AnálisesNotícias

X-COM: Enemy Unknown – Review

8
Great

Bom pessoas, mais um jogo fechado pra esse ano. Hoje vamos falar da nova versão de um jogo que foi lançado à 20 anos, X-COM: Enemy Unknow; Mas antes um pouco de história:

Essa franquia, que foi desenvolvida pela Microprose à 20 anos, ganhou o respeito da comunidade de jogadores de PC praticamente na base do boca-a-boca. Chegou devagar e aos poucos se tronou um grande nome da jogatina em PC, praticamente demonstrava aonde jogos de Computador se diferenciavam de jogos de console, ou o que diferenciava homens de meninos.

Xcomantigo
Primeira versão de X-COM

A primeira versão de X-COM (que podia ser X-COM: UFO defense ou UFO: Enemy Unknow) se tratava de uma amálgama de jogos de estratégia por turnos misturado com controle de finanças, pra quem nunca jogou, seria algo como misturar Final Fantasy Tatics com Simcity.
E como toda franquia que está atualmente se revitalizando, essa também causou um certo receio (leia-se Panico geral) entre os amantes dessa franquia (o primeiro jogo é jogado ainda hoje), pois a 2K havia começado bem o anúncio falando primeiro de uma versão FPS! Oh 2K por que causar essa dor?

Mas nem tudo estava perdido, alguns dias depois a 2K anunciou uma outra versão da franquia, que seria um jogo de estratégia por turnos…e feito pela Firaxis! Não podiam ter escolhido melhor, afinal a Firaxis faz apenas um dos melhores jogos de turnos e finanças que existem: Civilization.

Muita comemoração mas ainda muito receio! O que fariam com a série amada? Cortariam o que ela tinha melhor? Colocariam coisas de uma imaginação enlouquecida? No dia 09/10/2012 todos saberiam…

E aqui nos temos, X-COM: Enemy Unknow (2012) e valeu a espera? A Firaxis mandou bem? Velhos jogadores de PC podiam se sentir em paz?
A resposta para todas as perguntas era um sonoro: SIM!

X-COM é um jogo moderno, com gráficos bacanudos, efeitos sonoros de primeira que captou tudo o que sua versão mais velha tinha de melhor. Óbvio que coisas novas teriam que ser colocadas, afinal o jogo precisa entrar nos novos tempos também e atingir mais público, porém isso foi feito com um respeito tão grande pela série que é de certa forma comovente :’)

Basicamente a história do jogo é uma invasão alienigena acontecendo na Terra, com isso uma “empresa militar” é formada para defender a Terra da ameaça espacial, por si só isso já uma novidade… eu já vi militares, cientistas de calvanhaque e indios combaterem aliens, mas uma empresa? Essa empresa deve ser subsidiada pelos países participantes da iniciativa X-COM, desde que é claro, esta consiga cumprir seu papel de defender esses paises. Essa empresa começa com os melhores mercenários à disposição, com as melhores armas que os terrestres possuem e devem fazer de tudo para conter a ameaça alien.

Seu papel no jogo é atuar como comandante da X-COM, controlando as finanças e recursos, distribuindo e aplicando onde achar melhor e comandando as forças de defesa no campo de combate.

Gráficos:

X-COM: Enemy Unknow tem artes muito bonitas pra um jogo de estratégia por turnos. A velha visão isométrica esta lá com toda sua glória, e os soldados e aliens possuem uma movimentação bem realista e suave.

xcomsoldados
BadAss

As armas são bem detalhadas, podendo perceber pequenos detalhes, como uma mira holográfica num sniper.

xcomsniper
Camper!!! Mas do seu lado é legal!

E os cenários? São muito, mas muito bem feitos mesmo. possuem detalhamento impecavél, e praticamente tudo no cenário pode ser destruido. E são bem variados também… é possivél enfrentar missões em cidades destruidas, com pontes caídas, pontes com engarrafamento, no campo… e tudo muito bem feito.

Armas Lazer e postos de combustiveis? Porque não?

A base em si também não decepciona. Embora não seja nenhuma capela cistina, el aé bem feita e funcional. sendo facil distinguir cada instalação.

xcombase
Apartamento de luxo, com sinais de satélite e uma usina própria.

 Som:

A música ambiente não decepciona, mas também não fará parte de nenhuma orquestra sinfônica. Basicamente se limita a situar o jogador e impor uma certa tensão.

Os efeitos sonóros por outro lado são muito bem feitos,  mortes de aliens serão sentidas com todo seu grito de horror… e isso dará prazer!

xcomheadshot
Die motafocá

Gameplay:

Bem vamos ao que realmente importa… o gameplay!

O jogo em sí em bem mais simples que sua versão antiga. O controle de finanças é relativamente simples, se resumindo à controlar gastos e recebendo um troco por mês.

Seus maiores gastos serão:
– Confecção de novos armamentos e armaduras
– Manutenção dos seus caças
– Expansão da Base
– Salário dos seus soldados.

E suas maiores fontes de renda:
– Mesada da iniciativa X-COM, de acordo com países protegidos… Os com cobertura por satélite pagam mais.
– Mercado Cinza, onde você pode vender tecnologia alien e… corpos aliens! Não me pergunte, não faço a menor idéia do que fazem com eles!

A “mesada” é MUITO IMPORTANTE, pois ela também reflete o nível de panico no planeta. Um pais que fica com panico em excesso, sai da fundação X-COM.

A parte de controle da base é bem descomplicada, construa um gerador, depois um link de satélite, lance satélites, construa uma habitação pra manter seu alien capturado vivo (um aquário ET)…
Satélites em especifico, são importantes, não apenas para detectar UFOs, mas também reduzem o nivel de panico num pais quando lançado. Um satélite cobre apenas um pais.

