Welcome to vgBR.com - Videogames Brasil

Registre-se agora para ter acesso a todos os benefícios do fórum, o registro é totalmente de graça e você poderá interagir com os usuários do fórum de forma mais ativa

Não perca tempo e cadastre-se agora mesmo, leva 2 minutinhos

 

Após o cadastro poste no tópico de boas vindas para poder ter seu cadastro liberado.

ryo

Lacração no mercado de jogos

48 posts neste tópico

O caso do Battlefield 5 ficou famoso, resolveram colocar mulheres na frente de batalha na Segunda Guerra Mundial, soldados com implantes, soldados com katana, cabelos punks. Normal que alguns fãs tenham reclamado por considerar que não é historicamente fiel.

Houve uma campanha que se baseou em uma história real, que foi conduzida por uma equipe de elite mas no jogo foi realizada por uma mãe e filha. Novamente, críticas normais falando que se quisessem contar uma história de superação de mãe e filha, deveriam ter criado uma história original e não mudado uma que existia.

 

Pode até ter alguns críticos que realmente são misóginos ou machistas, o problema é que a EA e a DICE comprou a briga e considerou todos os críticos como misóginos e desconsiderou que a reclamação não se limitava às mulheres. Um executivo inclusive falou que se não gostou que não compre. E o que aconteceu? Os fãs não compraram :lol:

 

Após todo esse problema resolveram se colocar como paladinos e espalhar a narrativa que eles querem inclusão, os críticos são intolerantes. Fizeram um evento com o mote Everyone's Battlefield

 

hir4hq6is0221.jpg

 

 

Outro caso foi de uma desenvolvedora de Guild Wars 2.

Ela acusou um fã de machista e querer ensinar ela a como trabalhar e no fim começou a distratar quem discordava dela. O resultado? Ela foi mandada embora, ficou se vitimizando e quis queimar o filme da Arenanet. Sites como Kotaku compraram a narrativa dela, os fãs viram os fatos e tiveram discernimento de que a versão dela era totalmente distorcida.

Veja que a pessoa que discordou dela foi extremamente educada.

 

image.png

 

 

59fb2d687798080395f889235addb1bc.png

 

 

Até reviewers querem lacrar, recentemente o review de Rim World citou que as histórias dos personagens trans eram reducionistas e de muito mau gosto, dando uma nota 73 (86 no metacritics e 89 users review) mostrando que nota foi tirada por isso.

Pouco depois o produtor do jogo revelou que as histórias foram enviadas por pessoas trans mostrando as perspectivas deles, não foram escritas por um game writer.

 

https://www.pcgamer.com/rimworld-review/

 

Vamos lembrar de casos de lacração na indústria de jogos e suas consequências.

 

Editado há por ryo
6 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O q mais me irritou foi na Bioware. Só tem baranga em Dragon Age I e Mass Effect Andromeda. E aposto que vai vir um monte de barangas de novo no DA 4.

 

To pensando seriamente em começar a boicotar essas series só de raiva.

Fora que ficam o tempo todo sugerindo pra vc dar o rabo. Ou seja, vc não tem nenhuma construção psicológica do personagem.

 

No início do jogo deviam perguntar lá na criação do personagem. Vc quer dar o seu rabo? Não? Então acabou. 

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cara, achei lindo o q aconteceu com BFV, ja esta mais do q obvio q o pessoal q briga mais ferrenhamente defendendo sjw NÃO compram o jogo. A EA com BF abraçou e o q recebeu de apoio? Pau no seu cu EA hahahahaha

Eu comprei pq nem campanha eu jogo desses games de tiro, mas uns amigos nem pegaram pq ficaram putos, mas pra eles BF morreu no 4 mesmo.

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Teve um que rolou com Baldur's Gate Siege of Dragonspear.

 

Inventaram uma personagem trans forçada num jogo de high-fantasy, a comunidade sedenta pelo primeiro conteudo original de Baldur's Gate depois de anos pegou mal pra caralho e atacou a Beamdog.

 

Baldur's Gate studio responds to harassment over trans character

171

"This behavior will not have the desired effect," says Beamdog CEO

hOT84km93aCH.878x0.Z-Z96KYq.0.0.jpg

Beamdog today released a statement to Polygon, following heated online criticism about Baldur's Gate expansion Siege of Dragonspear's inclusion of a trans woman and a one-line joke reference to reactionary culture group GamerGate. Polygon ran the full story about this affair yesterday.

