Jump to content

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Today
  2. Ursozord

    O QUE ACHARAM DA E3 2019?

    Os jogos que mais me chamaram atenção foi Outer Worlds e Minecraft: DUNGEONS. Acho que o momento mais inesperado foi o Keanu Reeves e a melhor conferencia de longe foi da Nintendo.
  3. ragecom

    O que você está jogando ultimamente?

    É um collect-a-ton que realmente só serve pra divertir crianças. Eu fui até o final porque sou daqueles "se eu paguei, tenho que zerar".
  4. Vamos combinar que quem compra edição de colecionador de jogo merda tem mais é que receber merda mesmo lol
  5. comprei mas só jogarei amanhã. Ansioso demais pqp!
  6. Yesterday
  7. A editora 505 Games e a desenvolvedora ArtPlay lançaram o trailer de lançamento de Bloodstained: Ritual of the Night , que mostra Shovel Knight como um personagem jogável secreto. Bloodstained: Ritual of the Night lançado hoje para PlayStation 4, Xbox One e PC, e será lançado no dia 25 de junho na América do Norte e 28 de junho na Europa. Aqui está tudo o que você precisa saber sobre o jogo para o lançamento: Concebido pelo lendário Koji Igarashi, o renomado padrinho do amado gênero Igavania, e apresentando músicas de Mirichu Yamane ( Castlevania: Symphony of the Night ) e Ippo Yamada ( Resident Evil ), Bloodstained: Ritual of the Night é uma moderna experiência de side-scroller com RPG de ação que irá satisfazer os fãs de longa data do trabalho anterior de Iga, bem como atrair novos jogadores para o seu legado. Tudo em Bloodstained é renderizado em detalhes 3D em um ambiente lateral 2D que evolui à medida que os jogadores progridem no maior mapa de jogo de sua carreira, dando-lhes mais para explorar e aproveitar. Situado na Inglaterra do século 18, onde uma força paranormal convocou um castelo infestado de demônios, revelando fragmentos de cristal infundidos com tremendo poder mágico, jogadores de Bloodstained assumem o papel de Miriam, uma órfã marcada por uma maldição alquimista que lentamente cristaliza seu corpo, permitindo que ela use magias, armas, itens especiais e habilidades para adaptar o jogo ao seu estilo de jogo. Para salvar a humanidade e a si mesma, Miriam deve lutar pelo castelo enquanto coleciona, faz uso do crafting e libera uma vasta gama de armas, equipamentos tudo para derrotar o invocador Gebel e os incontáveis ​​lacaios e chefes do inferno que o aguardam. Todas as versões padrão de Bloodstained: Ritual of the Night custam US $ 39,99. Além da experiência de um único jogador com finais alternados, mais de uma dúzia de DLCs serão lançados após atualizações gratuitas, incluindo Online e Local Co-op e VS. modo, modo Roguelike, Boss Rush, modo Caos e Nightmare Difficulty. Personagens secretos jogáveis ​​também estão aguardando descoberta, aumentando ainda mais o valor do replay. O Speed ​​Demon Update, que adiciona gráficos otimizados, efeitos visuais e equilíbrio, além do Speed ​​Run Mode, Boss Rush Mode e Pure Miriam Outfit, estarão disponíveis no lançamento para PC e está previsto para a PlayStation 4, Xbox One e Switch na próxima semana. Também disponível hoje para PC está o DLC “Iga’s Back Pack”, com preço de US $ 9,99. Os jogadores que optarem poderão lutar com Koji Igarashi como um chefe no jogo e, uma vez derrotados, ganharão a poderosa arma Swordwhip. O DLC “Iga’s Back Pack” estará disponível para a sexta-feira, 28 de junho. Os jogadores do PlayStation 4 e Xbox One poderão comprar o DLC “Iga’s Back Pack” a partir de terça-feira, 2 de julho. Assista ao trailer de lançamento abaixo. Para mais novidades, fique ligado no vgBR. Post original em Confira o trailer de lançamento de Bloodstained: Ritual of the Night
  8. O primeiro beta de Monster Hunter World: Iceborne estará disponível exclusivamente para os usuários do PlayStation Plus no PlayStation 4 a partir de 21 de junho às 7 da manhã(horário de Brasília) e será encerrado no mesmo horário no dia 24 de junho. Uma segunda versão beta estará disponível para todos os usuários do PlayStation 4 a partir de 28 de junho às 7 da manhã(horário de Brasília) e será encerrado no mesmo horário no dia 1º de julho. As opções de pré-carregamento estarão disponíveis com dois dias de antecedência antes de cada beta. Você não precisará do jogo base para participar. Aqui está uma visão geral da versão beta, via Capcom: A versão beta oferece aos jogadores três escolhas de missões, incluindo a caçada Great Jagras para iniciantes de Monster Hunter: World para novatos, o novo novato horned wyvern Banbaro para um desafio intermediário ou o Tigrex, o favorito da série, para o mais feroz dos caçadores. A versão beta permitirá que os jogadores testem todos os 14 tipos de armas em qualquer uma das três missões e na área de treinamento. As armas incluem novos recursos, além de novas opções de ferramentas como a Cling Claw. Ao completar cada missão pela primeira vez, os caçadores podem ganhar um total de três pacotes de itens contendo itens consumíveis úteis que estarão disponíveis para uso na versão completa da expansão Iceborne quando forem lançados. Com mais monstros e informações do jogo a serem reveladas, esta é apenas a ponta do Iceborne ! Monster Hunter World: Iceborne está previsto para o PlayStation 4 e Xbox One em 6 de setembro, e para PC neste verão. Assista a um novo trailer abaixo. Para mais novidades, fique ligado no vgBR. Post original em Revelado as datas do Beta Test de Monster Hunter World: Iceborne
