Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR | 24 de junho de 2019

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Análise Dragon’s Dogma: Dark Arisen (PC)

Análise Dragon’s Dogma: Dark Arisen (PC)
Pedro Kakaz

Review

Action RPG de respeito

Com melhorias gráficas nas texturas, todos os DLCs e rodando a 1080p e 60 FPS no PC, Dragon's Dogma: Dark Arisen é a versão definitiva do Action RPG da CAPCOM.

Dragon’s Dogma lançado em 2012 para Playstation 3 e Xbox 360 é um jogo que mistura elementos de RPG (Como Skyrim) em uma jogabilidade de Hack n Slash (Como DmC da própria Capcom).

Hoje dia 14 de Janeiro de 2016 está sendo lançado para PC a versão definitiva do game. Dragon’s Dogma: Dark Arisen tem um novo título, vem com as DLCs inclusas, e conta com melhorias gráficas e técnicas.

O game tem com uma história simples e cativante, onde seu personagem, o escolhido Arisen deve lidar com uma benção e uma maldição que lhe foi dada por um dragão imenso. Sem entregar muito a trama, cabe a você agora resgatar o que lhe foi tomado nessa quest que terá boas horas de duração. Arisen contará com as Pawns, que são parceiros que irão acompanhá-los nessa jornada. O jogador poderá escolher os pawns entre uma gama de personagens bem diversificada. Esses parceiros poderão ser compartilhados onlines num sistema muito interessante e divertido, onde você e seus colegas irão trocar companheiros, upá-los e equipá-los da maneira que quiserem.

dragons dogma dark arisen (5)

JOGABILIDADE

Aqui está com certeza o ponto forte do jogo. As batalhas são dinâmicas e rápidas, onde pequenas decisões em momentos chave irão trazer a vitória ou a destruição do seu grupo. Os ataques são diversos e bem espalhados no controle, não trazendo dúvidas em qual habilidade acionar no momento específico. Além disso os elementos de RPG casam perfeitamente com o estilo rápido do Hack n Slash e as batalhas são épicas e marcantes, onde cada boss enfrentado irá trazer uma experiência memorável, como numa partida de D&D com modelagens em 3D.

E assim como numa mesa de RPG de mesa, aqui temos que escolher uma classe para nós, e escolheremos também isso nos Pawns de uma maneira estratégica, pensando sempre em balancear nosso time. O interessante aqui fica por conta das divisões que cada classe traz consigo. No começo escolheremos três classes principais, o Fighter, o Strider e o Mage. Cada uma dessas classes principais tem suas ramificações que poderão ser alteradas futuramente, e trocadas quando nós desejarmos, tornando o combate sempre dinâmico, inovador e não enjoativo.

dragons dogma dark arisen (12)

A dificuldade é balanceada e o jogo não irá te apunhalar pelas costas como na série Souls. Porém será punido aquele que ir despreparado para uma Dungeon. Sempre bom ter itens de cura e um grupo muito bem balanceado dependendo do que for enfrentar. A morte é algo que sempre fica a espreita nesse jogo, e para os que gostam de um desafio não elevado porém presente, Dragon’s Dogma tem uma dosagem perfeita.

Nessa nova versão foram corrigidos alguns bugs de inteligência artificial que eram frequentes na primeira versão de 2012, além de terem melhorado as quedas de frame que eram encontradas no anterior. O game agora trava nos 60fps e não te abandona, não oscila e não estraga sua experiência nas lutas frenéticas e repletas de inimigos na tela.

dragons dogma dark arisen (21)

GRÁFICOS

Os gráficos de Dragon’s Dogma de 2012 faziam jus a sua geração, e havia um receio da versão de PC não vir com grandes melhorias.

Os gráficos dessa versão foram polidos e podemos ver que a CAPCOM trabalhou em cima do que foi possível alterar no mesmo motor gráfico, a iluminação foi alterada, sombras, até a textura das folhagens. Resolução e filtros foram melhorados e o jogo está rodando a 1080p e 60fps (o que por si só faz uma diferença monstruosa). Dark Arisen entrega boas experiências visuais para um motor gráfico de 2012.

dragons dogma dark arisen (15)

SOM

A trilha sonora é épica e acompanha sua aventura com peso, é marcante, pontual e crescente. Recomendo usar fones de ouvidos bons para ter uma sensação sensorial aprimorada aqui, pois Dragon’s Dogma: Dark Arisen não é um jogo, é uma experiência.

dragons dogma dark arisen (8)

Conteúdo adicional

A DLC se faz presente em grande parte do jogo, mas o que faz o nome Dark Arisen fazer sentido é sem dúvida a nova localização que foi adicionada: Bitterblack Isle.

Aqui está a maestria do conteúdo, uma área completa com mais de 20 criaturas novas, equipamentos e armas relevantes para a trama. O local só pode ser acessado após o level 45, mas garanto que irá precisar de um pouco mais de nível e paciência para enfrentar as criaturas que lá residem. Sem entregar muito posso destacar o Ceifador como uma das criaturas mais interessantes do game. Encontrar a própria Morte com certeza foi inesquecível.

dragons dogma dark arisen (9)

Foi em Bitterblack Isle que encontrei as armas que caminhei até o fim do jogo, e foi também em Bitterblack Isle que passei pelos maiores perrengues dignos de Dark Souls.

CONSIDERAÇÕES FINAIS

Dragon’s Dogma: Dark Arisen é uma ótima experiência para os amantes de RPG, pra quem já gostava do anterior e para os novos jogadores! Um game que agrada Gregos e Troianos, com gráficos melhorados, jogabilidade refinada e melhorias técnicas significantes que promete marcar os gamers amantes do gênero.

Uma versão definitiva de respeito, agradando a parcela mais exigente dos fãs e aqueles que são amantes do gênero.

Pedro Kakaz

Pedro Kakaz

Pedro Kakaz é apaixonado por Dark Souls, eterno hero of time, jogador de Dota que ama o trabalho que faz.