Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com | 22 de outubro de 2018

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Conan Exiles – Análise

Conan Exiles – Análise
Lucas Pitchinin

Review

Nota
5
5

Conan está decepcionado

Após um ano em acesso antecipado e agora com muito mais conteúdo Conan Exiles ainda precisa de muito polimento para atingir seu potencial.

Após um ano em acesso antecipado e agora com muito mais conteúdo Conan Exiles foi finalmente lançado para PC, Xbox One e PS4. Ele foi desenvolvido e publicado pela empresa Funcom, desenvolvedora também do MMO do mesmo universo, Age of Conan.

Conan Exiles é um jogo de sobrevivência, onde o jogador tem que caçar, se alimentar, pegar recursos, construir seus equipamentos e construções, no estilo de jogos como ARK: Survival Evolved e Rust. O universo do jogo se passa nas árduas Terras Exiladas do mundo de “Conan, o Bárbaro”, baseado nos livros do autor Robert E. Howard.

O Pupilo de Conan

No início do jogo o jogador deve criar um personagem, escolhendo o sexo e outras diversas características de seu personagem. Vale lembrar que na versão dos consoles a nudez completa foi censurada, deixando apenas nudez parcial como opção.

A história começa em um deserto onde o jogador foi exilado, crucificado e deixado para a morte. Porém, seu personagem é salvo pelo próprio Conan e após essa introdução você deve seguir o seu caminho pelo deserto e desbravar As Terras Exiladas. A história não é muito o foco do jogo, onde ela é contada apenas por objetos que contam a história e textos espalhados pelo mapa.

O aço não é forte, a carne é mais forte

O grande foco do jogo é sobreviver e com tudo que pode te matar nesse jogo é bem provável que você irá falhar algumas vezes. Fome, sede, intoxicação alimentar, frio e calor. Esses citados são só alguns dos exemplos de perigos constantes que você tem que lidar durante a jornada. Por sorte existem servidores para quem gosta desse tipo de desafio. Lá existem opções que deixam o jogo muito mais fácil ou muito mais difícil nesses pontos. Também é possível escolher entre servidores PvP ou PvE. No final, você escolhe se quer ter uma experiência de sobrevivência completa ou se quer apenas um passeio no parque de Conan Exiles.

Jogo “finalizado”

A análise que fizemos do acesso antecipado no ano passado infelizmente ainda reflete o estado atual do game no lançamento. O jogo apresenta muitos bugs e não parece um produto pronto para ser lançado. Tentei começar a jogar o modo PvP em um dos servers oficiais onde o ping menor (quanto menor o ping, melhor para jogar online), mas o jogo travou em um loading infinito. Após muitas tentativas, decidi procurar um server não oficial, porém com ping muito alto. Nesse momento percebi que é impossível jogar o game com um ping alto. Os personagens teleportam frequentemente, é impossível atacar inimigos e tudo acontece sem você entender nada. Infelizmente tive que seguir com a única opção disponível, jogar sozinho no modo offline.

Gráficos e Som

A parte artística do jogo é muito linda e melhorou muito desde o lançamento do acesso antecipado. Porém Conan Exiles frequentemente apresenta grandes problemas na apresentação visual e sonora. Alguns objetos, texturas e até mesmo NPCs aparecem logo à sua frente deixando o jogo com cara de inacabado e bugado. Acredito que boa parte desses problemas acontecem pelo fato do jogo ser mal otimizado. É visível que quando esses problemas ocorrem eles são acompanhados de uma grande queda de FPS e severos problemas de dessincronização de áudio.

Combate

Apesar do jogo apresentar uma grande melhoria na quantidade de conteúdo e na variedade de cenários e inimigos, o gameplay deixou a desejar. O combate é muito travado e as animações parecem ser de um jogo muito antigo ou inacabado. É difícil de identificar quando um ataque acertou um inimigo e vice versa, especialmente somado ao fato do áudio dessincronizar frequentemente durante as batalhas. Travar a câmera em um inimigo parece mais atrapalhar do que ajudar, já que nesse jogo você perde completamente o controle da câmera nesse momento. Existe também uma opção para jogar em primeira pessoa, mas no combate a situação só piora pois você perde quase que completamente a noção do que acontece durante a luta.

O jogo tem um sistema de progressão de RPG onde você ganha níveis para desbloquear pontos de atributos e de receitas para construir. Para subir de nível você pode combater inimigos, pegar recursos, explorar o mapa ou criar itens. O jogo é repleto de conteúdo para criar e explorar, e a progressão parece entregar esse conteúdo em um ritmo bom. Você sempre está ganhando um nível e liberando alguma coisa.

Uma das partes divertidas do jogo é explorar as grandes Terras Exiladas. O mapa é gigantesco e, diferente de outros jogos de sobrevivência, esse mapa não é gerado aleatoriamente, mas sim, feito a mão. Logo no início o jogador pode andar por todo o mapa e foi exatamente o que eu fiz. Existem diversas regiões para serem exploradas e todas elas são repletas de locais únicos e com algo para ser descoberto.

Montando seu Império

Construir também tem um grande foco no jogo e se você gosta de montar uma grande base e construções, você vai adorar essa parte. Conan Exiles apresenta uma grande variedade de materiais e receitas para construir arquiteturas e existem muitas opções para decorá-las. Também é possível escravizar e recrutar outros humanos, fazendo-os trabalharem para você, cozinhando alimentos, fazendo armas e armaduras, entretendo e até mesmo batalharem ao seu lado, mas nem tudo é perfeito. Infelizmente os menus não são tão intuitivos, especialmente nos controles de videogame.

Considerações finais

Apesar se ter saído de acesso antecipado, Conan Exiles ainda precisa de muito polimento para atingir seu potencial. Se você espera encontrar um combate polido como jogos da série Dark Souls você irá se decepcionar. Por outro lado, o gênero já é conhecido por esse nível de qualidade mais baixo e quem adora esse tipo de jogo pode conseguir deixar de lado todos os problemas e se divertir bastante, construindo e explorando as Terras Exiladas.

Pontos Positivos

  • Legendas em português
  • Mapa grande para ser exploração
  • Muitas opções para construir e fabricar

Pontos Negativos

  • Combate inconsistente
  • Muitos glitches e bugs
  • Menus confusos no controle
  • Falta polimento nas animações
Lucas Pitchinin

Lucas Pitchinin

Mais conhecido como Pitcher, trabalha como game designer e está sempre ajudando amigos a pegar level nos jogos.