Welcome to vgBR.com - Videogames Brasil

Registre-se agora para ter acesso a todos os benefícios do fórum, o registro é totalmente de graça e você poderá interagir com os usuários do fórum de forma mais ativa

Não perca tempo e cadastre-se agora mesmo, leva 2 minutinhos

Redação vgBR

Membros
  • Total de itens

    763
  • Registro em

  • Última visita

    Nunca

Reputação

142 Telejogo

Sobre Redação vgBR

  • Rank
    32 bits

Informações de Perfil

  • Sexo Masculino

Redes Sociais

  • Facebook http://www.facebook.com/vgbrcom
  • Google https://plus.google.com/+VGBR
  • Twitter http://www.twitter.com/vgBR

Últimos Visitantes

249 visualizações
  1. Aqui estão as notas da revista Famitsu. Nesta semana, o musou game Fire Emble Warriors (Koei Tecmo | Nintendo 3DS / Nintendo Switch) obteve a marca 36 dos 40 pontos possíveis da publicação nipônica. Fire Emblem Warriors (Switch/3DS, Koei Tecmo): 9 / 9 / 9 / 9 – (36/40) Destiny 2 (PS4/Xbox One, Activision): 9 / 9 / 8 / 9 – (35/40) Eiyuu Densetsu: Sen no Kiseki III (PS4, Falcom): 9 / 8 / 8 / 8 – (33/40) Shinobi, Koi Utsutsu: Kanmitsu Hana Emaki (PS Vita, Idea Factory): 8 / 8 / 8 / 8 – (32/40) Nora to Koujo to Noraneko Heart (PS Vita, Harukaze): 8 / 8 / 7 / 9 – (32/40) Genkai Tokki: Castle Panzers (PS4, Compile Heart): 8 / 8 / 8 / 7 – (31/40) Knack 2 (PS4, Sony): 7 / 8 / 8 / 8 – (31/40) Heiligenstadt no Uta (PS Vita, Extend): 7 / 8 / 8 / 8 – (31/40) Kingdom: New Lands (Switch, Raw Fury): 7 / 7 / 8 / 7 – (29/40) Planet of the Eyes (PS4/Xbox One, Cococucumber): 7 / 7 / 7 / 8 – (29/40) Leia matéria original no site, e comente!!!
  2. Se você ainda não teve a oportunidade de vestir seu uniforme para salvar o mundo como um dos heróis de Overwatch, o jogo de tiro em primeira pessoa da Blizzard Entertainment, agora é a sua chance. De 22 a 25 de setembro, a Blizzard vai liberar a jogatina no Fim de Semana Grátis de Overwatch para PC, PlayStation 4 ou Xbox One. Neste fim de semana grátis, disponibilizaremos os 25 heróis e os 16 mapas de Overwatch em uma variedade de modos, entre eles o Jogo Rápido, Jogo Personalizado e o Arcade. Os jogadores poderão subir de nível, ganhar Caixas de Itens e desbloquear diversas opções de personalização. Além disso, jogadores que decidirem comprar Overwatch após testar o jogo, vão manter todo o progresso obtido no fim de semana. Basta usar a mesma conta Blizzard, Xbox Live ou PSN usada ao jogar grátis. Lançado em maio de 2016 e eleito Jogo do Ano pelo The Game Awards, Overwatch já conta com mais de 30 milhões de jogadores em todo o mundo e está disponível totalmente em português para PC, Xbox One e PlayStation 4 a partir de R$ 159,99. O preço inicial do jogo dá acesso a todos os heróis e mapas que serão lançados futuramente sem custo adicional. Acesse www.playoverwatch.com para mais informações e para adquirir a versão digital do jogo. Leia matéria original no site, e comente!!!
  3. Após teasers na semana passada, Battle of Blades foi revelado pela Square Enix na manhã desta Quarta-feira. Trata-se de um 4×4 Fantasy Battle Arena (free to play) para dispositivos iOS e Android, com grande suporte ao sistema de microtransações. Com suporte à partidas single player e disputas online, Battle of Blades tem seu lançamento programado para para o final de 2017 no Japão. Fique ligado na vgBR para mais informações sobre a Arika e a Tokyo Game Show 2017. Comente, curta e compartilhe com seus amigos e nas redes sociais! Leia matéria original no site, e comente!!!
