ArtigosNotícias

O que esperar de Resident Evil Village

Em meados de 2012 a Capcom lança Resident Evil 6, um game que estava sendo muito aguardado pela sua grandiosidade, mas foi justamente esse ponto que acabou prejudicando o título. Com quatro campanhas no total, a experiência era simplesmente uma bagunça por completo e acabou decepcionando boa parte dos fãs da série, que não acharam que o game valeu todo o investimento milionário, e que sem sombra de dúvidas não representava todo o potencial da franquia.

Após isso a série entrou em um leve hiato, e por mais que Revelations 2 tenha sido lançado em 2015, o futuro da franquia numerada ainda era incerto e preocupava os fãs. Mas eis que o ano é 2016 e a Capcom anuncia que Resident Evil 7 estaria entre nós, e que traria a verdadeira essência de survival horror dos antigos games novamente.

E não deu outra, Resident Evil 7 foi um enorme sucesso tanto entre os fãs quanto entre outros jogadores que ainda não eram muito familiarizados com a franquia, mas que estavam buscando um bom game de horror. Com a boa recepção do público, a Capcom decidiu focar nessa proposta de trazer os games da série com um foco maior na sobrevivência e deixando de lado toda a ação que estava acometendo os games anteriores.

Resident Evil 7 trouxe o survival horror novamente para a série

E com o lançamento da “reimaginação” de Resident Evil 2 ficou claro que aquele era o rumo que tinha que ser tomado com a franquia. O “remake” agradou uma parcela enorme da comunidade, com um clima de tensão sem igual que era construído de maneira excepcional durante a gameplay. Porém no ano passado a Capcom cometeu um pequeno deslize que deixou os fãs novamente preocupados com o futuro da franquia, e o seu nome é Resident Evil 3.

A “reimaginação” do clássico título da série estava sendo muito aguardada pelos fãs, seja pelo sucesso de Resident Evil 2, seja pelo retorno do intimidador Nemesis, mas quando o game lançou, nem tudo foi flores. Com um corte excessivo de partes do game clássico (resultando em uma campanha curtíssima), um Nemesis mal aproveitado e o decepcionante Resident Evil: Resistance (que vinha junto do game principal, mas não agradou quase ninguém), o remake deixou os fãs novamente preocupados com o futuro da franquia, ainda mais pelos rumores de que Resident Evil Village, a continuação do sétimo título, já estaria sendo produzida.

E pouco tempo depois, no showcase “The Future of Gaming” da Sony, o oitavo título da série foi anunciado, confirmando todos os rumores e burburinhos que estavam sendo discutidos na internet. Mas com todos esses altos e baixos que a franquia teve nesses últimos anos, o que podemos esperar desse novo game? Essa é uma grande dúvida que pode render uma boa discussão, e é exatamente sobre isso que iremos tratar aqui.

A Trama

Após os acontecimentos da residência Baker e todo o pesadelo que Ethan e Mia passaram, o casal decide ter uma vida mais tranquila em uma lugar remoto da Europa. Tudo corria bem, até que Chris Redfield (o veterano da franquia) decide fazer uma visitinha inesperada. Chris acaba atirando em Mia e levando Rosemary, a filha do casal.

Ethan então se vê obrigado a ir atrás de sua filha e também tentar descobrir o motivo de Redfield ter atirado em Mia. Porém estamos falando de Resident Evil, e é claro que a jornada de Ethan não será nem um pouco tranquila, tendo que desvendar os segredos de uma vila misteriosa e de um castelo sombrio, habitado por pessoas um tanto quanto diferentes e macabras.

Ainda não ficou muito claro como será a continuidade das localizações do game, mas já podemos analisar e discutir sobre os que já foram confirmados. O lugar no geral parece ter parado no tempo (já trouxemos uma matéria falando sobre isso e outras teorias, algumas já ficaram desatualizadas com os novos trailers que foram lançados, mas mesmo assim caso queira conferir basta acessar esse link), e isso fica claro pela misteriosa vila.

A vila aparenta ter parado no tempo

Já é possível notar que a vila e seus moradores terão uma importante influência no enredo, pois os mesmos aparentam passar por uma grande luta contra os horrores e monstruosidades do lugar. Mas temos que destacar uma pessoa que apareceu nos trailers, uma moradora que, ao que tudo indica, será essencial para o desenrolar da história, já que o primeiro trailer do game aparentava trazer um certo foco na mesma.

Agora partindo para o castelo, temos os verdadeiros mistérios e dúvidas que os trailers estão deixando, mas principalmente pelas moradoras do mesmo. As mesmas são muito intrigantes, mas iremos falar sobre as mesmas mais para frente. Quem está no comando do lugar? Qual o motivo de aquilo tudo estar acontecendo? Essas dúvidas ainda estão no ar e temos que aguardar alguns meses para descobrir as respostas.

