Notícias

Problemas no 1º dia do Wii U

Desde o primeiro PlayStation podemos dizer que nenhum console de videogame tem sido lançado de maneira perfeita. Seja 3RL, YLOD, canhão queimado, etc… jogadores aprendem termos e nomes de defeitos, temendo pelo funcionamento dos seus consoles. Nas últimas gerações, todos aparelhos tiveram defeitos e problemas técnicos, mas a Nintendo mantinha-se fora desse padrão de azar, sempre prezando pela qualidade nos produtos até então. Infelizmente com a chegada do Wii U, a empresa acabou entrando na onda dos defeitos de lançamento e abaixo estão os principais problemas relatados pelos compradores do Wii U após o primeiro dia com o novo aparelho:

  • Os usuários estão seriamente aborrecidos com a gigantesca atualização do sistema de 5GB. A atualização começa imediatamente após o console ser ligado a internet e pode levar horas para instalar. Há relatos de usuários que esperaram mais de 5 horas para o download finalizar (provavelmente por congestionamento na rede). O problema maior é que não há nenhuma maneira de anular a atualização uma vez que ela comece, e se algo der errado durante, seu console pode acabar brickado. A palavra “brick” vem do inglês e significa tijolo. Na linguagem dos jogadores “brickar” significa inutilizar, quebrar, transformar o video game em um tijolo.

  • Existem diversos relatos de travamentos do aparelho, onde só é possível corrigir o problema desligando o Wii U da tomada.
  • A atualização ocupa 5 dos 8 gigas do sistema de armazenamento da versão básica do console. Como a atualização é obrigatória, torna-se impossível comprar jogos como Nintendo Land na versão básica do console, pois os mesmos não cabem nos 3 gigas de espaço que sobram. Tekken Tag Tournament 2 por exemplo, ocupa 16.7 gigas, mais da metade da memória disponível na versão Pro
  • Os Nintendo IDs seguem o padrão do 3DS e não podem ser transferidos pra outro console. Se o seu Wii U quebrar de alguma forma, todo o conteúdo comprado na rede da Nintendo será perdido.
  • O GamePad só dura de 3 a 4 horas de gameplay antes de precisar ser recarregado.
  • Existem usuários que não conseguiram sincronizar seus gamepads, entrando em uma tela de testes do aparelho, quando tentaram o procedimento.
  •  A Nintendo cobra 50 centavos do usuário para registrá-lo na Nintendo Network. O motivo é  impedir as crianças de registro sem o consentimento dos pais.
  • Os jogadores com TVs mais antigas estão relatando alguns problemas bastante sérios de overscan, ou seja, eles não conseguem ver as bordas do jogo quando jogam.
  • O serviço do Miiverse acabou ficando fora do ar por diversas horas, mas já está de volta.

Tirando os relatos de bricks, a maioria dos defeitos é causado por problemas de software então podemos esperar melhorias para o futuro, com novas atualizações. De qualquer forma alguns dos relatos já servem de aviso para os interessados em adquirir o aparelho em breve. E lembre-se, o que quer que aconteça, não desligue seu aparelho durante a atualização!

UPDATE: A informação dos 5 gigas de firmware que postamos está errada. A notícia surgiu no site Gametrailers e rapidamente se espalhou pela internet, mas de acordo com este post da Nintendo Gamer via Twitter, o tamanho da atualização de firmware é de aproximadamente 1 giga.

Átila Graef

Comentários