  4. Samurai Riot é um beat’em up indie com gráficos desenhados, desenvolvido e distribuído pela Wako Factory e está disponível para PC. Eu curto analisar jogos indies por que eles sempre trazem alguma inovação corajosa para o gameplay, seja um game focado em enredo com história impactante ou um conceito de gameplay pouco explorado na industria e Samurai Riot tenta seguir esse caminho. Sukane e Tsurumaru são os dois personagens jogáveis, com um mestre que lhes da uma missão de acabar com os rebeldes do império. Ambos seguem o clã da True Honor e fazem de tudo pra cumprir as missões que são dadas, porém algo muda ao fim da primeira missão que pode dar um rumo completamente diferente para a trama. É interessante o fato de Samurai Riot seguir a base dos beat’em up com um enredo simples, porém inovando e dando peso a algo que nunca vi em um jogo do gênero. Aqui você toma decisões que irão impactar no gameplay. Não é um conceito novo e temos jogos triple A com esse sistema, que já é bem difundido, mas implementar isso em um jogo que era pra ser simplesmente “porradinha”, é algo nunca visto por mim. Você terá de tomar decisões ao longo da jornada, que irão acarretar não só a um final diferente (8 no total), mas também em toda uma gama de fases próprias. Isso não só é interessante e divertido como incentiva o replay muitas vezes. As decisões não são banais e não são esquecidas ao longo do game. É muito bom chegar na última tela e perceber suas decisões impactando no destino dos personagens. No mais é um game beat’em up como os demais onde você anda em 8 direções (no estilo Final Fight clássico), tem dois botões de ataques que podem ser alternados para fazer um combo bem simplório, duas habilidades especiais e dois golpes mais fortes caso segure o botão de ataque. Você também pula e defende. Os personagens conforme avançam habilitam novas habilidades mas nada muito relevante. Da mesma maneira são as telas, todas iguais com templates de fundo diferentes e inimigos todos genéricos demais. Esse com certeza é o ponto mais fraco do game, fases longas e repetitivas, sem nada de fundo que incite curiosidade, sem obstáculos reais, apenas apertar botão e andar para frente enfrentando uma gama minuscula de oponentes, o que em um beat’em up pode ser a ruína. Os gráficos estão excelentes para o gênero. Tudo é desenhado a mão, bem colorido e de ótimo bom gosto. O design dos personagens principais são ótimos, em contra ponto aos figurantes e inimigos que são clichês e repetitivos. O game não possui muitos efeitos de partícula e iluminação, mas não fazem muita falta. Mesma coisa para trilha sonora que é desgastante e repetitiva. O game não está em português, isso é mais um problema para os brasileiros tendo em vista as escolhas que você tem que fazer. Se você não entender absolutamente nada de inglês vai perder a única coisa divertida nesse jogo. Samurai Riot é um beat’em up com uma ideia ótima e um execução péssima, repetitivo, sem graça, com gráficos e plot interessantes. Pontos Positivos Gráficos ótimos História divertida Escolhas relevantes com 8 finais Pontos Negativos Gameplay chato e repetitivo Cenários são sempre a mesma coisa com templates diferentes Leia essa análise no site, participe e comente!!
  5. A Arc System Works anunciou, por meio da página oficial da Sony para a Tokyo Game Show 2017, a produção de Kunio-kun: The World Classics Collection para PlayStation 4. Detalhes oficiais deverão surgir nas próximas horas, mas acreditamos que será uma nova coletânea com diversos títulos da franquia ao longo dos 30 anos de sua existência. Fique ligado na vgBR para mais informações sobre a Arc System Works e da franquia Kunio-kun Nekketsu / River City Ransom. Comente, curta e compartilhe com seus amigos e nas redes sociais! Leia matéria original no site, e comente!!!
