Jump to content

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 01/10/2019 in all areas

  1. 6 points
    O caso do Battlefield 5 ficou famoso, resolveram colocar mulheres na frente de batalha na Segunda Guerra Mundial, soldados com implantes, soldados com katana, cabelos punks. Normal que alguns fãs tenham reclamado por considerar que não é historicamente fiel. Houve uma campanha que se baseou em uma história real, que foi conduzida por uma equipe de elite mas no jogo foi realizada por uma mãe e filha. Novamente, críticas normais falando que se quisessem contar uma história de superação de mãe e filha, deveriam ter criado uma história original e não mudado uma que existia. Pode até ter alguns críticos que realmente são misóginos ou machistas, o problema é que a EA e a DICE comprou a briga e considerou todos os críticos como misóginos e desconsiderou que a reclamação não se limitava às mulheres. Um executivo inclusive falou que se não gostou que não compre. E o que aconteceu? Os fãs não compraram Após todo esse problema resolveram se colocar como paladinos e espalhar a narrativa que eles querem inclusão, os críticos são intolerantes. Fizeram um evento com o mote Everyone's Battlefield Outro caso foi de uma desenvolvedora de Guild Wars 2. Ela acusou um fã de machista e querer ensinar ela a como trabalhar e no fim começou a distratar quem discordava dela. O resultado? Ela foi mandada embora, ficou se vitimizando e quis queimar o filme da Arenanet. Sites como Kotaku compraram a narrativa dela, os fãs viram os fatos e tiveram discernimento de que a versão dela era totalmente distorcida. Veja que a pessoa que discordou dela foi extremamente educada. Até reviewers querem lacrar, recentemente o review de Rim World citou que as histórias dos personagens trans eram reducionistas e de muito mau gosto, dando uma nota 73 (86 no metacritics e 89 users review) mostrando que nota foi tirada por isso. Pouco depois o produtor do jogo revelou que as histórias foram enviadas por pessoas trans mostrando as perspectivas deles, não foram escritas por um game writer. https://www.pcgamer.com/rimworld-review/ Vamos lembrar de casos de lacração na indústria de jogos e suas consequências.
  2. 5 points
    Zerei a campanha do Leon e agora to zerando a da Claire e apesar de não poder falar muito por causa do embargo, afirmo que são grandes as chances de GOTY. Tudo muito bem feito. Versão final me surpreendeu muito positivamente. Review sai em breve assim que cair o embargo.
  3. 4 points
    Jogo bom é aquele com muito mais profundidade que uma análise superficial indicaria. Não tem jeito mais natural de perceber a riqueza mecânica e de ideias presentes no título que aumentar o desafio. Não só porque força a pensar, mas também porque hoje exigir um pouquinho de proficiência no standard é suficiente pra ofender muito do público. Mas eu não me forço a jogar o tudo que a mídia promove, então não me enquadro nessa ansiedade até comum com backlog.
  4. 4 points
    Eu zerei com Leon também e com certeza é um dos melhores jogos dessa geração. O jogo esbanja qualidade em todos os sentidos.
  5. 4 points
    Ninguém nunca deixou de jogar King of Fighters pq tinha viado nele. Normal. O problema é que a militância de supostas causas de minorias foi entonada pela luta de classes dos marxistas ressentidos então tudo agora é uma situação de conflito. Tudo é encheção de saco pois a tônica do discurso revolucionário - algo inventado por gente ressentida - é transformar o mundo no mundo que eles enxergam, ou seja, um eterno conflito de classes. Claro q existe coisa a melhorar na questão moral. Eu cresci vendo racismo em tudo q é lugar e onde melhorou muito por exemplo, embora ainda esteja longe do ideal. Mas essa mistura de discussão moral com marxismo é outra coisa. Eles querem impor culturas. Querem q em Dragon Age vc seja viado. Em mass effect vc seja viado. Pq se for hetero terá q aguentar Cassandras, ou seja, mulher macho, ou qulquer porra do tipo. Tiraram as mulheres bonitas dos jogos da Bioware. E viado tem ódio de muulher. Qualquer psicanalista de boteco sabe diso.
