Análises

Devil May Cry V: Special Edition

8.5
Uma edição mais que especial do aclamado Devil May Cry V

Para quem nunca jogou DMCV, não esperem nada menos que um jogo de ação espetacular com um dos melhores sistemas de combate dessa ou de qualquer outra geração.

Devil May Cry V Special Edition é a edição final para nova geração do aclamado Hack n Slash de 2019. Se você ainda não jogou essa obra prima dos jogos de ação, deixo aqui minha recomendação.

SON OF SPARDA

Seguindo um formato mais moderno para DMCV, Itsuno e sua equipe desenvolveram vários meios para tornar a história e o roteiro surpreendentemente boas. Eles escolheram uma boa trama, desenvolveram excelentes gráficos, a atuação dos atores e as excelentes animações faciais e corporais ficaram impecáveis. E tudo isso tudo foi realizado sem abandonar o que fez da série um grande sucesso no PS2.
Eu tinha uma expectativa quando a história em DMCVSE, mas infelizmente o jogo não adiciona nenhuma missão ou qualquer elemento narrativo quando jogamos com Vergil, e sinceramente é meio broxante já que eles poderiam fazer como o último jogo da série, produzido pela Ninja Theory, que mostra uma nova história sob a perspectiva do novo personagem.
Isso pode não ser um problema para alguns, mas para muito é um fator motivador que poderia instigar ainda mais o interesse em cima do jogo, principalmente para aqueles que já terminaram e queriam mais.

Isso é apenas uma amostra do poder destrutivo de Vergil.

O CAPIROTO TEM QUE CHORAR

DMCV é um dos melhores jogos de ação da última geração e um verdadeiro Hack n Slash. Eram 3 personagens jogáveis e completamente distintos, vários tipos de armas e alguns estilos de jogo.
DMCVSE simplesmente pega essa base excelente e adiciona um dos personagens mais queridos da série no mix. Vergil é um monstro e jogar com ele é extremamente satisfatório, quem gosta de ser bem técnico e aprimorar suas habilidades terá dezenas de horas de jogo para aproveitar.
Infelizmente, a Special Edition não vai além disso. A Capcom resolveu adicionar um personagem e é isso. Vergil adiciona um puta personagem, mas sem nenhum glamour. Como disse anteriormente perderam oportunidade de contar uma nova história e adicionar inimigos e bosses novos, com certeza traria muito mais atenção para essa edição.

Trish está de volta.

VeRGIL E A VIRTUDE DA BELEZA

Joguei DMCVSE no PS5, o jogo original foi no Xbox One X. Eu não consegui perceber grandes mudanças na fidelidade visual dessa nova versão, tirando um modo que faz o jogo rodar acima dos 60 quadros, nem o modo RT me deu impressão de novidade, o que não é um problema pois o game oferece um estilo artístico único e alguns dos melhores modelos de personagens e animações que essa indústria já viu.

O jogo conta com efeitos incríveis.

A trilha sonora do jogo continua espetacular, sempre acompanhando a ação. Nessa edição não consegui distinguir se houveram adições, mas o game contava com gêneros como rock, jazz e metal com toques eletrônicos. Além disso a interação e falas dos personagens e o dinamismo da trilha dão um toque especial nas batalhas.
Seja a arte ou a parte técnica creio que a maior parte dos fãs da franquia irão ficar bem satisfeitos com a experiência audiovisual que DMCVSE entrega, mesmo sem grandes mudanças na nova geração. Vergil é suficiente para você voltar para o jogo e destrinchar suas habilidades e qualidades únicas.

A VERSÃO DEFINITIVA

Em 2019 DMCV supriu completamente minhas necessidades de fatiar demônios, mas na minha opinião os desenvolvedores poderiam ter ido além e ousado um pouco mais no level design linear da série.

As animações do jogo são demais.

Em 2020 eles lançaram essa nova edição, com Vergil de chamariz, mas eu sinceramente esperava mais adições, como novos inimigos e uma história diferente ou pelo menos algumas nuances que fossem além do novo personagem, que basicamente te leva para fazer exatamente as mesmas missões, matando os mesmos inimigos e bosses.

De toda forma é muito difícil não recomendar o game para quem é fã do gênero ou da série e ainda não jogou. Se você já tem o game Vergil custa barato, então de toda forma, vale a pena experimentá-lo.
Para quem nunca jogou DMCV, não esperem nada menos que um jogo de ação espetacular com um dos melhores sistemas de combate dessa ou de qualquer outra geração.

Pros

● Audiovisual absurdo. Modelos e animações de primeira e trilha sonora espetacular.
● Excelente jogabilidade, a plástica das lutas e a progressão técnica do jogador fazem o game parecer um anime jogável.
● História e roteiro mantém o interesse e cast de personagens marcante.
● Grande replay value para quem quer masterizar o jogo.
● Vergil é um personagem excelente, trazendo uma gameplay única e novas habilidades.

Contras

● Poderiam ter ido além na questão de novos inimigos e fases diferente para Vergil.
● Não é possível começar o jogo em uma dificuldade mais difícil.
● Poderia ser menos linear.

Danilo Morim
Últimos posts por Danilo Morim (exibir todos)

Comment here