Análises

Watch Dogs Legion

7.5
Experiência de jogo acima das minhas expectativas
Em termos de gameplay é muito parecido com os anteriores, mas a história é mais séria e bem mais interessante, além de algumas novidades que o colocam bem acima da experiência que tive anteriormente.

Watch Dogs Legion é um game de ação e aventura, desenvolvido e publicado pela Ubisoft, para PC, Stadia, PS4, XBO, PS5 e Xbox Series S|X. WD sempre foi uma série com grande potencial, mas nunca conseguiu acertar em cheio. Com dois bons jogos na bagagem, será que o terceiro vem para mudar o status quo da série?

INVADINDO A EUROPA

O game começa com a DeadSec londrina sendo sabotada por um outro grupo hacker denominado Zero Day e acabam sendo desmantelados. Sua primeira missão no jogo é recrutar agentes e reconstruir a DeadSec, um objetivo inicial simples e até banal, mas que esconde uma trama com narrativas complexas, temas adultos e te põe no caminho para reconstruir o grupo hacker mais famoso dos videogames.

WD Legion aborda temas complexos, sociais e politicos, além de envolver multiplas tramas que se misturam e desenrolam conforme o grupo de hackers se expande e persevera contra tudo e todos. Com certeza o maior ponto alto do game, que diferente do segundo, sabe dosar seriedade e momentos cómicos.

A história e os personagens que fazem parte do enredo, com certeza estão entre as melhores coisas do game e ouso dizer que esse provavelmente é o game da série com a história mais interessante.

SEARCH & DESTROY

A jogabilidade é bem variada e em alguns momentos é muito bem executada, mas temos alguns problemas que continuam existindo em vários jogos da Ubi e alguns são criados pelo Bloating de conteúdo que a desenvolvedora projeta em seus games.

Vou começar falando sobre a Inteligência Artificial burraça. Esse não é o primeiro e não será o último game da Ubisoft com esse problema. É muito irritante ver o quão burro e quebrado é o sistema de inteligência deste game. Sei que existem milhares de NPCs que são programados para realizar ações, mas é broxante e quebra clima em vários momentos. É vergonhoso um game crossgen não evoluir nada neste sentido.

Combater, dessa vez, está melhor em relação aos anteriores, mesmo sendo uma pequena evolução do que foi visto no segundo game. Ainda existem espaços para melhorias, mas no geral é um experiência consistente e que entrega uma das melhores gameplays em jogos de mundo aberto.

O Stealth se manteve praticamente o mesmo que foi visto nos jogos anteriores e infelizmente, aliado a IA fraca, é um dos meus maiores causadores de acesso de ódio no jogo. De toda forma o sistema funciona sem grandes novidades, mas com a nova geração chegando eu esperava mais, bem mais.

A mecânica de hacking se mantém igual aos antecessores, com algumas possibilidades extras graças aos gadgets novos. Essa é a mecânica de gameplay mais interessante. Com uma infinidade de drones, as possibilidades estão maiores do que nunca. Acho que eles poderiam ousar mais nos puzzles e criar desafios mais interessantes, mas de toda forma são mecânicas únicas na série e bem divertidas de experimentar.

O sistema de recrutamento de agentes é interessante e bastante simples. Você pode perfilar qualquer NPC do jogo, inclusive inimigos e adicionar a sua lista de candidatos à nova DeadSec. Para recrutar esses personagens basta falar com ele para ativar uma missão. Ao resolver alguns de seus problemas ele fará parte da sua trupe. É possível cancelar ou remover membros facilmente, o sistema ficou bem dinâmico e funcional.

O mais interessante é que existem vários tipos de agentes, com habilidades únicas, armas ou veículos especiais e outras características que podem ser boas ou ruins. Fica ao seu critério definir quem é ou não é interessante para fazer parte da gangue.

O único problema do recrutamento, pelo menos pra mim, foi que a tarefa de recrutar acaba sendo mais outra atividade repetitiva dentro do game.

E falando em repetição, o maior problema nos jogos da Ubi. Eu sei que é uma formula que agrada muitos jogadores, mas por eu ter jogado diversos jogos deles sofro bastante com o Bloating de conteúdo.

