Análises

Análise – Street Fighter V

10
Uma nova era
Mais bonito e mais acessível, Street Fighter V revoluciona o gênero que ajudou a criar. Novamente estamos diante de um jogo que muda tudo e influencia a indústria para todo o sempre.

Paixão.
É como fazemos o que fazemos. É criar algo belo.
É virar o jogo. É a vontade que nos move.
O artista.
O guerreiro.
O visionário.
Não importa quem você é ou o que parece ser…
Todos podem tentar.
A gente fala a mesma língua.
A gente sabe o que é não ter a menor chance e lutar mesmo assim.
Você tenta de novo.
Você falha de novo. Falha menos.
Fica mais forte. Fica mais rápido.
Então um dia…finalmente acontece.
Algo muda.
Você supera os limites que achava ter.
Aquele muro à sua frente…não é real. Nunca foi.
Por que você sabe…seu limite não define quem você é. Mas sim o momento em que você se supera.

472299-street-fighter-v

As palavras acima foram utilizadas numa narração emocionante do trailer que apresentou Street Fighter V ao mundo, chocando alguns e emocionando muitos outros. Seu vazamento, horas antes da PlayStation Experience 2014, colocou fogo na internet por 2 motivos: o aviso de que a 1º partida completa do novo game seria realizada ao vivo na CAPCOM Cup 2014 e a inesperada exclusividade do título com a plataforma PlayStation 4.

Seu desenvolvimento foi acompanhado pelos fãs praticamente em tempo real, com Yoshinori Ono informando (e criando pegadinhas) a todos pelas redes sociais. O mesmo também foi alvo de vazamento de informações e trailers, como o caso da personagem Laura sendo revelada horas antes da Brasil Game Show 2015.

O game entrou também no alvo de polêmicas, devido às roupas alternativas de personagens como Laura, Chun-Li e Ryu.

Street Fighter V.10_100615

Gráficos: Uma mudança inesperada

Foi uma surpresa saber que o motor gráfico escolhido para rodar Street Fighter V era a já popular Unreal Engine 4 e não a MT Framework. Todos os títulos da franquia, até então, se utilizaram de engines gráficas feitas dentro da Capcom, como a M.T Framework.

Naquele momento, a Unreal Engine estava sendo utilizada pelos principais games de luta (versões modificadas da Unreal Engine 3 para Mortal Kombat X e Guilty Gear Xrd e a Unreal Engine 4 para Tekken 7) e a decisão parecia meio obvia: o “aluguel” da engine era incrivelmente mais em conta do que o investimento em uma engine própria, compatibilidade comprovada com as plataformas escolhidas e um poder capaz de entregar algo além de Street Fighter IV.

Street Fighter V roda em 1080p de resolução à 60 frames por segundo, com cenários incrivelmente movimentados e cheios de objetos em movimento, como os stages King Cross Station e o City in Chaos. Os personagens possuem detalhes avançados em seus modelos poligonais e nas roupas utilizadas pelos mesmos, passando uma sensação absurda de que elas estão soltas, algo que pode ser visto na roupa extra de Cammy em seu Story Mode.

Conteúdo adicional: Um novo modelo de negócios

Sempre alvo de criticas quando atualiza seus games, especialmente aqueles da franquia Street Fighter, a CAPCOM decidiu que era hora de mudar tudo isto com a chegada de Street Fighter V, percebendo o erro na separação dos updates de Street Fighter IV (Super, Arcade Edition e Ultra).

Agora, todo upgrade de gameplay preparado para a existência de Street Fighter V será oferecido gratuitamente aos jogadores que tiverem adquirido o game, via mídia física ou digital.

E para as famosas roupas extras e personagens adicionais?

Este conteúdo existe em Street Fighter V e será oferecido de 3 formas: gratuita, paga ou pelo passe de temporada (Season Pass).

A gratuita será via Fight Money, uma pontuação que será obtida dentro do game após finalizar o story mode de cada personagem, de partidas online, finalizando o mode de sobrevivência, concluindo os desafios propostos pelo game ou evoluindo os personagens ou sua ID no game.

Um exemplo rápido: Você poderá acumular o valor necessário (100,000 Fight Money) para compra de Alex, o 1º personagem extra de Street Fighter V, apenas terminando o Story Mode com os 16 personagens iniciais. Vai demorar cerca de 3 horas ou bem menos, caso o jogador pule as cutscenes entre as lutas.

A paga será por meio do Zenny, uma moeda virtual da CAPCOM que já foi utilizada em games como Mega Man, Monster Hunter e Tatsunoko vs Capcom. Você pode adquirir o Zenny através da PlayStation Store.

O Season Pass atua na parte da aquisição dos 6 personagens extras (Alex, Guile, Balrog, Ibuki, Juri e Urien) desta temporada. Ele serve para o jogador que não quer acesso rápido e imediato ao conteúdo, sem perder tempo acumulando Fight Money.

A CAPCOM confirmou que já tem conteúdo adicional programado até Setembro de 2016 e que muito mais será oferecido após, já que houve comentários de que uma nova safra de lutadores será oferecida em 2017 e que Street Fighter V foi desenvolvido para se tornar um jogo de toda a geração PlayStation 4.

Fica por conta de jogador desembolsar dinheiro real ou investir tempo no game para liberação de tudo aquilo será oferecido ao longo da existência do game.

V-System e a mudança na Jogabilidade

Como tornar Street Fighter V atrativo aos jogadores em geral, após Street Fighter III e Street Fighter IV introduzirem elementos como o Parry e Focus, novidades que criaram uma barreira enorme entre os jogadores convencionais e profissionais, onde o domínio do timing era decisivo para o sucesso ou humilhação em uma batalha local ou online?

