Artigos

Conheça o Cassio Loopy, um videogame para meninas

Esse é um videogame feito para meninas. Não, é sério! o Casio Loopy foi comercializado estritamente para meninas japonesas, sendo comercializado poucos meses após as primeiras máquinas purikura começarem a ser lançadas no Japão.

Embora seja um console de jogos, esta pequena máquina contou com a capacidade de imprimir imagens de jogos como etiquetas.

O Cassio Loopy nunca sairia do Japão, mas serve como interessante atração perante a guerra dos videogames na década de 90. Claro que esse videogame tinha um público específico, mesmo assim ele faz parte da história dos videogames.

Curiosidade: Essa foi a segunda investida a Cassio no mercado, antes dessa foi lançado apenas no Japão o videogame PV-1000 de 8 bits

O console foi lançado em outubro de 1995, no Japão, e nunca foi lançado fora do continente.

O Loopy foi comercializado especialmente para meninas, com um esquema de cores lavanda, rosa e roxo e uma caixa com imagens de coração dos desenhos animados.

A biblioteca de jogos pequeno para o Loopy reflete seu enfoque de gênero, com as escolhas de gênero relativamente limitada entre os jogos Otome (jogos de bonecas), às vezes conhecidos como jogos GXB, essencialmente esse tipo de jogo gira em torno do tema “namoro” com uma personagem feminina e vários pretendentes masculinos, outros são basicamente um jogo de troca de roupas (a maioria dos jogos são dessas 2 formas).

O videogame também é conhecido como SV-100.

Apesar de sua data de lançamento de 1995, o Loopy usa cartuchos para seus jogos, que são muitas vezes comparado aos cartuchos de  Super Famicom, pela sua semelhança.

O Loopy foi uma tentativa da Casio para voltar ao mercado de consoles após a tentativa frustrada do videogame PV-1000 no início de 1980.

Nos meses que antecederam o lançamento do Loopy, a Atlus e a Sega, lançaram a primeira máquina Purikura, que imprimiam fotos em adesivos, era uma cabine de fotos que chegaram a ser lançadas por aqui, sem muito sucesso, onde se tiravam fotos e tinha uma temática ao fundo das fotos que podiam ser escolhidas. No entanto a máquina não teve muito sucesso com o mercado feminino, até o grupo POP conhecido como SMAP, usaram a máquina para tirar várias fotos em seu programa de televisão, SMAPxSMAP em 1996.

Dessa forma, o lançamento do Loopy acontece após essa época.

O Cassio Loopy não apareceu do nada entretanto. O criador da Purikura, Miho Sasaki levou a idéia a partir de aparelhos de video-edição caseiros, que permitiu a sobreposição de títulos nas fotos. É possível que a idéia do Loopy tenha sido concebida de forma semelhante, embora muito pouca informação esteja disponível na internet como fonte de inspiração.

Pontos fortes

O Loopy integra uma impressora a cores térmica na qual eram impressos a imagem proveniente do televisor, e também tem uma ferramenta interna de corte para separar as fotos tiradas.

O Loopy não inclui uma camera de fotos, como nas maquinas Purikura lançadas anteriormente, ele captura a imagem diretamente de dispositivos além do próprio aparelho é claro.

A biblioteca de jogos é pequena, então quem procurar comprar todos os jogos não vai ter que procurar muito, apenas desembolsar uma boa quantia pelos jogos, considerados “raros”

Um botão de contraste situa-se na parte traseira do console.

O console usa o padrão de video composto (AV), de modo nenhum equipamento especial é necessário para ligá-lo.

Alguns pacotes do console apresentou um pacote de jogos do estilo Anime, indiscutivelmente jogo do console mais popular.

Contras

O console foi um fracasso, o Loopy contou com apenas 10 jogos, um deles era um conjunto de softwarte com um mini-jogo. Os jogos são geralmente do estilo Otome (conforme citado acima) ou do tipo Dress-Up (jogos de vestir e despir bonecas) já que o console era um lançamento exclusivo para o mercado japonês, aqueles que estavam fora do país tiveram alguma difículdade em compra-lo, mesmo a época

O console possui apenas uma porta de joystick, por isso não há multiplayer nem como jogar em duplas.

Outra coisa que matou o console foi o marketing, exclusivo para o público feminino, o que acabou por matar o console de vez, por não ter jogos ou opções para o público masculino.

Especificações de Hardware

O Cassio Loopy conta com uma CPU SH-1 da Hitachi de 32bits.

O console utiliza uma fonte de alimentação externa 24V.

O Loopy tem uma impressora embutida , que usa calor (térmica) para “queimar” uma imagem em adesivos quimicamente tratados.

Infelizmente há poucas informações sobre especificações de hardware adicionais

Lista de jogos

Anime Land – jogo de edição de imagem

Dream Change – Makeover simulator

Bow-Wow Puppy Love Story – jogo de aventura sob a perspectiva de um bicho de estimação

Nigaoe Artist – jogo de edição de imagem

HARI HARI Seal Paradise – jogo de edição de imagem

I Want A Room In Loopy Town! – Simulador de vida (The sims?)

Lupiton’s Wonder Palette – Livro de colorir animado

Little Romance – Simulador de namoros

PC Collection – Coleção de softwares, que incluem um editor de texto, astrologia e etc

Chanra-kun no Omajinai Paradise – Variados

Periféricos

Além do controlador padrão, um mouse também estava disponível para certos títulos e adesivos para ajudar a editar. Também é útil com a coletanea PC Collection

O processador de texto Shop Magic é a novidade mais legal para o console, pois permite ao Loopy se conectar com outras máquinas com a finalidade de fazer adesivos.

Emulação

Supostamente o MESS emula o Loopy Casio, mas o site oficial MESS não o lista como atualmente suportado. A impressora Loopy dizem ser suportada.

Apesar da falta de emuladores, se encontra jogos do Loopy pela internet com certa facilidade.

Luiz Rafael
Últimos posts por Luiz Rafael (exibir todos)

Comentários