Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com – Videogames Brasil | 21 de novembro de 2017

Ir para o topo

Topo

Análises

[Xbox Live Arcade] Deadlight

3 de agosto de 2012 | 4

Quando “The Walking Dead” encontra “Out of this World”.

Sempre fui fã de jogos 2D. Inclusive me espanta a falta de títulos de expressão, confeccionados com qualidade e que utilizem o poder do Xbox360 para entregar aos jogadores uma experiência inovadora e ao mesmo tempo saudosista.

Quando a Epic Games, produtora do blockbuster “Gears of War” anunciou seu novo game para a XBLA, “Shadow Complex”, confesso que recebi a notícia com certo receio. Apesar das fotos promissoras, e de eu ser um amante de jogos de ação em plataformas, fiquei com um medo latente de que o título se tratasse exatamente apenas disso: um game bonitinho de ação em plataformas. Ou um “Contra 3 – Xing Ling version”.

Preferências e comparações à parte, me encantei com a qualidade do jogo em todos os aspectos. Tanto que me recordei do jogo que para mim, é uma lenda no gênero: Super Metroid, do SNES. O jogo conseguia reunir todos os elementos que transformaram o título, pelo menos em minha opinião, no melhor jogo de ação em plataformas que já existiu.

Continuar lendo…

Análise: Mediana Resistência

25 de julho de 2012 | 4

Mais um título lançado da pretensão em conseguir um Halo Killer, Resistance surgiu no lançamento do PlayStation 3, dando continuidade a busca da Sony por um FPS pra chamar de seu.

A série Resistance foi criada com uma premissa no mínimo curiosa: Um FPS da Segunda Guerra Mundial, onde ao invés de nazistas seus inimigos são monstros alienígenas.

Por ser uma das primeiras opções de exclusivos do console, o primeiro Resistance obteve boas vendas e com isso garantiu com que o título virasse franquia e rendesse mais dois jogos. Infelizmente com as fracas vendas do terceiro título a série foi descontinuada.

Falando do primeiro jogo, Resistance: Fall of Man, começa morno. Tendo uma história razoável, gráficos e sons razoáveis, inimigos razoáveis e situações razoáveis, nada no jogo é extremamente ruim, mas nada é irretocável ou perfeito.

Leia Mais

Jogos que não deveriam existir: Too Human

18 de julho de 2012 |

Too Human é um jogo curioso. Seu desenvolvimento passou por 3 gerações de consoles em três plataformas completamente diferentes e de empresas rivais. Começou no PlayStation, seguiu pelo GameCube e foi ver a luz do dia no Xbox 360. Tanta inconsistência no título refletem a falta de foco e objetivo da desenvolvedora e a indústria já nos mostrou que nesses casos, salvo raras exceções, isso resulta em fracasso. Contrário a isso, a premissa do hype nos ilude, pois quanto mais nebuloso e postergado se torna um título anunciado precocemente, mais expectativa ele acaba gerando. Sempre vai existir uma espera por algo a altura das promessas e atrasos de um título que chegou a ser conhecido como um Duke Nukem Forever dos RPGs. No entanto o que foi entregue é algo capado, sem começo, com meio e sem fim. Um título que leva do nada a lugar algum e pouco acrescenta a biblioteca de RPGs do Xbox 360.

Leia Mais

5 dos melhores jogos de NES que ninguém jogou

17 de julho de 2012 | 3

Todos os gamers que vivenciaram a época dos 8-bits e tiveram um NES, com toda a certeza lembram de jogos como Mario, Castlevania, Megaman, Contra, Zelda ou Metal Gear. E não é para menos, visto que esses jogos são tidos como clássicos e recebem continuações até hoje.

Mas e os jogos menos conhecidos.. seja por causa do lançamento no fim da vida do NES, em uma época aonde o SNES e o Mega Drive eram reis, ou simplesmente por terem sido ‘floodados’ pela penca de jogos com nomes famosos? Teve algum que poderia ser comparado (..ou até melhor!) aos jogos tidos como ‘os melhores’ por cores e casuais até hoje?!

Bom, existem sim.. listarei aqui 5 exemplos dos jogos que tinham tudo para virar clássicos e que passaram batido. Não estão em uma ordem como em um top 5, pois seria difícil estabelecer uma preferência entre eles:

Leia Mais

Grandes jogos da geração: Dead Space

14 de julho de 2012 | 1

Dead Space é o tipo de jogo incomum nessa geração. Incomum porque está se tornando cada vez mais raro ver franquias novas arriscarem em gêneros não garantidos de sucesso e ainda assim esses jogos tendem a apostar em apenas uma fórmula e usá-la a exaustão. Dead Space não aposta em nenhum grande elemento novo, apenas reinventa algumas fórmulas consagradas, combinando-as com maestria.

Leia Mais

[Ninguém Jogou] – Megaman Maverick Hunter X

12 de julho de 2012 | 2

Megaman dispensa apresentações. Se você não conhece o famoso personagem da Capcom, não conhece videogames. Famosos por sua dificuldade, os jogos da série sempre tiveram um apelo infantil na caracterização do personagem e até história, mas jogabilidade de gente grande. Já a série X foi uma tentativa de tornar o personagem mais adulto e entregar um enredo mais completo. Maverick Hunter X é o remake do primeiro jogo da série X, que saiu nos 16 bits, no Super Nintendo.

Leia Mais

Opinião – Mass Effect 3: Extended Cut

11 de julho de 2012 |

ESTE POST NÃO CONTÉM SPOILERS SOBRE MASS EFFECT 3, SEU FINAL ORIGINAL E MUDANÇAS FEITAS NO EXTENDED CUT!

Depois de uma revolta imensa de gamers contra o final de Mass Effect 3 a BioWare começou a trabalhar no DLC “Extended Cut” que, segundo eles, iria expandir o final do jogo, esclarecendo duvidas deixadas pelo final original.

Agora, o DLC foi finalmente lançado e pode ser baixado na Xbox Live, PSN e Origin de graça. Porém a grande pergunta é: Eles consertaram o final? A resposta vai depender do que você espera da expansão.

Para ver todas as mudanças feitas pelo DLC, você deve retroceder seu save até a missão anterior a sua volta a Terra para o combate final (não mencionarei qual o objetivo da missão para evitar spoilers). E após ter jogado até o fim duas vezes, vendo dois dos finais novos, e os outros que sobraram no YouTube, eu fiquei bem satisfeito, porque tapou os buracos existentes na narrativa original, adicionou novas opções de dialogo em algumas conversas com outros personagens e aumentaram a duração da cena final com um slide show que possui voice over narrando as consequências de sua escolha final. Para aqueles que só queriam saber qual foi o destino dos tripulantes da Normandy, lamento informar, mas esse DLC não vai te agradar, optando por mostrar qual será o futuro para uma galáxia sem a ameaça dos Reapers.

Leia Mais