Jump to content
Sign in to follow this  
Redação vgBR

ToeJam And Earl: Back in the Groove – Análise

Recommended Posts

O ToeJam & Earl original foi um clássico instantâneo do Mega Drive. Lançado em 1991 o game apresentava uma experiência cooperativa única com um sistema de jogo inovador de tela dividida permitindo que cada jogador andasse livremente pelos mapas, sem ficar preso a posição do seu parceiro.

ToeJam & Earl: Back in the Groove chega 28 anos após o original e 17 anos depois do último jogo da franquia Mission to Earth, lançado em 2002 no primeiro Xbox. O game foi desenvolvido pela HumaNature Studios, fundada pelo criador da série Greg Johnson, e lançado em 1 de março de 2019 para Xbox One, PS4, Nintendo Switch e PC.

Foi resultado de uma campanha de sucesso no Kickstarter em Março de 2015 onde o game arrecadou mais de 500 mil dólares para o seu desenvolvimento, valor que garantiria uma versão de PC, mas não para consoles. Em 2016 a Adult Swim Games embarcou no projeto como publicadora, adicionando mais recursos para trazer o game também para os consoles da geração atual, porém em Julho de 2018 a empresa abandonou o projeto e o jogo acabou sendo publicado diretamente pela HumaNature Studios.

É bastante seguro dizer que se você gostou do jogo original, vai adorar essa nova versão. Back in the Groove é praticamente um remake em HD do primeiro ToeJam & Earl ampliando-o com várias opções extras como 9 personagens selecionáveis e cooperativo para 2 jogadores local ou 4 jogadores online.

ToeJam e Earl visitam o nosso planeta com o objetivo de trazer mais funk para a vida dos terráqueos. Porém Earl aperta o botão de auto destruição sem querer e espalha as peças da espaçonave pela Terra. Sua missão é explorar os níveis procurando as 10 peças da nave enquanto coleta presentes aleatórios para encarar vários inimigos malucos. A câmera é em estilo isométrico e a tela dividida para que cada jogador possa explorar um pedaço diferente da fase de maneira independente continua sendo um dos pontos fortes do game.

O jogo conta com um modo de Tutorial mais simples e mais curto, que é recomendado para os que não estão acostumados com a maluquice da série. Há também o modo normal que oferece mapas com design “fixos” para treinar você e seus amigos a encarar o modo procedural, com mapas totalmente aleatórios e dificuldade mais elevada.

Não há muito segredo no gameplay. Você vai andar pelos mapas procurando itens interagindo com elementos do cenário e colecionando presentes. Abrir os presentes ativará inúmeros efeitos aleatórios tanto positivos quanto negativos que vão afetar você e os seus amigos. Abrir um presente pode resultar em ganhar um pula pula ou uma nuvem de chuva particular que vai ficar te seguindo e tacando raios na sua cabeça. E não se deixe enganar pelas aparências. Apesar de ser um game com uma pegada de comédia escrachada, Back in the Groove é bem desafiador em alguns momentos principalmente pois você e seus amigos tem um número limitado de vidas. A coleta de recursos como dinheiro, comida e presentes ao longo dos estágios é o que vai garantir a sobrevivência nas fases mais difíceis. Acabaram as vidas? Game Over e pode começar novamente do primeiro nível.

Felizmente esse elemento da aleatoriedade dos mapas e dos presentes, tornam a jogabilidade cooperativa entre amigos uma experiência muito divertida, mesmo quando você precisa começar tudo de novo. Cada personagem tem habilidades distintas, como Velocidade, Vida e até Sorte que garante itens melhores e consequentemente aumenta suas chances de ir mais além. Há um sistema de experiência no jogo que permite evoluir seu personagem encontrando o Homem Cenoura durante os estágios. Sim essa frase não faz o menor sentido e isso é o que há de mais legal nesse game.

Prepare-se para encarar grandes inimigos como Dançarina de Ula, Capetinhas, Patos Soldados, Zumbis de Smartphones, Fanboys, Jogadores de RPG, Cantoras de Opera, Agentes do FBI, Mães com carrinho de Bebê, etc. E esses são apenas algumas das maluquices que lembrei rapidamente. Nada faz muito sentido aqui, mas a jogabilidade e principalmente a trilha sonora são tão bacanas que você vai querer continuar jogando até o final. As faixas trazem um mix de Hip-Hop, Rap e principalmente Funk, não o nosso carioca, mas sim o original americano com uma série de faixas funkadas do baixista Cody Wright.

Os gráficos remetem a um desenho animado de menor orçamento, mas num estilo proposital. As animações são bacanas e variadas para os diversos tipos de efeitos dos presentes e os visuais são muito coloridos, com novas adições de estágios como as fases noturnas. É uma bela repaginada sobre o visual original, mas respeitando muito o material fonte.

ToeJam & Earl: Back in the Groove oferece um remake de qualidade do primeiro jogo do Mega Drive. Recomendado aos fãs do original, principalmente pelo cooperativo online com 4 jogadores que amplia muito as possibilidades. Se você está procurando um jogo divertido, com jogabilidade simples e desafio bacana para jogar com seus amigos, não pense duas vezes.

Prós

  • Muito divertido, principalmente em 4 jogadores online
  • Gráficos coloridos
  • Trilha Sonora de Primeira
  • Textos em português

Contras

  • Dificuldade nos níveis aleatórios as vezes é apelativa
  • Jogar sozinho pode enjoar rápido
  • Faltou um coop 4 players local
toejam-earl-back-in-the-groove-2-200x200 toejam-earl-back-in-the-groove-3-200x200 toejam-earl-back-in-the-groove-4-200x200 toejam-earl-back-in-the-groove-5-200x200 toejam-earl-back-in-the-groove-6-200x200 toejam-earl-back-in-the-groove-7-200x200 toejam-earl-back-in-the-groove-1-200x200

Post original em ToeJam And Earl: Back in the Groove – Análise

Leia essa análise no site, participe e comente!!

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse é o jogo que eu tenho pedido a Deus tem mais de 20 anos. Boa análise. Quero é mídia física disso.

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Vi o lop jogando e curti bastante. Botei na lista gamal para futura aquisição .

  • Like 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito divertido mesmo. Não entendi porque o @Mister N não gostou.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!

Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.

Sign In Now
Sign in to follow this  

  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×