  6. A Capcom deu início à pré-venda digital de Monster Hunter World hoje, incluindo incentivos bônus para a versão padrão do jogo e para a nova Edição Deluxe Digital. A empresa confirmou que o game será lançado para PlayStation 4 e Xbox One globalmente no dia 26 de janeiro de 2018 com legendas em português brasileiro. A versão para PC chegará numa data posterior ainda não informada. Além disso, a Capcom também publicou um novo trailer mostrando vários novos monstros e também um pouco de Astera, a base de operações da Comissão de Pesquisa. O trailer da Tokyo Game Show mostra a variedade de criaturas do jogo, desde Pukei-Pukei com sua língua comprida até o terrível monstro Nergigante. O belo, porém perigoso estágio Coral Highlands também foi revelado – e nem pense em ficar parado admirando a beleza do cenário se não quiser virar comida de monstro! Os jogadores têm acesso a uma vasta gama de equipamentos para ajudá-los a percorrer os ambientes fantásticos do jogo, incluindo o manto Planador. Você pode usá-lo para pairar por mais tempo no ar depois de um pulo, e, como visto no novo trailer, em algumas áreas dá até para pegar carona numa corrente de ar ascendente para alcançar rapidamente lugares elevados. Quem adquirir Monster Hunter: World na pré-venda digital no Xbox One ou PS4 terá acesso a bônus especiais de pré-venda, incluindo o Conjunto de Armadura Origem e o talismã Amuleto do Vento Favorável, que oferecem melhorias para os atributos de defesa e ataque para os caçadores e também uma habilidade de coleta muito útil. Quem adquirir o jogo na pré-venda digital via PS Store receberá ainda acesso instantâneo a um tema de PS4. A nova Edição Deluxe Digital inclui a versão digital do jogo e opções de personalização extra: uma skin Conjunto Samurai, três gestos adicionais, dois conjuntos de adesivos, uma pintura facial e penteado adicionais. A versão PS4 da Edição Deluxe Digital inclui também 14 avatares da PSN baseados nas armas do jogo. Os conteúdos da Edição Deluxe Digital também poderão ser comprados de forma avulsa no dia 26 de janeiro. Para mais novidades sobre Monster Hunter World e a Capcom, fique ligado aqui no vgBR. Leia matéria original no site, e comente!!!
  7. O misterioso fighting game da Arika ganhou um novo teaser na 2017 PlayStation Press Conference, antes do início da Tokyo Game Show 2017. A diferença deste teaser para os outros fica por conta de uma rápida inclusão do gameplay de Allen Snider. O título tem lançamento programado para 2018 e terá um beta test especial ainda em 2017. Fique ligado na vgBR para mais informações sobre a Arika e a Tokyo Game Show 2017. Comente, curta e compartilhe com seus amigos e nas redes sociais! Leia matéria original no site, e comente!!!
  8. Aproveitando a 2017 PlayStation Press Conference antes da Tokyo Game Show 2017, a Konami anunciou a produção de Zone of the Enders: The 2nd Runner – MARS para PlayStation 4 e PC. A remasterização do clássico (lançado para PlayStation 2 em Fevereiro de 2003) chegará com opções para 4K de resolução, trilha sonora atualizada, novos mecanismos de gameplay e suporte ao PlayStation VR. Com desenvolvimento pela CyGames, Zone of the Enders: The 2nd Runner – MARS tem lançamento programado para a Primavera 2018 dos Estados Unidos. Fique ligado na vgBR para mais informações sobre a Konami e a Tokyo Game Show 2017. Comente, curta e compartilhe com seus amigos e nas redes sociais! Leia matéria original no site, e comente!!!
  9. Hoje, Hearthstone lançou a atualização de balanceamento 9.1. Essa atualização contém as seguintes mudanças de card: Avivar — Agora diz: “Receba 1 Cristal de Mana somente neste turno.” (Antes era 2) Machado de Guerra Abrasador — Agora custa 3 de mana. (Antes era 2) Bagata — Agora custa 4 de mana. (Antes era 3) Líder Guerreiro Murloc — Agora diz: “Seus outros Murlocs têm +2 de Ataque.” (Antes era +2 de Ataque, +1 de Vida) Peste Incontrolável — Agora custa 6 de mana. (Antes era 5) A partir de hoje, os jogadores terão duas semanas para desencantar Líder Guerreiro Murloc e Peste Incontrolável e receber o valor total em Pó Arcano. Lembre-se de que Cards Básicos não podem ser desencantados e, por isso, não concedem Pó Arcano. Se quiser saber mais sobre os detalhes por trás dessas atualizações de balanceamento, acesse o log oficial da atualização na página de Hearthstone. Com mais de 70 milhões de usuários, Hearthstone é o jogo gratuito de cards digitais da Blizzard Entertainment. Rápido e fácil de aprender, o jogo está disponível nas versões para PC, Smartphones e Tablets e pode ser baixado gratuitamente no site http://us.battle.net/hearthstone/pt/. Para mais novidades de Hearthstone e da Blizzard, fique ligado aqui no vgBR. Leia matéria original no site, e comente!!!