In the statement, Trent Oster, CEO of the Canadian developer, hit out at critics of the game who have harassed and insulted members of his staff, including writer Amber Scott.

"WE STAND BEHIND ALL OUR DEVELOPERS."

"While we appreciate all feedback we receive from our fans, both positive as well as negative, some of the negative feedback has focused not on Siege of Dragonspear but on individual developers at Beamdog, to the point of online threats and harassment," he said.

"I just want to make it crystal clear that Beamdog does not condone this behavior, and moreover that it will not have the desired effect as we stand behind all our developers 100 percent. We created the game as a group, and moving forward we'll work on the game's issues as a group, which I believe is exactly as it should be."

Many negative reviews on the game's Steam and GOG pages references the inclusion of a minor character called Mizhena who was raised as a boy but "came to understand I was truly a woman." Angry responses to Mizhena's appearance included accusations of "political correctness," "LGBT tokenism" and "SJW pandering."

Oster said that Mizhena will become a more central character in a future update. "We've received feedback around Mizhena, a supporting character who reveals she is transgender. In retrospect, it would have been better served if we had introduced a transgender character with more development," he said. "This is a lesson we will be carrying forward in our development as creators and we will be improving this character in a future update."

 

dragonspear

 

However, Oster said he will cut a line from one character, which references GamerGate. The line — "it's all about ethics in heroic adventuring" — is a reference to a mocking meme about that movement's professed interest in game journalism, compared with its active misogyny and harassment of women.

"Looking back on the line, we agree with the feedback from our community, it has nothing to do with his character and we will be removing the line," he said.

"WE WILL BE IMPROVING THIS CHARACTER IN A FUTURE UPDATE."

Released in 1998, Baldur's Gate is regarded as one of the best role-playing games ever made. Set in the Dungeons & Dragons universe, it features party-based combat within a rich world of fantasy characters and themes. An Enhanced Edition was released in 2012 by Beamdog. Siege of Dragonspear is a 25-hour expansion on that game.

Last night, Ed Greenwood, creator of Forgotten Realms novels and many D&D games, posted a note on Facebook supporting Beamdog. "D&D has half-orcs, and half-dragons, and half-elves, and has magic items that specifically change gender, right there in the rules. Surely, if you can handle the basic notion of cross-species sex, having a full variety of gender roles should be something that doesn't blow your mind," he wrote on Facebook.

Some negative reviews for the game referenced bugs and crash issues, most especially in multiplayer mode. Oster said his team is working on those, and will fix them in a future update.

"We're hard at work right now patching up the issues that slipped through and we're striving to ship fixes and improvements quickly. We will provide a complete list of the issues we plan to address in our next update."

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kotaku seal of aprovement rs. ryo copiou todos meus posts do aventuras.

 

O bf5 chegou ao ponto de colocar um missão realizada por comandos ingleses no norte da noruega onde morreu gente como se fosse realizado pela mãe e filha lá.

Como se isso não fizesse qualquer outra mídia ser expurgada pela critica. No meio dos games o pessoal bate palma e chama de inclusão.

O resultado é BF5 vendendo menos que o hardline rs.

 

A kotaku avaliou o Darksider 3 chamando a personagem de "Apocalipse horse person" (porque horsewomen ou horsemen é muito anos 80)

 

Não era no mass effect andromeda que não deixava voce criar um personagem branco no editor? (o máximo que dava para chegar era aquele branco queimado de sol :lolmor:)

 

COD WW2 teve alguma coisa também.

 

O roteirista do próximo Dragon age umas semanas atras estava dizendo que o jogo sera "politico" e "celebrara a inclusão".

 

Mas o meu preferido é o Kingdom Come Deliverance. O jogo que, mesmo sendo um dos melhores jogos do ano, foi massacrado pela mídia. Afinal o Vavra é antiPC, acha o gamersgate uma grande bobagem e depois e fazer uma puta pesquisa histórica para o seu produto, se recusou a colocar personagens de minorias num jogo que se passa no meio da bavaria rural no seculo 14 (minoria = negros e gays, porque afinal se voce considerar os Cumans, de certo modo são turcos/hungaros como minoria, a narrativa cai por terra). Se buscar nesses sites mais ativistas era artigo toda semana para malhar o cara e o jogo. Afinal onde já se viu, num jogo que preza pelo realismo não ter negros e gays no meio da Europa rural, mas você pode tomar uma poção de ervas e ficar mais forte, cura ferimentos leve ou salvar o jogo. Nota 60.

