Análises

Análise – J-Stars Victory Vs +

7
Fan Service absoluto
J-Stars Victory VS + peca por ser muito simples. Com todo o material envolvido, fica a sensação de que podiam ter feito muito mais. Ainda assim o que é entregue é de qualidade e vai agradar os fãs das séries.

Imagine um jogo de luta que mistura diversos animes e coloca Seiya vs Goku vs Yusuke vs Kenshin. Agora imagine o pesadelo que seria trazer isso para o ocidente, quando todas essas franquias tem seus direitos espalhados em diversas empresas.

É por isso que J-Stars Victory VS + surpreendeu a todos quando a Bandai Namco anunciou a localização do título para o ocidente. O jogo recebeu um + no nome que tem alguns significados extras, como um novo modo Arcade e uma versão para PS4, além das versões de PS3 e PS Vita que já saíram ano passado no Japão.

Jogabilidade

J-Stars é um jogo de luta nos moldes dos games das séries de animes, onde você enxerga seu personagem pelas costas e luta em arenas abertas. Com uma extensa lista de personagens, abundância de fan service e movimentos especiais devastadores o título trás um grande potencial para fãs de animes, mangás e otakus no geral.

jstars (9)

No entanto, entusiastas de jogos de luta não vão ficar aqui por muito tempo. O combate do jogo é bastante acessível, mas infelizmente não se aprofunda em quase nada. Combos padrão mantendo-se na alternância exaustiva dos botões quadrado e triângulo, e alguns ataques especiais usando círculo são tudo que o jogo oferece. Existe um super ataque especial que acontece depois de estourar a barra do seu time apertando o R3 e apesar da animação ser bem legal, acaba enjoando um pouco depois de vista algumas vezes.

O grande problema é que esse é um daqueles jogos que quando você derruba o oponente, ele volta temporariamente invencível, o que quebra bastante o ritmo de um jogo que tinha tudo pra ser frenético. Infelizmente a mecânica de combate não deixa muito espaço para a experimentação ou variedade.

Vendo o lado bom, o sistema de luta simplificado é um convite a experimentar todos os personagens sem perder tempo para reaprender muito.

jstars (16)

Suas horas iniciais com o jogo serão investidas em desbloquear a maioria dos personagens e você vai fazer isso gastando pontos que são ganhos sempre que lutar. A loja in-game oferece personagens jogáveis ​​e de apoio e desbloquear todos eles pode demorar algum tempo. Felizmente você está sempre sendo recompensado, não importando o modo em que estiver, o que agiliza o processo de desbloqueio.

História

Sim, um jogo que envolve trocentas franquias de diversos animes diferentes, conseguiu ter um modo história. Dividido em quatro contos separados que envolvem um grupo de personagens diferente, o modo história oferece alguns elementos de RPG e um enredo que é essencialmente uma desculpa para agrupar todos esses personagens juntos.

O enredo não é nada demais mas a coisa toda é contada através de diálogos interessantes que respeitam a personalidade de cada um dos personagens. É legal ver as interações entre Yusuke brigão com o Seiya de Pégaso por exemplo.

Além disso o jogo oferece um Modo Versus, tanto offline como online, e um modo arcade que coloca o jogador contra equipes e tem uma dificuldade bem elevada se comparada com os outros modos. Esse modo Arcade é uma adição bem vinda pois no modo história o jogo é bem fácil.

Gráficos

J-Stars Victory VS + tem a árdua missão de uniformizar o estilo de diversas franquias diferentes. Isso funciona bem na maioria das vezes, mas alguns personagens simplesmente ficaram com um visual que não faz jus ao da série original.

Felizmente esses são minorias, e os modelos de personagens no geral são bem trabalhados, pecando somente nas texturas dos cenários que entregam que esse é mais um daqueles jogos cross-generation. A versão de PS4 poderia ter recebido um capricho maior, e ao menos ter sido jogada para 60 FPS, o que resolveria um pouco o problema de ritmo do jogo.

Ainda assim, no geral o jogo não faz feio e é competente em unir tantas séries diferentes.

Conclusão

J-Stars Victory VS + é antes de mais nada, um fan service muito bacana da Bandai Namco. É um jogo acessível e mesmo que não empolgue os fãs mais hardcore de jogos de luta, vai proporcionar horas de diversão para aqueles que estão interessados ​​nas franquias de mangá e anime inclusas no título, graças a extensa lista de personagens e um sistema de combate simples, porém sólido.

Com tanto material disponível para trabalhar, a sensação que fica é a de que poderiam ter arriscado mais. Mas o que é entregue é de qualidade.

Átila Graef

Comentários