Welcome to vgBR.com - Videogames Brasil

Registre-se agora para ter acesso a todos os benefícios do fórum, o registro é totalmente de graça e você poderá interagir com os usuários do fórum de forma mais ativa

Não perca tempo e cadastre-se agora mesmo, leva 2 minutinhos

Ursozord

Membros
  • Total de itens

    6.351
  • Registro em

  • Última visita

  • Time Online

    567d 15h 16m 54s

Reputação

3.216 Xbox One

Sobre Ursozord

  • Rank
    128 bits

Informações de Perfil

  • Sexo Masculino

Métodos de Contato

  • Website URL http://vgbr.com/forum

Últimos Visitantes

2.773 visualizações
  1. Acabei pegando um Xbox One X nesta nova geração e apesar de ter me forçado bastante a gostar, até porque graficamente os jogos estão MUITO mais agradáveis frente a porcaria ao que são no Xbox One e Xbox One S, mas no fim não deu para realmente gostar do produto. A todo momento eu queria mais liberdade, queria ir e vir entre programas e jogos, queria poder escolher desligar, diminuir, ligar aumentar x ou y efeito em alguns jogos e essa liberdade apenas existe no PC. O pior ponto pessoal para mim é que o Xbox One X é um console do futuro: Esperava jogar o que eu quiser em 4k na hora, só que não. O conteudo 4k de verdade depende da Microsoft ou dos desenvolvedores melhorarem seus jogos (vs você mesmo setar a configuração que quiser no PC sem se preocupar com devs), isso aliado a otimização do consoles vs aos efeitos reais que tinha no pc ao lado acabaram por transformar meu xbox one x em um peso de papel acumulando poeira na sala - que planejo vender mais para frente. Não me entendam mal: O X é muito bom e deve ser melhor que muito PC da Xuxa, mas o modo como as coisas operam vs o que eu quero... não é para mim. Espero nunca mais cair nas armadilhas do destino. O lado bom é que a MS está vindo cada vez mais ao PC... até mudar de ideia de novo.
  2. Seria bom não comparar os 4 com os 4 cavaleiros do apocalypse conhecidos na religião porque a diferença não fica só na troca de nome... e sim que os 4 são os remanescentes da raça praga conhecida como Nephilim, filhos de Lilith, que derivou o primeiro do seu tipo a partir dos restos misturados de anjos e demônios que, por sua vez, desencadearam o acasalamento de anjos e demônios para gerá-los por instinto. No primeiro desses seres, Absalão, todos foram trazidos à existência. Depois de um tempo, quando Nephilim foi gerado e amadurecido o suficiente, Absalom liderou seu povo em uma cruzada mundial. Não se sabe por que esta cruzada foi iniciada, mas com base em declarações de Absalão, pode ter sido iniciada em parte por um desejo de reivindicar um reino para os Nephilim, que era de fato a principal razão para seu ataque ao Éden. Outra evidência disso é mencionada por Morte, que afirmou que seu povo era "depravado". As primeiras vítimas dos Nephilim foram os Ravaiim, uma raça antiga e extraordinariamente inventiva de artesãos que podiam esculpir sua própria carne, viva ou não, em quase qualquer coisa. Sua destruição foi rápida e brutalmente eficaz, mas infelizmente para eles, os Nephilim tinham planos para eles se estenderem além da morte, pois um dos primogênitos da geração Nephilim, Morte, concebeu uma forma de transformar os cadáveres dos Ravaiim em armas obscenas de poder absurdo. Chamadas As Grandes Abominações, essas armas eram tão horríveis que até mesmo os Nephilim as usavam com receio, mantendo-as em segredo e criando inúmeras regras e limitações para mantê-las sob controle, pois com elas foram aniquilar centenas de outros reinos, mas depois de um tempo, quatro dos Nephilim se cansaram do massacre. Acreditando que a cruzada de seus parentes ameaçava desfazer o Equilíbrio da Criação, os quatro se aproximaram do corpo governante neutro do universo, O Conselho Carbonizado. Lá, eles fizeram um acordo com o Conselho; eles se tornariam os executores do Conselho, mantendo o equilíbrio e mantendo a ordem no universo, em troca de quantidades fenomenais de poder. Após a sua deserção, sabe-se que a cruzada dos Nefilins continuou por algum tempo, mas esse tempo foi curto. Quando os humanos apareceram pela primeira vez, foi decidido pelo Conselho dos Charredos que eles receberiam Eden como seu reino. Esta decisão enfureceu os Nefilins. Acreditando que o Éden deveria ter sido deles, eles conspiraram para tirá-lo do controle do Céu e tomar para si mesmos. O Conselho Carbono soube desta conspiração e enviou os Quatro Cavaleiros para reforçar um exército de anjos com a intenção de defender o Éden dos Nefilins. A batalha que se seguiu viu o massacre de todos os Nefilins remanescentes, principalmente nas mãos dos Quatro. Enquanto eles morreram, suas almas foram coletadas em um amuleto que Morte usava em torno de seu pescoço, preservando suas