Análises

Análise – Star Wars Battlefront

6.5
Grande oportunidade perdida
Star Wars Battlefront é um bom jogo, mas a falta de um modo campanha para uma franquia de peso como Star Wars e a simplicidade do modo multiplayer frente aos antigos Battlefronts são grandes retrocessos.

A franquia Star Wars dispensa apresentações e todo o hype do mundo não é o bastante pra descrever as expectativas com o próximo filme da saga, que estréia agora em Dezembro.

E como toda grande produção norte americana, um jogo acompanha esse lançamento para capitalizar em cima e dar aos fãs chances de interagir com a história e personagens que tanto amam. Star Wars Battlefront é o mais novo shooter da DICE de Battlefield 4 e vem “mais ou menos” cumprir esse papel de “jogo do filme”.

O legado de Battlefront III

Grandes poderes trazem grandes responsabilidades e o hype de uma franquia gigantesca como Star Wars pode ter efeitos positivos e negativos. Positivos porque um produto de Star Wars praticamente se vende sozinho e negativos porque a expectativa em cima dele sempre será acima da média. E essa expectativa acima da média acaba pesando sobre Star Wars Battlefront.

A história de Star Wars Battlefront se confunde com o antigo e cancelado Star Wars Battlefront III, sequência da Free Radical. Com desenvolvimento iniciado por volta de 2005, o jogo estava praticamente concluído em 2008, quando foi cancelado por divergências no desenvolvimento e questões financeiras entre a Free Radical e a LucasArts.

star wars battlefront (15)

Parecia o fim da franquia, até que na E3 de 2013, durante a conferência da Electronic Arts, a DICE mostraria um teaser sobre um novo Star Wars Battlefront. A lendária desenvolvedora de Battlefield estaria focando seus esforços no próximo Battlefront e começando o desenvolvimento inteiro do zero. As coisas não poderiam parecer melhores para os fãs. Ou era o que pensávamos.

Pouco mais de 2 anos depois, Star Wars Battlefront chega ao mercado e apesar de fazer muitas coisas certas, é um produto que infelizmente parece incompleto. A principal razão pra isso foi a decisão de design extremamente prejudicial de não investir num modo campanha, focando somente no aspecto multiplayer. Entendemos que os jogos de Battlefront sempre foram mais focados no multiplayer, mas jogar fora o potencial de uma franquia como Star Wars, no ano de estréia de um novo filme, não parece fazer sentido e é uma oportunidade de grandes proporções que foi simplesmente perdida.

É bem óbvio que o modo campanha deixou de ser desenvolvido justamente para que o jogo pudesse ser lançado em tempo do novo filme, mas mesmo assim, não podemos deixar de lamentar a decisão. Como jogo, Star Wars Battlefront se situa na trilogia antiga ou primeiros filmes, mas não parece respeitar muito isso com algumas inconsistências como Luke Skywalker de O Retorno de Jedi, correndo nos campos de Hoth de O Império Contra Ataca. Não custava incluir uma skin do personagem apropriado para esse estágio específico? Pode parecer exigência demais, mas uma grande produção baseada numa grande série tem obrigação de se preocupar com detalhes como esses, já que os fãs não deixarão de reparar. Lembra do aspecto negativo do hype que citei no começo do texto? Infelizmente essas limitações não ficam só em alguns aspectos estéticos e também atingem o sistema do game.

star wars battlefront (18)

Jogabilidade

Se o jogo não tem campanha, mas é um shooter da DICE com desenvolvimento inteiro focado em multiplayer, (especialidade da produtora), então podemos ter certeza da qualidade do game certo? Bem, mais ou menos.

Star Wars Battlefront é bom, mas é um jogo com crise de identidade. No que consiste a parte essencial, o shooter, ou tiroteio propriamente dito, é um jogo bastante simples e pode até ser considerado meio Arcade. O problema é que ele limita essa experiência arcade, exigindo que você invista no game como se fosse um shooter completo. O resultado final é uma mistura estranha, com cara de superprodução, ótimos momentos mas cansativa em diversos aspectos.