  9. A Kingston, líder global em produtos de memória e soluções de tecnologia, lança o KC2000, seu primeiro SSD (unidade de estado sólido) M.2 NVMe PCIe da nova geração. Desenvolvido para usuários corporativos e avançados, o novo SSD da Kingston tem padrão M.2 NVMe PCIe e desempenho poderoso, graças ao controlador Gen 3.0 x 4 e à tecnologia NAND 3D TLC de 96 camadas. O KC2000 proporciona excelente desempenho, é resistente, melhora o fluxo de trabalho em desktops, workstations e sistemas de computação de alta performance (HPCs), e oferece velocidades de leitura e gravação superiores a 3.200 e 2.200MB/s, respectivamente. O KC2000 tem criptografia completa baseada em hardware AES de 256 bits, o que significa ser capaz de criptografar automaticamente na própria unidade, sem a necessidade de utilizar recursos do computador. Além disso, é habilitado a usar software de fornecedores independentes com soluções de gerenciamento de segurança TGC Opal 2.0, como Symantec, McAfee e WinMagic, e tem suporte incorporado ao Microsoft eDrive, uma especificação de armazenamento de segurança para uso com BitLocker. “O KC2000 foi desenvolvido para usuários que buscam máximo desempenho, especialmente para cargas de trabalho intensivas em PCs e workstation de alta velocidade e confiabilidade”, disse Justin Karasek, gerente de negócios de SSDs da Kingston. “O KC2000 oferece maior flexibilidade, está disponível em capacidades de armazenamento de até 2TB², e seu formato M.2 economiza espaço no sistema. O KC2000 é o SSD perfeito para usuários que procuram o que há de mais avançado em storage”. O SSD KC2000 NVMe PCIe está disponível nas capacidades de 250GB, 500GB, 1TB e 2TB, tem garantia limitada de cinco anos, suporte técnico local gratuito e confiabilidade da marca Kingston. Mais informações sobre a Kingston e seus produtos estão disponíveis em www.kingston.com.br. Características e especificações técnicas do SSD KC2000: Perfomance NVMe PCIe Suporta um conjunto total de segurança (TCG Opal 2.0, AES 256 bits, eDrive) Ideal para PCs, workstation e sistemas de computação de alta performance (HPC) de alta performance Upgrade para PC com capacidades de até 2TB2 Formato: M.2 2280 Interface: NVMe PCIe Gen 3.0 x 4 Lanes Capacidades2: 250GB, 500GB, 1TB, 2TB Controlador: SMI 2262EN NAND: 96-layer 3D TLC Criptografia: AES de 256 bits baseada em hardware Leitura/gravação sequencial¹: 250GB – até 3.000/1,100MB/s 500GB – até 3.000/2.000MB/s 1TB – até 3.200/2.200MB/s 2TB – até 3.200/2.200MB/s Leitura/gravação¹ aleatória 4K: 250GB – até 350.000/200.000 IOPS 500GB – até 350.000/250.000 IOPS 1TB – até 350.000/275.000 IOPS 2TB – até 250.000/250.000 IOPS Total de bytes escritos (TBW)3: 250GB – 150TBW 500GB – 300TBW 1TB – 600TBW 2TB – 1.2PBW Consumo de energia: .003W ocioso / .2W média / 2.1W (máximo) Leitura / 7W (máximo) gravação Temperatura de armazenamento: -40°C~85°C Temperatura de operação: 0°C~70°C Dimensões: 80mm x 22mm x 3.5mm Peso: 250GB – 8g 500GB – 10g 1TB – 10g 2TB – 11g Operação de vibração: pico de 2.17G (7-800Hz) Não operação de vibração: pico de 20G (20-1000Hz) MTBF: 2,000,000 Garantia/suporte: garantia limitada de cinco anos e suporte técnico local gratuito ¹Baseado no “desempenho for a da caixa” usando uma placa-mãe PCIe 3.0. A velocidade pode variar devido ao hardware, software e uso do host. A leitura e escrita do IOMETER Random em 4K são baseadas no modelo de 8GB. ²Parte da capacidade listada em um dispositivo de armazenamento flash é usada para formatação e outras funções e, portanto, não está disponível para armazenamento de dados. Como tal, a capacidade real disponível para armazenamento de dados é menor do que o que está listado nos produtos. Para obter mais informações, visite o Guia de Memória Flash da Kingston. 3Os bytes totais escritos (TBW) são derivados da carga de trabalho do cliente JEDEC (JESD219A). 4Garantia limitada de 5 anos ou “SSD Life Remaining”, que pode ser encontrado no Configurador de SSD da Kingston. Para os SSDs NVMe, um produto novo não utilizado apresentará um valor de indicador percentual de 0, enquanto um produto que atingir seu limite de garantia mostrará um indicador percentual de uso maior ou igual a 100. Post original em Kingston lança KC2000, SSD da nova geração NVMe PCIe
  10. Redação vgBR

