Welcome to vgBR.com - Videogames Brasil

Registre-se agora para ter acesso a todos os benefícios do fórum, o registro é totalmente de graça e você poderá interagir com os usuários do fórum de forma mais ativa

Não perca tempo e cadastre-se agora mesmo, leva 2 minutinhos

Redação vgBR

Membros
  • Total de itens

    1.331
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

298 Wii

Sobre Redação vgBR

  • Rank
    64 bits

Informações de Perfil

  • Sexo Masculino

Redes Sociais

  • Facebook http://www.facebook.com/vgbrcom
  • Google https://plus.google.com/+VGBR
  • Twitter http://www.twitter.com/vgBR

Últimos Visitantes

616 visualizações
  1. Night Trap: 25th Anniversary Edition está vindo para uma nova plataforma. ALimited Run Games anunciou uma versão do Nintendo Switch e será lançado tanto em forma digital quanto física no Inverno de 2018. Para quem não conhece, Night Trap foi um jogo de sucesso razoável lançado em 1992 para o Sega CD. Recentemente ele foi lançado para o Playstation 4, Xbox One e PC. Fique ligado na vgBR para mais novidades sobre jogos de terror! Leia matéria original no site, e comente!!!
  2. Está chegando a hora de conhecer o novo campeão mundial de Just Dance. Após um ano de eliminatórias em 18 países e regiões, Paris receberá os melhores “just dancers” para a quarta edição do Just Dance World Cup, o principal torneio do jogo de dança mais vendido do mundo. A competição acontece neste sábado, 21/4, às 10h (horário de Brasília), no Webedia eSports Arena, com a participação do piauiense radicado em Brasília, Tiago “Viagonce” Silva, 20 anos, vencedor da etapa São Paulo do Just Dance Tour. O brasileiro vai em busca do terceiro título da competição para o país, que já tem um bicampeonato conquistado por Diegho San. Tiago Silva, brasileiro finalista do Just Dance World Cup “O Brasil sempre entra nas competições de Just Dance como um dos favoritos, não só pelo histórico na competição, mas pelo engajamento da comunidade e paixão dos jogadores. O nível da Copa do Mundo de Just Dance aumenta a cada ano e as disputas certamente serão emocionantes. No sábado estaremos todos acompanhando a transmissão nos canais da Ubisoft Brasil e torcendo pelo Tiago, que já demonstrou muito talento e garra nas etapas classificatórias“, disse Bertrand Chaverot, diretor da Ubisoft na América Latina. “Estou vivendo um sonho e espero trazer mais uma taça para o Brasil”, disse Tiago Silva, que tem um grupo em Brasília para se divertir com outros fãs do jogo e está animado com a possibilidade de vencer o Just Dance World Cup e participar de mais torneios. O Just Dance World Cup será transmitido ao vivo e em português pelo Facebook e canal da Ubisoft Brasil no YouTube a partir da 13h do sábado, quando começam as quartas de final da competição. Os apresentadores Maicol Ximenes e Yudi Tamashiro comandarão a transmissão. .Para informações sobre a Copa do Mundo de Just Dance, visite o site oficial do evento. Leia matéria original no site, e comente!!!
  3. A Platinum Games que trazer The Wonderful 101, para o Nintendo Switch. Durante o Reboot Develop 2018 na Croácia, Hideki Kamiya e Atsushi Inaba comentaram sobre a vontade de trazer o game para a plataforma atual da Nintendo. Durante seu discurso, Kamiya perguntou para os presentes quantas pessoas ali jogaram The Wonderful 101. “Nós vamos chacoalhar a participação do público um pouco”, disse o intérprete de Kamiya. “Eles estão tentando negociar com a Nintendo se existe possibilidade de uma versão do Wonderful 101 para Switch, mas sempre ajudaria quando as pessoas na platéia aplaudissem se eles comprariam uma versão do Switch desse jogo. Então quem compraria, por favor aplauda” Toda a sala aplaudiu. Essa série definitivamente merece uma nova chance em um aparelho de mais sucesso, vamos torcer para que isso aconteça. Para mais novidades sobre a Nintendo, fique ligado na vgBR! Leia matéria original no site, e comente!!!
