Análises

The Alliance Alive HD Remastered – Análise

8
JRPG clássico de qualidade
Um belo RPG tradicional, história leve e divertida com heróis jovens e despojados e um sistema de batalha tão bom e complexo. Mostra que o os RPGs clássicos não morreram e que o tradicional ainda é uma escolha de bom gosto

The Alliance Alive HD Remastered mostra que o os RPGs clássicos para as novas gerações de consoles não morreram, e que o tradicional ainda é uma escolha de bom gosto, sim!

Desenvolvido pela FuRyu Corporation e distribuído pela NIS, esse é um título que revive as experiências do jogador com seu lançamento original para o Nintendo 3DS em 2018, com um visual novo, limpo, lindo e reimaginado que agrada muito, quase como um colírio para os amantes de RPG. O game está disponível para o PS4, PC na Steam e Nintendo Switch, versão dessa análise. Graficamente eu curti bastante.

Assinado por grandes nomes como o game designer e escritor Yoshitaka Murayama, que está por trás de uma das minhas obras favoritas – a série de RPG Genso Suikoden, e o compositor Masashi Hamazu que trabalhou na trilha sonora de SaGa Frontier 2 e Final Fantasy 13 (13-2 e Lightning Returns) e diversos outros jogos, garantem por si só que o jogo será brilhante.

Embora as músicas do game sejam todas muito boas, eu senti falta de um diálogo falado para ser bem honesto, com atuações com vozes, contudo, a qualidade do texto compensa bastante, é muito competente. Os personagens tem muita expressão e são únicos e memoráveis, assim como as cidades e o mapa do game também.

Os cenários são ricos em pequenos detalhes, as dungeons são super bem montadas com baús, puzzles, sem encontros aleatórios de batalha, e tudo que você pode caminhar acaba se tornando gostoso de se explorar, principalmente dentro das casas ou nos vilarejos mesmo. Os personagens e inimigos são moldados com cell-shadding e cores bem vivas também – design top de bestiário vale ressaltar.

Neste HD remaster podemos observar uma melhoria excelente na interface geral do game, como os menus eram divididos em duas telas, agora na versão do Nintendo Switch tudo fica em um belíssimo wide-screen – mostrando todas as informações com muita clareza e intuitividade, também percebi que velocidade que o game acontece é otimizada seja ela navegando nos menus, batalha ou durante a exploração dos cenários, as telas de loading são praticamente inexistentes também, tudo rodando em alta e cristalina resolução e muitas diferenças notáveis nos cenários e personagens retrabalhados podem ser evidencialmente sentidos para quem estava acostumado com a versão do 3DS.

The Alliance Alive HD é um belo RPG tradicional, conta uma história leve e divertida com heróis jovens e despojados em um mundo de fantasia, onde seu objetivo inicial é descobrir o motivo que levou o mundo a ficar sombrio e tempestuoso – algo que por centenas de anos era normal, e contudo, se aventurar atrás dos segredos obscuros enquanto desafiam-se as Beasts, a classe de animais antropomórficos que agem com soberania sobre a raça humana cujo qual é tratada como lixo. Junto de Galil e Azura, outras pessoas irão se juntar a causa para restaurar o céu e salvar o mundo… mas a treta vai muito além disso.

The Alliance Alive tem uma pegada maneira no estilo SaGa, onde os personagens aprendem os ataques ou magias durante a batalha sob uma determinada circunstância. Cada personagem tem uma afinidade especial para uma ou mais tipos arma como uma lança ou uma espada de duas mãos (das 11 possibilidades, incluindo as magias), mas é possível melhorar o progresso evolutivo das skills com o sistema de Talents, os talents são upgrades que dão um ponta-pé para acelerar o aprendizado ou ativam skills de mapa e pré-batalha, como aumentar a chance de um ataque surpresa (tomar iniciativa e começar o turno com seu grupo) ou algo que recupera seu SP a cada turno.

O game possui um mapa-mundi caminhável também que se assemelha muito os games da geração 32bits, como Star Ocean ou qualquer game da série Tales of., isso é um ponto super positivo, apontar e clicar aonde você deseja ir acaba se tornando conveniente mas é muito chato também. Kudos para Alliance Alive, eu gosto de caminhar por aí e descobrir as coisas sem navegar num menu. Fora que algumas regiões que você passa pelo mapa lhe dão alguns bônus que podem ser beneficentes ao enfrentar um chefe opcional ou um inimigo mais cabuloso.

The Alliance Alive HD Remaster é excelente e é facílimo poder recomendar. Um jogo com um sistema de batalha tão bom e complexo e que principalmente não parece um trabalho de faculdade, faz a jogatina ser super gostosa para ser curtida a qualquer instante. É muita informação? É sim, mas tudo vai ser mastigadinho para não estressar o jogador, garantindo que esse game torne-se um clássico pelos anos por vir.

Prós

  • O clássico retorna leve e divertido, Alliance Alive é uma experiencia completa
  • Sistema de batalha SaGa-esque muito bem feito, sendo possível acelerar em até 4x
  • World Map que você caminha, finalmente
  • Trilha sonora linda
  • Personagens sólidos e vivos

Contras

  • Não há uma dublagem, infelizmente
  • Podia ter um seletor de dificuldade
  • Escassez de dinheiro irrita um pouco
Últimos posts por Fábio Kraft (exibir todos)

Comments (2)

  1. jlvmnwzjsfiflgumfvmnircmjtkolp

  2. mtvzdanxoxejbakocfsdmofqpgoflz

Comment here