    Lapis X Labyrinth – Análise

    Lapis X Labyrinth é um RPG de ação com muito hack n’ slash e shows pirotécnicos para tudo que é lado. Produzido e desenvolvido pela Nippon Ichi, este game chega também ao Nintendo Switch para alegrar os jogadores que amam explorar dungeons extensas e arrebentar centenas de inimigos no melhor estilo side-scroller 2D com um belíssimo visual espetacular de muito bom gosto, antes vistos também em uma versão que saiu anteriormente para o PS4. Lotado de exploração, um gameplay relativamente simples, loots e classes, este jogo pode ser bem apreciado pelos jogadores que querem optar por um começo sem enrolação e muitas horas para concluir todo conteúdo disponível, algo que pode ser esperado da softhouse que criou jogos como Disgaea e Phantom Brave. Mas embora seja um jogo cheio de pontos positivos, existem situações no qual a jogatina acaba sendo prejudicada por alguns motivos, mas vamos começar do começo. O trabalho artístico do game é impecável, pelo menos para quem curte jogos 2D. Os modelos são bonitinhos, cenários são bem vivos e cheios de cor. O game conta com um bestiário legal para verificar o que você encontrou ou derrotou durante a aventura. Uma pena que a trilha sonora não tenha nenhuma faixa muito marcante, mas não é necessariamente ruim, apenas não achei o bicho como eu esperava. Com tudo, a parte áudio visual como um todo é bem satisfatória, a dublagem também é bem legal com os gritinhos de menina em japonês que faria o Link de The Legend of Zelda ficar com inveja. A história é um pouco cliché mas que funciona bem para a proposta do game, você começa a jornada em um vilarejo que é localizado em volta de uma floresta/ ruína/ labirinto, cujo qual exploradores desafiavam as profundezas e jamais retornavam com vida, fazendo que o pequeno local acabasse se prejudicando financeiramente por falta de recursos que esses viajantes pudessem trazer ao retornar. Isso até o seu grupo chegar até o local, a última esperança para desvendar e desbravar os desafios que seriam impostos a eles. A medida que o jogador consegue ir avançando na história, novos locais são adicionados para comprar e vender, sintetizar equipamentos, aprimorar seus personagens, e também outros elementos de gameplay serão introduzidos gradativamente. Em seu grupo não há um personagem principal pois você pode criar todos os integrantes dentre as 8 classes disponíveis de início. As classes variam entre lutadores a curta distância, longa, magos, clérigos, todos com uma especialidade particular, sendo customizável coisas como nome, cor e voz do personagem. Em seu grupo você pode levar consigo apenas 4 integrantes por vez para ir descendo os andares do labirinto. Recurso que acaba agregando bastante replay e experimentação pois há muita coisa para se misturar e testar, as classes são bem expressivas e tem o feeling de realmente jogar com um estilo completamente diferente. Ao iniciar a jornada você passará por um tutorial bem completo sobre os movimentos básicos do game, atacar, pular, usar ataques especiais, ativar portais, abrir baús, bem fundamentado tanto para combate quanto para exploração. Embora não fique muito claro no início, ao ir avançando você pegar o jeito da coisa e começará a compreender melhor todo o esquema de stacking e fever mode que vou comentar um pouco mais pra frente. A progressão do game é através de quests que você as aceita conversando com um NPC da cidade. São listas separadas por nível, que ao concluir todas disponível, uma quest especial de conclusão da etapa aparece para continuar adiante. Durante a exploração das dungeons o jogador pode levar até 4 personagens como