  10. A Capcom anunciou hoje os primeiros personagens que serão adicionados via DLC para Marvel vs. Capcom: Infinite. A empresa confirmou confirmou que até o final do ano receberemos: Sigma, Pantera Negra, Monster Hunter, Soldado Invernal, Viúva Negra e Venom. Leia a declaração oficial da Capcom abaixo: “Já confirmamos que o Passe de Personagens de Marvel vs. Capcom: Infinite adicionará mais seis personagens ao jogo, que todos eles serão disponibilizados ainda este ano e que os dois primeiros revelados são Sigma e Pantera Negra. Há muita especulação sobre quem serão os quatro outros personagens de DLC, e agora temos a satisfação de confirmar que Monster Hunter, Soldado Invernal, Viúva Negra e o polimorfo Venom vão batalhar em Marvel vs. Capcom: Infinite ainda este ano. Estamos trabalhando duro nesses personagens e estamos ansiosos para mostrá-los a todos quando estiverem prontos!” Pantera Negra, Monster Hunter e Sigma já aparecem no novo modo Estória de Marvel vs Capcom: Infinite, de maneira não jogável. Ainda não foi confirmado qual será o visual ou identidade de Venom, mas tudo indica que Eddie Brock deve ser o escolhido para usar o simbionte, refletindo as HQs onde Eddie voltou a se reunir com o alienígena em Abril desse ano. Marvel vs. Capcom: Infinite será lançado amanhã, 19 de setembro para PlayStation 4, Xbox One e PC mas você já pode ler o review do jogo aqui no vgBR. Leia matéria original no site, e comente!!!
  11. O saldão do GOG.com – plataforma de distribuição digital sem DRM – começa hoje (18) e traz grandes títulos como Little Nightmares (-40%), Galaxy of Pen and Paper (-15%), Tacoma (-20%), Aragami (-60%), Sudden Strike 4 (-25%), 80 Days (-66%), Obduction (-40%), Rebel Galaxy (-75%) e muitos outros com até 90% de desconto. Além destes jogos, diversos clássicos estão por menos de R$ 6,30 como Her Story, Aarklash Legacy, Lichdom Battlemage, Dustforce DX e Blackwell Bundle. Outra novidade é que até terça (19), qualquer pessoa que acessar o GOG.com levará pra casa um brinde especial da plataforma. A promoção vai até 25 de setembro, às 19h BRT. Para mais novidades e promoções fique ligado aqui no vgBR. Leia matéria original no site, e comente!!!
  12. A série Marvel vs Capcom surgiu de uma “brincadeira” que começou em 1994 no primeiro jogo de luta da Capcom licenciado com personagens da Marvel. X-Men: Children of the Atom colocou Akuma/Gouki como um lutador secreto entre os mutantes e implantou a semente que 2 anos depois daria fruto em X-Men vs Street Fighter, primeiro crossover oficial e o encontro dos dois mundos. Se na época a ideia de reunir 2 universos de mídias diferentes parecia meio maluca, a execução da série sempre com jogabilidade impecável pela gloriosa Capcom apagou qualquer estranheza e nos acostumamos a ver Street Fighters lutando lado a lado com heróis e vilões da Casa das Ideias. A série consagrou-se tomando os quadrinhos como material fonte no estilo gráfico e mantendo alguma fidelidade em relação as sagas que estavam em alta na época. Detalhes como Massacre sendo o chefão no primeiro game da série ou a opção de escolher Wolverine com garras de ossos em Marvel vs Capcom 2 refletindo a situação do mutante quando teve o adamantium de seus esqueleto arrancado por Magneto, ganharam os fãs da Marvel e garantiram à franquia uma fanbase das mais apaixonadas. Seguindo