Notícias

Nintendo aberta para fusão ou compra

O presidente da Nintendo, Satoru Iwata, informou que a empresa pode estar aberta a fusões e aquisições em uma recente entrevista à publicação japonesa Nikkei.

Iwata listou algumas das estratégias para compensar os fracassos recentes, onde a empresa reduziu drasticamente suas vendas anuais previstas para o ano fiscal Março de 2014. Algumas dessas estratégias incluem programas de fidelização para clientes dedicados, diferentes estruturas de preços para países emergentes, e uma nova abertura para fusões e aquisições.

“Nós vamos mudar a nossa forma de vender produtos, através da gestão de informações do cliente através da Internet”, disse Iwata.

“Nós vamos oferecer descontos para clientes fixos. Vamos cultivar mercados emergentes e lançar novos negócios na área da saúde e outras áreas. Em um país emergente, é possível expandir a base de usuários somente depois de oferecer uma linha de produtos com preços diferenciados. Devemos abandonar velhas suposições duvidosas sobre nossos negócios. Estamos considerando fusões e aquisições como uma opção. Por esta razão, vamos intensificar a recompra de ações.”

Ainda que a Nintendo tenha reduzido suas expectativas de vendas para o Wii U para menos de 1/3 da projeção de 9 milhões de unidades, a empresa ainda possui mais de US $ 5 bilhões em reservas de caixa e algumas das mais fortes propriedades intelectuais de videogames do mundo.

Por isso Iwata acredita que as perspectivas do futuro da empresa não são sombrias como alguns tem temido.

Porque a indústria do entretenimento vive em constantes oscilações, o Sr. Yamauchi (ex-presidente da Nintendo) sempre insistiu que é vital ter bolsos profundos“, disse Iwata .

Devido ao valor de mercado, a aquisição ou fusão com a Nintendo está fora do alcance da maior parte das empresas, sendo somente opção para as maiores de tecnologia, como Microsoft e Apple.

Este fator, juntamente com a independência incondicional da Nintendo, significa que é provável que a empresa vai optar por adquirir outras empresas para ampliar os negócios e virar o jogo com seus acionistas.

Átila Graef

Comentários