Análises

Análise – Screamride

7
Estimule seu lado destrutivo
Screamride oferece uma boa variedade de desafios, crescentes na dificuldade. Mas apesar de oferecer mecânicas interessantes, eventualmente acabará se tornando repetitivo.

Experimentar, demolir, criar e compartilhar; estes são os 4 princípios básicos de Screamride, o novo jogo da Frontier em parceria com a Microsoft para Xbox One e Xbox 360.

Frontier, com um background de jogos semelhantes (Rollercoaster Tycoon e Thrillville), dessa vez optou por um approach diferente, eliminando a parte do gerenciamento de parque de diversões e focando na criação (e destruição) de montanhas russas.

O jogo se divide em 3 modalidades: Screamrider, Demolition Expert e Engineer. Todas as modalidades exigem que o jogador complete desafios pedidos em cada estágio para alcançar uma pontuação determinada e liberar o estágio seguinte. Mas não se deixe enganar pelo approach, aparentemente, simples do jogo – os desafios nos níveis avançados exigem, e muito, do jogador e são capazes de frustrar.

No modo Screamrider, o jogador tem como objetivo controlar o carro da montanha russa. O jogo pede desafios como time trials, andar por uma determinada distância apenas com as duas rodas do carro ou completar o percurso da montanha russa usando o turbo sempre que possível.

.

screamride (4)

O modo Demolition Expert se assemelha muito ao que você veria em um Angry Birds ou Boom Blox, com o jogador tendo que usar diferentes atrações com a finalidade de arremessar a mesma e causar uma destruição em cadeia do cenário, derrubando prédios e atingindo explosivos para aumentar o dano causado.

O modo Engineer pede para que o jogador crie uma montanha russa completando requisitos pré-determinados. Lembrando muito aquilo que a Frontier fez em seus outros jogos com o mesmo tema.

Dos 3 modos, o ponto alto é o Demolition Expert, graças a engine de física do jogo servindo quase que como um tech demo nesse aspecto. Apesar dos outros modos também demonstrarem isso, é aqui aonde ela é o destaque central do gameplay.

screamride2

Há também um modo sandbox, aonde o jogador pode usar um número diverso de peças ganhas ao completar estágios e desafios para montar a sua própria montanha russa e cenário. As criações podem ser compartilhadas entre os outros usuários e, para os interessados na parte de criação, oferece um número sem fim de horas de jogo.

Graficamente, o jogo agrada os olhos. Com um visual clean e futurista, além de personagens em um estilo semelhante aos das animações da Pixar – porém não vai muito além disso, podendo tornar-se um pouco monótono e repetitivo depois de um tempo.

Para aqueles que gostam de estimular o lado criativo (e destrutivo), Screamride é uma boa pedida. É também um jogo pick up and play de partidas curtas, porém não menos desafiador, para o jogador completar um ou outro objetivo entre jogos mais longos e com um enredo de maior relevância.

Rodrigo Miguens
Últimos posts por Rodrigo Miguens (exibir todos)

Comentários