essa tendência parece uma escolha óbvia que Marvel vs Capcom: Infinite adote um estilo diferente ao utilizado na série até hoje, atualizando o lado da Marvel com uma pegada do universo cinematográfico. E isso reflete no jogo em três aspectos importantes. Pela primeira vez na série não temos nenhum mutante, graças as decisões estratégicas da Marvel em não dar mais destaque para as franquias que a empresa não possui direitos de explorar no cinema. O segundo é o cenário e ambientação dessa versão que resgata as Jóias do Infinito (já usadas em Marvel Super Heroes) para uma roupagem mais moderna visando aumentar o hype para o próximo filme dos Vingadores nos cinemas. O terceiro e maior impacto: O visual. Esqueça os gráficos cartoon estilo HQ pois Marvel vs Capcom: Infinite adota um estilo artístico mais realista, com um 3D que mais parece tirado de animações estreitando a ponte entre os quadrinhos e universo cinematográfico de uma vez por todas. Como é? Não tem o Wolverine? A ausência dos X-Men foi duramente criticada pelos fãs de longa data. A maneira como os executivos da Marvel tentaram diminuir a importância dos mutantes pareceu ignorar que a maioria dos fãs ainda se lembrava de que a série havia nascido com X-Men vs Street Fighter. Felizmente passada a estranheza inicial de estar jogando um Marvel vs Capcom sem Magneto ou Wolverine, os veteranos vão gostar de saber que a jogabilidade buscou voltar as origens do primeiro game, diminuindo a velocidade das lutas e reduzindo os trios para duplas. Essa mudança foi mais do que bem vinda e quebrou o ritmo de personagens pulando ou saindo freneticamente da batalha. As lutas duram mais e tudo é mais cadenciado, ainda num ritmo alucinado, mas menos do que era em Ultimate Marvel vs Capcom 3. O panteão de lutadores é diversificado e temos muitos combatentes retornando da última versão como Motoqueiro Fantasma, Nemesis, Dr. Estranho e alguns estreantes como Ultron, Mega Man X, Jedah, Gamora, Thanos (com golpes diferentes de sua versão de Marvel Super Heroes) e outros seis novos prometidos para o primeiro DLC que sai ainda esse ano sendo eles: Sigma, Pantera Negra, Monster Hunter, Soldado Invernal, Viúva Negra e Venom. Jóias do Infinito A jogabilidade mantém o padrão de Soco e Chute com variáveis de fraco e forte, além do poder da gema e um botão de troca. A diferença em Infinite começa pela escolha de qual das gemas do infinito você irá utilizar antes da batalha. Você ficará com sua gema até o fim da luta (sem possibilidade de perder a joia) e tem duas habilidades com cada uma das 6 pedras. Com L1 você utiliza de forma ilimitada um poder específico de cada gema e ao preencher a barra da joia acima de 50% você pode ativar a Tempestade do Infinito com L1+R1, que utiliza o poder máximo da joia escolhida. A troca de personagens também mudou e o seu personagem entra na luta com uma pequena janela de invencibilidade, abrindo possibilidades de ampliar seus combos e facilitando a fuga em situações de aperto. O Advancing Guard, técnica de apertar 2 botões de soco na defesa para manter sua posição e empurrar o oponente, ainda existe e recebeu uma nova variante. Fazendo o comando no exato momento da defesa é possível devolver os projéteis disparados contra você. Visando facilitar o acesso de novos fãs ao jogo, a Capcom introduziu um sistema de combos rápidos denominado Auto Combo, similar ao Rush Combo de The King of Fighters XIV. Basta uma sequência de hits no botão de soco fraco que você aplica um combo até o momento do launcher e a partir daí pode finalizá-lo como quiser. É uma boa adição que permite que novatos consigam usar o sistema principal de combos do jogo e prejudica menos a mecânica do que em KOF XIV, já que o dano causado pelo Auto Combo não é elevado, sendo mais uma forma de você iniciar as sequências maiores. Nas facilidades