Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR | 19 de junho de 2019

Ir para o topo

Topo

Um Comentário

Nossas impressões de NiOh Alpha no PS4

Nossas impressões de NiOh Alpha no PS4
Danilo Morim

Anunciado pela Tecmo Koei originalmente em 2005, NiOh chega 11 anos depois como um Alpha em desenvolvimento avançado para o PS4.

O jogo foi programado inicialmente para o PlayStation 3, mas foi confirmado para o PS4 ano passado. É baseado em um script de Akira Kurosawa, que segue as aventuras de um samurai de cabelo loiro no Japão do século 16.

nioh (1)

Gameplay e Mecânicas

A primeira vista NiOh é o que podemos chamar de Dark Souls de Samurais, mas quando você progride no game e se aprofunda em suas mecânicas vai ver que é muito mais que apenas um clone.

O Team Ninja realmente se inspirou nos jogos da From Software em muitos momentos, mas existem várias diferenças entre elas e abaixo vamos categoriza-las.

1 – Posições (Stances)

O jogo oferece três posicionamentos diferentes, o Low, o Mid e o High. O Low é mais rápido, gasta menos KI (Stamina) e dá pouco dano. O Medium é mais balanceado e o Heavy é lento, forte e gasta muito KI. Esse elemento proporciona uma dinâmica muito grande ao gameplay e também opções a todos tipos de jogadores.

2 – Loot

Ao invés de itens específicos e pré estabelecidos, o Team Ninja preferiu trazer mecânica de Loot mais próxima das raízes dos Dungeon Crawlers e oferece equipamentos como variação de status randômicas, raridade e outras coisas comuns em games como Diablo e Borderlands.

nioh (3)

3 – Skills

O Alpha de NiOh apresenta 3 tipos de armas (Katanas, Lanças, Machados/Martelos) e elas tem habilidades únicas que devem ser desbloqueadas a medida que se progride no game como por exemplo o Parry, Combos e outros Skills Passivos. Além dos Skills de armas existem 2 tipos de Skills categorizados como Jutsus: Ninjutsu (Shuriken, Espinhos, etc) e Magia (Tornar Espada Elemental, etc) que também oferecem várias outras opções aos jogadores ainda que limitadas pela demostração.

4 – Agilidade

O game é mais rápido que Bloodborne, tem aquele mesmo ritmo lento, mas quando a pancadaria começa ela é frenética e ágil, bem mais que o padrão da série Souls e com certeza uma herança da série Ninja Gaiden.

nioh (2)

5 – Spirits

Os espíritos são como guardiões das suas almas no game. Na demo estão disponível quatro diferentes e trazem benefícios ao personagem. Além disso oferecem um tipo de especial, que aumenta seu dano com elemento e te deixa “imune” a dano. O padrão por exemplo é focado em ataque e fornece status como aumento de dano e regeneração do KI e seus especial é aumentar o dano da sua espada com fogo.

6 – KI

O KI em NiOh é Stamina em Dark Souls. Só que neste game ela é ainda mais importante pois pode te ajudar ou prejudicar, dependendo da situação. Se você gastar sua barra de KI inteira seu personagem vai ficar vulnerável e receberá dano critico dos inimigos o que normalmente resulta na tela de game over.

Em contrapartida é possível recuperar parte do que foi gasto com ataques através de uma mecânica que exige timing e pressionar o botão R1 ou utilizar o Dash se estiver na Stance Low (Rápida). Além disso existe um skill que usa o KI para dar dano e roubar KI do inimigos deixando ele stunado e vulnerável a danos críticos.

nioh (4)

7– Poças de Sangue

As poças de sangue aqui são ainda mais interativas e bastante interessantes, pois você pode desafiar o espirito morto, que é controlado pela IA. Se vencer tem chances de ser recompensado com os equipamentos que o jogador estava utilizando. A luta é bem difícil e não é qualquer espirito que vai te agraciar com bons equips. É recomendado lutar apenas com fantasmas do mesmo nível ou abaixo do seu e com itens raros ou épicos.

Locais e Bosses
O demo oferece duas áreas distintas, bastante amplas e com bom level design. Cada área é finalizada com belíssimos BOSSES, que estão difíceis e muito bem feitos.
Será necessário compreender o moveset dos gigantes e preparar uma tática para vencê-los eles tem golpes que matam instantaneamente e precisam ser combatidos com bastante cautela. O ultimo boss que fecha a demonstração poderia entra no top 10 da série Dark Souls.

Online

Diferente de Dark Souls, o sistema online em Nioh não funciona em tempo real para o invocado. Para poder ajudar alguém você precisa finalizar a primeira área e estar no HUB do game que é uma tela de escolha de missões. Para chamar outro jogador, você precisa de um item especifico e pode fazer através do Shrine (o equivalente ao bonfire ou fogueira).

O jogo é muito parecido com Dark Souls no online, mas com algumas boas e interessantes diferenças. A primeira delas é que você pode lootar e receber itens mesmo sendo um invocado. A outra, bem interessante, é que ao acessar um Shrine o jogador não precisa ser desconectado. O jogo dá um refresh no personagem e os inimigos voltam, evitando a desconexão e progredindo até a morte do host ou do invocado.

Algumas partidas tem lag e outras não. Provavelmente depende da região do jogador que está com você, mas incomoda bastante pois é normal morrer sem saber o porque.

Melhorias

O jogo está em fase Alpha e com certeza será melhorado e melhor balanceado, principalmente no inicio que você é largado praticamente pelado e é morto com 1 ou 2 hits facilmente.

Uma coisa que parece estar bem abaixo dessa geração é a parte gráfica. Nioh dá uma opção de rodar a 60 quadros e 720p ou 1080p e 30 quadros. Rodando a 60 frames o game é bem feito e quando se trava nos 30 frames o jogo não tem muitas melhorias. Como o jogo é difícil o ideal é manter o gameplay com maior fluidez e por isso recomendamos os 60 quadros, mesmo com a resolução mais baixa.

O jogo tem muitos efeitos na tela e as vezes eles atrapalham o gameplay. Seria interessante eles deixarem o game mais sóbrio visualmente, eliminando a poluição na tela efeitos visuais banais.

Partidas com muito lag estão comuns, e a versão final provavelmente vai contar com servidores locais e uma experiência melhor que a encontrada na versão alpha, que deixou um pouco a desejar.

De toda forma essa demonstração é uma das mais completas que já vi na vida e recomendo a todos os fãs de Dark Souls e Action RPGs a darem uma chance ao game, já que mesmo com o início frustrante vale a pena se aventurar no setting japonês criado pela Team Ninja.

Danilo Morim

Danilo Morim

É Rhazo como um Pires ou A Voz da Rhazão? Trabalha como gamer e dorme com o controle na mão.