  4. A Warner Bros. anunciou seu mais novo DLC “Vingadores: Guerra Infinita”, que vai adicionar em breve ao jogo LEGO Marvel Super Heroes 2 um nível inédito e os personagens saídos diretamente da próxima grande aventura da Marvel nos cinemas – Vingadores: Guerra Infinita que estreia dia 26 de abril no país. Na nova fase, você vai poder controlar o titã Thanos, um dos vilões mais perigosos e poderosos de todo o universo Marvel, e seu impiedoso exército. Thanos e seus filhos vão invadir Attilan para enfrentar o herói Raio Negro e os Inumanos em uma fase totalmente original e inédita. Trabalhando em equipe, o time do vilão deve percorrer vários níveis da cidade de Attilan em busca do trono do Raio Negro com o objetivo de destruí-lo. Neste DLC, os personagens Thanos, Corvus Glaive, Próxima Meia-Noite, Estrela Negra, Fauce de Ébano, Hulkbuster 2.0 e Groot se somam à lista de personagens jogáveis. Partindo diretamente de onde o jogo original terminou, LEGO Marvel Super Heroes 2 apresenta uma história completamente original, co-escrita pelo premiado escritor de quadrinhos Kurt Busiek, que reúne uma lista de icônicos super-heróis e vilões da Marvel de diferentes períodos de tempo e realidades. LEGO Marvel Super Heroes 2 já está disponível para PlayStation 4, Xbox One, PC digital e Nintendo Switch nas versões física e digital. Leia matéria original no site, e comente!!!
  5. A Deep Silver anunciou o lançamento oficial de seu jogo de ação espacial Manticore – Galaxy on Fire para o Nintendo Switch. O título foi desenvolvido pelo estúdio interno da empresa, o Deep Silver FISHLABS, com sede em Hamburgo. Manticore – Galaxy on Fire é ambientado em um espaço sem lei chamado Neox Sector, onde o jogador começa a investigar a conspiração por trás de uma catástrofe cósmica conhecida como “The Shattering”. Levar os culpados à justiça, no entanto, não é tão fácil quanto parece. Piratas espaciais asquerosos, mercenários rivais e empresas de mineração de elite são apenas alguns dos vilões que bloqueiam o caminho. Enquanto se dirige ao final épico do game, o jogador consegue voar em naves espaciais de alta tecnologia, disparar armas poderosas e realizar manobras de pilotagem espetaculares em um universo de jogo rico e cuidadosamente criado. Trazendo intensas batalhas espaciais para o Switch, Manticore – Galaxy on Fire combina uma emocionante narrativa em três atos com os melhores gráficos 3D de sua categoria e 60 FPS em todos os modos de jogo. Principais Características: Experiência premium completa com mais de 8 horas de jogo de ação baseado em história Mais de 2 horas de dublagens em inglês e japonês e textos localizados no jogo em 11 idiomas Um universo artesanalmente construído com mais de 35 cenários deslumbrantes e mais de 30 chefes exclusivos Taxa de quadros de 60 FPS em todos os modos de jogo: Handheld, Tabletop e TV Suporte dos controles exclusivos Joy-Con & Switch Pro – com o HD O jogo pode ser comprado agora na Nintendo eShop pelo preço sugerido de US$ 19,99. Link para o jogo na eShop (EUA) Leia matéria original no site, e comente!!!
  6. Também conhecido como Disgaea Refine no Japão, Disgaea 1 Complete chegará ao Playstation 4 e Switch nas Américas no Outono ainda sem data definida por U$49,99, assim confirma a NIS America. O que jogo terá opções de vozes em inglês e japonês, assim como opção de texto em francês também.Disgaea 1 Complete terá uma edição especial limitada com livro de artes, trilha sonora, uma pelúcia, entre outros itens. Para quem não sabe, essa versão de Disgaea é uma espécie de remake do jogo original em homenagem aos 15 anos da franquia. Para mais novidades sobre jogos de RPG táticos, fique ligado na vgBR! Leia matéria original no site, e comente!!!