dito anteriormente, sendo um deles como líder e outros como suporte enquanto não estão utilizando em combate. Os personagens ficam arranjados no que chamam de stacking, onde um fica literalmente em cima do outro podendo ter a serventia de vários tipos de ação dependendo da classe que escolher, e com tudo, podem ser acionados para tomar a liderança a qualquer momento, principalmente quando houver a necessidade de realizar a troca para derrotar um tipo específico de monstro por exemplo. Esse é um dos pontos que eu acabei não gostando muito por achar que a mecânica não encaixa tão bem na hora da pancadaria, dificilmente a gente consegue realizar trocas tão rápidas e eficientes enquanto há muito conflito em tela. O jogador precisa se atentar que todo o equipamento requer uma pontuação X para ser equipado. Digamos que sua party tenta 20 pontos para utilizar, então o jogador precisará distribuir de maneira inteligente o que cada personagem equipará pois a pontuação é bem variante, a arma inicial do game requer 1 ponto para equipar, enquanto um rare drop precisa de 3 ou 4, e assim por diante. Enquanto se explora os andares, tudo contabiliza numa espécie de pontuação que gerará um ranking no final de cada andar, isso inclui quantidade de inimigos derrotados, tempo de conclusão, quantidade de fever modes ativados, quantidade de cristais de portal (os cristais roxos que ficam dispostos pelo cenário), e dependendo do ranking tirado, você receberá um bônus de acordo, como um item especial ou chaves para abrir os baús ao concluir uma quest. O combate do game é muito simples também, fácil de pegar e se aperfeiçoar também, no entanto, a simplicidade é necessária porque em muitos casos você não terá muito visual do que está acontecendo na tela por conta da poluição de informação e luz que acontece quando expostos a uma quantidade grande de inimigos, num monster room. Falando nisso, quando o jogador consegue uma quantidade X de hits e dano, acontece um estado chamado de Fever Mode, onde todos os seus ataques aumentam consideravelmente e a taxa de drop dos inimigos também sobe bastante, além disso alguns blocos especiais ficarão em evidencia para que o jogador acerte-os e arrecade bônus de pontos para contabilizar em prêmios no fim de cada andar, algo que infelizmente é muito randômico e me deixou super frustrado quando estava atrás de um item específico. É muito cansativo você esperar um equipamento dentro de 8 tipos possíveis, mas quando vem algo que lhe interessa muito, geralmente os resultados são bem compensadores. Eu particularmente não tenho como ser injusto com esse game, ele me entregou o que eu esperava dele: Um jogo de ação com elementos de RPG para descontrair, e é bem isso que o jogo acaba sendo mesmo. Me diverti bastante, consegui realizar quase tudo o que eu queria e estou bem feliz com o resultado final. Confesso que no início eu achei que seria muito pior do que eu imaginava. Não curto jogos que te colocam assim na base do “se vira aí”, mas esse foi delicadinho, dei uma chance e acabei vendo que o pré-julgamento pode ser bem mal direcionado. E também, porque raios não há um modo online neste game? Tinha tudo para ser um ótimo recurso. Pros Gráficos bonitinhos, personagens carismaticos Level Design é bem competente As batalhas de chefe são eletrizantes e cheios de estratégia Contras Trilha sonora fraquinha Mecânicas com boas ideias mas um pouco mal realizadas Fator aleatório alto demais para meu gosto História quase inexistente Dublagem incomoda com o tempo Post original em Lapis X Labyrinth – Análise
