Welcome to vgBR.com - Videogames Brasil

Registre-se agora para ter acesso a todos os benefícios do fórum, o registro é totalmente de graça e você poderá interagir com os usuários do fórum de forma mais ativa

Não perca tempo e cadastre-se agora mesmo, leva 2 minutinhos

 

Após o cadastro poste no tópico de boas vindas para poder ter seu cadastro liberado.

CIENFUEGOS

Membros
  • Total de itens

    2.387
  • Registro em

  • Última visita

  • Time Online

    21d 19h 44s

Reputação

48 Telejogo

1 Seguidor

Sobre CIENFUEGOS

  • Rank
    Amo Michael Jackson

Informações de Perfil

  • Sexo Masculino

Métodos de Contato

  • ICQ 0

Últimos Visitantes

603 visualizações
  1. 1) Quem o Lula mandar 2) Ciro 3) Nulo Minto, votaria no Daciolo, infinitamente mais firme e honesto que a fraude Bolsonaro. Mais relevante politicamente também. Fez o nome com corre grevista em vez de secriar nas beiradas do centrão imundo como aquele canalha vagabundo.
  2. Geral

    Que idade você tem? Fontes lixo quando as há, sem metodologia, mero compêndio de curiosidades que posso acessar por aí. O que você pretende, meu chapa? Contar historinhas? Vai a puta que te pariu. Faz anos que vive nessa ladaia. Chega. "Contar uma história" não-ficcional envolve método, seleção de fontes, recorte, tematização propositiva-argumentativa. Pra dizer o mínimo. É uma ciência do espírito. É "chato" e trabalhoso, se o que se quer é dizer algo, na acepção profunda do termo. Acorda.
  3. DESCANSE EM PAZ LEGENDA DO JORNALISMO ESPORTIVO DA DUPLA GRE-NAL... Não tive uma única parcela da sua fama, do seu talento, da sua grandiosidade e da sua importância, e sei que nunca terei, mas mesmo assim, ele sempre foi e será o meu maior ídolo. É com muita tristeza que digo que não-hoje, dia 01 de maio de 2018, uma parte de mim se foi. Descanse em paz, Vidarte Repórter, que viverá eternamente na minha memória.
  4. Eae Phophos, considerando a abordagem molecular noia de otário, és emergentista ou epifenomenalista? Da resposta derivarei, em agradável patologia do entendimento, tua identidade e caráter. Abraços Do seu eterno camarada, CIENFUEGOS
  5. Livro é pra otário. Encontrei a fonte da sabedoria da direita brasileira. Amostra: http://pt.metapedia.org/wiki/Vladimir_Lenin PS. No meio de tanto lixo, acertou uma. A comédia humana é topster meu veio. Recomendo O pai Goriot, Ascensão e queda de César Bittoreau, Eugénie Grandet e Ilusões Perdidas.
  6. O mero movimento responsivo concede-me saborosas intuições sobre vossas condições materiais e psíquicas. Saúdo, tão somente, a feliz ausência. Logo, ler-me ou não me é indiferente. Atingi, meus caros, mediante um teste simples, a assunção parcial de megaespiões. Na política, sobretudo a nacional, são os megaespiões que nos tem faltado. De esboço em punho, avante! Abraços fraternais, CIENFUEGOS, UM COMBATENTE.
  7. CARTA ABERTA AOS CAMARADAS NERDS PROGRESSISTAS POPULARES AMIGOS E AMIGAS, O sujeito universal não existe preso ao conceito ou à realidade. Antes, afirma-se sinteticamente no interior deste par dialético. Estou com os que não esquecem a crítica conceitual. Assim como estou, igualmente, com os que no rastro conceitual não desprezam a realidade empírica. Ambos, mediados, dão-nos a realidade política. "Defender Lula" não é defender Lula. Inspira-me noeticamente Zenão a resolução desta proposição ontológica paradoxal. Deixem-me gastar meu latim, canalhas, que o momento exige. Vicejará a flor da aurora, ora orvalhada, triste à noite soturna, se do Lácio a última flor o engenho for preciso. "Defender Lula" é, metonimicamente, a defesa da refundação do campo popular no Brasil. Trata-se da defesa da reconstrução e reorganização local da resistência ao projeto final do rentismo - a destruição do Estado-nação, garantindo-lhe somente o monopólio da segurança pública, projeto que, neste país incivilizado, traduz-se em "monopólio da violência". Carecemos, irmãos, por ora, do nacionalismo. Ou não teremos, algum dia, autonomia no concerto de Nações. Estados Unidos, Rússia (saudosa União das Repúblicas Socialistas soviéticas, meu coração amorosamente incondicional chora a tua ausência) ou China, gigantes continentais, conquistaram arduamente sua autonomia - não obtiveram por boa vontade. Nosso país, camarada, tem o mesmo potencial desses. Mas, ao contrário, jamais extirpou a herança entreguista, antinacionalista, aliada do capitalismo internacional, cuja face mais evidente, hoje, situa-se em Wall Street, do seu território. Ainda que Wall Street tenha