A Jogabilidade

No Resident Evil Showcase que aconteceu em janeiro, foi possível ter uma boa ideia de como será a gameplay de Village, e algumas dúvidas que tínhamos sobre os controles e jogabilidades foram respondidas. Assim como em Resident Evil 7, esse novo game será em primeira pessoa, e por mais que algumas pessoas não gostaram muito dessa mudança de perspectiva que a Capcom trouxe, muitos apoiaram a ideia e por isso que ela continua em Village.

Nesse novo game o foco em ação será muito maior, mas isso é facilmente explicável. No último game, Ethan era uma pessoa comum, nunca havia passado por uma experiência como aquela da residência dos Bakers. Já agora, que o mesmo conhece esse mundo de BOWs e aberrações, consequentemente acaba tendo mais experiência no combate, e por conta disso teremos até mesmo a possibilidade de empurrar inimigos para ajudar na defesa.

O inventário também será diferente dos últimos games, e será inspirado no de Resident Evil 4, algo muito bacana e até mesmo nostálgico, mas temos que esperar até o lançamento do game para podermos tirar uma boa conclusão. Outro aspecto do quarto game da série que volta aqui é o mercador, que agora se chama “O Duque”. Ele será um cara bem peculiar, e que irá lhe vender itens para ajudar na progressão do game. E não são poucas as inspirações em Resident Evil 4, já que até mesmo a ambientação e o design dos lugares lembram muito a vila e o castelo do quarto game. Isso possivelmente vai trazer uma boa nostalgia para os fãs da franquia.

“O Duque” será um cara um tanto quanto… peculiar!

Já é fácil perceber que teremos vários puzzles no meio do caminho, tornando a jornada ainda mais misteriosa e intrigante, algo que os fãs da saga gostam, mas que no game anterior deixou a desejar, já que em Resident Evil 7 os enigmas são todos muito simples e não trazem quase nenhum desafio.

Aqui teremos hordas e hordas de inimigos para enfrentar, mas junto disso teremos um bom arsenal, que aparenta ser bem maior e mais variado do que no último título. Mais uma vez um indício de que esse game terá muito mais ação, mas que não necessariamente o horror e o clima de tensão simplesmente serão descartados durante a gameplay, já que os inimigos aparentemente serão bem macabros.

Os Inimigos

Em Resident Evil 7 os principais inimigos foram a família Baker e Eveline, e devo dizer que todos eram bem competentes na missão de aterrorizar o jogador e trazer bons momentos de tensão. Já aqui podemos esperar por inimigos ainda mais diferentões e intrigantes do que no último game.

Vamos começar com os inimigos “comuns” do game, indo desde espécies de “lobisomens” (na vila), até mesmo alguns monstros que habitam o castelo. Só por aí podemos perceber que haverá uma maior variação de inimigos do quem em Resident Evil 7, já que no último game os “mofados” eram pouco desafiadores e bem esquecíveis.

Os “lobisomens” já haviam sido vazados há um bom tempo, e tudo acabou se confirmando. Devemos admitir que esse é um tipo bem diferente de inimigo para a série, tudo bem que já tivemos as mais variadas espécies de monstros durante os games, mas com esse novo tipo a experiência pode ser ainda mais interessante. Já os inimigos que habitam o castelo parecem e muito com os “ganados”, lá de Resident Evil 4 (já deu para perceber que não são poucas as referências e inspirações no quarto título da série, né).

Bota macabro nisso!

Já os chefões, aqueles inimigos que irão dar uma certa dor de cabeça aos jogadores, parecem estar muito bons aqui também. Vamos iniciar com uma pessoa que ainda está envolta em vários mistérios, um homem que apareceu pouco nos últimos trailers mas que é deveras intrigante. O mesmo aparenta ter poderes telecinéticos, algo diferente do que estamos acostumados na franquia, mas que pode ser muito interessante na gameplay.

Mas os verdadeiros destaques vão para Lady Dimistrescu e suas filhas, as habitantes do castelo. Desde o primeiro trailer, as mesmas vêm intrigando cada vez mais os fãs, com seus poderes e suas personalidades macabras. Outro ponto muito interessante é a altura de Dimitrescu, que possui 2,90 metros de altura, sendo até mesmo maior que o Nemesis, ou seja, podemos esperar por uma baita encrenca.

Nos resta esperar

Várias dúvidas ainda persistem sobre Village, mas para que as mesmas sejam respondidas teremos que esperar o seu lançamento no dia 7 de maio. O mesmo chegará para Xbox One, Xbox Series S|X, PlayStation 4, PlayStation 5 e PC.

Para mais novidades de Resident Evil Village, basta ficar ligadinho aqui na vgBR!

Lucas Nunes

Comment here