Análises

Steep – Análise

Esportes radicais de inverno
Steep é muito bonito e os controles em alta velocidade são realmente precisos. Não é perfeito e tem alguns defeitos, mas com certeza vale se você for fã do gênero.

Jogos de esporte de inverno tem se tornado uma raridade em tempos recentes. Como um fã de Shawn White Snowboarding, essa tendência do mercado me deixou um pouco triste, pois sempre gostei de descer umas montanhas em velocidade máxima após um dia longo. Eis que a Ubisoft lançou Steep para PS4, Xbox One e PC, um jogo não só apenas de snowboard, mas também de ski, wingsuit e paragliding! Embora o resultado final não seja perfeito, ainda é uma boa adição ao gênero.

Steep não tem uma história muito bem elaborada. O jogador começa chegando nos Alpes e deve competir em eventos para adquirir experiência e renoma. Quanto mais conhecido ele fica, para mais eventos ele é convidado. É tão raso que fico em dúvida se pode ser considerado uma “narrativa” propriamente dita.

Por outro lado, existem uma série de missões chamadas “histórias das montanhas”, onde o jogador deve completar desafios para conquistá-las. Nesses eventos as montanhas falam com o jogador, cada uma com sua própria personalidade (sim, é tão bizarro quanto soa). Enquanto uma delas é amigável e bastante “DudeBro”, outra fala como se fosse uma assassina em série. Embora seja algo feito para trazer risadas, acaba sendo tão destoante do resto do tom do jogo que só vira bizarro.

Dito isto, a real atração de Steep é o gameplay e é seguro dizer que este é muito bem executado, com apenas algumas pequenas falhas. Snowboard e ski são as atrações principais do jogo, uma vez que a maioria dos eventos sejam voltados para esses dois esportes. O jogo consegue transmitir muito bem a sensação de velocidade ao descer a montanha em velocidade máxima e controlar o personagem nessas ocasiões é bem simples.

O problema começa a aparecer quando a velocidade é reduzida (o que ocorre muito pouco nesse jogo) e quando o jogador pula (o que ocorre bastante nesse jogo). Em ocasiões de baixa velocidade, tentar direcionar o personagem se torna extremamente difícil e a câmera, que é controlada pelo jogo, se perde completamente. Quanto as partes aéreas, várias vezes ao longo do jogo tentei fazer pulos e manobras, mas o jogo simplesmente não executava meus comandos. Adicionalmente, o jogo tem um barra de “vida”, que quando o jogador cai de uma altura muito grande, ele perde parte desta barra (que regenera com o tempo). Porém o jogo não explica como minimizar o impacto das quedas e muitas vezes o dano recebido não condiz com o tamanho da queda, tornando a experiência mais frustrante do que deveria.

A wingsuit, por outro lado, é de longe a melhor parte do jogo. Novamente, os controles são extremamente precisos, dando liberdade ao jogador de tomar riscos ao passar perto de vários obstáculos durante a queda controlada. Os eventos do esporte também são extremamente desafiadores, dando uma grande satisfação quando finalmente se consegue a medalha de ouro!

steep-1
Wingsuit é a modalidade mais divertida do jogo!

Paragliding infelizmente é o patinho feio da família. A modalidade é extremamente entediante, uma vez que o esporte como um todo pega todo o momentum que os demais trazem e freia completamente. Embora existam eventos focados no esporte, ele é melhor deixado como uma forma de exploração.

Falando em exploração, esta também é uma grande parte do gameplay de Steep. O mapa é imenso, cheio de eventos para competir e pontos de partida para descobrir. Embora competir em corridas seja divertido, explorar esse grande mundo aberto é uma das melhores partes de Steep, se não apenas pela proporção do espaço disponível. Mesmo tudo sendo “grandes espaços abertos com neve”, ainda existem vários lugares exóticos para se descobrir, como uma região cheia de esculturas de gelo de mamutes ou um hotel abandonado.

Quanto ao aspecto multiplayer do jogo, embora outros jogadores apareçam no mundo de vez em quando, não é obrigatória a interação com eles. Dito isso, caso você em suas viagens ache alguém que queira se juntar, tudo que é necessário é apertar X (no Xbox One) e vocês se juntarão em uma party. É um sistema fácil e eficiente, que funciona também na hora de convidar amigos.

steep-7
A sensação de velocidade em Steep é muito boa

Em termos de gráficos a Ubisoft também fez um ótimo trabalho, com cenários lindos até mesmo em consoles. Isso se torna duplamente impressionante quando se considera que, após o primeiro load, não existe tempo nenhum de espera para nada. Trocar de pontos na montanha é instantâneo, assim como trocar de esportes ou entrar em eventos. As animações de todas as modalidades também são muito bem feitas, tornando a experiência toda mais genuína.

Já o áudio é uma faca de dois gumes. Por um lado, a produção de som do jogo é extremamente fiel aos esportes originais, ajudando muito na imersão e na experiência como um todo. Por outro lado, a trilha sonora do jogo é anêmica, tendo uma quantidade de músicas muito pequenas. Várias vezes ao reiniciar o evento o jogo repetia a música da tentativa anterior duas ou três vezes seguidas. Isso só piora se a opção de músicas com direitos autorais estiver desligada (para streams, por exemplo).

Steep é um jogo extremamente competente na sua missão principal: esportes radicais. Os controles em alta velocidade são ótimos e as paisagens são lindas. Porém nas extremidades desse domínio a experiência não se mostra tão perfeita assim. Com certeza ainda vale conferir se você for fã do gênero, mas esteja ciente destas falhas!

steep-5

Prós

  • Ótima sensação de velocidade com controles precisos
  • Belos gráficos e poucos loadings
  • Wingsuit é o melhor esporte do jogo

Contras

  • Problemas com controles e câmera quando em baixa velocidade
  • Sistema de danos na queda desproporcional e instável
  • Trilha Sonora pouco variada
  • Paragliding é devagar quase parando
Bernardo Dabul
Últimos posts por Bernardo Dabul (exibir todos)

Comentários