  7. Me empolguei bastante quando assisti ao trailer do novo God of War, durante a conferência de PlayStation na E3 2016. Mas ao mesmo tempo em que a empolgação com o retorno de Kratos em uma nova jornada ia diluindo, as dúvidas de como funcionariam as mecânicas da nova abordagem da Santa Monica para a série foram surgindo. No gameplay o trailer mostrava uma nova câmera, agora com visão em terceira pessoa, com posicionamento nas costas de Kratos. Um movimento ousado, até mesmo arriscado por parte do estúdio, afinal esse tipo de câmera funciona bem para jogos de tiro, mas como ficaria o combate de um jogo onde ninguém se esconde atrás de pedra e o foco da ação é na pancadaria mano a mano? E para completar a desconfiança, ainda anunciaram que Kratos não teria mais pulos, um elemento fundamental na jogabilidade da série, que se consagrou não somente como jogo de ação, mas sim por seus momentos de plataformas. Confesso que temi pelo pior, mas abro essa análise extremamente satisfeito em estar enganado. Um espartano em Asgard O enredo segue os acontecimentos de God of War III. Após completar a vingança contra seu pai Zeus, Kratos resolve sumir do mapa, refugiando-se como um humano normal em um reino de outra mitologia: Asgard. Em novas terras, o guerreiro finalmente encontrou um breve período de paz e nesses tempos conheceu sua esposa Faye. Com ela constituiu novamente uma família, concebendo Atreus, filho do matador de deuses. É difícil seguir abordando a história sem dar spoilers, mas o que é possível afirmar sem estragar qualquer surpresa, é que esse é o God of War que mais desenvolve a personalidade de Kratos. Os outros jogos da série focaram em mostrar como um homem poderia se tornar o Deus da Guerra, através de muito combate, violência e brutalidade. Alguns jogadores até reclamavam que a série não tinha um desenvolvimento de personagem muito amplo, tornando Kratos apenas uma máquina de matar, sem aparentar uma personalidade bem definida. A história do novo God of War brilha em seguir na contramão dessa ideia, mostrando que por baixo do monte de músculos do matador de deuses, existe um pai de família que tenta educar seu filho, passando suas experiências de combate ao garoto, ao mesmo tempo em que ensina e aprende com o jovem inexperiente. Kratos inicia a jornada como um guerreiro aposentado que se vê forçado a voltar ao fronte de batalha e a forma fria e ríspida com que trata Atreus nos momentos iniciais do game ilustra bem o cansaço do personagem e a falta de paciência para lidar com uma criança. O que surpreende é que mesmo sendo um garoto inexperiente, o jogo não apela em colocar Atreus no papel de elo fraco e nem força o jogador a ficar protegendo-o. O garoto é hábil com o arco e flecha e complementa as habilidades de Kratos, mostrando-se muito mais uma vantagem do que um estorvo. O desenvolvimento dessa relação pai e filho é sem dúvida uma das melhores partes da nova experiência. A presença constante de Atreus evidencia o lado humano do Deus da Guerra e isso se confirma em algumas das melhores sequências de diálogos da série, mostrando no velho Kratos um novo lado que evidencia um personagem não somente poderoso mas também sábio e com muito mais maturidade do que nos outros jogos. Ok, mas e o combate? Legal, desenvolvimento de personagens e a humanização de Kratos são aspectos positivos, mas a essência da série focava na execução da jogabilidade. God of War se popularizou com jogos de ação estilo hack’n’slash de gameplay progressivo, descomplicado e acessível para todos os estilos de jogadores e com a nova câmera posicionada nas costas de Kratos, a execução dessa jogabilidade mudou muito, mas felizmente para melhor. A Santa Monica não teve receio de buscar inspiração em outros jogos que revolucionaram seus gêneros e graças a isso temos aqui um God of War que bebe da fórmula de Dark Souls em seu novo sistema de combate. O jogo continua sendo um hack’n’slash, mas agora traz um sistema mais complexo onde você ataca com R1 e R2 para golpes fracos e fortes, respectivamente. O famoso botão Quadrado agora é responsável por disparar as flechas de Atreus. Sim, o filho de Kratos participa ativamente dos combates, movimentando-se e atacando com sua própria IA, mas você pode controlar