Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image

vgBR | 15 de dezembro de 2019

Scroll to top

Top

No Comments

Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 – Análise

Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 – Análise
David Signorelli

Review Overview

Nota
8
8

Diversão garantida!

Um festival de eventos e cultura com toda a galera do Mario e Sonic com mais de 30 esportes diferentes, belos gráficos e controles acessíveis. Partiu representar o Brasil no rankeado e destruir o botão A nos 100 metros rasos!

Warning: A non-numeric value encountered in /home/vgbr/public_html/wp-content/plugins/new-royalslider/classes/rsgenerator/NewRoyalSliderGenerator.php on line 339

Essa é a primeira vez que eu experimento de verdade um jogo com essa temática esportiva (mentira, joguei aqueles de Atari, Califórnia Games e derivados dele algumas décadas atrás), e para ser bem honesto, eu subestimei o potencial que esse gênero tem, pois acabei me divertindo pra caramba no final das contas.

Desenvolvido e distribuído pela SEGA, Mario & Sonic at the Olympic Games Tokyo 2020 é o novo exclusivo do Switch, excelente para se jogar sozinho ou com mais pessoas. Esses games de esportes variados são muito bons para socializar pois a maioria, se não todos os eventos possuem controles super simples e fáceis de pegar, então ele é bem amigável com o jogador iniciante ou quem não tem muita habilidade.

Quem tiver um ou dois pares de JoyCons certamente fará a festa entre os amigos já que é possível jogar em até 8 pessoas simultaneamente nos mais de 30 eventos (fora os mais de 10 mini-games que são habilitados na modo campanha) que estão disponíveis logo de início.

O jogador poderá optar por realizar todas as ações com os botões do controle ou jogar com os JoyCons destacados, como um Wii Remote por exemplo, sacudindo e fazendo diversos movimentos que são solicitados por cada uma das competições. Fica a escolha do jogador definir a maneira que ele quer jogar antes de um evento começar, algo que certamente vai agradar qualquer estilo de pessoa.

Mas se você preferir jogar sozinho, o modo história e os de competir nos eventos avulsos são maneiros também. O game possui um modo online com sistema de ranking, free-play e mini-games, cujo quais vão necessitar da assinatura dos serviços online da Nintendo para serem jogados.

Durante a trama, o jogador transita entre o mundo atual e o retrô 8bit enquanto compete em diversos jogos olímpicos como karate, natação, esgrima, 100 metros rasos, etc, e junto a isso, redescobre a história da olimpíada com várias curiosidades espalhadas por Tokyo, enriquecendo a diversão com cultura legítima.

Tudo começa quando Bowser e Dr. Eggman planejam uma traquinagem básica e enviam através do Toad, um presente misterioso destinado ao Mario e Sonic, obviamente.

O presente trata-se de um console antigo que, depois de muito rolo para identificar aonde está o botão de power e efetivamente ligar o aparelho, Bowser e Dr. Eggman, que estavam escondidos observando, ficam frustrados com tamanha bobísse dos personagens por conta do problema de ergonomia (que fere os sentimentos mais profundos do Eggman, engraçado demais) e aparecem para intervir, fazendo com que Luigi acidentalmente ligue o console e uma luz misteriosa suga nossos heróis (e vilões) para o mundo retrô, dos jogos olímpicos de Tokyo de 1964, no melhor estilo 8bit.

Mario & Sonic at the Olympic Games: Tokyo 2020 (que nome) tem uma apresentação incrível, é lindo de ver na tela o capricho que a galera teve na execução técnica dos detalhes de áudio, interface e direção de arte em geral. Todos os trabalhos com os locais reais da cidade de Tokyo que o jogador percorre, ceninhas de comemoração ao concluir um evento, e até as vozes nas competições 8bit com aquele abafamento característico do chip de Nintendinho. Muito massa!

Cheio de cores vibrantes e músicas que celebram os tradicionais jogos olímpicos, é dada a largada para se curtir um festival de eventos, garra, suor e de muita cultura com toda a galera de Mario e Sonic mais uma vez. Você poderá competir em mais de 30 esportes diferentes usando seu personagem favorito e, claro, representar o seu país e mostrar que o Brasil tá marcando presença, então bora jogar rankeado e destruir nosso botão A nos 100 metros rasos!

Pontos Positivos

  • 30 eventos para pegar e jogar logo de cara
  • Modo história é bonitinho, é legal pra caramba a transição entre o mundo normal e o 8bit
  • Apresentação linda, bom gosto exemplar
  • Muitos dos nossos personagens favoritos jogáveis

Pontos Negativos

  • É um jogo que tem que ser curtido com outra pessoa para tirar 100% de proveito
  • Algumas competições fizeram eu repensar em não destruir meu JoyCon com tanto button-mashing
  • Me faz lembrar que eu não vou estar em Tokyo ano que vem
David Signorelli

David Signorelli

Amante de jogos japoneses, foi responsável por derrotar os Weapons de Final Fantasy VII que iriam afundar a Ilha da Rainha da Morte, conhecida como Florianópolis. Se arrepende disso até hoje.