Análises

Análise – EA Sports UFC 2

8
Bem diferente do 1º game
Mais rápido, mais arcade e com uma física melhorada, alguns jogadores vão estranhar as mudanças, mas os que se adaptarem terão aqui um dos melhores jogos do esporte até hoje.

EA Sports UFC 2 é a sequência do game de MMA oficial do Ultimate Fighting Championship da Electronic Arts, desenvolvido pela EA Canada, para o PS4Xbox One.

Ronda Rousey é a estrela da capa  (e muitos dizem que por isso ela sofreu da Maldição das capas da EA). A EA também anunciou que o resultado do UFC 194 determinaria o segundo lutador da capa. Conor McGregor derrotou José Aldo no evento e com isso divide a arte de capa ao lado de Ronda.

Um dos pontos altos do UFC 2 é sem dúvidas a quantidade de personagens jogáveis. O jogo apresenta mais de 250 lutadores do UFC de todas as categorias do esporte. Nessa adição estão as mulheres, que também ganharam um modo carreira. Além disso, novos árbitros conhecidos do esporte, como Herb Dean e Dan Miragliotta, fazem sua primeira aparição na franquia.

ea sports UFC 2 (11)

Gráficos

Um dos pontos altos do primeiro jogo, a equipe da EA Sports conseguiu deixar os gráficos ainda mais realistas em UFC 2.

Os novos modelos, aliados aos novos efeitos de iluminação e de sangue fazem o jogo parecer real em alguns momentos. Fãs do esporte na vida real ficarão impressionados com a fidelidade com que o jogo simula um evento de UFC.

Mas gráficos são aspectos secundários em um jogo de luta. O que realmente importa no título é saber o que mudou na jogabilidade em relação ao primeiro game.

ea sports UFC 2 (9)

Jogabilidade

Extremamente complexo, UFC 2 é um jogo de luta muito diferente dos tradicionais. Praticamente um simulador do esporte, as principais diferenças do primeiro jogo se dão nas lutas que agora são muito mais rápidas, onde seus lutadores se movem e golpeiam de maneira muito mais acelerada (e de certa forma isso tira um pouco o realismo) e também nas lutas de chão e clinchs que agora estão mais dinâmicas e com transições menos mecânicas. Isso graças a um novo sistema de física que adiciona deformação de corpo inteiro nos lutadores.

Esse novo sistema, chamado de “física de nocaute”, permite aos jogadores nocautear oponentes de maneira dinâmica, baseado no impacto dos golpes ou a maneira como o golpe atinge o adversário. Por exemplo? Digamos que o lutador inimigo venha lhe atacar no momento que você acerta um chute em seu rosto. O peso do corpo do lutador vindo em sua direção, ampliará a potência do seu chute, podendo resultar num nocaute instantâneo. Com isso as lutas ganham um aspecto ainda mais técnico, onde abrir a guarda no momento errado pode custar caro e definir o duelo.

Na teoria isso é muito legal, mas na prática nem tanto. Isso porque o sistema não parece seguir uma lógica, e há uma série de momentos em que você pensa que conseguiu um nocaute espetacular, mas seu adversário recebe um super ataque como se nada tivesse acontecido. Obviamente o contrário pode ocorrer, e um golpe que não parecia ameaçador derruba o oponente do nada. Isso é legal quando é contra o adversário, mas espere acontecer contra você para que a novidade não pareça mais tão legal assim.

A inteligência artificial é outro destaque onde os oponentes se comportam como os lutadores na vida real, mas também adaptam-se e mudam as estratégias durante os duelos, tornando a experiência de jogo mais realista do que no título anterior.

Apesar de ser um jogo bastante complexo, UFC 2 atendeu o apelo dos fãs e adicionou um novo modo KO, para jogadores que pretendem jogar casualmente. Nesse modo, como o próprio nome diz, os lutadores se comportam de maneira mais “arcade” e lutam até o nocaute. As lutas de chão foram removidas e o que sobra é um jogo de luta mais tradicional, ao estilo de Mortal Kombat ou Street Fighter.

O modo Ultimate Team é o clássico modo da EA Sports, disponível em outros jogos do selo. Nesse você coleciona cartas aleatórias com atributos e vantagens, podendo “comercializar” o seu personagem, vender o que não quer e comprar aquela característica necessária para o seu lutador. O grande barato é óbvio: lutar contra criações de outras pessoas. Se você já jogou o modo Ultimate Team de algum FIFA, espere algo muito parecido e tão viciante quanto.

Finalmente EA Sports UFC 2 é bem diferente do primeiro game. Mais rápido, mais “arcade” e com uma física melhorada, alguns jogadores vão estranhar as mudanças e preferir o primeiro jogo, mas os que se adaptarem terão aqui um dos melhores jogos do esporte até hoje.

Átila Graef

Comentários