ArtigosNotícias

Jogamos o Alpha Test de Bloodborne no PS4

Ontem fomos convidados para o tão aguardado Alpha Test fechado de Bloodborne no PS4.

O teste foi bastante limitado, iniciando-se as 21 horas e durou por apenas 3 horas, tempo em que estiveram ligados os servidores.

Felizmente conseguimos jogar bastante e abaixo trazemos algumas impressões detalhadas do que esperar do novo título da From Software, exclusivo para a plataforma da Sony.

Para o teste foram liberadas 4 “classes” de personagens diferenciados por suas armas, cujo peso afetava a velocidade de movimentação dos golpes. São elas:

bloodborne alpha classes

Saw Cleaver / Blunderbuss: Personagem considerado o padrão e utilizado nos primeiros vídeos que foram mostrados do jogo. Usa uma combinação de foice com cutelo e uma espécie de garrucha/doze como arma de fogo.

Hunter’s Axe / Pistol: Mais pesado, utiliza um machado em uma mão e uma pistola na outra. O machado se transforma em um machado de guerra de duas mãos e é a arma de maior alcance do teste.

Kirkhammer / Blunderbuss: A combinação mais variada, utilizava uma espada em uma mão e a doze/garrucha em outra. Com a variação de duas mãos, a espada se encaixa na cabeça de um martelo gigantesco, tornando-se a arma mais forte, porém mais lenta do teste.

Warped Twinblades / Pistol: Utiliza uma espécie de Cimitarra em uma mão e uma pistola na outra. A variação de duas mãos saca outra cimitarra, tornando esse o personagem mais ágil, porém mais fraco em ataques, do teste.

Nós jogamos o Alpha com 3 das variantes de personagens disponíveis e exploramos o que foi possível em aproximadamente 12 passadas pelo teste. Como todos já sabem, o jogo é da mesma produtora da série Souls e trás uma mecânica bastante parecida, totalmente dependente da barra de stamina para executar suas ações. Atacar ou fugir consome recursos preciosos da mesma fonte, então você precisa pensar bem antes de tomar sua decisão de investir nos inimigos.

[tube]https://www.youtube.com/watch?v=e3Bsc0RLRmI[/tube]

Mudanças

A primeira mudança que os jogadores vão perceber logo de cara é a introdução das armas de fogo em seu arsenal. Agora você sempre estará equipado com 2 armas, uma arma branca na mão direita e uma arma de fogo na mão esquerda, que pode ser trocada por uma tocha, item que não é consumível dessa vez, mantendo-se infinitamente acesa.

Os controles continuam semelhantes aos da série Souls, porém com algumas particularidades: R1 e R2 continuam sendo ataques fracos e fortes respectivamente, enquanto o movimento de defesa do L1 não existe mais, sendo trocado pela mudança da sua arma branca para duas mãos (o que aumenta o dano e alcance da arma). O botão L2 agora é utilizado para um ataque especial de carregamento progressivo, que pode chegar a utilizar toda a barra de stamina, mas causa um grande dano nos inimigos. Círculo continua sendo utilizado para evasão e rolamentos e a principal diferença nesse sistema é que rolar ficou mais limitado, sendo que ao evadir para as laterais, seu personagem fará uma espécie de strafe (deslocamento) rápido ao invés de rolar. Segurar Círculo ainda serve para correr e pressioná-lo novamente no meio da corrida, também faz o salto com rolamento. Quadrado continua usando os itens consumíveis, mas o botão de cura agora é o Triângulo, onde você consumirá Blood Vials, que ao menos no demo, não retornavam após a morte! Isso quer dizer que os itens de cura simplesmente não recarregam-se ao morrer. Tem 10 itens, usou todos e morreu? Boa sorte começando sua próxima tentativa sem nenhum deles.

[tube]https://www.youtube.com/watch?v=SutrnSRINJs[/tube]

Mas felizmente, fazendo jus ao título, jogo trás um sistema de cura por sangue. Ao receber um ataque do inimigo, sua barra não se esvai imediatamente. Você terá uma pequena janela de oportunidade para contra atacar e curar-se desse ataque, banhando-se no sangue de seu oponente. Muitas vezes é possível recuperar toda a vida, anulando o dano recebido, o que é algo bem vindo uma vez que o seu personagem está muito mais fraco e os oponentes normais causam muito mais dano, podendo matar o jogador com 2 ataques simples.

As armas de fogo desempenham um papel semelhante ao do arco e flecha/bestas em Dark Souls. Obviamente as balas são itens consumíveis, mas causam pouco dano. A Blunderbuss serve para controlar situações com diversos inimigos enquanto a pistola é mais focada para um oponente por vez. Ainda assim, essas armas não garantem muita coisa e o dano causado pelos tiros é muito menor que os ataques com as armas principais. A principal função dos disparos é servir de riposte, que agora é feito cortando o ataque de um inimigo com um disparo no tempo certo e atacando com R1 quando ele estiver atordoado. O movimento de backstab foi completamente removido e atacar os inimigos pelas costas não faz mais tanta diferença.

[tube]https://www.youtube.com/watch?v=uqN9c1kMTWk[/tube]

Gráficos

Como foi anunciado inicialmente, o jogo se passa em um período vitoriano e isso influi totalmente na ambientação. Mesmo assim, o setting do Alpha trazia uma sensação de estar revisitando Tower of Latria de Demon’s Souls em diversos momentos. Ou seja, melancolia, abandono e desespero dividirão o cenário com seu personagem.

Os modelos e texturas estão ótimos e a quantidade de inimigos na tela vai deixar o jogador cauteloso, justamente por saber o potencial destrutivo de cada um deles. A arte e movimentação são características da série, mas a From deu ainda mais atenção aos detalhes, com roupas e armaduras com movimentação muito realista. Se toda armadura do jogo final tiver esse nível de detalhes, será realmente impressionante.

Ainda assim alguns problemas de sempre teimam em persistir. O frame rate mantém-se em 30 FPS na maior parte do tempo, porém em situações de aglomeração de inimigos slowdowns não são raros e podem atrapalhar a jogabilidade. Como se trata de um Alpha, esperamos que isso seja corrigido até a versão final.

[tube]https://www.youtube.com/watch?v=-bsegacfptc[/tube]

De resto, tudo está lá. As mensagens de dicas agora são pequenos túmulos no chão e era possível ver as almas de outros jogadores passando durante o teste. As manchas de sangue que indicavam onde um jogador morria, agora são marcas de espectros, mas tem a mesma finalidade: tentar decifrar o que causou a morte daquele jogador.

O Alpha é relativamente curto, mas inicialmente pode levar até 1 hora para explorar tudo. No entanto, sabendo o mapa e caminho e tomando os devidos cuidados, levamos cerca de 10 minutos para chegar ao chefe e derrotá-lo.

Hype Up

Ainda que Bloodborne tenha alguma lição de casa a ser feita (principalmente com relação ao frame-rate), ao que tudo indica a From Software está no caminho certo e promete entregar um jogo sólido e uma nova franquia que deverá fazer tanto sucesso quanto sua série Souls. Principalmente por conseguir renovar a ambientação e atualizar a jogabilidade sem perder as características essenciais da série.

Átila Graef

Comentários(1)

  1. […] Quer saber um pouco mais sobre o que esperar das Chalice Dungeons? Assista no vídeo da matéria algumas cenas do jogo e comentários do Produtor Masaaki Yamagiwa. Não deixe de ler nossas impressões do game no preview que fizemos da versão Alpha. […]

Comentários