game é limitado em conteúdo se comparado aos outros citados. Extremamente limitado em conteúdo. Começando pelo fato de que Gran Turismo Sport não funciona em sua plenitude caso você não esteja conectado o tempo todo na internet. A obrigatoriedade do online seria compreensível no caso de um game para PC que sofre de pirataria, mas aqui isso não faz muito sentido e chega a irritar em alguns momentos. Caso você esteja sem conexão com a internet o game irá funcionar somente no modo Arcade, o que limita ainda mais sua experiência.

Com relação as pistas e carros o game fica muito atrás não só dos concorrentes, mas principalmente em comparação aos jogos anteriores da própria série Gran Turismo. Olhando apenas a quantidade de modelos disponíveis, o catálogo de carros é um dos mais fracos de toda franquia, ainda que os principais modelos estejam bem representados. Enquanto Forza Motorsport 7 conta com 700 veículos diferentes, aqui são apenas 137 veículos à disposição e 27 pistas, tendo o circuito de Interlagos de São Paulo como principal atrativo para nós brasileiros.

Eu sempre começo falando do modo campanha nas minhas análises, mas aqui o modo campanha é extremamente limitado. Diferente de Forza 7 e Project Cars 2, em Gran Turismo Sport não gerenciamos um corredor, tampouco uma empresa. O game não possui um enredo, cutscenes, personagens, absolutamente nada. O modo campanha nada mais é do que um treinamento sobre regras e modos de se jogar e os macetes de como pilotar. Para quem procura e curte uma experiência single player, algo consagrado desde os primeiros jogos da série, com opções de tirar a carteira de motorista e passar nos testes, Gran Turismo Sport decepciona e muito.

O título conta porém com um modo Arcade bem divertido e essa talvez seja a melhor opção para os iniciantes. Nele você aprimora sua técnica e ganha pontos ao completar as etapas, subindo de nível, etc… Porém novamente a obrigatoriedade de conexão com a internet, não permite ao jogador evoluir seu piloto caso esteja desconectado. O modo Arcade conta com corridas contra a I.A, provas de Drift, Time Trials, modo multiplayer local e etc, é um modo bem completo e clássico em sua concepção. Ele ainda conta com uma experiência em realidade virtual no Playstation VR, que muda totalmente a dinâmica do jogo e vale a pena para quem dispõe do acessório. É interessante ver que a Sony continua investindo em ter um diferencial no seu acessório, que não custa barato para os amantes da tecnologia.

Vamos falar do modo Online, que parece ser o foco de GT Sport. O modo eSport do game em que o jogador participa de corridas online oficiais foi autorizado pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo), o autoridade máxima e maior órgão das corridas internacionais.

Já ouviram a expressão “mas precisa fazer um curso pra jogar esse game”? Gran Turismo Sport é o exemplo perfeito disso e o modo online começa com vídeos de explicação arrastados mas que podem ser indispensáveis para quem realmente quer mergulhar de cabeça nessa experiência. As partidas suportam até 24 pilotos e os torneios têm hora marcada para acontecer. Ao invés de ficar em uma sala de espera, o jogo oferece a possibilidade de participar de provas classificatórias de tempo até a corrida começar, sendo um incentivo para reconhecer os circuitos e, consequentemente, conquistar uma posição melhor no momento da largada, como em corridas reais. Porém também é possível correr casualmente no Lobby, um modo voltado à criação de salas abertas ou feitas por outros jogadores. Para participar, basta criar ou selecionar a sala em que você deseja entrar e pronto.

Gran Turismo Sport é bem desafiador e um simulador perfeito e nisso a série continua de parabéns. Ainda existem os auxílios para os mais noobs em simulação com setas e indicações de traçado, velocidade, pontos de frenagem e tudo mais. Esse tipo de ajuda não é novidade em games do gênero mas continua sendo muito bem vindo. Os mais hardcore vão curtir pois apesar de poucos, os carros são únicos e sempre que você subir de modalidade terá que basicamente reaprender como administrar velocidade e controle. Quanto mais potente sua categoria, mais desafiadoras serão as provas.

A parte gráfica é impecável e a atenção aos detalhes é fenomenal. O game faz questão de salientar o trabalho de sombra e iluminação, o que garante uma sensação de escala fascinante. Os veículos são representações fiéis de carros reais e os ambientes beiram o fotorrealismo, riquíssimos em detalhes. O título suporta a resolução 4K no PlayStation Pro e ainda faz bom uso do recurso HDR para equilibrar brilho e contraste. O HDR, inclusive, está disponível no PlayStation 4 padrão e Slim, bastando ter uma televisão ou monitor com suporte à funcionalidade.

O jogo roda em 1080p e mantém os 60 FPS na maior parte do tempo no PS4 normal, mas apesar de tudo, perde detalhes para se manter estável no console, fazendo algumas texturas ficarem mais borradas e diminuindo a distância de alguns objetos e ainda assim mantendo algumas ocasionais quedas de quadros. Se possível, jogue Gran Turismo Sport no PS4 Pro para garantir a melhor experiência gráfica com a melhor estabilidade.

Apesar de ainda ser fantástico para os fãs da série, Gran Turismo Sport apresenta pouco conteúdo no geral e entendemos que a Sony tentou tenta evitar comparativos ao não ostentar sua posição como sétimo título da franquia principal, mas é impossível esquecer o legado da mais importante franquia da empresa. GT Sport infelizmente deixa a desejar quando comparado não somente aos seus rivais atuais mas principalmente se colocado lado a lado ao Gran Turismo 6 último lançamento da série no PlayStation 3.

Pontos Positivos

  • Gráficos excelentes com extrema atenção aos detalhes
  • Modo arcade divertido
  • Auxílio para iniciantes mas ainda sim mantendo a dificuldade

Pontos Negativos

  • Conteúdo extremamente limitado se comparado aos concorrentes
  • Exigir conexão de rede para quase tudo
  • Modo campanha inexistente
Pedro Kakaz

Pedro Kakaz

Pedro Kakaz é apaixonado por Dark Souls, eterno hero of time, jogador de Dota que ama o trabalho que faz.