  11. A inXile Entertainment, o estúdio liderado pelo fundador da Interplay e co-criador de Wasteland Brian Fargo, e a Deep Silver anunciam que Wasteland 3 chegará no primeiro semestre de 2020 para Xbox One, Xbox Game Pass, PlayStation 4, Windows, Mac e Linux. A lendária série, que foi pioneira no gênero pós-apocalíptico nos videogames, coloca os jogadores novamente no papel dos Desert Rangers, homens da lei em um mundo pós-nuclear que trabalham para reconstruir a civilização reduzida a cinzas. Trocando o calor seco e empoeirado do sudoeste americano pelas montanhas congeladas do Colorado, Wasteland 3 apresenta uma série de novos locais onde os Rangers enfrentam perigos, participam de combates e recebem uma fria recepção dos habitantes locais. Além das escolhas narrativas e do combate tático por turnos pelo qual a série é conhecida, Wasteland 3 oferece novos recursos, incluindo um sistema de conversação dinâmico que destaca os estranhos e selvagens habitantes de Colorado Wasteland, um veículo que você pode dar upgrade e jogabilidade de modo história ou cooperativa com um amigo online. De acordo com o CEO da inXile, Brian Fargo, “Wasteland 3 é um projeto apaixonado da inXile, e meu especialmente. Eu dirigi o primeiro Wasteland em 1988 e sua sequência foi um dos primeiros grandes sucessos de crowdfunding, e uma série profundamente importante para nós. Graças à nossa parceria com a Deep Silver e a Microsoft, podemos oferecer o tipo de experiência profunda e imersiva que os fãs de Wasteland desejam e esperam.” Post original em Wasteland 3 da inXile Entertainment chega ano que vem
  12. O campo de batalha está pronto, as equipes preparadas e a torcida já está ansiosa por viver toda a ação da 2ª temporada da Overwatch Contenders 2019. Oito equipes lutarão pela coroa do torneio mais importante da América do Sul a partir deste 17 de junho, mas somente uma sairá vitoriosa. A atual campeã do torneio, a Lowkey eSports terá que, mais uma vez, defender a sua hegemonia frente às melhores equipes da região, incluindo a Fury, vice-campeã da temporada passada e que conta com a suporte Gabriela “Win98” Vieira Como posso acompanhar todos os jogos da #OverwatchContenders? Todos os jogos serão transmitidos em português no canal da Overwatch Contenders na TwitchTV. Além disso, você também pode acompanhar as transmissões através da ESPN Extra e pelo aplicativo Watch ESPN. Acompanhe e ligue as notificações do canal para não perder nenhum detalhe: www.twitch.tv/OverwatchContendersBR. Cronograma Transmissões todas as segundas e quartas-feiras, as 19:00h. Confira o calendário completo aqui: https://overwatchcontenders.com/pt-br/schedule Narradores “Ana Xisde” Cardoso Arthur “Vecet” Rage Felipe “Tonello” Guilherme “Demo” Ono Petar Neto Thaue “Neves” Post original em Começa a Nova temporada da Overwatch Contenders South America
  13. Com temática em torno do ponto de vista criminoso de Novigrad– um dos principais locais que jogadores tiveram a oportunidade de explorar em The Witcher 3: Wild Hunt – a próxima expansão de GWENT adiciona uma nova facção conhecida como O Sindicato. Com mais de 90 cartas e 5 novos líderes, introduzindo os ladrões e assasssinos mais procurados que a cidade livre já conheceu. A expansão também adiciona 15 cartas de facção cruzada, que podem ser usadas tanto em baralhos do Sindicato, quanto em outras facções de GWENT. Assista ao trailer: Antes do lançamento da expansão, os jogadores podem aproveitar uma oferta especial de pré-venda de Novigrad. Dois pacotes estão disponíveis para escolha, ambos com barris contendo apenas cartas da expansão, bem como um verso de carta animado exclusivo. Post original em Novigrad é a segunda expansão de GWENT: The Witcher Card Game
  14. ragecom