implementadas também temos um sistema de Easy Hyper Combo, onde você consegue soltar os super golpes mais apertando somente Soco Forte e Chute Forte. Até agora tudo ótimo. O gameplay continua muito sólido e divertido e as ferramentas implementadas realmente ajudam os novatos a criarem mais combos e deixam as partidas mais bonitas de assistir. A Capcom é uma veterana dos jogos de luta e isso fica bem evidente desde os primeiros momentos com o jogo. Tudo funciona como deveria e a jogabilidade é uma evolução de tudo que a série apresentou até hoje. Modo Estória (sim com E) A novidade no conteúdo fica por conta do novo modo Estória (sempre acho essa forma de escrever muito esquisita) que apresenta uma pequena campanha com duração aproximada de 3 horas e desenvolve o enredo e justifica a fusão dos dois universos apresentando um novo antagonista: Ultron Sigma. O enredo não é exatamente brilhante, mas diverte e passa a impressão de estarmos assistindo a um dos desenhos animados da Marvel, com muitos personagens e pouco tempo de tela para conseguir desenvolver tudo de maneira mais completa, dando uma visão superficial de quem são e o que representam, sem nunca se aprofundar muito na individualidade deles. Mesmo assim o material fonte é bem utilizado e espere ver muitas referências inteligentes dos quadrinhos e dos jogos antigos da Capcom. O mais chato mesmo é aguentar Tony Stark fazendo piadinhas sem graça frente ao perigo o tempo todo. Mas o maior problema do jogo se agrava justamente nesse modo, graças a mudança no estilo visual adotado citada mais acima no texto. Pela primeira vez na série, os personagens clássicos que conhecemos por décadas e tanto amamos estão esquisitos, descaracterizados ou muitas vezes simplesmente… feios. O estilo visual mais realista de Marvel vs Capcom Infinite não parece encaixar muito bem com o jogo e alguns dos modelos utilizados não estão exatamente no nível de qualidade que esperamos da Capcom. Muitos personagens apresentam modelos sem expressão durante as cutscenes do modo Estória. A novata Gamora é um desses exemplos ficando com seus olhos estranhamente estáticos durante as cenas, o que prejudica bastante a imersão, mas a verdade é que Chris Redfield, Capitão América e outros personagens também ficaram meio esquisitos e já tiveram modelos melhores em jogos mais antigos. Não me entenda errado. Marvel vs Capcom Infinite não é um jogo feio de maneira alguma. Na realidade é tecnicamente impecável com efeitos de luz, sombras, explosões, flashes e tudo que remete ao que já vimos na série Versus no passado rodando em 1080p e 60 quadros travados em todas as plataformas, como você esperaria da Capcom num jogo do gênero que a consagrou. O problema é pontual e refere-se a alguns dos modelos de personagens durante as cenas da história cinematográfica, que destoam dos demais e não fazem jus ao que a empresa já apresentou em outras produções. É algo bem específico de alguns personagens, pois no geral roupas e armaduras possuem ótimas texturas e qualquer personagem que não seja humano ficou bem representado. Temos aqui o melhor modelo do Motoqueiro Fantasma já visto num jogo por exemplo. Mas os humanos no geral ficaram esquisitos e o estilo gráfico se perdeu em meio ao realismo e ao cartoon não ficando agradável aos olhos para fãs de nenhum dos traços. Ao adotar o realismo em seu jogo, a Capcom força inevitavelmente a comparação com Injustice 2 e pela primeira vez ouso dizer que perde a disputa em relação ao jogo mais bonito, justamente por fugir do material fonte das HQs e abraçar o universo cinematográfico da Marvel. Felizmente isso é um problema que pode ser corrigido, visto que o modelo da Chun-Li apresentado na versão demo era bem problemático, mas foi melhorado para a versão final. Dessa forma, resta torcer para que outros personagens também recebam atualizações