  6. 4 points
    Kotaku seal of aprovement rs. ryo copiou todos meus posts do aventuras. O bf5 chegou ao ponto de colocar um missão realizada por comandos ingleses no norte da noruega onde morreu gente como se fosse realizado pela mãe e filha lá. Como se isso não fizesse qualquer outra mídia ser expurgada pela critica. No meio dos games o pessoal bate palma e chama de inclusão. O resultado é BF5 vendendo menos que o hardline rs. A kotaku avaliou o Darksider 3 chamando a personagem de "Apocalipse horse person" (porque horsewomen ou horsemen é muito anos 80) Não era no mass effect andromeda que não deixava voce criar um personagem branco no editor? (o máximo que dava para chegar era aquele branco queimado de sol :lolmor:) COD WW2 teve alguma coisa também. O roteirista do próximo Dragon age umas semanas atras estava dizendo que o jogo sera "politico" e "celebrara a inclusão". Mas o meu preferido é o Kingdom Come Deliverance. O jogo que, mesmo sendo um dos melhores jogos do ano, foi massacrado pela mídia. Afinal o Vavra é antiPC, acha o gamersgate uma grande bobagem e depois e fazer uma puta pesquisa histórica para o seu produto, se recusou a colocar personagens de minorias num jogo que se passa no meio da bavaria rural no seculo 14 (minoria = negros e gays, porque afinal se voce considerar os Cumans, de certo modo são turcos/hungaros como minoria, a narrativa cai por terra). Se buscar nesses sites mais ativistas era artigo toda semana para malhar o cara e o jogo. Afinal onde já se viu, num jogo que preza pelo realismo não ter negros e gays no meio da Europa rural, mas você pode tomar uma poção de ervas e ficar mais forte, cura ferimentos leve ou salvar o jogo. Nota 60. O resultado: Milhões de copias vendidas e o cara nunca baixou a cabeça. Esse tipo de narrativa da sono de um tal maneira.... O que esses caras não entendem é que ninguém malha se você coloca um personagem lgbtetc. no jogo ou uma mulher num jogo da segunda guerra, desde que seja bem escrito, com contexto e desenvolvimento. A quest do caçador gay do witcher 3 é ótima porque é bem escrita. edit: lembrei de outro aqui... procurem por bullyhunters na internet e riam um pouco lol
  7. 3 points
    É por isso que eu cansei e desisti de jogos de luta. Quando achava que sabia jogar Street Fighter ou Tekken, fui jogar online e tomei um pau tão cabuloso que desisti de jogar online. E esses jogos exigem muita dedicação pra conseguir ao menos jogar alguma coisa.
  8. 3 points
    Li, reli, li de novo e prometi a mim mesmo que não iria comentar, mas não dá... Cara, homossexualidade é tão antiga quanto a humanidade e as pessoas já deveriam ter superado isso. Demoraram muito pra incluir isso na cultura gamer, pq a quantidade de jogadores, programadores e criadores de jogos é muito grande, diversidade tá em todo lugar. Não sou a favor de transformar um personagem que já foi criado hétero "virar" gay só pra agradar uma parcela de fãs, mas tbm não deixo de jogar um jogo pq tem personagens do tipo. Um dos maiores motivos pra inserção de mulheres protagonistas, gays, negros e minorias nos jogos é a discriminação (e dinheiro, claro). Benimaru é um dos maiores exemplos de figura masculina que fazem sucesso com a mulherada do Japão (a maioria são jovens). Andróginos fazem sucesso com elas e nem por isso são gays, e isso pq o cara dá em cima de todas as mulheres da série. Por isso acredito que encheram os games asiáticos de caras de rosto delicado. Cara, viado sempre foi utilizado como algo pejorativo. Não sou do tipo "lacrador" como a galera fala hj em dia, mas quando vc não pertence a um grupo de pessoas diferentes de vc (etnia, sexualidade, religão), muitas coisas podem soar de um jeito mais rude, saca? Um cara gay chama outro gay de viado como se fosse virgula, ou um negro chamar outro de "neguim" é normal. Soa estranho quando a pessoa é de fora, pega mal. Fiquem tranquilos que não quero causar atritos, nem mudar o pensamento das pessoas. Tentem levar a minha opinião numa boa, en ão sou o tipo de pessoa que costuma levantar bandeira pra nada, mas o respeito tá em falta em todos os grupos de pessoas.
  9. 3 points
    Jogo lindo Capcomzona linda, agora ta engraçado ver o choro no forum do steam heuehuehueheu GAME IS TOO HARD, ZOMBIESPONGUE, MR X IS KILLING MEEEEE, PLZ CAPCOM INCREASE WEAPONS DAMAGE IM TO WEAK hueheuehueu geração leite com pera Joguei 2 horinhas só e morri a primeira vez na primeira aparição do licker, não lembrava desses bichos serem tão chatos e dificeis de matar heuheue
  10. 3 points
    São os famosos beat'em ups modernos. Andar e bater em centenas de inimigos despretenciosamente. Na época do fliperama tinhamos Final Fight, Double Dragon, Combatribes. Hoje temos esses musous. Só acho que falta carisma pra esses china ai kkk
  11. 3 points
    Concordo plenamente com o Review. Um jogo quase sem defeitos e que preza pela excelência na experiência de jogo. Gráficos, jogabilidade e ambientação tudo no estado da arte, um jogo que merece e deve ser jogador por todos.
  12. 3 points
    Atinge nada. Esse é o problema atual. Tudo é "muito fácil" de pegar hype, virar épico e tornar-se o mais aguardado por todos. Ai quando sai vai ver quantos realmente consumiram o produto e pagaram por isso? Aí os produtores maltratam os fãs que consomem, fazendo essas merdas para agradar o público que não consome, mas que cria hype em timeline de facebook. Quem lacra não lucra mesmo.
  13. 3 points
    Geração de moleques mimados que nunca ouviram um não dos pais e querem cagar regra para o mundo.