    O que você está jogando ultimamente?

    Acho que vou começar Halo Wars 2. Um bom RTS tem seu valor.
  15. Last week
  16. Vash

    O QUE ACHARAM DA E3 2019?

    Eu só to pq vai sair na Steam mas eu raramente posto por aqui. Jogo mais aguardado do ano q vem.
  17. Billy Lee Black

    O QUE ACHARAM DA E3 2019?

    Velho, como assim a Square anunciou Seiken Desentsu 3 Remake e ninguém tá alardeando por aqui???? FF7 que se lasque! Eu quero é jogar isso daí!!!!
  18. ITA

    Projeto Humanos - Caso Evandro.

    https://g1.globo.com/google/amp/pr/parana/noticia/2019/06/15/podcast-que-conta-a-historia-do-caso-evandro-bate-4-milhoes-de-downloads-e-vai-virar-serie.ghtml?__twitter_impression=true Quando eu recomendo, pode assistir que é sucesso.
  19. SEELE-01

    Filmes

    Assisti "Capitã Marvel". Tenho certeza que amanhã eu nem lembro mais desse filme. Totalmente esquecível.
  20. A NVIDIA e o CD PROJEKT RED anunciaram que a plataforma GeForce RTX é a parceira oficial de tecnologia do Cyberpunk 2077 e que as empresas estão trabalhando juntas para trazer ray tracing em tempo real ao game. Cyberpunk 2077 ganhou mais de 100 prêmios na E3 2018 e a Gamespot chama de “um dos jogos mais esperados da década.” O jogo é o atual projeto do CD PROJEKT RED, os fabricantes do altamente aclamado The Witcher 3: Wild Hunt, que acumula vários prêmios de “Jogo do Ano”. A NVIDIA e a CD PROJEKT RED têm uma longa história de colaboração tecnológica que dura mais de uma década. “O Cyberpunk 2077 é um jogo incrivelmente ambicioso, que mistura a perspectiva em primeira pessoa e a profunda mecânica de RPG, além de criar um mundo intrincado e imersivo para contar sua história”, diz Matt Wuebbling, chefe de marketing da GeForce na NVIDIA. “Acreditamos que o mundo do Cyberpunk se beneficiará enormemente da iluminação realista que o ray tracing oferece“. Ray tracing é a técnica gráfica avançada usada para dar aos filmes seus efeitos visuais ultra-realistas. As GPUs NVIDIA GeForce RTX contêm núcleos de processadores especializados, projetados especificamente para acelerar o ray tracing e garantir que os efeitos visuais em jogos possam ser renderizados em tempo real. “O ray tracing nos permite retratar de forma realista como a luz se comporta em um ambiente urbano lotado”, diz Adam Badowski, chefe do Studio no CD PROJEKT RED. “Graças a essa tecnologia, podemos adicionar outra camada de profundidade e verticalidade à já impressionante megacidade em que o jogo acontece”. O Cyberpunk 2077 é uma história de aventura e ação de mundo aberto ambientada em Night City, uma megalópole obcecada por poder, glamour e modificações corporais. Você joga como V, um bandido mercenário em busca de um implante único que é a chave para a imortalidade. Você pode personalizar o cyberware, as habilidades e o estilo de jogo de seu personagem e explorar uma cidade vasta onde as escolhas que você faz moldam a história e o mundo ao seu redor. Post original em CD PROJEKT RED e NVIDIA trazem Ray Tracing para “Cyberpunk 2077”
  21. Legal a arte do jogo. Meio BOTW, meio Monster Hunter. Gostei.