O cansativo do jogo vem por exemplo, das opções de loadouts sem inspiração. A maior parte são de poderes genéricos como “tiro focado” (mais precisão durante um tempo) ou detonadores térmicos, que são apenas granadas com maior alcance. A exceção aqui é o jetpack, que dá uma outra dinâmica ao jogo e é emocionante sair “voando” pelo cenário, ainda que o alcance seja curto.

star wars battlefront (7)

Mesmo assim, isso não quer dizer que o jogo não é divertido. Os modos de jogos são interessantes e variados. Com nove modalidades diferentes, Supremacia é o principal deles com um sistema de capturar pontos de controle que se encaixa com a proposta de ação de Star Wars. Com batalhas entre até 40 jogadores, diversas opções de veículos aéreos ou terrestres e a inclusão de heróis no campo de batalha, o modo é o grande destaque do jogo. A única crítica a esse modo, é que bater de cara com um herói no campo de batalha é bastante desanimador, já que é morte certa e rápida. Felizmente o respawn é tão rápido quanto e logo você pode voltar pra tentar a vingança.

Outro modo bem diferente dos disponíveis em outros FPS é o Esquadrão de Caça. São duas equipes batalhando nos céus com X-Wings, A-Wings, Tie-Fighters e Tie-Interceptors, entre outros veículos, num caos total com batalhas dignas dos filmes. Mesmo não tendo a profundidade de um Rogue Squadron, a proposta se encaixa muito bem no estilo arcade do jogo.

O modo Hero Hunt ou Caça ao Herói é um dos mais divertidos. É basicamente uma variante do modo Juggernaut de Halo, que consiste num jogador controlando um personagem overpowered, contra todos os outros jogadores. Aqui no caso, o jogador controla um herói, Rebelde ou do Império e testa suas habilidades contra todos os outros jogadores com soldados genéricos. Aquele que matar o herói, vira o herói na próxima rodada. A variedade de heróis também proporciona um desafio extra, já que cada um deles tem habilidades distintas e você vai ter que encarar Darth Vader de uma maneira diferente da qual parte pra cima de Boba Fett.

star wars battlefront (14)

Além dos modos online o jogo também tem um modo offline de missões pra serem jogadas sozinhas ou em cooperativo local em tela dividida. São modos wave contra o império ou aliança rebelde controlados pela AI. É divertidinho, mas são apenas 4 mapas pra esses modos e acabam enjoando rápido.

Uma das novidades do jogo que não é comum ao gênero, é a opção de alternar a visão entre primeira e terceira pessoa. Isso o diferencia bastante de outros títulos e essa variação de câmera mostra que a empresa se preocupou em tentar agradar os diferentes tipos de públicos. Jogadores de Call of Duty ou Gears of War podem se aventurar por igual em Star Wars Battlefront.

star wars battlefront (27)

Som

Se esse review fosse feito com notas separadas, esse seria um quesito que levaria 10. Todos os efeitos sonoros foram extraídos diretamente dos filmes e a sensação de imersão dos barulhos das naves passando, e tiros de blasters rasgando perto da sua cabeça, levam você pra dentro dos filmes.

Aliada a trilha sonora fantástica que entra muito bem posicionada durante a ação em diversos momentos, esse é realmente um dos grandes destaques do jogo, junto com a parte gráfica que analisaremos a seguir.

star wars battlefront (6)

Gráficos

No que o jogo peca na simplicidade, e na falta da campanha, os gráficos compensam e muito. Fãs de Star Wars ficarão de boca aberta com os cenários, que parecem tirados dos filmes. Cada ambiente é detalhado com muito capricho e sempre há uma batalha gigantesca acontecendo em diversos lugares, o que dá uma sensação de imersão incrível.

Analisamos a versão de Xbox One que roda a 720p e 60 FPS e mesmo assim o jogo não deixa de ser impressionante. A versão de PS4 roda em 900p e 60 FPS também, mas ambas são muito parecidas visualmente.

Um destaque fica para os veículos que com opções de câmera interna ou externa mostram muitos detalhes em sua modelagem.

star wars battlefront (19)

Incompleto, você parece estar

Star Wars Battlefront é um daqueles jogos que mereciam mais um ano no desenvolvimento. Seria possível resolver todos os problemas, melhorar o gameplay e entregar alguma história, ou mais opções de missões pelo menos.

O produto que é entregue é de qualidade, mas passa a nítida sensação de que foi feito pra sair com o filme, sem se preocupar com a finalização do mesmo. A simplicidade do modo multiplayer, frente aos antigos Battlefronts é o principal retrocesso. Como um terceiro game da série (mesmo sem carregar a numeração no título), você espera novidades e mais opções, e Star Wars Battlefront falha em entregar isso.

Esperamos que os prometidos DLCs do Season Pass possam adicionar mais conteúdo e opções ao jogo, pois da forma que foi lançado, é um game que vai acabar perdendo jogadores rápido, justamente por ser muito simples.

Átila Graef

Comentários