 

O resultado: Milhões de copias vendidas e o cara nunca baixou a cabeça.

photo-white-priviledg8xs1j.png

 

Esse tipo de narrativa da sono de um tal maneira....

 

O que esses caras não entendem é que ninguém malha se você coloca um personagem lgbtetc. no jogo ou uma mulher num jogo da segunda guerra, desde que seja bem escrito, com contexto e desenvolvimento. A quest do caçador gay do witcher 3 é ótima porque é bem escrita.  

 

edit: lembrei de outro aqui...

 

procurem por bullyhunters na internet e riam um pouco lol

Editado há por psg1
4 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Lembram deste jogo?

 

 

Este trailer me impressionou na época, só que parece que o diretor teve algum problema com os SJWs.

Há rumores de que perderam um financiamento por causa disso e agora estão passando por dificuldades, estão procurando ajuda para poderem terminar o jogo.

Já pensou se cancelam o jogo por causa dos SJWs?

Editado há por ryo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Outro review, agora de Catherine:

https://www.rockpapershotgun.com/2019/01/10/catherine-classic-pc-review/

 

O cara teve as manhas de fazer um wall of text destacado para falar de uma personagens trans, que é uns 40% de todo o review. De que não engoliu que mesmo sendo uma trans mulher ter os mesmos sonhos estranhos que só homens deveriam ver.

Caral*, que pessoal chato.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Geração de moleques mimados que nunca ouviram um não dos pais e querem cagar regra para o mundo.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em 2013 teve um review de GTAV na Gamespot feito por uma TRANS que chamou o game de missógino e eu disse que homo, trans e etc nunca representariam opinião sobre videogames. Fui bastante criticado na época, acredito que tenha sido na Players. Hoje depois de 6 anos é claro que eu estava certo.

 

Eu entendo a frustração da pessoa de não se identificar com os padrões sociais e os padrões impostos nos jogos ou dos jogos. Só que ficar FORÇANDO esses temas da forma exagerada como tem sido feito não é e nunca será o caminho. Esse BFV sofreu as consequências e outros jogos também irão sofrer se não fizerem um trabalho decente de desenvolvimento.

 

Um que na minha opinião deu uma amaciada boa nessa carne foi The Last of Us.

Editado há por RhaZo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ninguém nunca deixou de jogar King of Fighters pq tinha viado nele. Normal. O problema é que a militância de supostas causas de minorias foi entonada pela luta de classes dos marxistas ressentidos então tudo agora é uma situação de conflito. Tudo é encheção de saco pois a tônica do discurso revolucionário - algo inventado por gente ressentida - é transformar o mundo no mundo que eles enxergam, ou seja, um eterno conflito de classes.

 

Claro q existe coisa a melhorar na questão moral. Eu cresci vendo racismo em tudo q é lugar e onde melhorou muito por exemplo, embora ainda esteja longe do ideal.

 

Mas essa mistura de discussão moral com marxismo é outra coisa. Eles querem impor culturas. Querem q em Dragon Age vc seja viado. Em mass effect vc seja viado. Pq se for hetero terá q aguentar Cassandras, ou seja, mulher macho, ou qulquer porra do tipo. Tiraram as mulheres bonitas dos jogos da Bioware.

 

E viado tem ódio de muulher. Qualquer psicanalista de boteco sabe diso.

4 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 horas atrás, ryo disse:

Lembram deste jogo?

 

 

Este trailer me impressionou na época, só que parece que o diretor teve algum problema com os SJWs.

Há rumores de que perderam um financiamento por causa disso e agora estão passando por dificuldades, estão procurando ajuda para poderem terminar o jogo.

Já pensou se cancelam o jogo por causa dos SJWs?