Essa foi possivelmente a principal pergunta que ficou rodando na cabeça de Yoshinori Ono durante o planejamento e desenvolvimento do game.

A principal aposta de Street Fighter V se encontra na simplificação da jogabilidade, com uma janela de tempo maior para combos do que aquela oferecida em Street Fighter IV e a introdução do V-System. Agora, cada personagem possui um V-Skill exclusivo, oferecendo ao mesmo um movimento especial (de ataque ou defesa) e sem limites de utilização.

O V-System oferece ainda 2 elementos: o V-Trigger, habilidade que ativa poderes especiais aos personagens por certo período de tempo e o V-Reversal, possibilitando (dependendo do personagem) um contra-ataque rápido ou esquiva da região aonde seu adversário se encontra.

Sua utilização (e tempo de duração) depende diretamente da V-Gauge, preenchida com a utilização do V-Skill ou com danos de ataque durante a luta.

Mas Street Fighter V promoveu também o retorno de elementos de seus antecessores, como a barra de Stun (Street Fighter III) e a EX Gauge, ligada diretamente a utilização do EX Move e do Critical Arts.

Outro ponto facilitado foi na execução do Critical Arts (conhecido anteriormente como Super Combo, Super Arts e Ultra Combo). Para aplicar o ataque devastador, é necessário apenas a realização do comando do golpe + 1 único botão, fugindo do malabarismo para se apertar 3 botões de soco ou chute.

Trilha Sonora: música para seus punhos

Fugindo da experiência sonora de Street Fighter III e seguindo o caminho de Street Fighter IV, a trilha sonora de Street Fighter V tem uma mistura harmoniosa entre elementos de rock, electro, orchestral e jazz em composições novas (Rashid, Laura, F.A.N.G, Necalli, composições exclusivas de cada stage e menus) ou na releitura das clássicas composições de Street Fighter II.

Entre as novidades, destaque para as músicas dos stages City in Chaos (New York), Bustling Side Street (China) e Kanzuki Estate (Japan), que cumprem perfeitamente o papel de empolgar o desenrolar da batalha.

Tudo isto é fruto de um trabalho entre 5 grandes compositores: Masahiro Aoki (franquia Sengoku Basara), Zac Zinger (franquia Monster Hunter e álbuns especiais de Okami), Takatsugu Wakabayashi (Sengoku Basara 3: Utage e Ryū ga Gotoku: Ishin), Hideyuki Fukasawa (Street Fighter IV e Onimusha 2: Samurai’s Destiny) e Keiki Kobayashi (franquia Ace Combat).

O que você vai encontrar no disco de Street Fighter V em 16 de Fevereiro

Vamos lá!

Ao realizar o boot do disco (ou arquivo digital) de Street Fighter V, o jogador irá encontrar opções já disponíveis para acesso e outras que serão liberadas apenas em Março, no 1º grande update de conteúdo do título.

De cara, o jogador irá visualizar:

  • História – Veja a motivação e o relacionamento entre os personagens e dicas do plano de dominação mundial da Shadaloo.
  • Versus – Para você desafiar seus amigos em partidas locais.
  • Sobrevivência – Lute contra 30 inimigos em sequência. A diferença aqui é a possibilidade de compra de power ups após a batalha. Tal compra é efetuada com os pontos obtidos ao final da mesma.
    • Dica: Para aumentar sua pontuação, finalize seus adversários com EX Move ou Critical Arts.
  • Desafios – Ganhe Fight Money e Exp Points adicionais realizando desafios diários. Sua liberação acontecerá apenas em Março.
  • Treinamento – Treine seus combos e táticas com as opções oferecidas neste modo.
  • Configurações de Batalha – Escolha seu lutador ou stage predileto, frase de batalha, cores ou ativa a procura automática de batalhas ranqueadas.
  • CFN (Capcom Fighters Network) – Tenha total controle das partidas que você disputou, procure por replays, adicione e siga amigos e outros jogadores ao redor do mundo para descobrir novas táticas e combos.
  • Loja – Local aonde o jogador poderá comprar roupas, personagens e outros extras com o Fight Money obtido no game. Sua liberação acontecerá apenas em Março.
  • Saguão de Batalha – Crie salas para esperar batalhas por rank ou casuais.
  • Partida de Rank – Acione para disparar a busca por batalhas rank.
  • Partida Casual – Acione para disparar a busca por batalhas casuais.

Faltou algo?

Huuum….talvez um modo Arcade, onde o jogador tivesse a visualização do final boss do game e o final de cada personagem.

Conclusão

Street Fighter V não é apenas mais um game dentro da franquia Street Fighter. O título marca o início de uma nova fase.

Observando o mercado e as inovações oferecidas em franquias como Mortal Kombat e Killer Instinct, atendendo aos pedidos da comunidade de jogos de luta e simplificando elementos na jogabilidade, a CAPCOM abriu definitivamente as portas para todos os jogadores com Street Fighter V.

Esqueça a exclusividade do título com a plataforma. O que temos aqui não é uma paixão pela plataforma escolhida para rodar o game, mas sim pelo game, pela comunidade que ele criou, cativa e mantém fiel.

Mais uma vez estamos diante de um daqueles jogos que muda tudo e influencia a indústria para todo o sempre. A espera valeu a pena e a jornada será longa e desafiadora.

RISE UP!

Avatar

Comentários(2)

  1. […] na Idade da Pedra, a NVIDIA disponibilizou o GeForce Game Ready Drivers para os esperados games Street Fighter V e Far Cry […]

  2. […] Street Fighter V é com certeza o jogo de luta da geração até o momento e é positivo saber que os problemas do game estão recebendo a atenção da empresa. Leia nosso review do game. […]

Comentários