Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com | 13 de novembro de 2018

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Disgaea 1 Complete – Análise

Disgaea 1 Complete – Análise
David Signorelli

Review

Nota
9
9

SRPG de qualidade da época do PS2

Disgaea 1 Complete é um dos melhores jogos de SRPG de todos os tempos, tem um pouco de tudo e aqueles que não são muito exigentes na parte técnica, vão curtir com toda certeza.

Incrível pensar que há 15 anos eu fui até a loja comprar um jogo totalmente despretensioso chamado de Disgaea: Hour of Darkness para meu PlayStation 2. Tinha assistido a um único trailer, que do qual até hoje não esqueço, mas ele foi mais que suficiente para prender a minha atenção.

Já sabendo que se tratava de um SRPG (Strategy RPG ou RPG tático), liguei o tal do jogo e me deparo com um diálogo hilário entre o filho do Overlord, Laharl e sua servente, Etna. Não é tão comum ver jogos com uma pegada cômica e ainda mais dentro desse gênero, portanto essa situação já bastou para ver que Disgaea não seria um jogo qualquer.

E realmente não foi. Naquele ano de 2003 eu só pensava em Disgaea; terminei o jogo, fiz muitas coisas opcionais, decorado todas as letras das músicas cantadas e estava completamente doido por aqueles personagens malucos. Era como um sopro de ar fresco, uma nova proposta para jogos táticos e uma história que não tinha a menor intenção de ser séria.

Eis que o tempo passou e com o sucesso do original mais jogos da série Disgaea foram lançados. Da série principal hoje contamos com 6 jogos, indo de Disgaea: Hour of Darkness até Disgaea 5: Alliance of Vengeance. O próprio Disgaea que irei analisar teve uma sequência chamada de Disgaea D2: A Brighter Darkness, totalizando os 6.

Nem preciso dizer que joguei todos e apesar das sequências terem tido várias melhorias em relação ao sistema de jogo e até gráficos, nenhum deles na minha opinião consegue chegar perto do charme que o original teve. Fiquei imensamente feliz em saber que o jogo de comemoração dos 15 anos da série seria um remake do Disgaea: Hour of Darkness e é uma honra poder estar escrevendo sobre as aventuras de Laharl mesmo que depois de tanto tempo.

BEM VINDO AO CASTELO DO SOBERANO

Se tem um jogo que você não vai nem pensar em pular os diálogos, esse é Disgaea. A história envolve as peripécias de Laharl e Etna no mundo das trevas (Netherworld) e também fazendo bagunça no Céu (Celestia), tudo para fazer com que Laharl volte a ter o título de Soberano das trevas, algo que ele “perdeu” pois ficou dormindo por muito tempo.

O jogo é uma piada, no bom sentido claro. Sempre levando pro lado cômico, mesmo que tenha raros momentos de sentimentalismo (não deixe Laharl ouvir isso). É muito engraçado quando o anjo Flonne entra no grupo, ela vive falando mensagens de amor e esperança, fazendo com que Laharl e Etna fiquem extremamente irritados, gerando sempre uma grande confusão.

Apesar do jogo deixar bem claro quem são os personagens principais, os demais que aparecem também conseguem enriquecer ainda mais a história. Como esquecer do Capitão Gordon e sua trupe? Ou mesmo Mid-Boss? Lembra do cientista Kurtis? É um melhor que o outro… ou pior, dependendo do seu ponto de vista.

A LUA VERMELHA

Uma das grandes mudanças dessa versão Complete em relação ao original é com certeza a parte gráfica. Disgaea 1 Complete usa a engine das versões mais recentes da série e dá uma nova cara ao título.

Agora temos uma visão bem mais ampla dos cenários com o formato de tela em wide-screen, os efeitos de magias ficaram infinitamente melhores e a qualidade dos sprites melhorou consideravelmente, apesar de que não gostei de algumas mudanças relacionadas ao artwork de alguns personagens.

Laharl fica sorrindo o tempo todo e isso me deixa meio agoniado, também mudaram totalmente o visual do mago menino, são coisas que afetam pouco o jogo e no fim acaba sendo subjetivo demais.

MEUS COMPANHEIROS

Para tudo! Coloque as vozes em japonês. Pronto. Pode continuar lendo.

Não que a dublagem em inglês seja ruim, mas deixar em japonês vai garantir que você não perca uma das melhores partes do jogo, é difícil explicar sem spoiler, então fica a dica.

Trilha sonora composta por Tenpei Sato não trouxe novidades, mas nem precisava. É uma das trilhas mais diversificadas que já ouvi em um jogo até hoje, tem simplesmente de tudo, passando por música eletrônica, rock, jazz e até música estilo circense, falo sério!

SUSSURRO DESTEMIDO

Disgaea 1 Complete é exatamente o mesmo jogo que o original, Disgaea: Hour of Darkness, em sua essência. Um SRPG onde você tem controle de absolutamente tudo no campo de batalha e com possibilidades infinitas de customização.

Sabe aqueles jogos que você pode ir até o Level 99? Aqui o limite é bem mais alto, seus personagens podem chegar até o Level 9999 e conseguir dizimar tudo que vê pela frente! Parece exagero? Sim, Disgaea é um jogo onde a palavra “exagero” tem outro significado.

Existem várias classes de personagens para você criar; indo de guerreiros, passando por magos e até os monstros que você mata durante o jogo poderás criar dentro do Dark Assembly.

Disgaea 1 Complete é farto de estágios, podendo passar das 40 horas facilmente até chegar aos créditos, mas o jogo começa de fato quando você termina. Isso mesmo que você leu, o pós-jogo dele é enorme e exige um conhecimento alto dos sistemas de combate.

Os jogadores com certeza irão passar a maior parte do tempo em um dos modos mais geniais que já vi num jogo, o Item World. Esse modo permite que você possa ganhar níveis com QUALQUER item que você tenha no inventário.

Exemplo, tenho uma Common Sword e quero que ela fique mais forte. Entre no Item World, escolha o item desejado e dentro deste mundo passamos por estágios aleatórios com diversos desafios.

Esses desafios são os andares e depois de derrotar todos os inimigos, nosso item passará de nível e consequentemente iremos para o próximo andar. Agora pense nas possibilidades… são infinitas e ao longo dessas lutas vamos aprendendo novos ataques, combinações e coletando ainda mais itens, é demais mesmo.

MAKAI SENKI DISGAEA

Disgaea 1 Complete é um dos melhores jogos de SRPG de todos os tempos, tem um pouco de tudo e aqueles que não são muito exigentes na parte técnica, vão curtir com toda certeza. Parabéns pelos 15 anos Disgaea e que venha mais 15 com mais exager… diversão!

Pros:

  • Disgaea ainda é um dos jogos mais viciantes que existem
  • Gráficos bem melhores
  • Laharl, Etna e Flonne

Cons:

  • Praticamente nada de conteúdo adicional
  • Algumas melhorias dos jogos anteriores não apareceram aqui
David Signorelli

David Signorelli

Amante de jogos japoneses, foi responsável por derrotar os Weapons de Final Fantasy VII que iriam afundar a Ilha da Rainha da Morte, conhecida como Florianópolis. Se arrepende disso até hoje.