Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR | 21 de janeiro de 2020

Ir para o topo

Topo

Sem Comentários

Trine 4: The Nightmare Prince – Análise

Trine 4: The Nightmare Prince – Análise
David Signorelli

Review

Nota
8.5
8.5

Coop de qualidade

Trine 4: The Nightmare Prince é um jogo competente, poderia ser mais longo e tem alguns defeitos relacionados a sua física, porém vale a pena experimentar, principalmente pelo fator cooperativo.

Depois de tentar inovar muito com Trine 3: The Artifacts of Power, a Frozenbyte resolve voltar ao estilo do original e certamente foi a melhor escolha. Trine 4: The Nightmare Prince disponível para PlayStation 4, Nintendo Switch, Xbox One e PC, oferece um cooperativo de qualidade para até 4 jogadores.

HISTÓRIA

A história de “Trine 4” é tão inocente quanto um conto de fadas – os três protagonistas são convidados a salvar um pequeno príncipe preso na maldição dos sonhos.

Este novo episódio reúne nossos três heróis favoritos: Amadeus, o mágico, Zoya, o ladrão, e Pôncio, o cavaleiro. Obviamente, a missão acaba sendo mais difícil do que parece, com uma aventura mais longa do que qualquer outro jogo da série Trine(conte entre 10 e 12 horas para simplesmente terminar) e a necessidade dos três heróis trabalharem juntos mais do que nunca. A missão terá sucesso? Se você colocar sua mente para trabalhar, com certeza.

JOGABILIDADE

A jogabilidade principal do jogo retorna à direção original do quebra-cabeça horizontal em 2D, enquanto o conteúdo dos quebra-cabeças é baseado na habilidade dos três personagens controlados pelo jogador.

Trine 4 adicionou um monte de novas habilidades à lista e, embora isso tenha aberto os tipos de quebra-cabeças que podem ser criados, também limitou quais personagens podem resolvê-los e como eles podem ser resolvidos. Por exemplo, eu tenho que tocar uma campainha através de um conjunto estreito de barras. A telecinese não funciona nisso. O cavaleiro não pode se aproximar dele. A única solução que encontrei é atirar uma flecha nele.

Preciso refletir um feixe de luz em um sensor, e as coisas que o mago evoca não refletem a luz. Somente o escudo do cavaleiro pode fazer isso. Preciso inclinar uma balança e nenhum outro objeto estiver por perto para se mover, portanto o assistente deve conjurar uma e colocá-la na balança. A pergunta para Trine passou de “Como posso resolver esse quebra-cabeça?” Para “Como os designers pretendem que eu resolva esse quebra-cabeça?” E acho que, às vezes, isso torna menos divertido.

Dentre as novidades, agora o ladrão tem flechas elementares, como o fogo que pode ser usado para derreter o gelo e flechas de gelo que podem congelar objetos no lugar. As setas de gelo também podem criar blocos de gelo nos quais você pode pisar ou colocar objetos. O cavaleiro tem uma habilidade de velocidade, que pode ser usada para bater em objetos que, por sua vez, batem em outros objetos. Os lugares onde você deveria usá-los para resolver quebra-cabeças são flagrantemente óbvios e aumentam minha queixa geral de ter que resolver os quebra-cabeças de uma certa maneira.

Além dos quebra-cabeças também temos algumas batalhas onde usamos Pôncio na maior parte do tempo, elas são bem divertidas e especialmente contra os chefes, é um mais legal que o outro.

GRÁFICOS E SOM

Trine retorna como um jogo ainda mais bonito. Os gráficos em alguns momentos remetem a filmes de animações e passam todo um clima fantástico e medieval de muito bom gosto.

As áreas são coloridas e maravilhosamente detalhadas, com um estilo extravagante e caricatural. Personagens e objetos são animados de maneira organizada e suave. Os feitiços são apropriadamente brilhantes, e a mecânica de arremessar objetos e balançar em cordas é, na maioria das vezes, realista dentro da física deste mundo, embora às vezes não esteja muito claro como as massas relativas funcionam. O mago é mais pesado ou mais leve que a caixa que conjura? Não está realmente claro…

A trilha sonora é mágica, não houve um momento que ela perturbou durante a resolução dos quebra-cabeças, tampouco em meio a exploração de cenários. Ela cresce conforme vamos avançando e eu particularmente adorei quando os personagens conversam, a dublagem é perfeita.

VEREDITO

Trine 4: The Nightmare Prince é um jogo competente, poderia ser mais longo e tem alguns defeitos relacionados a sua física, porém vale a pena experimentar, principalmente pelo fator cooperativo de até 4 jogadores.

Pontos Positivos

  • Caracterização dos personagens é fantástica
  • Quebra-cabeças super criativos
  • Arte maravilhosa

Pontos Negativos

  • Relativamente curto para os meus padrões
  • A física nem sempre funciona como deveria

Comentar