Análises

Minecraft Dungeons – Análise

8
Minecraft à la Diablo
Um ótimo RPG, com uma boa história, um multiplayer muito divertido e uma gameplay viciante. Quanto mais você explora os cenários e derrota inimigos, mais você quer jogar e chegar a resolução de toda essa batalha que está acontecendo nesse universo.

Desde 2011, Minecraft já quebrou vários recordes, sendo hoje o game mais vendido do mundo com 200 milhões de cópias no total. Porém, nove anos depois de seu lançamento chega Minecraft Dungeons, um dungeon crawler disponível para PS4, Xbox One, Switch e Microsoft Windows, e que finalmente traz uma história para esse universo.

Na trama, um Illager acaba sendo expulso de sua vila por conta de sua aparência, e acaba tendo que vagar sozinho pelo mundo, já que nenhum outro lugar aceita o mesmo. Porém, após entrar em uma dungeon, ele acaba encontrando um artefato muito poderoso, chamado de Orbe da Dominância, que acaba o corrompendo. Então, tomado pelo ódio e pela vingança e com muito poder, o Illager irá destruir tudo e todos que não se curvarem a ele, e as únicas pessoas que podem impedi-lo são você e seus amigos (sim, isso é bem clichê).

O enredo é muito bom, envolvendo essa questão do preconceito e o que ele pode fazer com as pessoas. Tudo funciona muito bem, conforme você avança na história vai percebendo o que o agora Arch-Illager está tramando, e ainda passa por diversos cenários enquanto derrota inimigos já conhecidos do game original. Também é legal ver o universo de Minecraft receber uma história (isso se não contar Minecraft: Story Mode), aumentando ainda mais a “mitologia” que a série possui.

Cada missão possui mapas bem grandes, e se você quiser seguir apenas pelo rumo da missão, pode. Mas como o game é também um RPG, sempre é bom seguir outros caminhos para coletar novos equipamentos, conseguir mais pontos de experiência e obter esmeraldas, para assim ir evoluindo o seu personagem e progredir melhor na aventura. Os mapas também são gerados aleatoriamente, ou seja, sempre que você repetir uma missão o cenário estará completamente diferente da última vez, algo muito bom já que você não terá a sensação de estar explorando o mesmo mapa novamente, e fará com que a gameplay fique mais dinâmica e não se torne algo repetitivo.

Durante a história, passaremos pelos mais variados mapas, desde bosques e cânions, até fábricas de redstone e templos no deserto, ou seja, cada cenário é único e possui suas características próprias. Mas algo que todo mapa possui em comum são as dungeons, que dão um ótimo ar de mistério ao game, já que você não sabe exatamente o que irá encontrar durante a exploração.

Os chefes são outro ponto muito positivo. Todos são criativos e interessantes, possuindo ótimas mecânicas e trazendo um bom desafio para a gameplay. Alguns chefes também são inimigos do game original, trazendo uma certa nostalgia.

Os equipamentos também são super variados, você pode equipar uma arma branca, um arco e uma armadura, além de poder usar três artefatos que são como “poderes” que ajudarão naqueles momentos mais complicados. Quanto mais você explora, mais equipamentos e artefatos você encontrará, e caso prefira ainda é possível adquirir esses itens usando esmeraldas em lojas que estão presentes no acampamento, a espécie de “lobby” do game.

Dependendo da dificuldade selecionada, o game pode trazer um bom desafio. São no total três dificuldades: Padrão, Aventura e Apocalipse, sendo as duas últimas desbloqueáveis após realizar um certo objetivo. Porém existem também seis variações de cada nível de dificuldade, que podem deixar cada fase mais fácil ou difícil. Essa variação de dificuldade é algo muito positivo, já que permite que cada um jogue no seu estilo e da forma que prefira.

O combate também é algo super divertido, já que em vários momentos você poder escolher como quer atacar, seja a curta distância, com uma arma branca, ou a longa distância, com arcos e alguns artefatos. Essa liberdade no combate do game faz com que ele não caia na mesmice, já que você pode ficar variando o seu estilo de ataque.

Jogar sozinho já é legal, mas o multiplayer é realmente o destaque. Experenciar as fases e as dungeons acompanhado de um ou mais amigos é super divertido, e foi o que realmente me prendeu ao game. O espírito de colaboração em equipe funciona perfeitamente em Minecraft Dungeons, mas não pense que ter quatro pessoas na mesma sessão tornará a experiência mais fácil, pois isso está errado. O game contrasta muito bem a dificuldade quando há mais um jogador, fazendo assim a experiência não ficar nem fácil, nem difícil demais.

Os gráficos seguem o mesmo estilo do game original, mas é perceptível que houve uma grande melhora, deixando Minecraft Dungeons bem bonito e caprichado. A trilha sonora é simples, mas muito boa, já que aumenta a sensação de mistério enquanto exploramos as dungeons, e ainda traz uma grande adrenalina nas batalhas. Os controles do game podem parecer confusos no início, mas após completar algumas missões você já estará acostumado com os comandos.

Porém percebi alguns problemas com o level design do game. Em certos momentos algo do cenário “roubava” boa parte da câmera e eu acabava tomando dano de inimigos que eu nem conseguia ver. Em uma missão, tive que reiniciá-la e fazer tudo de novo, já que eu não havia pego um item em uma dungeon e não conseguia retornar mais a mesma, assim impossibilitando que eu completasse a fase. Outro ponto negativo do game é a duração da campanha, já que é possível finalizar a mesma em menos de seis horas, e caso você não vá repetir nenhuma missão em dificuldades superiores ou até mesmo fazer grinding para obter mais pontos de experiência, não terá mais nada para fazer.

Minecraft Dungeons é um ótimo RPG, com uma boa história, um multiplayer muito divertido e uma gameplay viciante. Quanto mais você explora os cenários e derrota inimigos, mais você quer jogar e chegar a resolução de toda essa batalha que está acontecendo nesse universo. Sem sombra de dúvidas um game perfeito para todas as idades, e que te prende do início ao fim. E se você não jogou o Minecraft original, não se preocupe, pois Dungeons é um game independente e você conseguirá entender muito bem a narrativa, mas mesmo assim, há várias referências que quem jogou vai conseguir notar.

Pontos Positivos

  • História bem desenvolvida
  • Ótima exploração pelos cenários
  • Multiplayer muito divertido
  • Trilha sonora bem coerente com o game
  • Chefes criativos
  • Ampla variedade de equipamentos
  • Gráficos tiveram uma boa evolução em relação ao game original
  • Dependendo da dificuldade selecionada, o game pode proporcionar ótimos desafios

Pontos Negativos

  • Campanha curta
  • Alguns problemas de level design

Lucas Nunes
Últimos posts por Lucas Nunes (exibir todos)