quando disparar as flechas ou utilizar suas habilidades, uma adição interessante que passa ao jogador a sensação de controlar os dois personagens ao mesmo tempo durante os combates. As Lâminas do Caos foram aposentadas e Kratos agora ostenta o Leviathan, poderoso machado mágico de gelo, que possui poder de retornar às mãos do usuário, de qualquer lugar que esteja. A mudança da arma principal ajuda a desenvolver melhor o novo gameplay, diminuindo o alcance ostensivo das antigas lâminas e evitando comparações diretas com o combate dos outros jogos da série num primeiro momento, algo que ajuda bastante a evitar estranheza com o novo posicionamento da câmera com seu ângulo de visão bem mais limitado. É uma estratégia válida que cria uma experiência totalmente nova para a série. Isso porque o Leviathan não fica restrito ao combate, mas sua habilidade de retornar as mãos do usuário após ser arremessado torna o machado um importante instrumento para todas as mecânicas do jogo. Você vai usar os poderes da arma para atingir objetos, acionar mecanismos e congelar armadilhas, engrenagens e outros elementos de quebra cabeças. Os poderes mágicos e habilidades de Kratos agora estão vinculados a runas e encantamentos que você adiciona ao Leviathan e ao arco, fazendo com que esses elementos chave da série continuem presentes. O machado é a sua principal ferramenta para progredir no jogo e a jogabilidade inteira do novo God of War foi pensada em cima desse poderoso artefato, aliado ao arco e flechas de Atreus. O sistema de progressão do jogo continua e dessa vez desenvolve ainda mais os elementos de RPG, com atributos de personagem como Força, Defesa, Vitalidade, entre outros, e até progressão de níveis. Agora você também pode escolher sua armadura, com partes distintas para peitoral, braços e cintura, permitindo ao jogador customizar não só o tipo de proteção mas também o visual de Kratos como bem entender. Mesmo com tantas novidades, A sensação é de que a execução é diferente, mas você ainda está jogando um God of War. A velocidade das batalhas não parece ter sofrido muitas alterações e o jogo mantém o ritmo frenético da série com combates dinâmicos e controles precisos, apenas adicionando elementos pontuais de complexidade que revolucionam o clássico sistema para algo muito mais completo. Level Design primoroso Outro ponto onde a equipe da Santa Monica não teve receio de se inspirar em Dark Souls foi sem dúvida no design das fases. O novo game quebra a linearidade clássica da série e a transforma numa espécie de mundo “semi-aberto”, com o hub central do Lago dos Nove, que conecta o jogador as localidades e para onde você sempre acaba retornando após completar as missões principais e side-quests. Se você jogou Dark Souls, pense em algo como Firelink Shrine, até mesmo com o escopo de exploração parecido nessa área, mas mantendo a linearidade das missões principais enquanto oferece liberdade para abordar as secundárias. Outro ponto que ajuda os fãs a se sentirem em casa, mesmo diante de tantas mudanças é a abordagem da mitologia nórdica de uma forma muito parecida com o trabalho feito com a mitologia grega nos jogos anteriores. A sobriedade e seriedade com que o jogo apresenta o mundo fantástico para o jogador trazem uma sensação crível e de que tudo aquilo poderia ser de fato real, sem muitos devaneios e galhofadas a que estamos acostumados em outras mídias. A visão do estúdio para a mitologia nórdica é extremamente competente e enaltecida pelo simples fato de que o novo God of War é o jogo mais bonito do PS4 até hoje. A Sony não cansa de quebrar barreiras de poderio gráfico em suas plataformas, entregando em seus exclusivos alguns dos jogos mais bonitos já lançados. God of War não é exceção e temos aqui um modelo poligonal de Kratos que apresenta um foto realismo que só vi antes em jogos de corrida. Dessa vez o personagem não apresenta nenhum tipo de estilização gráfica que entregue ser um videogame logo de cara, surpreendendo com uma anatomia realista e expressões faciais quase humanas para o protagonista. Infelizmente não são todos os modelos de personagens que receberam o mesmo cuidado dado a Kratos, mas nenhum deles deixa de ter seu visual extremamente caprichado. É que de fato, o