Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR.com | 14 de agosto de 2018

Ir para o topo

Topo

Análises

Análise: F1 2013

28 de novembro de 2013 | 1

A Formula 1 é um esporte esquisito para o povo brasileiro. Atualmente não temos mais motivos para acompanhar essa categoria que já trouxe ao nosso país, tantas glórias no passado. Fica aquela impressão de que a maioria do povo brasileiro não é muito fã de esportes em geral, e sim de ver um “brasileirinho, contra esse mundão todo” ganhando.

Conheci a Formula 1 ainda criança, assistindo com o meu pai que teimava em acordar cedo para ver um tal de Ayrton Senna correr. Eu é claro ficava extasiado com todo aquele espetáculo, mesmo sem entender nada, mas pouco tempo depois já era meu esporte favorito. Hoje em dia já não ligo se não tem nenhum brasileiro na frente. Gosto do esporte, e como meu pai no passado, hoje acordo cedo aos domingos, mas não pra ver o tal do “brasileirinho” e sim por ser fã.

E como fã fiquei muito feliz, quando soube em 2008 que a minha amada F1 ia parar nas mãos da competentíssima Codemasters. Uma empresa que vem dominando o mercado de jogos de corrida desde TOCA Touring Car Championship no longínquo PSX. Leia Mais

Análise: Killer Instinct (Xbox One)

27 de novembro de 2013 | 6

Após quase duas décadas esquecido, passando por uma troca de desenvolvedora e duas publishers, a franquia de luta consagrada pelos mais exagerados combos está de volta. Killer Instinct retorna pelas mãos da Double Helix, como um título de lançamento do Xbox One. Mas será que o retorno da série consegue atingir um Ultra Combo ou acaba tomando um C-C-C-C-Combo Breaker? É o que vamos descobrir nessa análise.

Disponível como um Free-To-Play na nova Xbox Live, Killer Instinct entrega apenas um personagem jogável nesta forma: Jago, que está disponível para jogar em todos os modos de jogo, sejam eles online ou offline. Jago serve bem pra iniciar o jogo e fazer o modo Dojo (que te ensina a jogar), mas apenas um personagem pode parecer limitado para um jogo de luta.

Felizmente isso não é um problema, visto que o jogo entrega opções diferenciadas de compra: os jogadores podem adquirir cada um dos outros 5 personagens que estejam interessados de maneira separada, por um custo de 5 dólares cada, ou o jogo inteiro completo, em duas versões de 29 dólares ou 39 dólares, que além de todos os personagens, inclui um bônus do Killer Instinct original e dois personagens ainda não lançados. Leia Mais

Análise – Batman: Arkham Origins

12 de novembro de 2013 |

Antes de começar, gostaria de deixar claro que não pude jogar Batman: Arkham Origins em sua totalidade. Da primeira vez que tentei, progredi cerca de uns 5 % da história até encontrar um bug que não me deixava avançar a narrativa principal, já que não era possível interagir com o objetivo da missão atual. Após recomeçar e chegar a 17% de progresso, mais uma vez encontrei outro bug que dessa vez impediu que eu saísse da sala que me encontrava, uma vez que a porta pela qual tinha entrado estava trancada e a única outra saída estava inacessível em função do erro. Tentando resolver o problema, verifiquei que não havia nenhum arranhão no disco e que meu sistema funcionava normalmente. Dentro do jogo tentei também retornar ao último checkpoint, voltar ao menu e depois continuar a campanha, voltar para a dashboard do Xbox e iniciar o jogo mais uma vez, mas nenhuma dessas opções (e algumas outras) funcionaram. Leia Mais

Análise: A Realm Reborn – Final Fantasy XIV

10 de novembro de 2013 | 1

Em 2010, a Square-Enix lançou Final Fantasy XIV e o jogo, comparado com os outros MMOs de sucesso da época, infelizmente deixou muito a desejar. Porém, reconhecendo as falhas do jogo, a Square-Enix levou-o novamente para a prancheta no objetivo de melhorá-lo.. nesse ano, o jogo enfim foi relançado como uma continuação com o subtítulo de “A Realm Reborn”, trazendo inúmeras melhorias que vão desde a engine gráfica, passando pelas interfaces e até ao sistema de batalha – de fato fazendo o reino de Eorzea renascer das cinzas como um jogo completo. Leia Mais

Análise: Battlefield 4

6 de novembro de 2013 |

Battlefield é uma das franquias mais reconhecidas na indústria. Seu multiplayer é conhecido por praticamente todo gamer no mundo e por um bom motivo. Battlefield depende de cooperação por parte do time, fazendo com que todos precisem desempenhar seu papel na equipe para atingir a vitória, desestimulando aqueles que preferem agir sozinhos. A ênfase sempre esteve em trabalho em equipe ao invés de glória pessoal e isso não muda em Battlefield 4. Leia Mais

Análise: The Wolf Among Us

17 de outubro de 2013 |

Observação: Para os que não estão familiarizados, este texto será como a análise de The Walking Dead: The Game. Como o jogo é dividido em 5 episódios, conforme forem sendo lançados, vou atualizando esta página.

