Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 19 de novembro de 2017

Ir para o topo

Topo

2 Comentários

Bubsy: The Wollies Strike Back – Análise

Bubsy: The Wollies Strike Back – Análise
David Signorelli

Review

Plataforma medíocre

O retorno do mascote que ninguém sentia falta. Bubsy está de volta, infelizmente.

Bubsy: The Woolies Strike Back marca o retorno de Bubsy depois de 21 anos longe dos videogames. O game foi desenvolvido pela Accolade e está disponível para PlayStation 4 e PC na Steam.

Bubsy sempre foi uma série medíocre e alguns podem até nutrir uma certa nostalgia do Bubsy original, mas com certeza se forem jogar hoje em dia vão lembrar da dor de cabeça que era controlar esse gato tagarela.

O que dizer da sua aventura 3D no primeiro PlayStation então? Bubsy 3D é considerado por muitos um dos piores jogos já feitos com controles asquerosos e uma falta de capricho que parecia ser proposital.

Enfim, mesmo sem ninguém pedir, Bubsy está de volta e mantendo o pedigree da série novamente temos aqui uma verdadeira bomba.

História

Bubsy tem a missão de mandar os Woolies (invasores alienígenas) de volta para sua terra. É só isso. Ainda bem.

Gráficos

Vou começar pela arte. Ela é praticamente inexistente e o jogo parece feito com banco de assets encontrados facilmente pela internet. Tudo é extremamente genérico e de muito mal gosto. Não tiveram um mínimo de capricho e a impressão é que o jogo é mal feito de propósito.

Tecnicamente é outra vergonha. Com um gráfico simples desses o mínimo esperado era que rodasse a 60 quadros mas óbvio isso não acontece e o jogo mantém-se nos estáveis, porém truncados, 30 FPS. Todos os modelos poligonais são toscos. Bubsy é grotesco e ainda mais feio que no original e os inimigos dão mais vontade de chorar do que rir ou causar algum receio no jogador.

Som

Bubsy não cala a boca! O gato é MUITO chato e fala muita besteira repetitiva e sem graça no maior estilo Gex: Enter the Gecko só que ainda pior. As músicas parecem um caos aleatório, uma cacofonia que machuca os ouvidos.

Jogabilidade

O jogo é um plataforma simples com umas 13 fases, com chefes inclusos. Existem alguns objetivos opcionais como coletar uma quantidade específica de novelos de lã; se você ignorá-los, como eu fiz, dá para acabar em 1 hora. Bubsy é um jogo de plataforma 2D com um dos piores design de fase que já vi nesses 27 anos como jogador.

É pior que o Bubsy original dos 16 bits e só não dá pra dizer que é pior que o 3D por serem jogos completamente diferentes.

A melhor parte do jogo é que o controle desse gato maldito é relativamente preciso e dá para navegar pelas fases toscas sem problemas. O jogo é ridiculamente fácil com milhões de checkpoints espalhados e para deixar mais patético os chefes continuam com o dano causado por você mesmo depois do Bubsy perder a vida. A dificuldade é basicamente nível: passeio no parque.

Veredito

Não dá para acreditar que lançaram um produto com uma qualidade tão vergonhosa nos dias de hoje. É um conjunto de preguiça com desleixo como há muito tempo não se via.

Bubsy é um personagem que passou da hora de ser aposentado para nunca mais voltar. Não gaste seu dinheiro com isso, não perca seu tempo também e se ver esse jogo instalado na máquina do seu amiguinho, faça um favor pra ele e delete tudo que tem o nome Bubsy escrito.

Pontos Positivos

  • O controle não é dos piores

Pontos Negativos

  • Desprovido de arte, Bubsy é uma ofensa aos olhos
  • Desprovido de harmonia sonora, Bubsy é uma alergia aos ouvidos
  • Desprovido de diversão, Bubsy retrata tudo que há de ruim no mundo dos jogos
David Signorelli

David Signorelli

Amante de jogos japoneses, foi responsável por derrotar os Weapons de Final Fantasy VII que iriam afundar a Ilha da Rainha da Morte, conhecida como Florianópolis. Se arrepende disso até hoje.

  • Clark2k

    Hahahaha review cômico!
    Obrigado por nos livrar dessa bomba!

  • Esse jogo parece que foi feito por uma equipe de amadores, puta que o pariu.