AnálisesIndie

Fury Unleashed – Análise

9
História em quadrinhos jogável
Uma experiência desafiadora, mas muito divertida ao mesmo tempo. Se você curte roguelites ou é fã de jogos como Contra, esse game é perfeito para você!

Depois de cinco anos de desenvolvimento, Fury Unleashed finalmente está pronto. O jogo é um roguelite desenvolvido pela Awesome Games Studio, que brinca com a quarta parede, em uma história bem criativa. Ele está disponível para Steam, PS4, Xbox One e Switch.

Os quadrinhos ganham vida!

John Kowalsky, autor da série de quadrinhos Fury Unleashed, já não tem mais criatividade para novas histórias, e isso se reflete em críticas negativas nas últimas edições lançadas. Porém, para ajudar John a não deixar a série cair no esquecimento, e para que ele lançe novas edições com boas tramas, você deverá controlar Fury, o protagonista das HQs, enquanto passa por diferentes histórias sendo guiado por um personagem misterioso, o Mr. Doodle.

O enredo é realmente bem criativo, envolvendo uma quebra na quarta parede no universo do game. Conforme você avança na história, John vai percebendo o que deve fazer, e voltando a ter a criatividade que originou a série. Na trama, passamos por quatro histórias em quadrinhos, sendo elas:

  • Awakening of the Ancient Gods: o cenário se passa na selva, onde você deverá derrotar inimigos mais tribais, e ainda tem deuses sendo os chefões, algo bem legal;
  • Operation Crimson Dusk: você voltará para a Segunda Guerra Mundial onde deverá derrotar nazistas, chegando nos chefões que são máquinas gigantes (uma grande referência à Wolfenstein, a propósito);
  • Earth’s Last Stand: a história se passa em uma base espacial, onde você deve derrotar alienígenas e criaturas bizarras.
  • Sketchbook: um mundo preto e branco em que as ideias descartadas de John estão.

Cada história é única e apresenta inimigos diversificados, com diferentes ataques e maneiras de se locomover, fazendo com que você pense se vai prosseguir com cautela, ou se sairá metendo o louco, e torcendo para passar de página. Minha única reclamação em relação a trama é que poderiam haver mais histórias em quadrinhos, já que completariam ainda mais o game.

Cada HQ apresenta sub-chefes, que são de certa forma fáceis se você notar os padrões, porém, quando você acaba cada história, terá que derrotar um chefão dentre três possíveis, e para desbloquear de forma definitiva a próxima HQ, você terá que derrotar todos. Esses chefes finais são bem interessantes, sendo alguns bem desafiadores e que farão você refletir se a sua estratégia realmente é boa.

Porém o que realmente torna a experiência ainda mais desafiadora é que o game possui morte permanente, ou seja, se você morrer terá que recomeçar o jogo, ou, se você tiver desbloqueado a segunda ou terceira HQ, pode retornar de uma delas também. Mas para não deixar tudo impossível, você pode melhorar o seu personagem fazendo upgrades em vários aspectos, como na vida e em itens que você poderá encontrar nos cenários.

A gameplay também flui muito bem com controles ótimos e fáceis de serem aprendidos, mas que acredite, não tornarão a gameplay mais fácil. Os gráficos são muito bons, lembrando bastante várias revistas em quadrinhos com um estilo cartunesco. A trilha sonora também é um ponto muito positivo, com ótimas músicas para cada cenário, passando a emoção dos diferentes momentos das HQs.

Se você pensa que pode simplesmente decorar cada quadrinho para passar de forma fácil, você está muito errado! A cada jogo novo os cenários mudam, ou seja, a cada gameplay você deverá se adaptar para conseguir prosseguir, e isso é muito bom, já que não torna a experiência repetitiva. E caso você não queira passar raiva sozinho, o game apresenta um modo co-op local muito divertido, mas que apresenta alguns problemas, já que se os dois jogadores não estiverem nos locais de troca de cenário, você não avançará, e em certos momentos acabei tomando dano dos inimigos presentes no cenário por conta disso.

No geral, a gameplay lembra bastante jogos como Dead Cells, Contra e Metal Slug, já que Fury Unleashed foi muito baseado em games como esses. É possível perceber até certas referências a esses jogos, algo bem legal.

Vale a pena?

Fury Unleashed é uma experiência desafiadora, mas muito divertida ao mesmo tempo. O enredo é muito criativo, com uma boa motivação para tudo estar acontecendo, ótimas histórias em quadrinhos e uma grande reviravolta no final. Se você curte roguelites ou é fã de jogos como Contra, esse game é perfeito para você!

Pros

  • História muito criativa
  • Gameplay desafiadora
  • Ótimos gráficos cartunescos
  • Trilha sonora muito boa
  • Ótimos chefes

Cons

  • Poderiam ter mais histórias em quadrinhos
  • Por mais que o modo co-op seja divertido, poderia ser melhor otimizado

Lucas Nunes
Últimos posts por Lucas Nunes (exibir todos)