 

Tem um topico na gaf explicando a situação. Parece que é outro caso daniel vavra like

 

No twitter do desenvolvedor tem cada gif foda desse jogo

https://twitter.com/timsoret

 

edit:

No mais ele aparentemente esta sobre NDA com o caso tambem

 

Citar


timsoret
@timsoret
 · 2 de jan de 2019
Respondendo a @timsoret e 2 outros
Clarification: it's true that activists tried and are trying hardcore to kill us, deplatform us, cancel us, blacklist us. Not just random angry twitter uses or Resetera people, but organized powerful activists inside AAA studios, gaming organisations, game design schools.
timsoret
@timsoret
While it certainly makes our situation even more complex, this is not, as far as we know, the cause of situation. It might be. But I would say probably not. Actually, the situation has been going for months and we still don't understand why or how it happened.
Sidar Talei
@Hexvalues
 · 2 de jan de 2019
Respondendo a @timsoret
What is it with people coming at you now?
timsoret
@timsoret
It happens sometimes. A few articles, a thread on Resetera, the most toxic gaming community on internet, and bam the paranoid trolls circlejerking imagining a whole absurd fairy tale about who I am are out.
 

Editado há por psg1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Libraink disse:

 

E viado tem ódio de muulher. Qualquer psicanalista de boteco sabe diso.

 

Viado não tem ódio de mulher, eles são os melhores amigos delas. Eles tem ódio dos homens héteros, e sabem que o que homem hétero gosta de mulher bonita e feminina, então entopem os jogos de mulher macho.

 

Mas no resto vc está certo, concordo 100% com vc.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rimworld.jpg?resize=585%2C300&ssl=1

 

Developer Tynan Sylvester recently called out PC Gamer for their review of the full version of Rimworld, where they accused him of being “heteronormative” with the character development, and that the inclusion of the transgender character stories left a “bad taste in the mouth”.

On January 8th, 2019 Sylvester reproached PC Gamer for their misinformed take on the game, given that the stories about the trans characters in the Kickstarted game came from community backers, some of whom were actually trans.

 

 

te https://twitter.com/TynanSylvester/status/108

 

 

If you’re unable to read the blocked quote from the image, the section from the PC Gamer review reads…

“There are some peculiar aspects to this approach to character generation, though. Each character gets three traits, things like obsessive, lazy or misogynist. One of the modifiers is “gay” but “straight” isn’t—that’s just the default, which is painfully heteronormative and outdated for a game about the far flung future. Other aspects of queerness are included but in equally reductive ways, like a character’s backstory discussing that they’re transgender, proof of which being their “dressing up in their mother’s clothes as a child”. All of which leaves a bit of a bad taste in the mouth. It feels odd to have some traits sat alongside each other. “Misogyny” next to “ugly”, “hard working” next to “psychopath”. These things are not alike but are placed in the character generator with equal importance.”

After a little backlash, some textual fisticuffs, and one Kotaku In Action thread later, PC Gamer updated the review of Rimworld’s trans character stories to include a line that said that some of the stories were created by Kickstarter backers.

fPJgCUZ.png?w=585&ssl=1

This incredibly tone deaf hot take was so righteously bad in the eyes of the gaming community that it ended up rising up to the top of discussion threads, and bubbling over like vomit from the mouth of a tequila-virgin at a frat party, after taking one too many shots, one too many times.

In fact, various YouTubers began to rip PC Gamer a new one over the ideologically driven jab they took at Sylvester for something that the Kickstarter backers created. Top Hats and Champagne Bar did an overview of the situation for those of you who prefer video news instead of written news.

However, the story doesn’t end there.

Another Kotaku In Action thread was published, this time with far more sinister implications from the subjects included.

Apparently the game journalists didn’t like that Sylvester corrected PC Gamer for their misinformation regarding Rimworld and the inclusion of the trans character stories.

Dia Lacina from Waypoint went on a tirade against Sylvester a day after the original event transpired. On January 9th, 2019 she wrote…

“Using kickstarter backer’s identities as a shield is fucking low. Pulling the “I don’t feel right censoring their experiences” is disgustingly cheap, and lazy, and it means you are a fucking terrible project leader.Guess what. You’re the one responsible for calling the shots. And if you can’t handle taking an editorial pass or you don’t know HOW to take an editorial pass, then you find someone who can and will, or you refund that kickstarter’s cash. This is what being in charge means.

 

“I’m sorry @TynanSylvester if you feel slighted by a totally solid review by a totally solid reviewer. But this is /your/ mistake. You were the one who personally damaged your project by not thinking how it would be received, by not taking lead on your project’s content. Grow up. And jesus fucking christ — you are supposed to be PAYING PEOPLE to write these stories, YOU PAY THEM. You don’t extract money from marginalized people to write their stories FOR YOU. Learn how the fucking game works or get a new career.

