Análises

Análise – Diablo III Reaper of Souls

8.5
Praticamente um novo jogo
<p style="text-align: justify;">Reaper of Souls é uma atualização obrigatória, que torna a experiência de Diablo III, maior, melhor e mais completa que a original.</p>

Após quase 2 anos de espera, chega ao mercado Reaper of Souls, a expansão de Diablo III que promete corrigir as reclamações dos fãs e expandir a experiência da série mais famosa de hack’n slash dos games.

Lançado em Maio de 2012, Diablo III voltou aos PC após um longo período de espera. Passados 12 anos de Diablo II, a sequência trouxe algumas frustrações e reclamações por parte dos fãs o que fez a Blizzard ouvir seu público e trazer muitas mudanças para a expansão.

A voz do povo

Reaper of Souls é tudo aquilo que os fãs pediram (e até brigaram para conseguir nos fóruns oficiais, bem como internet afora) que Diablo III fosse desde o início e mais. Reaper é maior e melhor em todos os aspectos se comparado ao jogo original.

O primeiro aspecto a se levar em consideração e um dos mais controversos na época do lançamento de Diablo III foi a remoção da Casa de Leilões (a famigerada Auction House), que permitia aos jogadores comprar os melhores equipamentos do jogo sem muito esforço, bastando usar dinheiro (real ou virtual) para equipar seus personagens.

reaper of souls (1)

Agora você deve jogar e lutar para conseguir o que quer e você só conseguira aquele arco lendário matando um inimigo difícil, o que traz um equilíbrio maior ao jogo. Ou seja, nada mais de abrir a carteira para facilitar sua vida.

Além disso a Blizzard melhorou o sistema de loot com o novo Saque 2.0. Agora, receber um bom item após enfrentar um boss ou até mesmo um inimigo elite é bem comum. As principais alterações foram a possibilidade do saque inteligente, onde a arma vem com os atributos perfeitos para o personagem, a diminuição da faixa de rolagem dos atributos (ex: 1-200 passou para 140 -200), adição de novos atributos e a melhoria em todos os lendários, que não tem mais seu nível fixo (agora todos os lendários podem ser dropados com o nível do seu personagem). Obviamente os melhores itens estão disponíveis apenas nas dificuldades mais avançadas, mas isso não quer dizer que você não vá ganhar um bom item na dificuldade na qual você está jogando, mesmo que seja sua primeira jornada.

fendanefalem

Nova aventura

O novo Ato V, do modo campanha é no geral muito mais extenso do que a campanha do Diablo III proporcionalmente. Espere gastar por volta de umas 4-5 horas explorando o novo capítulo, embora seja possível terminá-lo em apenas 1 hora (existe uma conquista indicando isso). Mas não se preocupe, pois isso só será possível após você conseguir equipamentos bem melhores, o que obviamente acontecerá em uma segunda ou terceira jogada.

E jogar uma segunda ou terceira vezes será necessário se você quiser chegar com seu personagem no topo, visto que o limite de níveis foi aumentado de 60 para 70 e os níveis de dificuldade foram alterados de Normal, Pesadelo, Tormento e Inferno para Normal, Difícil, Especialista, Mestre (desbloqueado no nível 60) e Suplício (desbloqueado no nível 70). O nível Suplício traz 6 níveis diferentes de dificuldade, semelhante ao antigo MP (Poder de Monstro).

Para preencher essas dificuldades, foram adicionados aos monstros elites e campeões os novos afixos: Pulso gélido, Orbitante, Encantado por Veneno, Trovejante e Tunelamento. Obviamente também foram adicionados novos monstros.

reaper of souls (7)

Existem dúzias de quests e eventos que são gerados de maneira aleatória toda vez que uma nova partida é criada e você poderá encontrar esses eventos em diferentes ocasiões durante sua jornada. Outro fato interessante é que os mapas do novo ato ficaram bem maiores e é possível ficar 20-30 minutos explorando um único mapa atrás de inimigos, baús e eventos. Um exemplo desses eventos são os baús amaldiçoados que oferecem desafios como eventos cronometrados, ondas infinitas de monstros e a possibilidade de surgirem monstros do mundo aberto.

Em outras novidades, a nova artesã da expansão, Mística, pode alterar as propriedades de um item e até sua aparência. O encantamento é muito útil quando você dropa aquele item quase perfeito, que ficou somente com um atributo indesejável. Basta fazer uma nova rolagem do atributo até conseguir o que deseja. A mística também permite que seja feita transmogrificação de um item, alterando sua aparência visual, criando assim infinitas possibilidades de personalização.reaper of souls (13)

Falando em visual, a parte artística mudou drasticamente, relembrando a arte de Diablo II com uma paleta de cores mais escura, ambientes mais sombrios e novos inimigos mais de acordo com o universo diabólico da série, diferenciando o jogo do próprio Diablo III que usou uma paleta de cores mais próxima de World of Warcraft o que provocou algumas reclamações dos fãs da série. Muito bem trabalhado o novo ato inclui lugares como hespéria, o charco de sangue e as fortalezas perdidas de Pandemônio.

E agora também temos um novo modo que dará uma longevidade muito maior ao jogo. O modo Aventura é liberado após terminar a campanha do jogo e permite ao jogador explorar livremente todos os atos. Ele também trás dois novos eventos: um sistema de Caçadas e Nefalém criando novos desafios e recompensas.

reaper of souls (14)

O Cruzado

A grande novidade da expansão é a nova classe: Cruzado. Aqueles que jogaram Diablo II, certamente irão se lembrar do Paladino. Muitas das habilidades da classe de Diablo II foram incorporadas neste novo personagem. O Cruzado é um híbrido de bárbaro com monge e possui habilidades tanto de suporte quanto de controle de área, carregando uma arma de duas mãos e um escudo. O uso do escudo é praticamente obrigatório. Essa nova classe possibilita novas maneiras de jogar, principalmente se você for encarar a aventura de maneira cooperativa, já que ele poderá agir como um segundo tank mais versátil, trazendo maior variedade as combinações de classes.

Além disso, todas as classes passaram por atualizações significativas nas habilidades, sendo as principais delas a opção de se adicionar uma passiva a mais ao chegar no nível 70 (aumentou de 3 para 4) e a inclusão de novas habilidades a partir do nível 60.

cruzado

Vale a pena?

Sem dúvidas, Reaper of Souls é uma expansão que não fica devendo nada a Lord of Destruction de Diablo II. A Blizzard acertou em cheio ao reconhecer seus erros, ouvir seus fãs e implementar seus pedidos, fazendo de Reaper uma atualização obrigatória e que torna a experiência de Diablo III, maior, melhor e mais completa que o jogo original.

Colaborou com o texto Marcos Breviglieri

Avatar
Últimos posts por Cleber Avelar (exibir todos)

Comentários(2)

  1. Avatar

    Excelente analise, sem rodeios, simples e objetiva, meu sincero parabéns!

  2. […] nosso review de Reaper of Souls e para mais novidades sobre Diablo III, continue ligado na […]

Comentários