  22. A Ubisoft acaba de anunciar o Modo de Criação de História, uma ferramenta para o desenvolvimento de novas missões em Assassin’s Creed Odyssey. O recurso é gratuito para todos aqueles que possuem Assassin’s Creed Odyssey e começa sua fase beta hoje, 10 de junho. O Modo de Criação de História permite que os jogadores criem suas próprias narrativas e joguem missões feitas por outros jogadores. As missões criadas neste modo ficam disponíveis para PlayStation 4, Xbox One e PC (cross-plataform). Baseado nas ferramentas de design e nos sistemas de ramificação de diálogos usados em Assassin’s Creed Odyssey, o Modo de Criação de História foi feito para dar mais escolhas aos jogadores para que eles possam escrever suas próprias histórias, acompanhadas pelo gameplay do jogo. O Modo de Criação de História oferece infinitas possibilidades: • Misture e combine objetivos: os jogadores podem escolher entre seis tipos de objetivos de Assassin’s Creed Odyssey, como libertar ou eliminar alvos e chegar a locais específicos. • Crie narrativas ramificadas: baseado nos sistemas de ramificação de diálogos de Assassin’s Creed Odyssey, os jogadores podem criar suas próprias narrativas ramificadas, com múltiplos finais. • Interaja com a história: os jogadores podem escolher entre vários personagens verídicos ou fictícios do jogo principal para recontar eventos históricos ou criar os seus próprios. • Opções de RPG: é possível definir diferentes opções para o sistema de diálogo, como mentir ou atacar NPCs, da mesma forma que acontece no jogo. Para acessar as missões do Modo de Criação de História, os jogadores devem possuir uma cópia de Assassin’s Creed Odyssey. Para criar uma história própria é necessário ter acesso a um computador. Essa atualização gratuita se soma ao plano de conteúdo pós-lançamento de Assassin’s Creed Odyssey, o mais ambicioso da franquia. O Passe de Temporada do jogo dá acesso a duas novas linhas episódicas de história, Legado da Primeira Lâmina e O Destino de Atlântida. O passe também inclui Assassin’s Creed III Remasterizado e Assassin’s Creed III Liberation Remasterizado, lançados para PlayStation 4, Xbox One e PC em 29 de março de 2019. Post original em Ubisoft anuncia na E3 ferramenta para jogador criar histórias em Assassin’s Creed Odyssey
  23. Durante a Electronic Entertainment Expo (E3), a Ubisoft revelou que lançará no último trimestre de 2019 o “Discovery Tour: Grécia Antiga”, um modo de jogo educacional que permite aos usuários explorarem o mundo de Assassin’s Creed Odyssey sem conflitos com inimigos ou direcionamentos de gameplay. A atualização será gratuita para todos que possuem Assassin’s Creed Odyssey. Os jogadores poderão explorar a Grécia em sua era dourada, visitando desde o alto de montanhas nevadas até as profundezas do Mar Egeu. Será possível conhecer figuras históricas e descobrir a verdade por trás de mitos e lendas. Com base no feedback positivo da primeira edição do modo Discovery Tour, no Antigo Egito, Discovery Tour: Grécia Antiga mantém elementos elogiados pelo público, como as estações com informações sobre locais históricos, a geografia, a rotina das pessoas comuns e a vida de figuras históricas notáveis. Discovery Tour: Grécia Antiga permite que os visitantes viajem por 26 regiões com mais de 300 estações e com cinco tours temáticos: filosofia, arquitetura, vida cotidiana, guerra e mitos. Também há novos recursos que permitem aos jogadores buscarem assuntos de seu interesse durante a exploração e encontrarem novas oportunidades. O novo Discovery Tour encoraja os jogadores a curtirem a reconstrução 3D da Grécia Antiga mais precisa já feita e a participarem de tours interativos guiados para aprender mais sobre uma época única. Com base no sistema de escolha de diálogos de Assassin’s Creed Odyssey, o Discovery Tour: Grécia Antiga também testará cada jogador com perguntas ao final de cada tour. Post original em “Discovery Tour: Grécia Antiga” chega ainda em 2019 em Assassin’s Creed Odyssey
  1. Load more activity
×