 

“Here’s the thing — Writers have social responsibilities, and editors have responsibilities to their writers and to the general public. This is why people got upset over a piece for WP **by a trans woman** and why Austin as EIC took responsibility and apologized. That’s the job.

 

“Sometimes what is true for one person at a point in their life can be harmful for a community — we saw this with Andrea Long Chu’s piece for the NYT. When writers are unable to make that call, an editor has to. And when it’s the wrong call, it’s on them. And it can be hard to make that kind of call. The easiest way is to hire people who understand these issues and have them work with contributors to either kill the pieces or guide them towards where they need to be. Not doing that is risky. Which is why editors who choose to take risks have to learn to accept feedback, and make restorative changes. Tynan hasn’t. He accepted labor from backers without those considerations. Rimworld was dragged previously over these issues. He made the wrong calls, and continues to.

 

“This isn’t on the backers, this isn’t on the reviewer — This is on the project leader who failed to act responsibly in his duties, and is now acting like a petulant child rather than accepting these failures (quietly or openly acknowledging them and apologizing) and learning. Being an editor is hard. Being a good editor is monumentally hard. It involves technical, social, and managerial expertise, and more. The hours are much longer than anyone else’s, and it’s usually incredibly thankless too. Wins are your writers’, but the failures your own.”

Mike Diver from Gaming Bible, a former writer at Vice, also offered his half-a-cent on the matter via Twitter, taking aim at the gaming community as some sort of pernicious poltergeist hovering over the honest deeds of the pious gaming journalists.

Diver wrote

“What’s that? Mad-low follower accounts piling on a journalist for raising a fault with a game, in their opinion, in a review, which is an opinion? Piling on after a precious dev went and called it out, as otherwise they would never have known? Great. Grand. 2019. Fucking hell.

 

“Because in no way do devs need to actually stand up to criticism in a productive way. Hands up, we could have communicated things better, be human, be civil. Naw. Whistle the pack and turn your back. Pathetic.”

Conveniently enough none of the journalists acknowledged the actual trans folk who used social media to reproach them for speaking on their behalf.

Various Twitter users took the PC Gamer reviewer to task for being, wait for it…. “transphobic”.

 

 

 

This isn’t the first time that game journalists have taken aim at Rimworld. Previously, game journalists took aim at the developer, attacking his game because they felt he wasn’t implementing the gender politics the way they wanted him, too.

A lot of this stems from the fact that Rimworld is completely independently funded through Kickstarter, and it’s one of the best reviewed games on Steam, as reported by DualShockers.

Game journalists trying to muscle the developer into hiring them or their friends as consultants seems to be their go-to method for recourse as a way to make an extra buck and inject their sociopolitical agendas into the game.

Only this time, Tynan Sylvester had no time and no room for the game journalists’ agenda-driven antics because he decided to give the character-story space to the people who actually paying the bills: gamers.

 

https://www.oneangrygamer.net/2019/01/game-journalists-denigrate-trans-gamers-to-attack-rimworld-dev/74944/

 

em negrito, a indústria do outrage.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

"quem lacra não lucra".

 

Acho engraçado estas estratégias. Porra se eu quero vender pizza de beringela eu tenho que focar no público vegetariano. Não dá pra eu vender pizza de beringela com carne moída e achar que os veganos e os carnívoros vão comprar a ideia.

 

Povo maluco. Não tem vergonha nenhuma vc se posicionar.

 

Felizmente o público responde. 

 

Como Churchill disse " o segredo do sucesso eu não sei mas o do fracasso é tentar agradar a todos".

 

2 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não é só no mercado de jogos, a indústria de cinema tá com essa mania tb. Um saco.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quero DOA Extreme versão "#VAITERGORDASIM" com Kasumi 300KG.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pqp saiu desenho das Cavaleiras do Zodiaco hahahahhahahah q bizarro.

Pq não criam algo novo? Q coisa sem sentido

1 pessoa curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

As Cavaleiras do Zodíaco respingaram lacração no remake da netflix com o Shun mudando de sexo e virando menina.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu nem clico, vamos ver se atingem o público, pq ate agora só vi dando merda

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Atinge nada. Esse é o problema atual. Tudo é "muito fácil" de pegar hype, virar épico e tornar-se o mais aguardado por todos.