Paniclevel
A coisa ta ficando feia.

Outro ponto da base onde você vai gastar bastante é na Engenharia, que será onde serão fabricadas as novas armas que você vai pesquisar e a Forja, onde equipamentos serão aprimorados.

Diferente da versão antiga, nesta os engenheiros e cientistas não precisam aumentar o espaço para trabalhar. Basicamente você só construirá um novo Laboratório ou uma nova engenharia se quiser MAIS PESSOAS (engenheiros ou cientistas); Quanto mais cientistas, mais rápidos as pesquisas são feitas, e quanto mais engenheiros mais coisas podem ser construidas.

DICA: Evite ficar poupando muito dinheiro, deixe só um pouco para emergências, de resto, gaste tudo, construa muito!

As pesquisas ocorrem basicamente com obejtos e corpos que você recupera após uma missão bem sucedida. Os cientistas podem pegar aquela arma alien achada, descobrir como funciona, e montar um novo esquema de armas que podem ser usados pelos seus soldados e fabricados na engenharia. Ou eles podem dissecar um alien, entender como ele funciona e também aprender a fazer coisas úteis (como um canhão que voa) para o combate.

As pesquisas também são importantes porque é através dela que você vai descobrir mais sobre os motivos e planos dos aliens. E só com pesqueisa você poderá deter a invasão.

xcomautopsy
Necrópcia de um Sectóide – Essa imagem foi proíbida pelo governo.

Outro ponto importante da base, é o hangar. Alí estarão seus caças INTERCEPTOR armados com misseis avalanche (a nata da tecnologia terrestre) prontos para abater qualquer disco voador que se meta na vizinhança errada. Após ele derrubar o disco voador (se não for abatido antes) será hora de lançar seu SKYRANGER com soldados abordo, para acabar com os aliens que sobrarem e fazer pilhagem.

Interceptor
“Welcome to the planet Earth” -Will Smith

Os combates! O ponto alto do jogo. Os combates são extremamente divertidos, e relativamente simples! Porém não fáceis.

O combate por turnos usa uma abordagem simples, do tipo, selecione um soldado, mova ele pra algum lugar, ou dispare contra um inimigo ou use uma habilidade (se proteger, cobertura, etc…). Após um soldade selecionado, basta clicar (Sim estou com a versao PC) no lugar de destino da ação. Simples e eficiente.

A regra de ouro da parte de combate por turnos e’nunca deixar seu soldado desportegido, ele sempre precisa estar em uma cobertura. Pode ser um muro, uma lata de lixo, ou o painel de uma nave alien… SEMPRE deixe seu soldado protegido.

xcomcover
Por isso é bom ficar protegido… mas carros tamém explodem

Outro ponto interessante, é que faz muito bem ter um repertório de armas distintas… e cada uma delas tem pontos fracos e fortes e devem ser usados de formas distintas também. Cada soldado tem uma especialidade e essa especialidade se traduz em algumas habilidades e basicamente define que tipo de arma ele usará:

– Heavy: Metralhadora de alto calibre + Lança-foguetes (que é lindo de usar por sinal)
– Support: Rifle ou Escopeta + Pistola – Pode carregar granadas de fumaça e serem bons com kits médicos.
– SNIPER: Rifle de precisão + Pistola – SEMPRE tenha um no seu time… garanto que será o que mais vai matar E.Ts
– Assault: Rifle ou Escopeta + Pistola – Seus soldados de linha de frente, muita resistencia.

xcomheavy

DICA: Como uma recomendação de equipe de ataque, tenha sempre:
1 Sniper – equipado com SCOPE, atrás de todos e se possivel num lugar alto – fatal.
2 Assault
1 Support
2 Heavy

No combate, o cenário também importa… pontos altos oferecem mais bonus de tiro, cobertura de metal oferem mais resistencia, e se abrigar em bombas de combustivel pode ser… equivocado.

É possível não efetuar nenhum ataque no seu turno e deixar seus soldados em estado de alerta, caso algum alien passe pelo campo de visão deles, eles reagirão com tiros (no turno dos aliens, sem onus para você), e se tiver uma equipe bem posicionada o alien não estará vivo no seu turno.

Outro cara importante pro combate são os S.H.I.Vs, basicamente armas pesadas sobre rodas (ou voando) que custam apenas dinheiro e poupam seus preciosos soldados evoluidos em uma missão especialmente dificil.

xcomshiv
Hell Yeah!
China ou EUA… qual proteger e qual deixar na mão? tutorial já te põe numa escolha de Sofia

Importante para todos aqueles que vão jogar é ter em mente que JAMAIS conseguirão salvar todos os soldados (o tutorial já deixa isso claro) e JAMAIS conseguirão defender todos os paises. quando surge a informação de ataques aliens, são sempre em três paises distintos, e você só pode ajudar um.

O combate por turnos porém não é livre de falhas. A camera nem sempre ajuda, e as vezes, dentro de naves aliens, ela fica indo pra cima e pra baixo, o que incomoda bastante.

Em resumo, é um grande game para quem curte um bom jogo de estratégia ou curte usar a cabeça. E é indispensável para quem, como eu, é fã da série classica.
A esses útimos, não querendo por muitos spoilers, digo que está tudo lá… desde Alien Alloys e elerium 115 até Ethereals (e alguns amigos novos!). Não vai se arrepender.

Comentários(1)

  1. Avatar

    Concordo com o review, o jogo ficou bom mesmo.

    Só faltou a opção de ter mais de uma equipe atuando ao mesmo tempo, se não me engano nos jogos antigos havia essa possibilidade.

Comentários