Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com | 22 de setembro de 2018

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

The Red Strings Club – Análise

The Red Strings Club – Análise
Johnny Lapís

Review

Um bar onde sentimentos importam

Adventure com momentos divertidos, melancólicos com diversos outros sentimentos como raiva, decepção e um final realmente impactante. Se você gosta do gênero, recomendo essa experiência.

Eu sempre gostei da noite, e bares sempre revelam uma infinidade de emoções. Talvez por isso larguei a publicidade para trabalhar em um bar e descobrir que atrás de um balcão escutamos histórias de inúmeras pessoas, sejam elas de alegria ou sofrimento.

The Red Strings Club desenvolvido pela Deconstructeam e distribuído pela Devolver Digital traz o charme de um balcão e te faz participar de uma grande história, seja servindo drinks ou usando um telefone, te conduzindo de forma surpreendente em uma experiência fantástica que no final tem algo a falar sobre você.

 

Proposta comum, desdobramentos incomuns

The Red Strings Club é um Adventure no estilo Point and Click que conta a história de um Bartender e um Hackativista que juntos de um androide andrógino tentam desvendar os planos de uma corporação aparentemente altruísta em um universo cyberpunk onde implantes são livremente utilizados para se controlarem as emoções. Tudo isso rola envolvendo diversos dilemas morais e questionamentos interessantes que instigam o jogador a repensar sua relação com os próprios sentimentos.

Melancólico, mas com o charme dos detalhes

O Jogo é feito em pixel arte não chegando a ser um exemplo de acabamento excepcional, mas com detalhes o suficiente para se perceber o carinho da produtora com as animações. Existe o cuidado em caracterizar cada personagem de forma que ele seja único e o clima melancólico vem através da música que é essencial para te colocar no clima de reflexão sem em nenhum momento se tornar maçante. Funciona na medida exata para te trazer para dentro da história.

Mais que jogar ser convidado a refletir

The Red Strings Club preza pela simplicidade usando de sua narrativa como ponto forte. Como bartender você atenderá alguns personagens importantes e cada um terá seus devidos indicadores de emoções, como raiva, ego ou luxúria por exemplo. Ao misturar as bebidas certas em um minigame com interface e execução bem simples você reforça o sentimento escolhido mudando o rumo da conversa através da escolha de diálogos.

A simplicidade das mecânicas envolvidas nesse puzzle esconde a complexidade de se acertar a emoção certa para se obter a informação necessária e assim mudar o rumo da história. Outros puzzles se encontram no jogo, em especial um que tem como protagonista um Hacker que através de um telefone e a habilidade de se imitar vozes vai usando da sagacidade do jogador para se conseguir informações e novas vozes e assim concluir sua investigação.

O charme do jogo é usar o seu cérebro não para apertar teclas, dominar mecânicas ou resolver enigmas, mas sim para refletir sobre o que você está fazendo e quais informações está conseguindo. Exemplo deste charme está em 10 perguntas que uma androide faz a você depois que cada personagem deixa o bar. Algumas das perguntas são sobre como você interpretou o personagem que acabou de servir mas outras perguntas são sobre o que você pensa e algumas destas perguntas te fazem realmente reavaliar sobre o que você acredita.

Jogue com o coração e ira apreender algo sobre você

O notável em The Red Strings Club está na acuidade dos diálogos, de como cada personagem tem uma personalidade única que pode ser desvendada pela observação cuidadosa do jogador, um roteiro bem construído com viradas bem colocadas que te levam a se envolver na trama.

É fácil se fazer paralelos com a historia de The Red Strings Club e a nossa realidade atual que busca nos forçar a mostrar ativamente que somos felizes e realizados. Nosso medo de sentir é real e faz cada vez mais pessoas sucumbirem a ansiedade, depressão e frustração entre tantos outros males que acometem nossas mentes. Red Strings é um jogo que fala ativamente da liberdade de ser melancólico e a beleza que existe em ter toda uma gama de emoções para se sentir.

Durante as 5 horas que joguei tive momentos que vão de divertidos a melancolia passando por diversos outros sentimentos como raiva, decepção e tantas outras emoções deixadas por um final realmente impactante. Se você gosta de adventures, recomendo fortemente que encare essa experiência.

E como bom bartender que sou, não poderia finalizar a análise sem recomendar um drink para experimentar enquanto joga.

Old Fashion

  • Copo Baixo
  • 1 Torrão de Açucar
  • 2 Dashs de Aromatic Bitters
  • 60 ml de Bourbon Whisky
  • Casca de laranja
  • Uma cereja

Em um copo grande coloque o torrão de açúcar e o encharque com o Aromatic bitters, coloque gelo, o Bourbon e use uma colher longa para mexer e deixar tudo bem gelado, passe para um copo baixo com uma pedra de gelo grande, coloque a cereja e aromatize com a casca da laranja.

Pontos Positivos

  • Adventure diferente faz você explorar e entender as diversas emoções
  • Ótimos personagens
  • Localizado para o português brasileiro

Pontos Negativos

  • A jogabilidade em alguns mini-games poderia ser melhor

Johnny Lapís

Criado nas sombras dos fliperamas de São Paulo fui salvo por um D20 e agora vivo dando opinião sobre games,cinema,HQs e tudo mais.