Análises

Metamorphosis

7
Uma experiência melancólica e fascinante
Apesar dos problemas técnicos, Metamorphosis possui um bom conjunto, especialmente seu enredo intrigante

E se nós fossemos pequenos insetos nesse vasto mundo em que vivemos? Ou ainda, e se virássemos um desses pequenos seres repentinamente e sem nenhum motivo aparente?

Pois bem, essa é a proposta do novo game da All in! Games, chamado “Metamorphosis”, que como já deu para ver possui uma proposta um tanto quanto diferente e curiosa, mas será essa experiência vale a pena?

Cogumelos gigantes em toda parte.

 

Vida de inseto

Você é Gregor, uma pessoa comum que ao acordar percebe que algo estranho está acontecendo. Quanto mais o tempo passa, mais você vai diminuindo, apenas para logo perceber que virou um inseto! Agora o seu objetivo é descobrir como isso aconteceu, se é possível voltar ao normal e ainda o que é A Torre, uma organização misteriosa que é muito citada durante a trama. Após um certo tempo você ainda descobre que seu melhor amigo, o Josef, está prestes a ser preso e deve impedir que isso ocorra, o tirando dessa enrascada.

Devo dizer que a trama me conquistou! Essa temática de poder controlar um inseto é simplesmente fenomenal, e conforme vamos progredindo na jornada, nossas dúvidas vão sendo respondidas e mais e mais reviravoltas vão acontecendo.

Haja correção de perspectiva!

Durante a progressão também vamos encontrando outros insetos com os quais podemos interagir, e por mais que os diálogos sejam simples, eles adicionam e muito na trama, com informações valiosas. Com o desenrolar da história, vamos explorando lugares muito interessantes, e alguns deles inclusive trazem puzzles que não são muito complicados, mas que adicionam uma boa dificuldade ao game. Como o próprio game demonstra em certos momentos e nas telas de loading, vários pontos da trama foram inspirados nas obras de Franz Kafka, ou seja, quem for fã vai conseguir perceber algumas referências.

Não se engane, mesmo o game tendo essa temática mais simples e até mesmo descompromissada, a trama possui vários elementos mais “complexos”, como políticos, por exemplo. Durante a gameplay vemos que existe toda uma comunidade por trás desse mundo de insetos, e vamos descobrindo a influência que A Torre impõe sobre todo mundo. Essas pequenas características deixam o enredo de Metamorphosis muito mais profundo e foi um dos motivos de eu ter ficado tão preso na jogatina.

Uma outra perspectiva

Os cenários são outro ponto muito positivo. Cada um passa a incrível sensação de estar em um ambiente “gigante”, desde os cômodos da casa até escritórios. Isso torna também a exploração algo muito divertido e até desafiador, já que em vários momentos devemos analisar bem onde estamos e para onde devemos ir. Porém, para facilitar a sua observação pelos cenários é possível transformar a sua visão em primeira pessoa para uma em terceira, que serve para dar uma geral no mapa e ver por onde você deve ir. Os gráficos não são impressionantes, mas devo elogiar o visual, já que é bem cartunesco e combina bastante com o estilo do game. Os ambientes também são fantásticos, enquanto exploramos os cenários podemos observar o nível de detalhes, e isso fica ainda mais perceptível nos ambientes mais bizarros (algo que o game possui de sobra e que é muito bom).

Sweet dreams are made of these.


Melancolia 

A trilha sonora de Metamorphosis completa o game. As músicas tem um tom melancólico que combina com cada momento do jogo, já que a nossa jornada é repleta de dúvidas e não sabemos como serão as respostas, e a trilha interpreta isso de uma maneira fantástica. O visual do game também transparece a melancolia que sentimos durante a gameplay. 

Controlar um inseto… como é?

Eu nunca pensei que iria dizer isso, mas fazer parkour enquanto estou controlando um inseto é algo muito divertido! No começo a gameplay pode parecer meio complicada, mas em poucos minutos tudo ficará bem simples e a jogabilidade ficará bem fluída.

Boa parte dos puzzles utilizam principalmente da sua movimentação para serem realizados, e um tipo é o de grudar na parede. Para esse você deve passar por cima de tintas ou colas para assim poder escalar alguns objetos, mas não pense que sempre será uma tarefa fácil, pois em certos momentos você é obrigado a calcular bem o seu trajeto para chegar em um certo ponto antes que seu estoque de cola acabe, e isso adiciona um bom desafio a jogatina. 

Galeria de arte mais insana já vista.

Nem tudo são flores

Por mais que o game apresente vários pontos positivos, algumas coisas me incomodaram e muito. Durante vários momentos da minha gameplay parecia que o game estava rodando em 15 frames por segundo (isso em um Xbox One S, que foi onde joguei), e essas quedas de frames me incomodaram e atrapalharam bastante, já que eu acabava errando alguns pulos e tinha que voltar tudo de novo.

Outra coisa muito irritante na minha jogatina foram bugs gráficos, em que os cenários simplesmente ficavam basicamente inexploráveis, com itens piscando na tela e espécies de paredes aparecendo na tela. Quando isso acontecia eu era obrigado a fechar o game e abrir novamente, já que até os menus eram afetados. E o problema é que isso não ocorreu apenas uma vez enquanto eu jogava, mas sim algumas vezes, o que acabou ficando bem chato depois de um tempo.

O preço do game também é um pouco salgado, já que nos consoles ele está custando mais de R$ 90, e é possível terminar o game facilmente em menos de quatro horas, além de que não há nenhum motivo para jogar tudo de novo.

Ele nem imagina o que está para acontecer.

Vale a pena?

O enredo desse game me prendeu até o fim, com uma história que parece ser simples no início, mas que cada vez mais vai ficando complexa e tendo reviravoltas. A jogabilidade é algo muito bom e também é um diferencial, já que não é sempre que você controla um inseto e passa por ambientes gigantescos. O visual e a trilha sonora ainda completam o game, com uma melancolia que funciona muito bem.

Infelizmente presenciei vários problemas que afetaram bastante a minha jogatina, mas mesmo assim a experiência no geral foi muito divertida e o enredo me cativou bastante, assim fazendo com que a gameplay valesse a pena.

   

Pros

  • Enredo cativante e profundo
  • Visual muito bom
  • Trilha sonora melancólica que combina bem com o game
  • Jogabilidade simples e fácil de aprender
  • Bons desafios em certos momentos
  • Cenários muito bem feitos

Contras

  • Quedas de frames absurdas (pelo menos no Xbox
  • Bugs gráficos que atrapalham a jogatina
  • Preço do game nos consoles é meio salgado

Lucas Nunes
Últimos posts por Lucas Nunes (exibir todos)