Notícias

UBISOFT fala sobre o caso do garoto que assassinou os pais

Todos tem acompanhado a repercussão na mídia sobre o caso do garoto que assassinou os pais recentemente. Ok, mas o que isso tem a ver com games?

Infelizmente ocorre que o garoto mantinha uma página de Facebook com fotos de perfil da série Assassin’s Creed e não demorou muito até que a mídia descobrisse e utilizasse isso de maneira sensacionalista contra os games, afinal videogames são uma atividade que acima de tudo, tira você da audiência deles.

O que se viu foi o pior tipo de jornalismo possível, dando voz e peso a uma série de conclusões precipitadas, sem embasamento e lotadas de exageros, conduzidos de maneira irresponsável por um dos programas da Rede Record, o Cidade Alerta. Para se ter uma idéia do nível de sugestionamento da reportagem, basta ver na foto da chamada acima desta matéria, que o apresentador segura o game de maneira que oculta a classificação etária de 18 anos.

Hoje, a Ubisoft do Brasil se pronunciou sobre o caso e toda a repercussão que ele gerou com relação a uma das suas principais séries. O pronunciamento foi feito através da página oficial do Facebook da empresa.

Confira abaixo a resposta na íntegra:

“Em resposta aos pedidos de posicionamento da Ubisoft sobre o caso da família Pesseghini, trata-se de uma tragédia e nossos pensamentos e orações vão para a família e os amigos das vítimas. Nessa hora de consternação de toda a sociedade, é natural a busca por respostas. 

No entanto, em nenhum estudo até agora realizado há consenso sobre a associação entre a violência e obras de ficção, incluindo livros, séries de televisão, filmes e jogos. É uma falácia associar um objeto de entretenimento de milhões de pessoas, todos os dias, em todo o mundo, com ações individuais e que ainda estão sendo esclarecidas. Novamente, isso é uma tragédia sem sentido e os nossos pensamentos e orações estão com a família e amigos das vítimas.

Agradecemos aos fãs da série que manifestaram apoio contra mensagens sensacionalistas associando o jogo à tragédia e convidamos a todos a se solidarizarem com a família e os amigos das vitimas.”

E vocês, qual a sua opinião sobre o caso e o que acharam da resposta da Ubisoft? Acham que isso pode prejudicar o avanço do cenário dos games no Brasil, ou é um caso que logo será esquecido? Deixe sua opinião nos comentários!

Átila Graef

Comentários(5)

  1. Avatar

    burro quem acredita na TV

  2. Avatar

    Como se tivesse algo a ver inclusive com o enredo do jogo…. Pra mim tem mta merda nesse caso.

  3. Avatar

    O Brasil em geral, enxerga os games como algo (sem cultura e prejudicial). Por isso que o Brasil ainda está atrás de muitos outros. Se um game pudesse influenciar uma pessoa da forma que a mídia mostra, um filme por exemplo, poderia influenciar muito mais. Mas não, a culpa tem que ser colocada nos games.

    Até parece que um menino iria conseguir matar o pai e a mãe (que são policiais) de tal forma. Tem certas atitudes da mídia que me tira o orgulho de ser brasileiro.

  4. Avatar

    E o pior de tudo, é que a massa brasileira é ignorante e vai acreditar em tudo que a mídia televisiva mostra.

    Ao invés de mostrar os problemas com a educação, saúde e a própria corrupção do governo, prefere mostrar um jogo de videogame e culpá-lo pelo suposto assassinato dos pais pela criança. A mídia é tão manipuladora que evitou de mostrar a classificação do jogo: “proibido para menor de 18 anos”. haha

  5. Luiz Rafael

    Queima de arquivo, pra mim foi só isso

Comentários