para melhorar a apresentação geral do game. Modelo da Chun-Li na demo a esquerda e na versão final a direita Ao que tudo indica os modos online estão funcionando bem mas como o jogo ainda não foi lançado tivemos poucas partidas restritas entre profissionais da imprensa que receberam o game antecipadamente para análise. Vou testar mais durante a semana de lançamento e atualizarei o texto para consolidar esse aspecto importante da análise. Marvel vs Capcom Infinite entrega um jogo de luta sólido com gameplay de qualidade e uma das melhores apresentações gerais da série que infelizmente sai um pouco prejudicada pelo estilo gráfico adotado ser muito instável e não funcionar tão bem para todos personagens. Mesmo assim, se você é fã da série pode comprar sem medo pois é um pacote recheado de conteúdo de qualidade para os fãs dos dois universos. Pontos Positivos Jogabilidade excepcional Modo Estória divertido Novo sistema das Joias traz infinitas possibilidades para as lutas Pontos Negativos Alguns modelos de personagens estão bem esquisitos Trilha sonora meio genérica deixa a desejar Leia essa análise no site, participe e comente!!
  13. Já está online 2 novos trailers de Etrian Odyssey V: Beyond the Myth, desenvolvido pela Atlus para o portátil Nintendo 3DS. Neles, a desenvolvedora detalha as funções e principais caracteristicas das classes Necromancer, especialistas em extração de energias para invocação de mortos-vivos e…. … a classe Rover: caçadores especialistas em ataques pesados e de longa distância. Etrian Odyssey V tem lançamento confirmado para 17 de Outubro, nos Estados Unidos e Europa. Fique ligado na vgBR para outras novidades da Atlus e de Etrian Odyssey V. Comente, curta e compartilhe com seus amigos e nas redes sociais! Leia matéria original no site, e comente!!!
  14. Através da sua conta no Twitter, Larry “Major Nelson” Hryb revelou que Cyber Troopers: Virtual On (desenvolvido pela Sega) e Monopoly Deal (desenvolvido pela Ubisoft) e Undertow (desenvolvido pela Chair Entertainment) tiveram sua retrocompatibilidade com o Xbox One liberada na tarde desta Terça-feira. A compra pode ser realizada diretamente pelo console da Microsoft, pelo PC ou Smartphones. Caso já tenha um destes títulos, o mesmo estará na sua lista de downloads do Xbox One. Fique ligado na vgBR para outras novidades da Microsoft e da retrocompatibilidade do Xbox 360 com o Xbox One. Comente, curta e compartilhe com seus amigos e nas redes sociais! Leia matéria original no site, e comente!!!
  15. A Bethesda está celebrando o lançamento de Dishonored: Death of the Outsider com o trailer de lançamento oficial. Assuma o papel de Billie Lurk, uma das assassinas de aluguel mais conhecidas de Dunwall. Novamente unida com seu antigo mentor, o lendário assassino Daud, você irá executar o maior assassinato já concebido: matar o Estranho, uma espécie de deus que Daud vê como um instrumento de alguns dos momentos mais desonestos do Império. Enquanto se aventura nas profundezas sombrias de Karnaca para revelar o mistério do Estranho e suas origens, você irá enfrentar opositores mortais, poderes antigos sombrios e decisões difíceis que irão mudar para sempre o mundo à sua volta. Death of the Outsider leva os jogadores de volta ao Império das Ilhas, com visuais de tirar o fôlego, level design elaborado, e sistemas de combate brutais que são características da série Dishonored. Com uma nova personagem, há uma série de novas e únicas habilidades sobrenaturais, armas mortíferas e dispositivos poderosos, capacitando os jogadores a se tornarem o assassino perfeito. Dishonored: Death of the Outsider será lançado mundialmente hoje, 15 de setembro de 2017 para PS4, Xbox One e PC. Para mais informações sobre o jogo, visite http://dishonored.bethesda.net e continue ligado aqui no vgBR. Leia matéria original no site, e comente!!!