visual do Deus da Guerra é tão bem feito que simplesmente destaca-se sobre os demais. Em performance o jogo roda em 1080p e 30 quadros por segundo com algumas quedas no PS4 normal e traz opções de 2160p em checkerboard a 30 quadros com ocasionais quedas ou 1080p com a taxa de quadros aproximando-se dos 60 em muitos momentos, mas não exatamente travada nesse número no PS4 Pro. Mesmo assim não há do que reclamar da apresentação desse jogo. Seja qual for a versão ou modo escolhido esse é de fato o game mais bonito do console até hoje. Prepare-se para ficar de boca aberta com os gráficos em diversos momentos. As músicas do jogo continuam embaladas por instrumentos clássicos acompanhados de coros e vozes, agora com uma pegada mais adequada a mitologia dos deuses nórdicos. A dublagem surpreende positivamente com os destaques óbvios para os papéis de Kratos, dublado por Ricardo Juarez e Atreus, por Felipe Volpato . Normalmente prefiro jogar os títulos no idioma original, mas encarei o game dublado do começo ao fim adorando as interpretações. Trabalho profissional e espetacular em todos os aspectos, principalmente na mixagem, que nesse caso distribuiu as trilhas de áudio sem nenhum erro ou abafamento para os usuários de sistemas de som 5.1 ou .7.1. Revolução na série Confesso que inicialmente achei as impressões da mídia especializada para o novo God of War um pouco exageradas, mas após 30 horas de jogo sou obrigado a concordar com todos os reviews que classificaram o título com a nota máxima e candidato potencial ao Jogo do Ano. A nova aventura de Kratos oferece não somente o melhor jogo da série, como também o melhor game que tive o prazer de jogar no PS4 até hoje. A equipe da Santa Monica lidou tanto com deuses durante esses anos que só pode ter entrado num estado de inspiração divino para entregar um título dessa qualidade. O jogo não cansa de surpreender o jogador em todos os momentos e uma vez que você comece a jornada, não vai ser fácil largar o controle antes de ver os créditos subindo. E vai ser ainda mais complicado não ficar na bad quando isso acontecer. Se eu tivesse que apontar uma crítica para o jogo, ficaria apenas um puxão de orelha pela escolha do título que remete erroneamente a um reboot, mas poderia se chamar tranquilamente God of War 4, evitando confusões futuras para as sequências que virão. Pontos Positivos Enredo, narrativa e desenvolvimento de personagens são os melhores da série Os melhores gráficos já vistos nos consoles Evolução do sistema de combate Mais de 40 horas de gameplay embalados por um level design primoroso Pontos Negativos Nenhum em específico, mas se eu tivesse que apontar uma crítica para o jogo, ficaria apenas um puxão de orelha pela escolha do título que remete erroneamente a um reboot, mas poderia se chamar tranquilamente God of War 4, evitando confusões futuras para as sequências que virão. Leia essa análise no site, participe e comente!!
  8. A SNK anunciou hoje que está trabalhando em um novo hardware como parte das celebrações de 40 anos da companhia. O novo console virá com diversos jogos de NEO-GEO instalados. O novo hardware estará cheio de jogos de NEO-GEO e está sendo feito como uma forma de agradecer aos fãs que apoiaram as séries da SNK como The King of Fighters, Fatal Fury, Samurai Shodown, Metal Slug e muito mais. As expectativas são de que a empresa deve lançar um modelo mini de seu clássico console Neo-Geo. Mais informações do novo hardware da SNK, incluindo seu lançamento e preço serão divulgadas posteriormente. Para mais novidades dos clássicos dos games, fique ligado na vgBR! Leia matéria original no site, e comente!!!
  9. Fãs de músicas de videogames devem ficar de olho na trilha sonora de Octopath Traveler. A trilha sairá no mesmo dia do lançamento do game para o Nintendo Switch. Serão 4 discos e com isso já temos uma ideia de que o trabalho é grandioso. Assinada por Yasunori Nishiki; que trabalhou na trilha de jogos como Gravity Rush 2, promete bastante se baseado pelas faixas apresentadas até agora. Para mais informações sobre como adquirir a trilha sonora, acesse o site oficial da Square-Enix. Fique ligado na vgBR para mais novidades sobre Octopath Traveler e demais RPGS! Leia matéria original no site, e comente!!!
