Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR | 22 de março de 2019

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Far Cry New Dawn – Análise

Far Cry New Dawn – Análise
Danilo Morim

Review

Nota
6.5
6.5

Far Cry pós-apocalíptico

Reutiliza muitas mecânicas, personagens e cenários e poderia facilmente ser um DLC de Far Cry 5. Jogar em coop com um amigo melhora bastante a experiência e se você gosta de FPS e da série talvez possa se divertir mais do que eu

Far Cry: New Dawn foi anunciado do nada na The Game Awards no final do ano passado e como muitos, fiquei com a impressão de que era algo completamente desnecessário. Infelizmente após finalizar a campanha tenho a certeza absoluta que não foi só uma impressão.

Primeiramente quero deixar bem claro que eu gosto de Far Cry e gostei bastante de Far Cry 5, inclusive comprei-o na pré-venda. Eu não vou mentir que logo de cara não gostei da estética de New Dawn e da proposta “pós-apocaliptica”, mas esses foram os menores problemas que encontrei durante minhas 15 horas com o game.

A história apresenta a primeira continuação direta da série e acontece 17 anos após os acontecimentos do final de Far Cry 5 . Após “o colapso” ter devastado Hope County, os sobreviventes tentam reconstruir a comunidade mas seus esforços são ameaçados pelos Highwaymen, bandidos organizados liderados pelas irmãs gêmeas Mickey e Lou, que dominam o novo mundo de New Dawn que usa uma versão reimaginada do mapa do último game onde a guerra nuclear reformulou a paisagem, de modo que novas áreas ficaram disponíveis para o jogador explorar, enquanto outras são inacessíveis. A história também promete revelar o destino de Joseph Seed, o vilão de Far Cry 5.

MY CRY

A jogabilidade continua muito boa, é muito gostoso navegar pelo mundo e atirar em Far Cry, só que infelizmente reinventaram a roda com um novo sistema de progressão em que os inimigos e suas armas tem níveis e para progredir no game você é obrigado a melhorar sua base e consequentemente suas armas, veículos, HP, etc.

Todos os upgrades em New Dawn são “comprados” com vários tipos de recursos que você precisa coletar para progredir, tanto que existem 2 missões que servem como divisão para os capítulos do game e que obrigam o jogador a evolui a base até um certo nível. A caça aos animais que era essencial para melhorar seu personagem foi deixada de lado para esse sistema meio Survival/RPG entrar.

O sistema de progressão com a coleta de recursos em si não é um problema, mas o sistema de níveis das armas e inimigos sim e não faz sentido que dentro do universo de Far Cry exista um inimigo que vire praticamente um Elite de Destiny onde você tem que dar vários tiros na cabeça para eliminá-lo. Se sua arma for 2 níveis abaixo do inimigo pode correr que você vai ficar muito tempo atirando para matar sem causar muito estrago.

É muito difícil não ficar com a impressão que isso só foi implementado para prolongar artificialmente a duração do jogo e valorizar as microtransações que é um outro grande problema e que ficou forçado dentro do game.

Falando dos vilões e da história, os personagens e a narrativa não têm 1/10 do desenvolvimento de Far Cry 5, então não consegui me importar nenhum pouco com a história ou os personagens (e vilãs). Eu não esperava grande coisa depois do trailer de anuncio, mas ainda sim foi abaixo da minha expectativa, mas isso é um problema leve porque o jogo não foca tanto nesse aspecto.

Joguei 100% no Xbox One X e a parte técnica é bastante satisfatória. O game roda bem no hardware, com raríssimos casos de queda de quadros e apresenta belos gráficos, principalmente em tvs 4K e com HDR ligado. Os efeitos sonoros são muito bem feitos, mas a trilha sonora continua genérica e nada memorável. A dublagem em português ficou boa e o conteúdo de texto do jogo foi bem localizado para a nossa língua.

O claro foco do jogo e o que realmente funciona muito bem, graças a jogabilidade, os veículos e ao design, é o cooperativo que está fácil e rápido de encontrar parceiros e melhora bastante o fator diversão do game. Algumas missões e principalmente os Postos Avançados foram adaptados para valorizar o coop e tiveram algumas mudanças para trazer mais desafios para quem quiser.

Os cenários, o conteúdo das missões, vários personagens e até missões foram reciclados do game anterior, e esse é um dos maiores problemas do game. No geral essa será uma experiência bastante familiar para quem jogou Far Cry 5 ou até mesmo os anteriores.

APOCALÍPTICO

Eu não gostei de Far Cry: New Dawn e por isso é difícil de recomenda-lo. O game é um daqueles títulos com um custo menor que o padrão de 60 dólares ou R$249, mas aqui no Brasil estão cobrando R$179,90 no lançamento, preço que ainda acho muito alto em virtude do que a experiência tem a oferecer. Jogar em cooperativo com um amigo ou mesmo com um desconhecido melhora bastante a experiência de jogo porque esse é o foco aqui e se você gosta de FPS e da série talvez possa se divertir mais do que eu.

Mas sendo bem sincero, New Dawn poderia facilmente ser um DLC do Passe de Temporada de Far Cry5 e durante minha jogatina não vi nenhuma novidade ou qualquer tipo de conteúdo ou sistema que me fizessem olhar para ele como algo realmente novo e que não pudesse ser incluso como um pacote de expansão como Uncharted: The Lost Legacy

Prós

  • A Engine Duna é muito boa e os gráficos são bem bonitos
  • Excelente jogabilidade para exploração e tiroteios
  • O coop foi bem trabalhado e funciona muito bem

Contras

  • Campanha é curta com menos de 10 Horas
  • A narrativa e personagens são forçados e mal desenvolvidos
  • Conteúdo quase que completamente reciclado de Far Cry 5
  • Sisitema de progressão de RPG e as microtransações foram mal implementados
Danilo Morim

Danilo Morim

É Rhazo como um Pires ou A Voz da Rhazão? Trabalha como gamer e dorme com o controle na mão.