essências mesmo quando sua carne foi destruída. Em algum momento, aparentemente perto do fim da batalha, Morte se encontrou com o próprio Absalão em um único combate e o derrotou. Deitado no chão, mortalmente ferido, o Nephilim primogênito começou então a ser arrastado pelo chão pelo o que parecia ser uma poça de sangue - no caso o próprio sangue de Absalão. Morte tentou salvá-lo, mas falhou enquanto o corpo de Absalão era devorado pelo próprio sangue. Morte gritando em angústia por suas ações reuniu o resto das almas de seus irmãos no amuleto. Após a batalha, o Conselho instruiu Morte para destruir o Amuleto e com ele as almas dos Nefilins. No entanto, Morte, em vez disso, confiou o amuleto ao Corvo, que concordou em assumir o fardo (o item emanava vozes, gritos e maldições sem cessar) em troca de seus segredos. Ele viria a se arrepender dessa decisão, pois ouvir constantemente as odiosas vozes psíquicas dos Nefilins presos finalmente enlouquecia o Crowfather. Depois disso, Morte foi até o local do Cofre de Abominação, a localização da maioria das Grandes Abominações, e a selou com proteções mágicas. A localização do Vault e os segredos de alimentar as Grandes Abominações só eram conhecidas pela geração primogênita dos Nefilins. Sendo Morte sobrevivente remanescente daqueles indivíduos, ninguém mais na criação conhecia os segredos das armas e Morte esperava mantê-la assim. Infelizmente, "eons" depois, um anjo desonesto descobriu a existência das armas. Na esperança de usá-los contra o Céu em vingança por exilar seu amante no inferno, Hadrimon travou uma campanha para recuperá-los, que acabou sendo frustrada por Morte Guerra. Então no fim e com muita dosagem de liberdade criativa um cavaleiro do Apocalypse ser mulher e se chamar Fúria não deveria nem coçar a consciência. Muitos eons depois, um general arcanjo conhecido como Abaddon concebeu um plano para desencadear a guerra final mais cedo do que ordenado. Ele localizou os Sete Selos do Apocalipse e quebrou todos menos um deles, na esperança de atrair as forças do Inferno para uma armadilha, destruí-las de uma só vez e então reforçar os selos para fazer parecer que o Céu simplesmente foi protegera a Terra da agressão do Inferno e ele esperava deixar o selo final intacto o que impediria os Quatro Cavaleiros de intervir definitivamente na batalha, pois a quebra do selo final agia como a convocação oficial para eles e portanto eles chegariam no local com o máximo de poder prontos para executar o rebalanceamento necessário ao fim dos tempos. No entanto, Abaddon foi traído e o Inferno se preparou para sua armadilha enviando muito mais força para a Terra do que Abaddon acreditava que eles fariam. Em desvantagem em relação aos demônios, Abaddon ficou ainda mais chocado ao ver Guerra, que havia aparecido na Terra em resposta a uma convocação do Conselho (plot de traição de Darksiders 1) - que também conhecia o plano de Abaddon devido a sempre espionar tudo e todos. No entanto, sem provas da duplicidade de Abaddon, eles não podiam fazer nada para puni-lo diretamente. E decidem enviar Guerra no meio do plano de Abaddon e sem o conhecimento de Guerra, eles o enviaram para a Terra com a intenção de o culpar pelo ataque e traição de sua parte, já planejando que o mesmo depois exigisse termos para limpar seu nome o que fecharia o plano do conselho, pois conhecendo Guerra nada o impediria de levar vingança e que ele descobrisse os co-conspiradores de Abaddon (maior ponto do conselho de dúvida do conselho) durante sua vingança. - O ataque terminou em vitória para as forças do Inferno, ""fim"" da raça humana e o espírito de Guerra foi enviado para o Abismo após sua morte nas mãos do demônio Straga. Logo o plano do Conselho se deu automaticamente com Guerra já exigindo limpar seu nome e provar sua inocência... exatamente como o Conselho queria que o mesmo fizesse. (O conselho não poderia enviar diretamente um cavaleiro full power contra alguém sem provas. Essa é uma das regras que regem a própria existência do conselho.) O enredo continua, mas nesse caso aconselho jogar Darksiders 2 para ver mais detalhes.
  3. Daniel Galvani postou a pura realidade!
  4. 2018.06.11_-_19.59.40.12.mp4
  5. Acho que tem em todas as plataformas também.
  6. Acho que tem em todas as plataformas hoje em dia.
  7. Vai acabar se tornando o The Last Guardian do Xone.
  8. A Microsoft atual não cansa de decepcionar!
  9. 20/09/18 até 23/09/18
  10. Achei o trailer muito, muito bom... mas alegria de pobre dura pouco e um representante da EA acabou falando: An EA representative confirmed to IGN following the reveal of Battlefield V that the action seen in the trailer was "all in-engine instead of in-game footage and representative of things you can do in the game."