  10. Por mais que ainda exista uma certa parcela de jogadores que joga os jogos da série Call of Duty por causa de suas campanhas cinematográficas, parece que esse modo será deixado de lado na versão da série lançada esse ano. A informação ainda não é oficial, mas os rumores são de fontes bem confiáveis como (Siliconera e Gamatsu). Outra parte desse rumor é que pode ser que o jogo conte com um modo Battle Royale, no maior estilo PlayerUnknown’s Battlegrounds e Fortnite, para se adequar ao que os jogadores andam jogando ultimamente. Resta saber qual será a reação dos fãs se essas notícias se confirmarem. Ficaremos no aguardo da confirmação oficial! Para mais sobre Call of Duty e FPS, fique ligado na vgBR! Leia matéria original no site, e comente!!!
  11. Essa semana teve como lançamentos no Japão os games The Snack World: Trejarers Gold para o Nintendo Switch, Death end re;Quest da Compile Heart para o PlayStation 4 e uma versão do console de Cities: Skylines. Monster Hunter: World finalmente atinge 2 milhões de cópias físicas no território japonês, com vendas bem expressivas. Agora segue abaixo o relatório geral da Media Create. Vendas de Software (seguida de vendas totais) [NSW] The Snack World: Trejarers Gold (Level-5, 04/12/18) – 35,655 (New) [NSW] Kirby: Star Allies (Nintendo, 03/16/18) – 23,659 (416,108) [NSW] Splatoon 2 (Bundle Version Included) (Nintendo, 07/21/17) – 18,729 (2,232,305) [PS4] Death end re;Quest (Compile Heart, 04/12/18) – 15,303 (New) [PS4] Far Cry 5 (Ubisoft, 03/29/18) – 14,472 (116,678) [NSW] Mario Kart 8 Deluxe (Nintendo, 04/28/17) – 12,415 (1,473,250) [PS4] Cities: Skylines PlayStation 4 Edition (Spike Chunsoft, 04/12/18) – 11,366 (New) [NSW] The Legend of Zelda: Breath of the Wild (Limited Edition Included) (Nintendo, 03/03/17) – 6,990 (954,532) [NSW] Super Mario Odyssey (Bundle Version Included) (Nintendo, 10/27/17) – 6,924 (1,691,031) [PS4] Super Robot Wars X (Limited Edition Included) (Bandai Namco, 03/29/18) – 5,182 (105,504) [PS4] Ni no Kuni II: Revenant Kingdom (Limited Edition Included) (Level-5, 03/23/18) – 4,184 (87,251) [PS4] Steins;Gate 0 (5pb., 12/10/15) – 4,087 (60,990) [3DS] Pokemon Ultra Sun / Ultra Moon (Nintendo, 11/17/17) – 3,931 (1,614,909) [3DS] Detective Pikachu (The Pokemon Company, 03/23/18) – 3,837 (68,392) [PS4] Rainbow Six Siege Advanced Edition (Ubisoft, 03/01/18) – 3,700 (38,976) [PS4] Monster Hunter: World (Limited and Bundle Editions Included) (Capcom, 01/26/18) – 3,640 (2,003,054) [PSV] Super Robot Wars X (Limited Edition Included) (Bandai Namco, 03/29/18) – 3,340 (63,946) [PS4] Hokuto ga Gotoku (Limited Edition Included) (Sega, 03/08/18) – 3,074 (163,636) [NSW] Hyrule Warriors: Definitive Edition (Koei Tecmo, 03/22/18) – 3,070 (40,408) [PS4] Attack on Titan 2 (Limited Edition Included) (Koei Tecmo, 03/15/18) – 2,822 (52,102) Vendas de Hardware (seguida das vendas da última semana) Switch – 36,308 (40,016) PlayStation 4 – 9,491 (9,530) New 2DS LL – 4,564 (5,006) New 3DS LL – 3,366 (3,865) PlayStation Vita – 2,921 (2,929) PlayStation 4 Pro – 1,473 (4,970) 2DS – 616 (551) Xbox One – 55 (72) Xbox One X – 17 (47) Para mais novidades no mundo dos jogos, fique ligado na vgBR! Leia matéria original no site, e comente!!!