 

Ai quando sai vai ver quantos realmente consumiram o produto e pagaram por isso?

 

Aí os produtores maltratam os fãs que consomem, fazendo essas merdas para agradar o público que não consome, mas que cria hype em timeline de facebook.

 

Quem lacra não lucra mesmo.

3 pessoas curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quanto a santia sho e shun mulher, vcs estão completamente por fora.

 

Santia sho é de 2013, spin off milkagem igual Lost Canvas, next dimension e saga g, escolheram fazer só cavaleiras exatamente pra ser diferente e ñ misturarem o q já é uma bagunça. Podiam só seguir o lore de amazonas do universo de CDZ, mas ligaram o foda-se.

 

O shun mulher nesse remake da netflix é muito mais pelo conservadorismo e frescura q rolou ja com super drags, com gente querendo censurar o desenho pq tinha drag e gays. Desss vez, a netflix prefiriu ñ criar problema com esse povo e colocou o shun mulher de uma vez. Devem tirar a cena dele(a) esquentando o corpo do yoga tmb.

 

De lacração esses casos ñ tem nada.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
17 minutos atrás, Vash disse:

Quanto a santia sho e shun mulher, vcs estão completamente por fora.

 

Santia sho é de 2013, spin off milkagem igual Lost Canvas, next dimension e saga g, escolheram fazer só cavaleiras exatamente pra ser diferente e ñ misturarem o q já é uma bagunça. Podiam só seguir o lore de amazonas do universo de CDZ, mas ligaram o foda-se.

 

O shun mulher nesse remake da netflix é muito mais pelo conservadorismo e frescura q rolou ja com super drags, com gente querendo censurar o desenho pq tinha drag e gays. Desss vez, a netflix prefiriu ñ criar problema com esse povo e colocou o shun mulher de uma vez. Devem tirar a cena dele(a) esquentando o corpo do yoga tmb.

 

De lacração esses casos ñ tem nada.

 

Honestamente, eu aguardo que esse novo CDZ tenha diferenças mesmo na história em relação à animação antiga. Senão, não tem porque fazerem outra. Obviamente que as mudanças têm que ser pra melhor.

O Shun virar mulher pra mim não vai fazer a menor diferença. No desenho eu já achava muito escroto ele usando uma armadura que era claramente feminina com aqueles peitos, além do visual andrógino do Shun :mua:

Editado há por Billy Lee Black

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Vash disse:

O shun mulher nesse remake da netflix é muito mais pelo conservadorismo e frescura q rolou ja com super drags, com gente querendo censurar o desenho pq tinha drag e gays. Desss vez, a netflix prefiriu ñ criar problema com esse povo e colocou o shun mulher de uma vez. Devem tirar a cena dele(a) esquentando o corpo do yoga tmb.

 

Mas foram fazer isso logo com o personagem que era o exemplo de homem sensível que os militantes defendem. :lol: 

Esse pessoal de marketing que envereda por esses cantos não consegue dar UMA bola dentro, impressionante.

 

Enquanto isso a Starbuck chutava bundas no BSG sem metade desse hype...

 

edit: tem o popeye que "fuma" um apito e planta espinafre organico tambem rs

 

procurem no yt por supergirl superfeminst supercut kkkk

Editado há por psg1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O enredo do Saint Seiya até as 12 casas é um dos melhores q eu já vi em animes. Apesar de q eu não sou nenhuma autoridade no assunto.

Não vejo muitos animes.

 

Porra.. cavaleiros de bronze q não tem chance contra os de ouro e mesmo assim seguem adiante por terem presenciado uma divindade. Acho lindo aquilo...

Depois vira besteirada sem propósito. Mas o início é maravilhoso. Tirando aquela babaquice da cavaleiros negros. Sempre odiei aquilo.

 

O problema da série da Netflix não é o Shun ser mulher. É q as pessoas responsáveis pela animação não compreendem isso q eu acabei de escrever.

 

Eles não respeitam a história original. E por isso cagarão com força em cima de algo q eles nem sabem o q é. Cavaleiros do Zodíaco tem um puta enredo, com violência, honra, etc. coisas q essa gente não sabe o q significa. Essa gente pomposa só entende é de rola no bumbum guloso.

Editado há por Libraink

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.