dominado os EUA e invadido a Rússia, estes países experimentaram algum fundamental período de autonomia, com distribuição de riqueza criada pelo trabalho - não através de especulação. A ideologia rentista toma, desde o fim do padrão-ouro, as rédeas da economia mundial e, no Brasil, esta inoculação internacional (com, evidentemente, interlocutores nacionais - traidores da Pátria) foi relativamente simples até o governo Dilma. A questão fundamental não é a corrupção, não é a farsa política, não é a farsa tribunalesca. Meus amigos, a questão fundamental é a expansão e dominação de mercados. Então e agora. Então, através da produção industrial. Até a China se tornar hegemônica. Agora, através do rentismo - especulação e guerra cambial. A Primavera Árabe foi uma ação imperialista financiada pela OTAN para expandir e dominar mercados como uma forma de resolver a crise da década passada. A guerra no Afeganistão e no Iraque tinha o objetivo de conquistar e dominar mercados (incluem-se aí os oleodutos, mas não só) para prevenir a crise (desde muito anunciada) e garantir a segurança de Israel e de outros Estados árabes satélites (os que financiam o futebol britânico e parisiense, meus chapas) diante do Irã e de seus aliados locais, além da Rússia e da China, sombras perenes. O avanço sobre a Ucrânia, onde a política externa americana usou marionetes fascistas ressentidas pela grande URSS (Stalin matou muito pouco) nos combates em Maidan e no leste ucraniano, em especial na região estratégica de Donetsk, representou vividamente o desespero pela perda das rédeas do concerto das Nações. Os russos, experimentados, sabem que devem resistir para manter sua autonomia, pois o Americano é uma besta selvagem que conhece apenas a exploração do homem pelo homem. E os americanos, por outro lado, sabem que lá só é possível a alternativa militar desde a abençoada queda dos traidores Gorbachev e Yeltsin. Aqui, por outro lado, devido às infelizes circunstâncias históricas, não se carece de Warfare. A estratégia da inteligência militar americana para o Brasil é outra. Chama-se Lawfare. Supõe-se a imparcialidade jurídica porque técnica, assim em abstrato, como se a tecnocracia não tivesse sido, no século XX, fartamente denunciada e criticada nos países civilizados (mais que ler Kafka e 'curtir Kafka no feicers', compreendam-no de uma vez, seus caralhos ruins do caralho). Pior: supõe-se imparcialidade abstrata depois de um processo de impeachment presidido pelo então presidente do STF, acovardado junto de outros ministros, quando não mergulhado em má-fé (admitindo em privado, o canalha, que no Brasil é isso, golpinhos antidemocráticos de vez em quando e já eras), destituindo uma presidente eleita vinculando crime de responsabilidade onde não havia dolo material provado. O resultado do processo de impeachment é o sintoma do desequilíbrio dos poderes assegurados pela Constituição e a pedra de toque de seu óbito. Que justiça poderia resultar disso? O Estado, meus amigos, acabou. Sacrifiquem o pobre animal. Ouvir o voto dos desembargadores, hoje, é velar a República e mais nada. Ouvir o voto dos desembargadores é ouvir a voz elegíaca do Lawfare à concupiscente tirania dos porões assanhados de nostálgicos entreguistas torturadores, os que estão sempre a vender o potencial do nosso país e a gozar a violência de sua inumanidade às casernas de seu torpe espírito. Há uma segunda guerra fria em curso, meus amigos. A destruição, no Brasil, da principal liderança aglutinadora do campo popular é o passo para consolidar as reformas propostas de punho pela indústria nacional. Mas, mais que isso, representa o esforço de reconquista americana segundo sua doutrina externa, atualização do Big Stick e do Plano Marshall - a Full Spectrum Dominance, estratégia militar e diplomática para recuperar não a competitividade, mas o monopólio global perdido desde a ascensão chinesa. Não nos deixemos desorganizar. Você, meu bom camarada que acredita ao menos em um projeto nacional popular para o Brasil, com justiça social e distribuição de riqueza, contra o rentismo e o triunfo da ideologia de consumo sobre as artes e a ciência, não se desagregue. Reúna-se em torno da defesa de Lula porque "defender Lula" não é defender Lula. O ex-presidente não carece de nossa defesa. É uma pessoa rica e influente. O alvo não é Lula. Se fosse, ele já estaria preso (e o que menos querem, garanto-lhes, é prendê-lo agora - curioso, para legisladores obedientes à Lei e nada mais...). O alvo não é a corrupção. Se fosse, o