Análises

Don’t Die Minerva! Impressões

Quem nunca passou raiva enquanto se aventurava em jogos como Dark Souls ou Cuphead, e acabava morrendo a todo momento? Para sentirmos ainda mais raiva chega Don’t Die Minerva, um rogue-lite desenvolvido pela Xaviant que está disponível em acesso antecipado para Steam e Xbox One.

Como o próprio título demonstra, no game você é Minerva, uma garota de onze anos que misteriosamente aparece em uma mansão sombria. Ela não se lembra como e nem o porquê de estar ali, mas decide explorar o local. Logo ela encontra o mordomo do local, o Sr. Butterworth, que a manda entrar em um elevador para começar a jornada, e junto disso o mesmo avisa: “don’t die Minerva!”.

A história é realmente bem simples e sem muitas explicações, o que parece ser um problema, mas devo admitir que é um charme do game. Você realmente se sente como a protagonista, já que nem Minerva e nem você sabem o que está acontecendo naquele local e quem é quele mordomo esquisito. A trama me lembrou brevemente Coraline e Luigi’s Mansion, por esse estilo sombrio e cartunesco.

A jogabilidade é ótima, os controles são de certa forma bem simples, mas acredite, várias vezes você se perderá com tudo que acontece na tela e errará e esquiva por exemplo, porém com o tempo você vai pegando o jeito de tudo e vai melhorando, é apenas questão de prática. Os gráficos são cartunescos e mesmo com ambientes que tentam ser sombrios, vemos muitas cores tanto nos cenários quanto nos inimigos, algo que contrasta muito bem com certos lugares escuros e acinzentados. A trilha sonora completa ainda mais o game, já que é simples mas lembra muito as músicas de “A Família Addams” por exemplo, com aquele toque fantasmagórico.

Aqui não adianta finalizar os níveis e pronto, a exploração é a sua melhor amiga. Claro que você pode apenas encontrar a chave e ir ao elevador, assim terminando a fase e indo para a próxima, porém quanto mais você explora as salas, mais as chances de encontrar novos equipamentos e armas que te ajudarão na jornada. Falando em armas, Minerva usa sua lanterna para causar dano aos inimigos, porém conforme dito antes, você pode encontrar novas armas, como uma lanterna bem maior ou até mesmo uma arma de prótons. Você também pode usar animais para causar cano, e acredite em mim, eles ajudarão e muito naquele momento de aperto.

Conforme você derrota os inimigos é possível obter também moedas e essências. As moedas servem para adquirir novos equipamentos em uma lojinha na parte da frente da mansão (você pode retornar ao “lobby” em fontes que estão em certas salas das fases), já as essências servem para comprar novas habilidades muito úteis para Minerva.

Mas eis a questão, Don’t Die Minerva é realmente difícil? E eu lhe respondo que sim, mas é tudo uma questão de pegar o jeito! É claro que no começo você morrerá várias e várias vezes, mas depois de algumas mortes você já estará progredindo muito bem… isso até chegar ao primeiro chefe. A batalha é realmente complicada e exige muito reflexo e algumas tentativas fracassadas até conseguir passar. Algo que pode desagradar algumas pessoas é que cada vez que você morre, você recomeça tudo, e perde inclusive seus equipamentos e habilidades, mas acredito que isso seja algo bom, já que é algo que te faz tentar realmente não morrer e perder tudo.

A única coisa que me desagradou é o posicionamento de certos inimigos. Em vários momentos enquanto eu entrava em uma nova sala eu já tomava dano de inimigos que estavam na frente da porta, ou seja, eu entrava na sala já perdendo vida.

Veredito

Don’t Die Minerva! é aquele game que te trará muitos desafios, mas muita diversão também. Com ótimos gráficos e uma trilha sonora fantasmagórica, é uma experiência muito legal que traz várias referências a animações e games de sucesso. Sem sombra de dúvidas é um jogo com muito potencial, e um ótimo trabalho da Xaviant!

Pontos Positivos

  • História simples, mas que intriga
  • Dificuldade que traz muitos desafios
  • Ótimo combate
  • Muitas referências
  • Gráficos cartunescos

Pontos Negativos

  • Certos inimigos poderiam ser melhor posicionados

    “A pedido da própria Xaviant não será dada uma nota ao game, já que o mesmo se encontra em acesso antecipado e o produto final poderá apresentar mudanças.”

Lucas Nunes
Últimos posts por Lucas Nunes (exibir todos)

Comentários