Tanto que chegou uma hora no game que não via a hora de ver os créditos rolarem, pois não aguentava mais jogar. Temos diversas missões secundárias, bases para serem dominadas, colecionáveis e retomadas de território, basicamente tudo que vemos a mais de uma década em jogos da Ubi fazem presença em WDL.

A navegação pelo mapa é bem parecida com WD2, mas aumentaram os pontos de Viagem Rápida. Em WDL qualquer parte cidade terá um metro para você mobilizar rapidamente, além disso os veículos são abundantes e alguns agentes tem inclusive carros únicos, que por exemplo podem soltar misseis, entrar em lugares específicos sem alarmar a segurança ou mesmo ficar invisível.

Na parte jogável de Watch Dogs Legion, praticamente tudo funciona relativamente bem. A única coisa que eu realmente mudaria completamente é o sistema de progressão, que é baseado em colecionáveis e deixa o jogo ainda mais repetitivo.

AUDIOVISUAL

Joguei 100% das minhas 50+ horas no Xbox One X e essa versão é meio inconsistente na parte técnica, tendo diversas quedas no framerate, alguns screens tearings irritantes e ocasionalmente crashs que podem atrapalhar a experiência de jogo.

Visualmente é um game muito bonito, principalmente se você tem acesso a um display 4K e HDR. A cidade de Londres meio futurista foi extremamente bem construída e com certeza muito bem ambientada. Até uma leve inspirada no tema cyberpunk rolou, com alguns personagens se vestindo de forma bem característica deste tema.

E embora visualmente seja agradável, o lipsync a modelagem dos personagens procedurais que o jogo cria é muito ruim e dificilmente você vai ter uma conversa ou cutcene agradável e digna de fim de geração. É o preço que se paga por usar mecânicas randômicas e geração procedural.

A OST está dentro do padrão da série e não tem composições marcantes, seguindo aquela linha eletrônica genérica. A trilha licenciada para as rádios é bastante diversa e provavelmente vai agradar o gosto da maioria, principalmente os ecléticos. Os sons das armas, carros e da cidade em si são competentes, mas bem abaixo da experiência que tive no último jogo de mundo aberto que joguei: Mafia Definitive Edition, que tinha um design de som incrível.

Infelizmente não consegui experimentar a dublagem em PT-BR, por que ela ainda não foi disponibilizada. Eu joguei o game inteiro em inglês com legendas em português. A dublagem é competente e os diversos sotaques dos agentes agregam a experiência, principalmente porque Londres é o maior centro multicultural da Europa.

HACKEANDO

Watch Dogs Legion foi uma experiência de jogo acima das minhas expectativas. Não gostei do segundo game, mas a Ubisoft fez vários ajustes de qualidade neste terceiro game. Ainda temos problemas padrões em jogos da Ubi, como a inteligência artificial extremamente burra e conteúdos muito repetitivos, mas quem não liga pra isso vai aproveitar bastante.

Eu joguei no normal com personagens com permadeath, o que é uma opção de jogo e muda pouca coisa no final. Foram aproximadamente 50 horas até ver o final da história principal, mas eu deixei de concluir diversas missões secundárias e ainda tinha bastante pontos de interesse no mapa.

Se você é fã ou vem pensando em dar uma chance para série acredito que Legion é uma boa pedida em uma ocasional promoção, hoje o preço do jogo está acima de sua qualidade. Em termos de gameplay é muito parecido com os anteriores, mas a história mais séria e muito mais interessante. Algumas novidades o colocam bem acima da experiência que tive anteriormente e por isso não posso deixar de recomenda-lo.

Pros

  • Jogabilidade diferente e permissiva, com uma série de mecânicas únicas, que entregam uma boa experiência de jogo
  • Missões secundárias que agregam a história e ao universo do game
  • Aborda temas políticos, sociais e outros assuntos polêmicos envolvendo IAs e temas obscuros da deepweb
  • A história e os personagens são bastante interessantes

Contras

  • O Sistema de recrutamento é repetitivo.
  • A Inteligência Artificial é um lixo.
  • Sistema de progressão sem graça, além de tornar o jogo ainda mais repetitivo.
  • Alguns problemas técnicos como crashs, screen tearings, slowdowns e outros.
  • Eu já falei repetitivo?

Danilo Morim
Últimos posts por Danilo Morim (exibir todos)

Comentários