Análises

Análise – Saint Seiya: Soldiers Soul

7.5
Me dê sua força Pegasus!
Alma dos Soldados oferece uma experiência completa entregando todas as sagas, diversos personagens, gameplay refinado e a tão aguardada dublagem com as vozes do anime. Obrigatório para os fãs.

Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados (Saint Seiya: Soldiers Soul), desenvolvido pela Dimps para as plataformas PlayStation 4PlayStation 3 e PC é uma “continuação” de Os Cavaleiros do Zodíaco: Bravos Soldados.

Mais que apenas uma atualização, Alma dos Soldados oferece a mais completa experiência em um título da franquia, colocando os fãs frente a saga de Asgard (inédita até então), uma visualização exclusiva da saga Soul of Gold e a tão aguardada dublagem para nossa língua portuguesa.

Eleve o cosmo (da resolução)!

Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados chega ao PS4 oferecendo uma resolução de 1080p/60fps (720p/30fps na versão PS3), com texturas e efeitos de luz competentes, garantindo uma reprodução quase que fiel ao anime e pecando apenas nos detalhes das sombras dos personagens (incrivelmente pixeladas, quando reparamos no detalhe após a queda de uma personagem).

Alma dos Soldados narra os eventos das 4 sagas do anime através de cutscenes com os modelos 3D dos personagens, fugindo dos desenhos estáticos apresentados pelo título anterior (Bravos Soldados, de 2013). O problema é que tais cutscenes são mal aproveitadas, geralmente com discussões entre os personagens e sem ação alguma (você vai estranhar em ver uma animação extra dos espectro dos cavaleiros de ouro pulando para os lados na saga de Hades). Custaria utilizar o mesmo trabalho colocado nas cenas dos Big Bang Attacks nas cutscenes do enredo?

O modo Batalha de Ouro, criado com base nos eventos e nas armaduras divinas apresentadas da já encerrada animação Saint Seiya: Soul of Gold, vai agradar e muito os fãs por apresentar cenas de conversas entre os 12 cavaleiros de ouro, com situações como a de Shura pedindo desculpas à Aiolos pelo ataque que resultou na morte do cavaleiro de Sagitário ou de Saga arrependido pela manipulação de Aiolia no passado

Meteoro de Pégaso!

Se você jogou Os Cavaleiros do Zodíaco: Bravos Soldados no PS3, Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados será uma missão fácil e sem novidades na área de jogabilidade. Acúmulo de cosmo, esquivas, pulos, contra-ataques, corridas, big bang attacks e combos continuam no acervo da jogabilidade, tendo apenas modificações nos danos e timing de realização de cada um. Outra modificação nesta versão do game é na inteligência artificial, fazendo o jogador ter um trabalho extra para criar combos que passem pela defesa da CPU.

Trilha Sonora

Temos aqui apenas uma pequena e rápida referência ao anime, com a música da abertura oferecendo um pequeno trecho modificado da clássica Pegasus Fantasy. Isto é algo recorrente em games baseados em animes, que geralmente negam ou alteram as trilhas originais para fugir de pagamentos extras nos direitos autorias das composições.

No restante da trilha sonora, Alma dos Soldados utiliza uma coleção de composições que não comprometem as lutas e a navegação pelos menus do game.

Além do 7º sentido!

Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados chegou ao mercado brasileiro com o item mais requisitado pelos fãs: a dublagem. Mesmo com tal conquista, ainda temos fãs reclamando da qualidade coloca por Hermes Barolli e amigos no projeto.

Estes críticos, desconhecem grande parte do esforço colocado pelos dubladores, tendo que arrumar horários em suas agendas e realizando a dublagem sem nenhuma imagem do game para marcação. Todo o trabalho foi realizado apenas com o áudio original, mostrando assim o empenho de Hermes Baroli, Gilberto Baroli, Leonardo Camilo e grande parte das vozes que embalaram a infância/adolescência de muitos jogadores.

Conclusão

Os Cavaleiros do Zodíaco: Alma dos Soldados é um passo importante na evolução do projeto iniciado pela Dimps em Bravos Soldados, de 2013. O game é um grande presente para os fãs (os brasileiros ganharam até a tão sonhada e requisitada dublagem com os dubladores do anime) da obra de Masami Kurumada, mesmo com os detalhes de cutscenes “travadas” ou trilha sonora quase sem ligações com a animação.

Com + de 9 horas de duração no Story Mode (sem contar o Batalha de Ouro), o jogador terá ainda muita diversão para gastar nos modos de sobrevivência, online e multiplayer local.

Assista o gameplay completo com todas as sagas dubladas em português abaixo:

Avatar

Comentários