Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR | 18 de julho de 2019

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Ace Combat 7: Skies Unknown – Análise

Ace Combat 7: Skies Unknown – Análise
David Signorelli

Review

Nota
10
10

O melhor jogo da série

Gráficos de cair o queixo, jogabilidade precisa e trilha sonora de primeira. Ace Combat 7 é o melhor jogo que existe no gênero e suas 18 missões farão você suar frio de tanto se divertir!

Sequências sempre têm a difícil missão de superar seus predecessores. Se não correspondem ou ultrapassam sua qualidade, elas podem destruir a série ou colocá-la em um hiato por alguns anos.

Ace Combat 7: Skies Unknown, da Bandai Namco disponível para PS4, Xbox One e PC na Steam estava em uma situação em que não podia simplesmente se igualar a Ace Combat Infinity, o último jogo da franquia no PS3. Infinity tinha uma proposta Free to Play e pouca duração, sem a magia dos games anteriores e apesar de ter bons elementos de dogfight, não havia o suficiente para garantir o legado de Ace Combat.

Assim, Ace Combat 7: Skies Unknown recebeu a difícil tarefa de melhorar a série vindo de um game que não foi muito bem recebido pelo público. Felizmente a missão foi um sucesso e o game entrega o melhor jogo de combate aéreo  já feito até hoje.

À primeira impressão da missão inicial é de que o visual é melhor do que 95% de qualquer coisa que apareceu no game anterior. O oceano está realmente parecendo de verdade desta vez, então você não precisa se preocupar em bater quando está voando logo acima dele. As várias aeronaves disponíveis para comprar também não parecem pertencer a um circo, finalmente recebendo pintura que as fazem parecer como máquinas de guerra.

No entanto, apesar dessas melhorias visuais, as duas primeiras missões me preocuparam com o Ace Combat 7: Skies Unknown como um todo. Elas eram assustadoramente idênticas às duas primeiras missões de Ace Combat 2: abater bombardeiros invadindo uma base, seguido por destruir uma tripulação de escolta. Eu estava com medo de que, quanto mais eu progredisse, isso iria se dissolver na mesma simplicidade de seus antecessores. Obrigado, Bandai Namco, mas isso não aconteceu.

Pois bem, quando tudo está dito e feito, ainda é um jogo sobre abater alvos com caças a jato e esse game aborda o conceito muito melhor do que os demais Ace Combat já fizeram.

Tomemos por exemplo uma missão mais para o meio do jogo, onde o objetivo é fazer o maior número de pontos ao destruir uma série de coisas como radares, tanques de óleo e até navios cargueiros. O problema é que você não pode se prender a seus mísseis, o que o força a se aproximar desconfortavelmente e acertá-los com suas metralhadoras. A única maneira de você conseguir alcançá-los adequadamente é mergulhar de cabeça e, em seguida, voltar rapidamente após a destruição. Isso dá uma adrenalina muito grande para o jogador, obrigando-o a entender que o preparo antes das missões é quase tão importante quanto suas habilidades de encarnar o Tom Cruise em Top Gun.

Os inimigos ainda surgem por um milésimo de segundo de vez em quando, então é um desses casos em que ter muita paciência e foco levará à vitória. Também há situações em que você terá que pousar seu avião em pistas de pouso, dando um pouco mais de pontos no fim da partida para que você possa explorar o robusto sistema chamado Aircraft Tree.

Além disso, como se caçar e destruir seus oponentes no ar já não fosse divertido o suficiente, os desenvolvedores realmente lhe dão um incentivo extra para fazer isso: se receber combatentes com nomes especiais, você será recompensado com medalhas e, possivelmente, novos aviões para comprar. Não será fácil, no entanto, porque a maioria das missões tem um grande número de aviões e eles têm uma inteligência artificial que apresenta uma grande melhoria em relação aos jogos anteriores.

Eles tentarão todos os truques na tentativa de escapar de sua perseguição, de voar baixo e desacelerar enquanto você acelera em direção a eles, de se mover erraticamente e subir em altitudes que podem parar seu avião se você não for cuidadoso. E contam ainda com duas opções de controle! É realmente a única maneira correta de jogar, já que você vai, de fato, voar no avião. E confie em mim, quando você está em missões em que aviões aliados e inimigos voam em todos os ângulos, perseguindo todos acima de canyons, cidades e florestas, do anoitecer ao amanhecer, enquanto uma trilha sonora fantástica composta por Keiki Kobayashi toca ao fundo, a música vai lhe dar o combustível necessário para que sua missão seja concluída com sucesso.

Faixas como Daredevil e Charge Assault são fortes concorrentes a melhores músicas da série, chegando próximo a Zero, Unsung War ou mesmo Agnus Dei. Só senti falta de alguma coisa um pouco menos “épica” e mais melodiosa, como a Aim High, de Ace Combat 2, mas é provável que isso seja somente minha percepção um pouco nostálgica.

Não somente a música, mas a parte técnica no geral é suprema. Os gráficos usam a Unreal Engine 4 com maestria e são lindos e em diversos momentos parece mesmo que estamos vendo um filme, tamanha a aproximação da realidade com o uso das nuvens volumétricas e os efeitos de luz realistas. É daqueles jogos que você com certeza terá vontade de aproveitar os replays das missões só para tirar umas fotos. Os menus têm um visual liso e militarista e os briefings realmente levam você a um passeio através dos seus mini mapas 3D de missões às quais vai se juntar, mostrando um capricho digno dessa geração, mas mantendo o estilo da série.

Durante o modo principal de campanha rolam algumas cenas de animação pré-renderizadas de qualidade incrível! Vale a pena assistir mesmo a história em si sendo algo um pouco sem sentido. A trama se desenrola em Strangereal, o mundo fictício de Ace Combat, em 2019. O novo personagem do jogador se chama Trigger, um piloto da Força Aérea de Defesa da Osean na Guerra do Farol. Depois que Trigger realiza um crime hediondo, que ocorre bem no começo do jogo, ele é enviado para a unidade penal de Spare Squadron. As cenas do jogo são estreladas logo de início por Avril Mead, Dr. Schroeder e outros personagens que fazem parte dessa guerra.

Alguns modos adicionais de jogo são o multiplayer, que pegou bastante inspiração em Ace Combat Infinity, e um em que usamos o óculos VR, do PlayStation 4.

Próximas versões? Eu realmente espero que a Bandai Namco não deixe mais essa incrível série ao relento nos próximos anos. Jogos como esse fazem falta no mundo dos games e sendo acessíveis desse jeito, permitindo que qualquer um de nós possa se tornar um grande piloto, é fora de série!

Ace Combat 7: Skies Unknown é o melhor jogo que existe no gênero e suas 18 missões farão você suar frio de tanto se divertir!

Prós

  • Gráficos inacreditáveis para o gênero
  • Som perfeito, tanto a música quanto a dublagem
  • Jogabilidade estupenda

Contras

  • História meio sem graça, mas que não atrapalha em nada
David Signorelli

David Signorelli

Amante de jogos japoneses, foi responsável por derrotar os Weapons de Final Fantasy VII que iriam afundar a Ilha da Rainha da Morte, conhecida como Florianópolis. Se arrepende disso até hoje.