  14. 2 points
    “Sir do you have a moment to talk about our lord and savior, Albert Wesker?” Ainda falando de MR X A quantidade de memes não para heuheueheuheu Esse jogo ta lindão e bom demais to jogando a passos de formiga para na acabar, terminei de passar o Sewer estou com 11 hora de jogo me julguem lul
  15. 2 points
    Meu, Mr. X virou o antagonista mais chato do mundo pqp. O cara faz bem o papel de chatão do game. Nemesis perdeu o posto (maldito medonho) Cara é outro jogo, mas ainda sendo o mesmo numa experiência de nostalgia. Joga, só posso recomendar. É foda pra caralho
  16. 2 points
    Tô jogando primeiro com a Claire, cada vez que escuto os passos do Mr. X, minha pressão baixa.
  17. 2 points
    Eu terminei a parte do Leon, o jogo esta excelente pqp. Jogabilidade esta foda pra caramba, me surpreendeu bastante, jogo tenso, ótima ambientação e tudo atualizado para jogos sustos. Recomendo e muito a compra
  18. 2 points
    Acho que o problema não é representatividade, o problema que estamos reclamando são basicamente forçar a barra para incluir personagens diversificados em detrimento da qualidade na narrativa, e mesmo quando isso é feito da maneira correta, inclusive chamando essas pessoas para contarem suas histórias, o povo que supostamente deveria se sentir incluído por isso ainda reclama. Basicamente a empresa perde tempo correndo atrás do próprio rabo, tentando agradar a todos e agradando ninguém no final das contas. Mantenho minha opinião de que videogame é videogame, sexo é sexo. Não tem que perder nota porque o elemento de sexo não agradou a categoria XPTO.
  19. 2 points
    Esse fim de semana foi de começar jogos. - Comprei e comecei o remake de RE2. Tô achando bem legal, muito melhor do que toda a linha de "Shooter em 3a pessoa cagado" que se iniciou com RE4. - Tava jogando Detroit em coop com a mulher (cada um jogava um capítulo) mas fui viajar e vê só se a malandra me esperou pra continuar? Resultado, o save ficou pra ela e eu vou começar um save novo. - Comecei também o 1o episódio de Life is Strange 2. Nos primeiros minutos o jogo já começou com uns indícios de "somos hispânicos e a situação do país tá foda pra gente". Vi até um resquício de protesto à presidência Trump em um dos chats no fone do protagonista. Mermão, tira essa merda de viés político do meu jogo, eu não tô interessado. Amei o 1o jogo mas se o 2o seguir muito nessa linha de preconceito contra imigrantes e focar em ideologia política em detrimento à história eu já encosto e nem compro o 2o episódio. Se eu que sou um imigrante da América Latina morando em país de europeus brancos e colonizadores não tô nem um pouco interessado nessa merda, imagino que a esmagadora maioria da comunidade gamer esteja menos ainda. - Joguei hoje o demo do Return of the Obra Dinn e carálios, que jogo ein? Trabalho artístico do mais fino possível, narrativa foderosa, único e criativo pra caralho. Joguei o "Papers, Please", o 1o jogo do Lucas Pope, e achei okzinho, joguinho interessante e só, mas esse me interessou bem forte. Já peguei o full no GoG.
  20. 2 points
    Eu parei com esssa porra de jogar no hard pq eu gastava muito tempo no mesmo jogo e a fila fica enorme. Agora to indo tudo no normal daí se eu amar o jogo daí sim talvez jogue num level maior. jogos mais idiotas como TPS ganham muito com níveis mais aguçados de dificuldade pq vc precisa ser mais estratégico. Mas por outro lado eles parecem ser melhores do que realmente são em termos de inventividade de mecânica. O negócio é a empresa ter o bom senso de ela própria balancear bem o jogo.
  21. 2 points
    Far Cry 5 eu gostei, agora esse apocalipse milenial me deu desinteria. Puta joguinho desnecessário.
  22. 2 points
    O jogo tá maravilhoso, melhor do que achei que seria. Joguei de fone e tomei alguns sustos kkkkkkkkk O medo de zumbis é real, não pode deixar eles se agruparem senão é bem capaz de morrer pro bando. A violência é bem explicita e tem muito gore, tá no ponto. Já fiz o preorder e to rezando que chegue antes das férias da faculdade acabar. Não vejo a hora de jogar ele completinho. Capcom tá viva!!!
  23. 2 points
    Deus. @Alucard é que cismava com essa peste de jogo... Eu fui na pilha na época... Arrependimento mór. Nada presta!
  24. 2 points
    Eu gostei desse negócio dos zumbis pois é meio q um imperativo q eles morram com tiros na cabeça. Alguns até morreram com dois. Mas na parte final tem esses insistentes. O q eu gostei neles é q eles apavoram justamente por isso. Vc não sabe mais se eles "morreram" ou não. Não tem mais a poça de sangue.
  25. 2 points
    Meu problema é TOC. Mesmo silenciando, dá agonia abrir o whatsapp e ver que tem um monte de msg não lida. Em tempos, saí de todos os grupos da família justamente por isso Prefiro interagir com vocês de forma oldschool mesmo, aqui pelo fórum.
×