  12. A Hoplon acaba de anunciar uma nova arena de batalhas de Heavy Metal Machines (HMM), seu jogo multiplayer online de batalha veicular free-to-play que já está disponível em beta aberto no Steam. A partir de hoje, 17/04, os pilotos de Metal City podem se enfrentar em Cursed Necropolis. Em Cursed Necropolis os jogadores podem empurrar os veículos adversários em tanques de ácido e ainda precisam lidar com as esteiras “Círculo do Ritual”, que aceleram e desaceleram os carros, alterando a dinâmica das partidas. A nova arena de HMM também é mais larga que as demais, o que aumenta as chances de batalhas e lançamentos de bombas para aliados, os gols são maiores, as curvas mais abertas e a linha de largada dos veículos é mais próxima do ponto de encontro da bomba. Cursed Necropolis é um antigo assentamento onde a personagem Windrider vivia com sua tribo até que Full Metal Judge invadiu o local e aniquilou boa parte dos residentes. Como medida desesperada, os índios invocaram uma serpente sagrada que amaldiçoou o local e transformou o lugar inóspito em uma das mais insanas arenas de HMM. Com todos os personagens liberados por tempo limitado, Heavy Metal Machines está disponível gratuitamente em beta aberto no Steam. Para acompanhar as novidades do game, acesse o site oficial www.heavymetalmachines.com/. Leia matéria original no site, e comente!!!
  13. A Laced Records, em parceria com a Bethesda Softworks e id Software, anunciaram que a trilha sonora original de DOOM será lançada em discos físicos (vinil/CD) no Inverno de 2018 (verão norte-americano). Editada no mundialmente famoso Abbey Road Studios, DOOM (Original Game Soundtrack) estará disponível em quatro formatos, incluindo um CD Duplo Deluxe, Vinil Duplo com 20 faixas selecionadas pelos desenvolvedores, uma Edição Especial com Quatro Discos em Vinil, e uma Vinyl Box Set Edição Especial Limitada – com os discos prensados em vinil vermelho de 180g, esta coleção de 4 LPs infernais inclui o CD Duplo Deluxe e um slipmat customizado em edição limitada para toca discos e mixers. A Vinyl Box Set Edição Especial Limitada estará disponível apenas via pré-venda por um tempo limitado, que termina em 2 de maio de 2018, com a Laced Records. Vencedora do Game Awards 2016 por Melhor Música/Sound Design, e indicada ao BAFTA Games por Melhor Música, DOOM (Original Game Soundtrack) traz a conhecida experiência auditiva, que acompanha a destruição de demônios, pela primeira vez a discos físicos. Composta pelo colaborador de longa data da Bethesda, Mick Gordon, sua visão sombria e intensa canaliza o metal industrial para expressar o tradicional gameplay brutal de DOOM em 31 faixas, com duração de mais de 2 horas. O processo de gravação permitiu que Gordon representasse o Inferno de DOOM através da energia da produção sonora, incutindo características de equipamentos analógicos em fontes digitais. Para emular o poder do Inferno e de sua energia corruptiva, Mick criou o “Instrumento DOOM”. Ele consiste em sine waves direcionadas em quatro cadeias de processos de áudio, e uma variedade de técnicas de pós-processamento, que permitiram que Gordon “corrompesse” dinamicamente os sons gerados. Outras referências ao legado e à iconografia da franquia estão nas guitarras distorcidas e agudas, mixadas com o conhecido som da serra elétrica, extraído diretamente do game de 1993. Os fãs podem fazer a pré-compra da trilha através da loja da Laced Records: América do Norte: http://www.lacedrecords.com Outros Países: http://www.lacedrecords.co Formatos Disponíveis CD Duplo Deluxe: Vem com uma capa tripla premium, disponível pela Laced Records e outras lojas selecionadas (Preço sugerido: US$ 15.00) LP Duplo: Prensado em vinil vermelho de 180g e acompanhado de embalagem premium, esta versão vem com 20 faixas selecionadas pelos desenvolvedores. Disponível pela Laced Records e outras lojas selecionadas (Preço sugerido: US$ 35.00) Edição Especial X4LP: Editado no lendário Abbey Road Studios, este set com quatro discos de vinil vem protegido por dois cases e possui capas internas ilustradas com iconografia de DOOM. Prensado em vinil preto, inclui a trilha sonora completa de DOOM e está disponível para pré-venda diretamente na Laced Records Store e outras lojas participantes. (Preço Sugerido: US$ 80.00) Edição Limitada Especial X4LP: Este especial com quatro discos vem com todo o conteúdo da edição padrão X4LP mas o disco é prensado em vinil vermelho-sangue de 180g, e vem acompanhado do CD Duplo Deluxe, mais um slipmat personalizado para toca discos e mixadores. Esta Edição Especial estará disponível para pré-venda apenas por 14 dias, até 2 de Maio de 2018, e apenas na loja da Laced Records. (Preço Sugerido: US$100.00) Todos os formatos estão em pré-venda e serão entregues no terceiro trimestre de 2018. A Edição Especial X4LP estará disponível para pré-venda por 14 dias, de 18 de abril a 2 de maio. A partir de então, apenas a Edição Standard estará disponível. A DOOM (Original Game Soundtrack) também está disponível para download e streaming nos serviços abaixo: Spotify | iTunes | Amazon Leia matéria original no site, e comente!!!
