Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com | 23 de julho de 2018

Ir para o topo

Topo

Análises

Análise – Assassin Creed: Liberation HD

21 de janeiro de 2014 |

“Nada é verdadeiro. Tudo é permitido.”

Desde o anuncio de AC3, a Ubisoft recebeu críticas que estava cedendo ao poderio financeiro do Tio Sam, deslocando sua série da velha Asia/Europa para o novo mundo. Nada foi mais incorreto.  Com o retrato de um General Washington indeciso e por vezes medroso e um índio que faria toda a diferença na independência Americana, a Ubi mostrou uma grande coragem.

E isso se mantém em Liberation!

Antes exclusivo para o Vita, agora está disponível para os consoles de mesa em uma versão com gráficos melhorados, adaptado para as máquinas da geração atual e com legendas em Português. Como ele se saiu? Vamos dar uma rápida passada por esta versão de AC que poucos abonados com o portátil jogaram. Leia Mais

Análise – Gran Turismo 6

14 de janeiro de 2014 |

Convidamos o pessoal do Gran Turismo Brasil, para uma análise detalhada de Gran Turismo 6. Carros, pistas, modos de jogo, e tudo mais sobre GT6 será abordado nas próximas linhas, por quem realmente entende do assunto.

O que você diria se você tivesse em suas mãos a possibilidade de pilotar mais de 1200 carros, clássicos, esportivos, super esportivos, fórmulas envolvendo 110 empresas entre montadoras e preparadoras em 39 circuitos e suas variações de traçado, e poder experimentar os diferentes níveis de grip, sentir a aderência a reação de cada carro em cada circuito?

Basta ter boa disposição e dedicar tempo em usar um dos melhores simuladores de todos os tempos: o Gran Turismo 6.

Vamos ver então quais as impressões do próximo game da maior série de corrida de todos os tempos? Leia Mais

Análise – Max: The Curse of Brotherhood

28 de dezembro de 2013 | 2

Max: The Curse of Brotherhood é um plataforma sidescroller 2.5D exclusivo do Xbox One e Xbox 360, feito pela desenvolvedora Press Play e uma releitura de um outro jogo da desenvolvedora: Max and the Magic Marker.

A história é simples e clichê. Max irritado com seu irmão deseja que o mesmo desapareça. Isso acaba se tornando realidade e um portal é aberto em seu quarto, e seu irmão é raptado. Max se arrepende de imediato e entra no portal ao resgate de seu irmão Felix. Leia Mais

Análise – Super Mario 3D World

19 de dezembro de 2013 | 1

A história de Mario se confunde com a da Nintendo e dos próprios videogames. Nascido como coadjuvante em um jogo do Donkey Kong, o personagem foi crescendo até se tornar o mascote da Nintendo e provavelmente o maior e mais conhecido personagem dos games.

De juiz em lutas de boxe a atleta em competições olímpicas, Mario pode ser visto fazendo participação em quase todo tipo de jogo que se pode imaginar mas, por mais estranho que possa parecer, ter o Mario presente em um jogo, não o torna um jogo do Mario. Leia Mais

Análise – Contrast

13 de dezembro de 2013 | 1

Contrast é um jogo indie no estilo plataforma/puzzle que como o próprio nome diz contrasta luz e sombra. O jogo alterna entre a jogabilidade 3D em terceira pessoa e o 2D no qual é jogado com a sombra de seu personagem. Essa alternância ocorre de modo natural tanto para enfrentar obstáculos, como para resolver puzzles. A Compulsion Games partiu de uma idéia original para alternar entre as plataformas do mundo físico e aquelas criadas pelas sombras.

História

Ambientado nos anos 20, Contrast tem como protagonista Didi, uma menininha, esperta e decidida que mora com a mãe, uma dançarina de cabaré, e que toda noite sai escondida juntamente com sua amiga imaginária, Dawn, a personagem que você utilizará durante toda aventura. Leia Mais

Análise – Brothers: A Tale of Two Sons

10 de dezembro de 2013 | 1

Brothers: A Tale of Two Sons é um jogo da Starbreeze que passou desapercebido por muitos pois foi lançado apenas para compra por download na XBLA e posteriormente teve sua estréia no PC e PSN.

O jogo foi lançado há alguns meses atrás, mas como levou o prêmio de melhor jogo de Xbox 360 do ano de 2013 pela VGX recentemente, muitos ficaram curiosos pra saber mais sobre ele e então resolvi fazer uma analise desse excelente título. Leia Mais

Análise – Zoo Tycoon

6 de dezembro de 2013 | 1

Zoo Tycoon é um jogo no qual você assume o papel de administrador e zelador de um zoológico. Até aqui nenhuma novidade, principalmente se você já jogou algum outro título da série.

A nova versão do game, (agora um exclusivo da Microsoft para Xbox One e 360 e totalmente localizado em português) introduz um novo visual gráfico com animais e ambientes detalhados, além do uso do kinect que reconhece comandos de voz e gestos com uma qualidade impressionante principalmente para um jogo que foi lançado juntamente com o console. Leia Mais

Análise – The Legend Of Zelda: A Link Between Worlds

3 de dezembro de 2013 |

Hora de começar uma nova Aventura no mundo de Hyrule, ambientada na era da Luz e Escuridão, encontramos um novo descendente do herói do tempo numa batalha entre o bem e o mal para salvar a princesa Zelda e o reino de Hyrule.

A Link Between Worlds é uma sequencia direta de A Link to The Past, lançado para o Super Nintendo em 1991 (considerado por alguns o melhor Zelda já lançado, numa briga grande com Ocarina Of time nos corações dos fãs da série).

Desde o inicio, para quem viveu aquela época, já se percebem semelhanças entre os jogos. Hyrule é praticamente a mesma, com mapas muito semelhantes (tirando alguns detalhes), posição de inimigos, até mesmo algumas cavernas são situadas nos mesmos locais.

Leia Mais

Análise – Ryse: Son of Rome

29 de novembro de 2013 |

A história do desenvolvimento de Ryse: Son of Rome começa em 2011. Na E3 daquele ano, a Microsoft anunciou que o jogo estava sendo desenvolvido exclusivamente para o Xbox 360 usando o motor gráfico CryEngine 3, da alemã Crytek. Naquele mesmo ano, Crysis 2, desenvolvido com o mesmo motor, era aclamado como um dos melhores gráficos entre PCs e consoles, o que serviu para animar os donos do Xbox 360. Leia Mais

Análise: F1 2013

28 de novembro de 2013 | 1

A Formula 1 é um esporte esquisito para o povo brasileiro. Atualmente não temos mais motivos para acompanhar essa categoria que já trouxe ao nosso país, tantas glórias no passado. Fica aquela impressão de que a maioria do povo brasileiro não é muito fã de esportes em geral, e sim de ver um “brasileirinho, contra esse mundão todo” ganhando.

Conheci a Formula 1 ainda criança, assistindo com o meu pai que teimava em acordar cedo para ver um tal de Ayrton Senna correr. Eu é claro ficava extasiado com todo aquele espetáculo, mesmo sem entender nada, mas pouco tempo depois já era meu esporte favorito. Hoje em dia já não ligo se não tem nenhum brasileiro na frente. Gosto do esporte, e como meu pai no passado, hoje acordo cedo aos domingos, mas não pra ver o tal do “brasileirinho” e sim por ser fã.

E como fã fiquei muito feliz, quando soube em 2008 que a minha amada F1 ia parar nas mãos da competentíssima Codemasters. Uma empresa que vem dominando o mercado de jogos de corrida desde TOCA Touring Car Championship no longínquo PSX. Leia Mais