Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com | 13 de novembro de 2018

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Assassin’s Creed Odyssey – Análise

Assassin’s Creed Odyssey – Análise
Danilo Morim

Review

Nota
8.5
8.5

A melhor história da série

Uma experiência acima das minhas expectativas. Esperava mais do mesmo do Origins, mas a Ubisoft fez vários ajustes. Se você é fã ou vem pensando em dar uma segunda chance a série Odyssey é uma excelente pedida.

Assassin’s Creed Odyssey é um game de ação e aventura, desenvolvido e publicado pela Ubisoft para PC, PS4 e XBO. Minha experiência com a série é longa e cheia de altos e baixos, mas Odyssey é um dos maiores pontos altos da série mesmo tendo espaço para melhorias.

A LANÇA DE LEÔNIDAS

A história do game começa com os 300 de esparta e para muitos vai acabar em pizza, literalmente. Dessa vez a Ubisoft apostou em múltiplos finais que dependem de algumas escolhas do jogador e também “histórias” que acontecem paralelamente a quest principal, inclusive fazem parte dela, mas são menos importantes que a Odisseia mãe, mas bem mais importantes que as sides quests.

Esse foi um sistema que eu não esperava ver num game tão longo, complexo e cheio de conteúdo como Assassin’s Creed e fiquei admirado como as minhas escolhas realmente tiveram significado na progressão da história do game, inclusive em algumas side quests.

A história, o desenrolar da trama e principalmente os personagens com certeza estão entre as melhores coisas desse game e ouso dizer que esse provavelmente é o game da série com melhor história, incluindo a trilogia do Ezio de Assasin’s Creed II, Brotherhood e Revelations.

SISTEMAS E JOGABILIDADE

A jogabilidade é bem variada e em algumas coisas é muito bem executada, mas tem alguns problemas que foram criados com as mudanças na mecânica de jogo ou não foram sanados durante a longa vida da série.

O primeiro ponto que eu gostaria de falar é sobre a Inteligência Artificial burra. Esse não é o primeiro e provavelmente não será o último game da Ubisoft com esse problema. Eu não vou me alongar muito, mas é particularmente irritante ver a quão fácil e quebrado é o sistema de inteligência do game. Entendo que existem centenas de NPCs que são programados para realizar ações, mas é broxante e quebra clima em vários casos.

Falando do combate, dessa vez está muito melhor em relação aos anteriores, inclusive ao Origins. Ainda existem espaços para ajustes, mas o principal “problema” do combate é o sistema de progressão do game baseado em níveis e que não deixa espaço para o jogador sentir que seu personagem ficou mais poderoso. Gostei das habilidades, da árvore de habilidades e acho que conseguiram balancear bem o sistema de loot e equipamentos.

Já o Stealth acredito que se manteve o mesmo que foi visto em Origins mas fiquei com a impressão que o sistema de danos de assassino ficou ainda mais dependente da relação nível do jogador – nível do NPC que na minha opinião é uma merda e não faz sentido. Isso aliado a IA fraca é um dos meus maiores causadores de acesso de ódio com o game, de toda forma funciona e existe uma possibilidade de você gostar.

No barco o eles simplificaram bastante coisas em relação ao Rogue e Black Flag e eu vejo isso como positivo porque você passa bem menos tempo no barco e essas mudanças deixaram as batalhas navais mais rápidas e dinâmicas.

O jogo tem muito, mas muito conteúdo e eles tem qualidade. Existe a chance de se tornarem repetitivos se você for daqueles que querem fazer tudo. Mesmo assim temos tramas interessantíssimas nas side quests e uma imensa quantidade de atividades no game. Com certeza é um dos pontos altos de Odyssey e que evoluiu em relação ao Origins.

A navegação pelo mapa é bem parecida com Origins, mas pioraram o Fast Travel porque você só pode ir para locais sincronizados. Em Origins qualquer cidade visitada virava um ponto de viagem rápida e essa mudança não faz o menor sentido para mim. Os desertos planos de Origins também são melhores para navegar à cavalo, mas isso não é um problema em Odyssey e o transporte equino funciona bem no geral.

Uma coisa que eu mudaria nessa nova formula de Assassin’s Creed e com certeza é o que mais me incomodou tanto em Origins e Odyssey é o sistema de níveis horrível que herdaram do medíocre Syndycate. Assassin’s Creed não tem variedade de inimigos, Inteligência Artificial ou Arvore de Habilidades para justificar um sistema de níveis que trava tanto a jogabilidade quanto a exploração e muitas vezes exige um grinding que pode e vai irritar muitos jogadores. Na minha opinião esses sistemas de leveis só serve para prolongar artificialmente um game que tem muito conteúdo de qualidade.

AUDIOVISUAL

Joguei 100% das minhas 80+ horas no Xbox One X. Inicialmente senti uma diferença grande na fluência do game, já que joguei Origins no PC a 60 FPS, mas foi uma questão de costume. A versão de Xbox One X é bem consistente na parte técnica, tendo raras quedas no framerate, alguns glitches e bugs chatinhos e ocasionalmente crashs que podem atrapalhar a experiência de jogo e até causar perda de progresso.

Visualmente é um game muito bonito, principalmente se você tem acesso a um display 4K e HDR. Os cenários e ilhas da Grécia antiga foram extremamente bem construídos e com certeza muito bem ambientados. É um dos jogos mais bonitos dessa geração e um dos que mais me fizeram usar o Photo Mode embutido.

A trilha sonora é uma das melhores da série e tem algumas músicas bem marcantes, principalmente as cantadas pela tripulação do barco. Eu joguei o game inteiro usando fones de ouvido de alta qualidade e recomendo fortemente a quem tiver oportunidade de usar o Dolby Atmos.

A dublagem é boa, mas eu passei 90% do jogo com vozes em inglês e legendas. Como padrão as vozes dos protagonistas e personagens principais destoam muito dos secundários, de toda forma é um ponto muito positivo termos localização completa para o nosso idioma.

SINCRONIZANDO

Assassin’s Creed Odyssey foi uma experiência de jogo acima das minhas expectativas. Não vou mentir que esperava mais do mesmo do Origins, mas a Ubisoft fez vários ajustes de qualidade no game. A série ainda tem problemas antigos como a inteligência artificial burra e na minha opinião eles precisam matar esse sistema de progressão de leveis que afeta muito a jogabilidade, principalmente o stealth e o combate.

Eu joguei alternando entre normal/hard e foram 78 horas até ver o final da odisseia principal. Ainda me falta concluir as outras histórias e tenho certeza absoluta que deixei bastante conteúdo para fazer.

Se você é fã ou vem pensando em dar uma segunda chance a série acredito que Odyssey é uma excelente pedida. Essa nova formula é bem melhor que a que morreu em Syndicate e esse game com certeza evoluiu bastante em cima da base criada em Origins.

Misthios

  • Visuais espetaculares e excelente trilha sonora
  • Mundo extremamente bem construído e lotado de conteúdo de qualidade
  • Boa variedade na jogabilidade
  • Boa história e personagens excelentes

Cosmos

  • Alguns glitchs e bugs chatos
  • A Inteligência Artificial é uma merda
  • Sistema de progressão de níveis não presta
  • Alguns problemas técnicos como crashs do além e loads infinitos
Danilo Morim

Danilo Morim

É Rhazo como um Pires ou A Voz da Rhazão? Trabalha como gamer e dorme com o controle na mão.