  14. Um novo jogo da série Wave Race pode estar em produção! O produtor original Shinya Takahashi deu a dica durante um bate papo com os fãs no 14th British Academy Games Awards. “Poderemos ver esse jogo novamente“, Takahashi disse sobre Wave Race. “Nós estamos tentando fazer muitos jogos, e ele poderia ser um deles… E pessoalmente eu amo Wave Race” Para quem não conhece, Wave Race é um jogo de corrida de jet kkis produzido pela Nintendo que começou no Game Boy em 1992. Uma sequência para o Nintendo 64 chamada de Wave Race 64 foi lançada em 1996 e em 2001 foi a última vez que vimos a série em Wave Race Blue Storm para o Gamecube. Será que teremos o retorno dessa série no Switch? Para mais novidades do mundo dos games, fique ligado na vgBR! Leia matéria original no site, e comente!!!
  15. Bem-vindo ao Blitzkrieg! O inimigo está batendo à porta em Call of Duty: WWII. Assim, o Comando emitiu novas ordens: reúna seu esquadrão, ataque as linhas de frente e ganhe recompensas extras pelo seu esforço. O Capitão Açougueiro está de volta para ajudar, e ele tem seis novas armas para usar nos tiroteios de Guerra Terrestre, um novo modo de jogo limitado 9v9. A luta chegou até o QG – a partir de 17 de abril, o QG é um mapa permanente grátis para os modos Caça a Objetos e Jogo de Armas. O evento Blitzkrieg estará disponível até terça-feira, 8 de maio. Guerra Terrestre O modo de jogo multijogador Guerra Terrestre é a maior batalha disponível em Call of Duty: WWII oferecendo partidas de 9v9 entre Mata-mata em Equipe, Baixa Confirmada, Dominação e Guerra. Jogue Modos de Grupo no QG Agora o QG é um mapa jogável grátis para Jogos em Grupo. Reúna o seu esquadrão e teste suas habilidades neste novo mapa jogável com os modos Caça a Objetos e Jogo de Armas. O mapa QG é uma adição permanente e gratuita a Call of Duty: WWII. Seis Novas Armas A partir de hoje, o jogador poderá receber os rifles Type 5, ITRA Burst e M2 Carbine, a Sniper Type 38, a SMG Sterling e o Bastão de Baseball como arma de corpo a corpo. Recarregue o arsenal com seis novas armas e experimente-as juntamente com as Divisões recentemente revisadas. Desafio de Comunidade O Desafio de Comunidade Blitzkrieg apresenta novas ordens do Major Howard, Contratos do Capitão Açougueiro, assim como novas ordens e Contratos de Zumbis Nazistas. Derrote-os e para desbloquear recompensas gratuitas, como um capacete, um feitiço de arma e até mesmo uma variante exclusiva da pistola de graxa “Rosie II”. A partir de 20 de abril, você precisará se unir com seus colegas jogadores para atingir uma meta épica – completar 75 milhões de pedidos e contratos coletivamente no modo multijogador! Mas não tenha medo, porque você ganhará preciosas recompensas a cada passo ao longo do caminho. Oportunidades 2XP O evento Blitzkrieg oferecerá playlists com o dobro de experiência toda semana nos modos multijogador e em diferentes intervalos em Zumbis Nazistas. O inimigo irá se retirar do Quartel General em 8 de maio, então entre agora em Call of Duty: WWII para participar do Evento Blitzkrieg! Leia matéria original no site, e comente!!!