pato da FIESP ainda estaria acampado na Paulista. O alvo é a organização da resistência popular. O alvo é a esquerda aglutinada. O alvo é a massa trabalhadora politizada. O alvo, meus amigos, é a nossa divisão e inimizade. O alvo é a submissão ao capital internacional combinada à aniquilação da resistência prática do conceito, representada por nós que nos opomos, dialeticamente, ao triunfo do rentismo. Combatamos! E sempre é novo dizer, morte aos Zero Ennas, morte aos retalhadores battousais, morte aos kuros e malebolgias, morte aos sete anjos, morte aos sergios merdinhas, morte aos gorda lesbicos, aos ocubos e aos madzores. Mas, principalmente e acima de todos, morte aos Paris Santa merdas. Morte, morte! Morte, morte e muito sangue, camaradas! Somente assim veremos os primeiros raios de liberdade atravessarem o cosmos do Sujeito Universal. DE SEU AMIGO FRATERNAL, CIENFUEGOS - UM COMBATENTE
  8. minha análise é acuradíssima e não nego que lhe seja a melhor de todos os tempos considerando o seu nível de experiência e fruição intelectual. terceira temporada big bang theoryzou total e aqui quem fala não é quem conheceu o desenho por meme de pickle rick (tosco pra caralho) ou chcuhcuuhchushusc ushsush sauce. esperei mais ou menos um ano pela 3a temporada graças à dica do camarada ymor na players e me desapontei horrores. mas prum técnico em informática como vc tá de boa, bate hamlet e talz (sem ironia). eu fiquei realmente triste, até chorei sozinho no escuro do quarto, 3a não tem nenhum ep q chegue na metade da inventividade daquele dos parasitas, do cabeção show me what you got, do tiny rick ou do finale/premier da 1a e 2a, aquele do diabo em q o rick e a summer terminam espancando LOPs entre outros. imagina, aquela tosqueira daquele ep emulando mad max já havia aparecido de forma bem mais elegante no ep dos kronenbergs... como é o nome daquele fenômeno que descreve o desagradável movimento de tipificações estereotipadas, comuns na expressão estética orientada às massas? esqueci aqui, cerial pode me ajudar. foi o q aconteceu com shit and morteen o ponto alto da coisa é que agora os mingaus_brs vão variar um pouco do duh! pro pickle rrrrrrrrrick!!!!!!!!! PS. as duas primeiras temporadas, especialmente a segunda, são um marco da cultura pop ocidental, traduzem à working class a weltanschauung do século, mas a terceira é nível 48a temporada de simpsons e o rick deus ex machina dos últimos eps é mais retardado que o homer da 87a temporada. tão estereotipado que fugiu ao próprio tipo, veria as porra dos cabeção show me what you got e explodiria tudo num segundo. fora a retardadice de acabar com toda a conspiração da federação intergaláctica em um ep. por que não tinha dado conta disso antes, por que admitia-se perseguido e teria arriscado a vida dos amigos dele? hahaha, fora a pira de ser intocável, o cara de uma temporada pra outra evoluiu mais que goku no dragon ball, de quase morrer no ep do purge pra matar qualquer um que tocasse nele. tosqueira. outro ponto baixo é insistir naquela breguice política da cidadela, formalmente equivocado em todas as premissas apresentadas até então, lol. mas vai saber, li esses dias ae q justin roiland queria provar, na 4a, q "amadureceu", não sei o q isso quer dizer, mas espero q gozem bastante os técnicos de informática q surgiram por ocasião da memetização da 3a, explorem bem, ganhem uma grana e façam algo que volte a prestar. sou cético porém. outro fator de lixaralhice dessa última temporada é q, parece, demitiram todos os roteiristas das duas primeiras e, pra terceira, contrataram só umas feminazi a baixo custo e sem experiência. não surpreende, portanto, o lixaredo.
  9. terceira temporada lixo não me admira ter se popularizado horrores. simpsonou cedo. desenvolvimento de personagens zero, viveram dos estereótipos construídos em duas temporadas uhahuahua. esses dias revi os que considero os melhores das duas primeiras e nem tem como comparar. série enterrada. agora é ganhar grana em cima dos jerries com complexo de rick e prolongar a choradeira niilista preteen
  10. Claro né meu. Olhe ao seu redor. Como isso aconteceria contigo?
  11. ISSO Q VC SO CONHECE A VERSAO LIMITADA PARA FORUNS DE MACACOS WEBAIS
  12. MAO INVISIVEL LINDA ARTICULA COM PRECISAO CLINICA A CONTAR A AUSENCIA DE CARNES, NERVOS E OSSOS HAUAHAAUUAHA LACAIOS
  13. Se ainda não trabalhasse, mais me valeria a ociosidade que o papel de lacaio vulgar parasitando as sobras do complexo financeiro-empresarial. Mago da revista Exame. RISOS.