Nesta época do ano onde consoles novos e lançamentos de fim de ano como Battlefield 4, GTA V, Assassin’s Creed IV entre outros dominam a cena, um jogo como The Wolf Among Us poderia passar despercebido por muitos. Telltale Games, que criou o fantástico The Walking Dead: The Game, desta vez escolheu fazer uma interpretação de outra série de quadrinhos, chamada Fables. Leia Mais

Análise: Fifa 14

9 de outubro de 2013 |

Nos últimos anos a série FIFA recebeu melhorias gráficas e melhorou sua jogabilidade, a um nível nunca antes visto em um jogo de futebol. Como por exemplo, FIFA 11 e 12 eram jogos muito diferentes devido ao sistema de marcação que recebeu melhorias e mudou totalmente o gameplay. Já no FIFA 12 ao 13 o controle mais efetivo, portanto mais difícil, da bola e o novo sistema de choque entre os jogadores dava um tom mais realista as partidas. Será que FIFA 14 trouxe mudanças significativas ao gameplay como seus antecessores? É o que vamos descobrir.

A primeira coisa que percebemos é a solução de um problema antigo do FIFA: o menu. Rápido e bastante prático, dando as últimas informações de todos os seus amigos que estão jogando e mostrando com clareza todos os modos de jogo disponíveis, colocando na primeira página o seu último modo jogado para logo começar de onde parou. Podemos ver também novos modos de jogo como ”Temporadas Co-op” onde você e seu amigo controlam um time e jogam contra outros dois jogadores em um sistema de temporadas como os outros modos online. Leia Mais

Análise: Grand Theft Auto V

4 de outubro de 2013 | 6

Depois de tanto tempo criando expectativas, nos apresentando ao seu mundo e pavimentando seu caminho para se tornar o jogo mais vendido da história, Grand Theft Auto V finalmente está disponível para o público. Porém, enquanto muitos esperavam comprar um jogo qualquer com seus R$200, o que vem gravado no disco é na verdade um pequeno mundo que tem uma vida própria, um mundo que vale a pena ser explorado até o fim. Esse mundo se chama San Andreas. Leia Mais

Análise: Pro Evolution Soccer 2014

3 de outubro de 2013 | 1

Há muito tempo a Konami vinha mantendo seu futebol arroz com feijão no PES, com o padrão conquistado na geração 32 Bits e acrescentando pequenas melhorias. Com isso a série WE/PES acabou perdendo espaço para concorrência nessa geração. Em 2013 a Konami finalmente abriu os olhos e maiores mudanças começaram a ocorrer, e é nítida a diferença que PES2013 apresentou perante a seus antecessores. Entretanto o jogo não ficou tão lapidado e muitas falhas ainda incomodavam os fãs da franquia.

Estava ansioso para o lançamento de PES 2014 e esperava que as falhas apresentadas no game anterior fossem corrigidas, até que veio a grande surpresa: a Konami anunciou que o game seria construído em uma nova Engine. Quando surgiram os primeiros vídeos mostrando a Fox Engine, fiquei muito animado. Graficamente não tinha do que reclamar, dribles maravilhosos, torcida empolgante e animações impressionantes. Leia Mais

Análise: Puppeteer

2 de outubro de 2013 |

Com o avanço dos jogos 3D, o gênero de plataforma 2D perdeu cada vez mais representantes ao longo das gerações. Mas com o advento da distribuição online digital nas redes como a PSN, uma onda de jogos indie mostrou que esses títulos ainda tinham um público fiel. Com isso o gênero voltou a ganhar força e chamar atenção das empresas que resolveram investir em títulos de maior orçamento exclusivos para suas plataformas. É o caso de Puppeteer, exclusivo da Sony para o PlayStation 3, um jogo old school, que trás algumas inovações e um acabamento moderno. Leia Mais